Jump to content
Arquitectura.pt


ruivenda

Membros
  • Posts

    285
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    3

Everything posted by ruivenda

  1. "Sledgehammer is a private Beta and it is a violation of the NDA to post comments, screenshots, videos, etc., in the public domain." Pelos vistos foi... Não foi caso único é um facto e é a verdade, mas...
  2. Connecty... Todas as informações referentes ao Autocad para MAc estão sob um NDA que impede a divulgação de informações referentes a este produto que estando ainda em beta 1 não deverá ser do conhecimento geral. Devido a esta informação ter escapado antes de tempo, não havendo cumprimento do NDA como nos restantes softwares tem acontecido, a Autodesk deverá bloquear os beta testers de futuros beta desta release.... Fica apenas o reparo...
  3. o modo mais simples é: desenhar a folha em layout em milimetros. Nas definições de impressão usar 1un - 1000mm. Quando se cria uma viewport e se selecciona nas opções escolhe-se simplesmente a escala desejada 1/100, 1/200, o que for... Mais simples e directo é impossivel. Para que as escalas de linha estejam iguais em todas as viewports, mesmo quando estão em escalas diferentes deve usar-se o comando PSLTSCALE 0. Desta forma a escala do tracejado mantém-se constante em todas as janelas e todas as vistas. Deve ainda usar-se o LTSCALE para definir a escala dos tracejados no model para que fiquem com a escala pretendida ou criar custom linetypes já com as dimenções/definições que queremos... Para isso é necessário usar um ficheiro tipo txt, mas com a extensão .lin com as definições pretendidas. Muito simples de criar e de usar... Basta usar o help do software para aprender as coisas...
  4. Não é por acaso que o DWG é universal, o DWF é um novo standart e todos ou quase todos os softwares o suportam e o PDF é um formato universal, e o DXF é um formato universal... Todos estes formatos são suportados pelo AutoCAD (o mais utilizado) e para os que não querem sequer usar o AutoCAD ou outro CAD qualquer têm o Acrobat ou o DWF viewer que permite ver os desenhos, cotar e medir os desenhos, e todas as tarefas que o tal serralheiro precisa. Perante isto penso que ninguém tem de se adaptar a ninguém. Basta usar os standarts e saber utilizá-los e depois saber ter procedimentos correctos...
  5. Sem qualquer problema, seja exportado do archicad seja exportado do revit. Agora é preciso é saber trabalhar com eles e saber exportar as coisas como deve ser. E depois é preciso a engenharia aprender a criar as suas próprias layers, a não mexer na arquitectura e usar o ficheiro da arquitectura como xref e não como um desenho normal. Tudo isto é um conjunto de erros que juntos dão em asneira, por isso reforço o que disse atrás. Nunca tive problemas com as engenharias nem com nenhuma das especialidades com ficheiros exportados, claro que as pessoas entendem-se e usam os procedimentos adequados às suas funções...
  6. Excelente diagrama Miguel... Quanto à mensagem anterior, se houve erros em obra devido a incompatibilidades de arquitectura e engenharia é por incompetência de parte a parte e não por culpa do software... (minha opinião)
  7. Não sujas nada as botas... Porque deverias??? Tens razão, mas eu também não disse que Mac e Mac OS X eram a mesma coisa... Simplesmente não podes dissociar um do outro. Comparar hardware vs hardware não é tudo. Porque hardware sozinho não funciona e software sem hardware não serve de nada. Perante isto, desprezando as piratarias, se somarmos um bom hardware a um conjunto de software obrigatório e respectivas actualizações, a coisa começa a ficar bem mais equilibrada, senão mesmo mais vantajosa para o lado do mac. E para os que acham que o Mac é simplesmente bonitinho e olham apenas para os specs de hardware componentes desprezando a tecnologia de construção, qualidade de baterias e sua autonomia, qualidade dos monitores LED e sua tecnologia e até a forma como o hardware é ligado entre si, não considero que seja uma atitude a ter quando se fazem comparativos. Ou se vê a coisa como um todo ou os resultados serão sempre viciados para o lado que mais nos convém... Não quero com isto dizer que a Apple e os seus produtos são o melhor que pode haver e o resto é... o que quero dizer é que não pudemos comparar gatos com lebres nem gatos com meios gatos... Chama-se a isso informação viciada e enganadora. Quanto ao resto todos têm razão. Nem todos podem ter um super mac, como nem todos podem ter um Sony ou um DELL. Mas não é isso que está em causa... Os que afirmam que é legal ter o mac os x num pc devem informar-se melhor... O mac os x durante a instalação verifica se o hardware é mac ou não, e caso não seja não instala. Existem no entanto formas de instalar o mac os x num normal pc desde que o hardware seja igual, ou se alterem componentes do próprio sistema operativo, coisa que também não é permitida pela apple, já que o mac os x não é open source, logo não pode ser modificado. Não ser legal fazê-lo não quer dizer que não seja possivel... Antes de enveredar por um mac também eu testei o SO no meu pc antigo para avaliar as diferenças... Simples, intuitivo, leve e rápido... Combinado com hardware de muita qualidade igual a Mudança...
  8. Sistema depurado e caro o MAC OS X??? Compara lá com o windows e depois falamos... Ora só existe uma versão do MAC OS que custa cerca de 150euros. Já o windows tens 7 se não estou em erro. A mais cara custa cerca de 800euros... Afinal o sistema operativo caro é o da microsoft. Se comparares os office da microsoft e da apple chegas às mesmas conclusões. Portanto por aí vitória esmagadora da apple e dos seus softwares. Já tive 3 pens em simultâneo com um disco externo ligado ao meu mac sem apertos e sem falhas... Não percebo onde queres chegar com essas afirmações... Mas não são verdadeiras... Quanto aos hardwares... Comparece coisas iguais e temos preços iguais ou muito parecidos. Quantos pc's vimos por aí com as caracteristicas técnicas de um mac. Poucos, ou muito poucos. E os preços são equivalentes, sendo a apple ligeiramente mais cara em função do design de que é imagem de marca. Posto isto, a verdadeira democratização do computador está num mac onde é possivel ter o sistema operativo que se quer, desde mac os, windows, ou linux, quer seja por virtualização quer seja nativo. Total liberdade de opções... Quanto ao autocad... Para mim está morto. Autocad é a mesma coisa que trabalhar com rottring e à mão... Hoje fazer projecto é mais exigente. Temos de ter mais elementos, e mais controle sobre o projecto e para isso só softwares BIM como o Archicad, o Revit, o Allplan ou o Vectorworks to permitem... Autocad é nesta fase insuficiente, numa altura onde o BIM se está a assumir como o principal meio de trabalho de projecto. Em breve o CAD morre e o BIM chega à sua maturidade. Autocad tem o fim à vista, embora continue a ser a menina dos olhos de ouro da autodesk...
  9. simplesmente o MODO da luxology... Excelente modelador, excelente e rapidissimo renderizador, full-feature e a um preço não proibitivo...
  10. Qual software?... O que pretendes objectivamente? O que te está a fazer ficar perdido. Se usas MAC e queres fazer 3D não tens muito por onde escolher... Tens o MAYA, o Cinema 4D e o MODO. Existirão outros, mas que pouco interessaram penso eu. O Maya está a ficar sub-desenvolvido. A Autodesk está a investir mais no MAX. O Cinema 4D e o MODO são excelentes opções. Não deves esperar que tomem uma decisão por ti. Já te apresentaram soluções. Agora é instalar um e outro e analizar com qual te sentes mais à vontade ao fim de um ou dois exercícios. Depois da escolha feita colocas as dúvidas que tens, mais objectivamente. Assim vais aprender e evoluir... Até porque aqui cada qual tem a sua opinião. Eu gosto pessoalmente do MODO. Outros dirão que é o Cinema 4D. Outros o Sketchup mais um plug-in adicional. Mas a escolha será sempre tua...
  11. Isso aconteceu comigo com a passagem do MAX para o MODO. Mas agora... Espetáculo...
  12. Se queres 3D tens duas boas ferramentas, uma das quais uso como substituto do 3ds MAX, visto ser também user MAC. Por um lado tens o Cinema 4D. Um excelente programa de 3d já com provas dadas, com muitos anos de mercado, com representação em portugal e muito utilizado, principalmente na indústria cinematográfica. Ainda assim é um software com um workflow simples e intuitivo, sendo dos softwares de modelação 3d com curva de aprendizagem mais curta. Pelo outro lado tens o MODO 401 (da Luxology) que com apenas 4 anos de mercado tem vindo a conquistar cada vez mais adeptos principalmente pela sua facilidade de utilização, e pelo motor de render, que é um dos melhores e mais rápidos do mercado. Este software sendo ainda jovem, quando comparado com o Cinema 4D ou o MAX tem tido um desenvolvimento fortissimo e tem por trás uma equipa muito capaz. Como é lógico ainda não é um software tão completo quanto outros, mas é dos melhores softwares de modelação que podes encontrar. É também simples de aprender, tem uma comunidade online activa e tutoriais quanto baste (em video) que podem ser um bom ponto de partida. Foi a minha escolha quando decidi abandonar o 3ds MAX por via de ter migrado para MAC, e sinceramente para o uso que lhe dou, considero o MODO superior ao MAX...
  13. Usa uma area light e configura-a para um valor constante... Já me desliguei do MAX, mas assim deve dar...
  14. Quanto à base de dados, a mesma (3d warehouse) pode ser usada dentro do Bonzai. Quanto aos plug-ins tens razão, se bem que no caso do Bonzai, este não precisa de plug-ins adicionais pois é já uma ferramenta muito completa. O que mais interessante acaba por ser no Bonzai é a sua abordagem tipo paramétrico de alguns componentes, tais como escadas, terrenos etc, o que ainda aumenta as suas capacidades e potencialidades. Não sou defensor do Bonzai nem utilizador assiduo deste, simplesmente deparei-me com este programa e encontrei nele várias potencialidades e claro, uma sombra clara sobre o Sketchup que não tinha concorrência e agora terá de se mexer para sobreviver - na minha opinião.
  15. Ainda não tive oportunidade de experimentar o Bonzai face ao Sketchup, mas a verdade inequivoca é que o Bonzai é muiiiiiitttttoooooo mais completo que o Sketchup. O Bonzai até Nurbs faz, coisa que até os produtos Autodesk tardam em fazer bem... Será sem dúvida interessante perceber se o Sketchup se vai aguentar ou não face ao novo rival...
  16. E agora existe o Bonzai3D como concorrente à altura que começa a fazer sobra ao Sketchup, tendo já provas dadas com o irmão mais velhor - formZ...
  17. Bem, acho que podes fazer isso como se fosse vidro fosco, mas depois podes adicionar um mapa de transparência que faz os tracinhos como tu dizes. Basicamente será um mapa de linhas a preto e fundo a branco com a escala do policarbonato. Depois adicionas ao material do tal vidro fosco com a propriedade de transparência. Assim os tracinhos ficam opacos e o fundo branco fica transparente ou translúcido. Com isso controlado acho que ficas com uma simulação bastante real.
  18. Compreendo que as pessoas de inicio procurem o revit como uma nova ferramenta de 3d que não é. Se a questão das familias ainda é um bicho de 7 cabeças então é melhor parar, estudas um pouco, de depois voltar ao trabalho, porque em revit tudo gira à volta de familias - ou objectos - e como tal é imprescindivel que se perca algum tempo a tentar perceber como se trabalha em revit, qual a mecânica de trabalho, porque desenhar uma parede é fácil. O problema não começa logo por ser escada. Podes fazer o auditótio com uma escada, simplesmente não é o mais recomendável nesta situação, porque não é uma escada. O revit organiza toda a informação em categorias e sub-categorias, para que o utilizador possa controlar o aspecto gráfico do seu trabalho. Por isso é necessário que o utilizador perceba esse conceito antes de embarcar num trabalho complexo. Se queres um concelho, eu acho que devias começar por fazer o guia de iniciação rápida - este guia dar-te-á a introdução ao revit. Depois tens vários outros documentos disponiveis no site da autodesk, onde podes encontrar a informação que precisas. Recordo que o revit não é como o autocad que sabendo um punhado de comandos se consegue fazer um projecto - desenho. No revit é preciso saber usar todas ou quase todas as ferramentas para dar por concluido um trabalho de qualidade. Por isso nada melhor que perder algum tempo a estudar e depois sim a colocar em prática os nossos conhecimentos. Usar o revit como boia de salvação para um 3d ou para um trabalho atrasado só vai dar asneira, pois é preciso saber as coisas para se ser produtivo. O revit é um bom software, é simples e intuitivo, mas há bases que têm de ser adquiridas sempre primeiro - como qualquer outro software mais complexo. Qualquer ajuda ou dúvida que queiras ver respondida podes sempre contar com a ajuda do pessoal do fórum do revit....
  19. Podes fazer através de uma in-place family do tipo pavimento, mas não te vai resolver a totalidade do teu problema. Mas vamos por partes: primeiro, um auditório não é uma escada, logo não se deve usar a ferramenta de escada, até por questões de representação. O revit permite criar familias especificas de um dado projecto (in-place families) pelo que será recomendado usar uma familia deste tipo. Ao usar uma in-place family podes definir que tipo de familia é - neste caso poderá ser um pavimento (floor - ou outro que se adapte melhor às tuas necessidades), isto para que controles o seu aspecto gráfico. Depois, para construires o teu auditório, basta ires a um corte que passe pelo auditório, definines o seu corte como sendo uma extrusão, e tens o teu auditório feito de forma muito simples e sem as várias configurações/limitações das escadas. Agora vamos ao caso das cadeiras. Ao colocares as cadeiras elas não ficam, automaticamente na cota certa. Por isso a solução é colocar uma fila de cadeiras (correspondente à escada) e depois abres o corte onde as vejas de frente. Nessa vista de corte podes mover cada uma das cadeiras na vertical para que fiquem à cota desejada. Depois é só voltar à vista de planta e copiar as restantes linhas de cadeiras, que irão ficar já à cota desejada. Deves ser ainda "novato" em revit e como tal ainda não percebes bem a lógica de funcionamento do programa, pelo que te recomendo que vejas alguns videos, e faças alguns tutoriais para apreenderes as bases do programa. Passa também pelo fórum www.revitpt.com para mais informação específica sobre o revit em português....
  20. Deve ter havido algum erro da tua parte. O meu conselho é que no autocad coloques as curvas de nivel na cota certa. Basta para isso ir às suas propriedades e colocar um valor em elevation - se forem polilinhas. Depois no revit é só seleccionar as layers correctas e voilá - terreno completo. Depois é só usar a ferramenta graded region para efectuar alterações à topografia. Para mais informações, dúvidas ou partilha de experiências visita o fórum do revit - www.revitpt.com.
  21. Se tiveres a trabalhar com Autocad 2010 ou 2009, tens a opção anotative. Esta opção permite-te fazer com que uma trama, ou um texto, ou uma cota, ou até mesmo um bloco mantenha uma dimensão coerente quando mudas de escala. O texto mantém por exemplo 2mm de altura quando impresso (seja a que escala for), o bloco igual e as cotas igual. As tramas mantém o seu aspecto impresso seja em que escala for. Seleccionas a trama ou o texto ou o que for, vais às suas propriedades e colocas activa (yes) na opção annotative. Depois em baixo aparecem as escalas disponíveis. Seleccionas as escalas de impressão que pretendes (nas que não seleccionares o objecto desaparece - como se desligasses uma layer ou como se o apagasses - muitttooooo útil) E depois é só definires as escalas de cada viewport em paper space. Recordo que para que isto funcione tens de manter coerência nas unidades de trabalho. Se desenhas em metros, tens de desenhar as tuas folhas em metros e colocares na escala de impressão das folhas 1000/1 (um A4 desenhas com 0,210 x 0,297). Em cada viewport seleccionas a escala a que queres o desenho (1/100, 1/200, etc) e ele ficará na escala certa. Tens ainda uns botões em baixo (na janela do autocad à direita) que te permitem seleccionar a escala activa para desenhar, se vês ou não todas as escalas ou só a que pretendes e se com a mudança de escala todos os objectos anotativos passam a ser visíveis nessa escala (eu não recomendo essa opção activa). Espero ter ajudado...
  22. Concordo contigo, mas o dxf não é equivalente ao DWF. Daí que na minha opinião a solução mais viável e mais correcta por ser norma ISO seria o PDF, Este sim equivalente ao DWF...
  23. Modernices nada. Vais à net - página da Autodesk - instalas o Design Review que lê dwf's e depois abres o arquivo. Depois imprimes como se fosse um PDF. Em breve terás de entregar todos os projectos em formato digital nas camaras neste formato.
×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.