Jump to content
Arquitectura.pt


Gupyna

Membros
  • Content Count

    536
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    4

Everything posted by Gupyna

  1. Este forum está de parabens, apesar do meu registo recente!:lovearquitectura:
  2. :pA Zaha Hadid tem sempre problemas com a complexidade construtiva das suas obras, mas existem os dólares que sempre resolvem o que parece impossivel, hoje em dia qualquer cidade mundial necessita de um icone arquitectónico para mostrar poderio economico e politico, estes arquitectos estrelas são os mais procurados pela espectacularidade formal das suas propostas. Todas as obras da Hadid não cumprem a sua função, com excepção da fabrica da BMW em Leipzig, mas são procuradas por arquitectos e não só que ficam deslumbrados pela sensualidade formal da arquitectura espectáculo!:clap:
  3. O Sr. Fernando Gomes administrador da Galp, quando era presidente da câmara nunca se preocupou com os mercados municipais, por isso a degradação do Mercado do Bolhão. O projecto do arquitecto Massena (ou melhor dos alunos da ESAP) tem como conceito ideias ultrapassadas, que já não fazem sentido, porque a menos de 500 metros existem outros mercados (Via Catarina, Grand Plaza, etc), deve-se apostar sim no mercado tradicional com os legumes, o peixe, as cebolas, como exemplarmente os nossos hermanos do lado de lá da fronteira continuam a privilegiar estes tipos de mercados, por exemplo o mercado
  4. As escolas europeias de arquitectura vivem actualmente um deslumbramento pela arquitectura Neo-vernacular. Trago esta discussão para o fórum, para perceber se as nossas escolas de arquitectura estão a seguir a tendência da Europa central, que surge como resposta às arquitecturas de “renderarizações “ que tem como expoente máximo Koolhaas e Hadid. Exemplo: Autor: Jan Stempel Localização: Zdiby, Republica Checa Projecto e construção 2005-07 Área: 220 m² Volume construído: 890 m³
  5. A arquitectura de autor (neste exemplo)em portugal está estranhamente a uniformizar-se parece que todos tentam imitar (e mal) as primeiras obras do Eduardo Souto Moura, a imagem formal da caixa aberta para um jardim pelos vistos é uma receita que perdura ! (ver 3 foto) Quando surge uma obra com esta "imagem" todos batem palmas e acham que assim é que se "faz bem" !:tired:
  6. A expectativa é grande, porque ao contrário do que é divulgado na nossa imprensa imobiliária não é a arquitectura dos Resorts em Porto de Galinhas e afins os melhores exemplos de arquitectura de qualidade, porque Paulo Mendes da Rocha uns dos melhores arquitectos brasileiros da actualidade, e que faz a sinopse entre o brutalismo de Le Corbusier e Louis Kahn, a síntese do minimalismo técnico de Mies e o gesto de Oscar Niemeyer. Com exemplo a Pinacoteca de S. Paulo (1993) é uma grande intervenção num edifício histórico, a arquitectura de Mendes que respeitou o espírito da obra e que introduziu u
  7. Existe um hotel semelhante em Xangai, projectado por uns arquitectos holandeses!!! E já agora o Eduardo Souto Moura projectou para o concurso da nova sede da EDP para Lisboa com os mesmos tiques formalistas e fachada "pele", assim como coberturas ajardinadas tão ecológicas que são!! A arquitectura actual serve apenas para usar e deitar fora NÃO SE APREENDEU NADA COM LE CORBUSIER, ALVAR AALTO, WRIGHT, KAHN, ETC.
  8. A escolas são importantes mas se somos malandros e pouco humildes, nunca teremos a escola de arquitectura ideal.!!!! Gupyna disse!:nervos:
  9. O atelier/empresa Promontório, que estão apostar na arquitectura de qualidade , tanto na linguagem/imagem arquitectónica como construtiva, são de facto um modelo de gestão em Portugal. As dificuldades que alguns ateliers têm neste momento prende-se com o facto de não apostarem na promoção em mercados internacionais e promotores nacionais com cultura arquitectónica. O atelier de vão de escada tem os dias contados, porque o individualismo e a procura de protagonismo não são o caminho mais adequado para uma arquitectura de qualidade. O trabalho em equipe é o futuro, veja-se o caso holandes e ingl
  10. O que está em causa não é a qualidade dos projectos ou dos seus projectistas mas sim o local, só quem não conhece Troia é que pode afirmar que o que interessa é o PIB ? É por estas afirmações que temos o que temos! Já agora Las Vegas foi construido no deserto, e a Peninsula de Troia sempre foi local de atracção paisagístico, por exemplo os Fenicios que se fixaram na outra margem,em Setubal, e os Romanos que tinham um pequeno porto de pesca.
  11. Desde já deixo esta mensagem neste Fórum que a arquitectura não serve só para ser fotografada pelos melhores fotógrafos (sic) e sair na revista da especialidade, arquitectura é também cidadania. Q. Gupyna
  12. O Resort da península de Tróia representa tudo aquilo que não se deve fazer em Portugal. E como arquitecto que tem algumas preocupações com o ambiente e com a herança das próximas gerações, lamento que a vaidade e o lucro fácil se tenha colocado no topo das preocupações de colegas e que não tenham discutido com frontalidade - num debate nacional - e clareza outras opções de investimento da parte da Sonae e do Grupo Amorim para a Península de Tróia. A propaganda politica da implosão de edifícios existentes e a afirmação de que a nova Tróia será ecologicamente um exemplo internacional, é mais um
  13. Konstantin Melnikov arquitecto talentoso da geração da Revolução de Outubro, e rotulado pelos teóricos como arquitecto que colocou em prática os conceitos do construtivismo russo , do qual a sua obra mais emblemática , o Clube Rusakov (Moscovo 1927-28), expõe neste caso aos olhos de todos certos espaços que até ai surgiam camuflados - como os auditórios por exemplo - projectando a sua forma para o exterior do edifício e conseguindo introduzir a ilusão de movimento constante e de certa maneira desafia a estática da tradição clássica. As influencias na arquitectura perduram até hoje, veja-se por
×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.