Jump to content
Arquitectura.pt


Pedro Barradas

Líderes de Equipa
  • Content Count

    1,670
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    7

Everything posted by Pedro Barradas

  1. Boas.. O q está no descrito no regulamento? Normalmente é assim: A altura máxima de muros confinantes com a via pública.. é contado a partir da cota do arruamento(desde a cota do passeio) Os muros confinantes com outros lotes, normalmente tem de ter o mínimo de 1,50m, conta a partir da cota interior do lote respectivo. PS: A sua ultima questão( muro de sustentação) não faz qualquer sentido. E muito menos, fundamentado como descreve e ilustra.
  2. rita... Segundo sei, a cartografia dos PALOPS, existente é feita pelos serviços cartográficos do exercito (de Portugal)... (Escala >1/25000) Mas não está disponivel para venda e/ ou consulta, visto tratar de Paises soberanos e independentes.
  3. rita... pesquise aqui. http://www.orcamentos.eu/
  4. sim pode aplicar o que entender... mas o sistema tem de ser pensado para ser compativel com o revestimento pretendido. existem muitas maneiras de constituir o sistema, depende sempre dos requisitos a cumprir. alám do tipo de revestimento, teremos sempre que cumprir requisitos de comportamento térmico, acústicos e de classificação de reacção ao fogo. GRC; em LSF.. não me parece fazer sentido. Em sistema LSF, não tem de utilizar ETICS... normalmente utiliza-se lãs minerais no interior da estrutura da parede. Para mais informação aconselho-a a procurar no site da FUTURENG.
  5. eXISTE DISTÂNCIA MÁXIMA, ENTRE A PORTA DO FOGO DE HABITAÇÃO E A PORTA QUE DÁ ACESSO A VIA VERTICAL DE EVACUAÇÃO =15M EM IMPASSE, 30 SE HOUVER SAIDAS DISTINTAS ( POR EXEMPLO PARA OUTRA CAIXA DE ESCADAS). pORTARIA 1532/2008
  6. Concordo com o comentário do Seravia.
  7. Voltando ao assunto... Não é uma questão de "convencer".. é apenas uma ideia que é SURREAL, UTÓPICA. A Arquitectura é para ser acessivel a todos... não é apenas para os RICOS. Existem nichos de mercado... Nesse nicho, se lá conseguirem entrar.. podem praticar esses valores (30.000€)... mas estamos a falar de construções que regra geral custam dos 500.000€ para cima... PS: Eu é que não percebo a vossa mentalidade.... ( joaocapote e archiimodels)
  8. Teima!?! deve haver alguma razão plausível para o indeferimento. Já falou directamente com o técnico que emitiu o parecer? O que o Regulamento do PDM define como "ESPAÇOS AGRÍCOLAS COMPLEMENTARES"? O terreno está inserido na carta de zonamento do PDM em : ESPAÇOS AGRÍCOLAS COMPLEMENTARES, certo? E na carta de condicionantes? como está enquadrado? ou não tem condicionantes. O regulamento do PDM foi recente alterado em virtude de algum PROT?
  9. Não existe qq regulamento ou indicação dessa condicionante... eu desconheço (modéstia à parte eu conheço muitos regulamentos...). Se for uma IS que dá para cozinha, já é outra história... O problema maior que se coloca será com o sistema de ARD, o qual terá de prever uma estação compacta de bombagem para as aguas residuais da IS. Neste caso, penso que ainda existem regulamentos de alguns SMAS, e/ ou RMEU's que exigem que a drenagem de agua residuais domésticas seja obrigatóriamente através de meios graviticos... Terá de indagar deste possível problema com a equipe de especialidades... PS: a
  10. .. que eu saiba não.. mas explique melhor o contexto da sua questão.
  11. Aos serviços do ambiente...??! Basta-lhe ir aos serviços de urbanismo da Câmara e verificar que parte do seu terreno está em REN. Se todo , se parcialmente. Tem de marcar o atendimento com um técnico da câmara ( Arquitecto, normalmente) só pode construir fora da REN ( salvo algumas excepções, que são dificeis de enquadrar) REN=Reserva Ecologica Nacional.
  12. ... Projecto de Execução - construction documents Area bruta - gross area Estudo prévio - Preliminary study ...
  13. Isso de ser rusticou urbano não interessa.. só para as finanças poderem cobrar mais ou menos.. Um telefonema para a âmara não lhe vão saber responder a quase nada. Necessita de levar uma planta de localização...
  14. em principio, se o único problema é o acesso à via pública, não vejo problema. No entanto terá de ser consultado o Regulamento do PDM do Concelho, bem como as Cartas de condicionantes e de Ordenamento por forma a saber a classificação do solo onde se insere e se, sendo possivel construir, quantom como e em que condições. Aconselho-a a efectuar um Pedido de Informação prévia para o terreno em questão. Por forma a ter um documento sólido com a capacidade construtiva do mesmo. O melhor que tem a fazer é: - contactar um gabinete de Projectos para a ajudarem nessa questão. Se tem tempo, desloque-s
  15. Qual o seu papel no meio desta trapalhada toda? é o novo DTO? O DTO tem de pretencer aos quadros de pessoal do empreiteiro geral. O dono de obra tem de comunicar à Câmara a alteração de empreiteiro geral e do DTO terá de ser efectuado um averbamento à Licença de construção. O DTO anterior tem de comunicar à câmara que "abandona" a obra, e tem de efectuar os registos no livro de obra atá essa data. incluido a existência ou não de alterações. Se houve alterações de arquitectura que inlcuam alterações de facada, areas de implantação, brutas... deve ser entregue Projecto de alterações de A
  16. No site do INCI, para questões com alvarás. Quanto as responsabilidades do DTO, DFO e etc.. tem os DL 273/2003 e a Lei 31/2009
  17. a ideia da exeucção dos paineis de projecto , é "puxares" pela cabeça, tenta ser original analitico e sintectico na mensagem que pretendes transmitir.
  18. ...Pois é.... acontece. E cobrou o serivço? Já falou com o autor do projecto de arquitectura?!, para saber se existe problemas no licenciamento dessas alterações.... a pala pode não ser possivel. Eu não assinava qualquer documento até ter algumas luzes sobre o sucedido. Pelos vistos não foi notificado do começo dos trabalhos de construção civil. Eo director técnico da obra?!? já falou com ele? que é que o DTO escreveu, se é que escreveu no livro de obra? PS: Você assumiu apenas a DFO, certo? a DTO é do tecnico no quadro de pessoal do empreiterio geral. Certo?
  19. Debaixo da telha, coloque uma tela para-vapor e impermeabilizante do tipo TYVEK. Por exemplo na JULAR: http://www.jular.pt/pdf//Tyvek_PocketFlyer.pdf ou da maydisa: http://www.maydisa.com/productos/downloads/pdfs/Maydilit.pdf
  20. Isso é facil. basta-lhe fazer o isolamento termico pelo interior. (forra em gesso cartonado e lã mineral - paredes e tectos)
  21. coloque um projecto de alterações, antes do prazo da licença acabar, com a nova calendarização dessa operação, consegue uma prorrogação para licnça de construção emitida. fale com os serivço te´cnicos e com o seu Projectista. Se não houvesse a questão da alteração de fachada, esse tipo de coisinhas, não me preocupava com a caducidade da licença. O que diz o Directo de Obra e de Fiscalização? Onde param os seus técnicos?
  22. coelho.. retirado do Glossário do INE, portanto igual à definição de Ah do RGEU: Área habitável do fogo (Ah) É a soma das áreas dos compartimentos da habitação, com excepção de vestíbulos, circulações interiores, instalações sanitárias, arrumos e outros compartimentos de função similar, e mede-se pelo perímetro interior das paredes que limitam o fogo, descontando encalços até 30 cm, paredes interiores, divisórias e condutas. Fonte: Regulamento Geral das Edificações Urbanas. Decreto-Lei n.º 650/75, de 18 de Novembro. Alínea c) do n.º 2 do artigo 67.º. AU é diferente de Ah Mais uma vez, do g
  23. joaocapote.. e essa casa na suiça, concerteza não são com valores de obra (para os 180m2) de 150.000€ ?! pois não .. talvez andem a partir dos 350.000€ ou mais. Esse tipo de actuação, é a desejável, mas não a REALIDADE, de 99% dos projectos em Portugal... Seja realista e diga qual o cliente que pode pagar, em Portugal um arquiteto a tempo inteiro durante 10 ou 12 meses... ;) a pelo menos 1200€/mês. Está a aplicar conceitos para realidades muito distintas. Caro joão, não baixe preço.. não faz mal. Mas diga-me com sinceridade, se um cliente particular pretende construir uma habitação de 200
  24. Ninguem trabalha em AUTOCAD 3d. DEVE FREQUENTAR O CURSO QUE SERVIRÁ OS SEUS INTERESSES E PROPOSITOS. Se quer seguir a opção paramétrica, tem o REVIT. ( 2D+ 3D) Se quer apostar em 2D, e não tem conhecimentos, faça o modulo ACAD 2D. Se quer apenas modelar para apresentaçãoe e estudos volumetrico, utilize e aprenda sozinha ou em curso o Sketchup. O Photoshop, poderá ser útil.. ou não. Eu não utilizo porque é caro, é complexo e não se está sempre a utilizar.. Para desenrascar utilizo o COREL suite. Mais econpmico e mais simples de aprender sozinho. O workflow do trabalho no meu atelier é:
  25. como deve saber, tem uma garantia de 5 anos para as obras executadas. A melhor solução.. parece-me, sem ver o problema, pela colocação de uma sub-telha entre o Isolamento térmico e a telha. Pode ser uma solução da ONDULINE. As infiltrações podem provir de má execução de remates no perimetro e pontos singulares da cobertura e não ser necessário a aplicação da sub-telha.. Ficou termicamente pior, em que sentido , explique quais os sintomas?
×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.