Jump to content
Arquitectura.pt


Pedro Barradas

Líderes de Equipa
  • Content Count

    1,670
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    7

Everything posted by Pedro Barradas

  1. depende das Câmaras.... Algumas exigem o afastamento minimo entre lotes de 5m, para garantir os tais 10. Outras deixam que se construa a 3m do limite do lote. eu condidero que deve ser 10m, na fachada confinante com a via publica, 3m nas restantes, sendo que deve ser garantido no tardoz, pelo menos distância igual à altura do edificio... NOTA: As janelas, referidas são apenas as destinadas a compartimentos de zonas habitáveis... e que sejam exigidas para fins de iluminação e ventilação natural.
  2. Certo... Se o edificio tiver desconformidades ( mais que certo) com o actual RT-SCIE, é melhor descrever nas notas. Para te salvaguardares...
  3. Olá. caracterizas o Edificio TODO, quais as UT existentes, categoria de risco do edificio, equipamentos comuns existentes, etc... O edificio.. é MULTIFAMILIAR. Dentro dos fogos de habitação não existe nada para caracterizar. Nas notas podes escrever que se trata de um edificio existente, do qual apenas se trata de uma intervenção dentro do fogo de habitação ( fracção X)... PS: se a remodelação é apenas interior.. porque foi desencadeado um procedimento urbanistico?
  4. Boas... Tenho no escritória já faz 12 anos cadeiras da STEELCASE, mod. SWIFT ( com revestimento em tecido de lâ)... ainda estão em condições e são bastante ergonómicas e duráveis. Comprámos faz uns 3 anos uma System55, da HAWORTH... não gostamos da ergonomia,da durabilidade e qualidade de manteriais/ montagem. ( até tive de devolver para ser devidamente afinada/ montada) Recomendo a STEELCASE. Já verifiquei que qq cadeira de escritório em condições, custa à partida sempre dos 350€ + IVA.. para cima. E não vale a pena poupar na cadeira. ;)
  5. Outra versão da cobertura + foto original...
  6. Exemplo de um estudo para uma cobertura de edificio que realizei em 2007... PS: Sem qq tratamento de imagem.
  7. SKETCHUP.. é facil , grátis e permite fazer isso em 3D utilizando fotos...googla e procura os tutoriais
  8. Relativamente a essa casa pré-fabricada... as noticias, são o que quiserem fazer delas. O projecto em si tem mérito, mas ess "sucesso" e pelos valores declarados, são uma noticia que de económica, nada tem ;) A Realidade, continua a ser a mesma. Se frequentares outros foruns dedicados à construção, verificas que valores acima de 750€ / m2( já com IVA) é caro. A pré-fabricação não tem o sucesso que poderia ter, porque os valores praticados, são sempre dos 900€ para cima.
  9. quanto ao resto a formação obrigatória da OA, deve ter-lhe dado algumas respostas. relativamente às Finanças, se no ano fiscal estiver a pensar apenas "facturar" um único serviço, pode ser através de acto único. O valor do acto único está sujeito ao regime de IVA ( Preço base + 23%) com acto único não lhe interessa subcontratar outros serviços, visto não poder abater os encargos. A arquitectura deve ser sempre elaborada através de equipa multidisciplinar, mais importante ainda sendo uma Arquitecta recente, sem prática profissional. Para si possivelmente, será mais frutuoso. passar esse a
  10. Elaboro: - Projectos de SCIE, para todas as categorias de risco de incêndio - Fases de Licenciamento, Execução (coordenação e verificação das especialidades respectivas, elaboração de mapas de quantidades e respectivos cadernos de encargos) , e acompanhamento de obra com apoio aos instaladores; - Estudos e relatórios das condições de segurança contra Risco de Incêndio em edificios; - Medidas de AUTOPROTECÇÃO, Tipo I a IV Contacto: ÁGUA-MESTRA, Lda Pedro Lessa Barradas ANPC 424 E-Mail: aguamestra@gmail.com
  11. Se é Estudante de arquitectura, se tem o curso de tecnico desenhador projectista... não pode subscrever qualquer projecto de Arquitectura. PS: CONSELHO - Aos amigos e familia, não se fazem projectos... é assim que se desfazem muitas amizades.
  12. O RGEU mais actualizado que conheço, era o disponível no site da OA SRS e é formado por estes diplomas todos...: REGULAMENTO GERAL DAS EDIFICAÇÕES URBANAS Decreto-Lei n.º 38 382 de 7 de Agosto de 1951: Aprova o Regulamento geral das edificações urbanas Alterado por: • Decreto-Lei n.º 38 888 de 29 de Agosto de 1952 • Decreto-Lei n.º 44 258 de 31 de Março de 1962 • Decreto-Lei n.º 45 027 de 13 de Maio de 1963 • Decreto-Lei n.º 650/75 de 18 de Novembro (nova redacção dos artigos 46º, 50º, 65º a 71º, 77º, 84º, 87º e 110º) • Decreto-Lei n.º 43/82 de 8 de Fevereiro (altera os a
  13. O RGEU, sofreu ao longo dos anos diversas alterações, mas ainda só existe um RGEU.
  14. vai ao site da CM Porto> lr aos procedimentos para alteração de uso. Vai ler também o que diz o RJUE... e o RMEU. além dos desenhos..... e da memoria descritiva do projecto de arquitectura. Vai ser necessário, possivelmente: - Avaliação acustica; - Certificado energético; - Ficha SCIE; - Projectos de Aguas e esgotos. Devido há ainda diversidade de procedimentos pelas câmaras do país, o melhor é marcar uma reunião com o técnico da zona.
  15. Experiemnte ver se existe orçamento para uma solução integrada desta marca: http://www.solarlux.es/es/arc/index.cfm
  16. Humm.... deveriam ter estabelecido um tecto orçamental para fazeres o projecto baseado nesse mesmo pressuposto. O ponto de partida para qualquer projecto tem sempre de ser um valor de obra. a coziinha e o quarto com essa marquise, ficarão sem vãos directos para a rua... Não me parece bem. ^sugestão: É mais facil e economico colocar uma estrutura completamente em aluminio termolacado. O preço da solução em harmónio, não é barata. e normalmente tem problemas de instalação e montagem. Nomeadamente no que concerne à estanquidade ao vento e agua. Deitas por terra o tecto transparente, colocas um
  17. Mas qual é o uso previsto para o espaço?
  18. Pois é entre os 30 a 50€/m2... mas se for vidro laminado, andará nos 100€/m2 alem de se gastar mais dinheiro em caixilhos, já que não tem a vantagem de ser autoportante e leve como o policarbonato.
  19. As uniões, são faceis de resolver, basta que haja sobreposição entre as partes, por exemplo de 10cm ( sobreposição em escama, no sentido do escoamento), essa sobreposição seja feita sobre esmagamento de material vedante (por exemplo cordão ou vários cordões de silicone) + a fixação mecânica, por rebitagem.
  20. SUGESTÃO. Retire essa caleira de PVC, e coloque chapa quinada em aluminio lacado, na cor da restante caixilharia. Está a poupar dinheiro onde não deve. ;)
  21. São duas hipoteses. a 2ª se a coisa estiver muito dificil. Quantidades, experimente... A lixivia normalmente resolve. Tem de deixar actuar. pode colocar "pura" ou diluir um pouco em agua. Em complemento e se tiver uma disponível, pode fazer o enxaguamento com uma máquina de pressão.
  22. 1. Hipoclorito de sódio... vulgo lixivia. 2. Acido muriático ... comercialmente à venda com o nome SIRIL- atenção que como é um desincustrante, ataca a superficie dos revestimentos petreo e cimenticios - para casos dificeis. Utilize uma escova e/ ou vassoura de cerdas duras em material plástico. aplique o produto puro, deixe actuar uns minutos Esfreguea superficie. Enxague com agua corrente Repita o processo, se necessário Ler as fichas de segurança dos produtos. Manusear con cautela e utilizar as EPI'S apropriadas.
  23. Com base no que me indica, utilizou 5 horas e ferramentas básicas (portanto sem necessidade de integrar custos de amortização de), penso que 200€ + IVA, será um preço ajustado. Se houvesse necessidade de integração no preço de amortização de equipamentos mais avançados - Distanciometro laser, ou custos de impressão diferentes... ou se o trabalho fosse especializado ( não é o caso, visto qq desenhador ou o próprio pode efectuar essas plantas). Nesse caso teria ter de majorar os honorários em 10% ou mais... As deslocações serão cobradas à parte, sendo que eu cobro 0,50€/km. PS: Estou a ass
  24. Nem têm.. por isso se chama Reg. de Deontologia... e não de orçamentação da pratica profissional ;) Perguntas: Esse levantamento é para instrução de quê? predios omissos, rectificação de áreas, para efeitos de IMI? Não será antes para entregar nas finanças? Teve deslocações? Qual o tempo a fazer o levantamento no local? ou apenas passou a limpo um esquema/ planta existente? Quanto tempo demorou a executar o desenho? Que recursos utilizou?
  25. Não, só fazendo... De qualquer maneira, se bem percebo, terá de efectuar uma estrutura secundária em aço para alojar o caixilho e receber o peso dessa cobertura. Já fez um esquema à mão? PS: Os perfis estruturais são em aço... e não em ferro Os antigos ou os modernos tiveram/ têm as mesmas dificuldades, tudo depende da arte e engenho do técnico para resolver determinada situação. Hoje em dia com a panóplia de bibliotecas e detalhes gratuitos, ao alcance de um click no computador... não deve ser dificil arranjar inspiração. Atenção, se para o caso for relevante, às pontes térmicas e ao Isolam
×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.