Jump to content
Arquitectura.pt


concentratZen.dk

Membros
  • Posts

    132
  • Joined

  • Last visited

Everything posted by concentratZen.dk

  1. In Cube, a handful of strangers wake up to find themselves trapped in a bizarre, futuristic prison—a seemingly endless maze of rooms, each with hatch-like doors in the floor, ceiling, and each wall, giving onto an identical room, no matter which direction they choose. Among them is a criminal renown for his prison breaks. This seems like an uncanny stroke of good fortune. However, nothing in the Cube is what it seems. Not only do each of the prisoners have secrets, but some of the rooms in the Cube are rigged with lethal traps that kill in horrifically ingenius ways. The prisoners soon decide that there is no help on its way to them, and that navigating their way through the Cube is their only hope for freedom. As the traps in various rooms claim their tolls, one of the prisoners discovers that each room in the Cube is marked by a unique series of numbers. Among the prisoners is a gifted math student who begins breaking down the predicament of the Cube into logical, mathemathically knowable perameters. These strange coordinates even appear to reveal what rooms are rigged with traps. But there is no easy escape from the Cube, as tensions mount among the prisoners, desperation rising out of their fatigue, confusion, and lack of memories of how they came to be in the Cube. They struggled to work together as the clashes between their personalities become more heated and vicious. This is one of the most innovative and interesting science fiction films I have ever seen. The predicament of the characters is utterly engrossing, their dialogue is real and laden with fascinating details about their personalities. It is a very cerebral film, though the director and writer seemed to know just how much mathematical theory the average viewer could tolerate, and remained well in bounds. Giving our hyper-security conscious society these days, and the fact of "enemy combatants" being held incommunicado, without trial, this story is all the more relevant and poignant.
  2. é uma visao deveras interessante,como diria um amigo meu é uma visão a souto...pois é assim que ele descreve as suas obras...completamente terra a terra...sem magia...pois ela nao faz parte da nossa efemera existencia... enfim ha quem goste de mais magia a mistura... mau...agora contradisseste-te...entao afinal tambem achas que a magia é importante...
  3. existe alguma especie de ordem no envio ? é que eu ainda n recebi... abraço
  4. bem...eu esqueci-me de o referir no meu post...ms como é obvio não vou estar a comentar um projecto que embora eu não tenha feito parte da equipa de trabalho....pertenço ao mesmo estudio...sendo assim seria naturalmente tendencioso na minha analise do mesmo... digamos que a ideia era so partilhar esta apresentaçao do projecto(esta é a apresentaçao oficial tal como foi feita ao cliente) com todos, e se possivel gerar alguma discussao(construtiva e produtiva) em torno do projecto(e apresentaçao:.introduçao de novos meios de comunicaçao do projecto para assim passar a msg + clara ao cliente). eu irei introduzir elementos a seu tempo, que tiverem pertinencia no decorrer da discussao. dreamer, citando-me a mim mesmo:. como por exemplo: eu n diria forçado...ms como prometi...prefiro não intervir...por agora...seria interessante ver como a discussao decorre sem entraves e sem critica destrutiva(certo dreamer?) abraço a todos, acrescentarei + informaçao qd puder... e digamos que o envolvente(a varios niveis) n tem nada a ver com o edificio ou com o processo que resultou neste edificio...certo? abraço
  5. ok...lolol qd disse será assim foi pk nao tinha a certeza como se postava videos...ms pelos vistos acertei.... disfrutem...abraço enorme
  6. [ame=" "]YouTube - People´s Building Plot[/ame] será assim?
  7. bem de certeza que nao... ai é que ja n estamos de acordo... bem sendo eu portugues conhecedor da realidade portuguesa e nao só...nunca deixaria os meus filhos sozinhos...em nenhum lado...no entanto ha qem o faça . e porque?...porque a sua realidade é outra...felizmente... o problema?...bem o problema é que não se passa assim em todo o lado...infelizmente... espero que não seja uma criança:D (desculpem...piada de mau gosto) n sei...ms s nao é deveria ser+ normal...para bem da sociedade...para um mundo melhor...apenas para isso... tb a mim...n entendi o que disseste... abraço e fiquem bem...watch your back!!!
  8. caro eu encontrei isto relacionado com o projecto:. Segundo o arquiteto, NUC é uma casa desenhada para os "nômades", para aqueles que querem possuir uma casa sem o próprio terreno. Possuir um lar, mas não um lugar fixo, mudando sempre, pertencendo a lugar nenhum e fixando-se em todos os lugares: um espaço com uma vista, em meio a natureza, isolada mas conectada. É essencial que a casa se adapte aos diferentes tipos de vida. Tudo pode ser adaptado e personalizado: roupas e cabelos, comidas crenças, tatuagens e sreen savers. Auto-transformação, flexibilidade - tudo é possível. Então porque não com casas? Carlos Sant´Ana gera um sistema que o permite se integrar a um numero crescente de formas e programas, independente de um lugar e de um contexto físico. Ele projetou uma casa única, pré-fabricada e modular, que pode se repetir girando-a ao redor de um eixo. Um lado plano e um lado redondo, um lado envidraçado e um aberto: cada função desejada acopla e encontra se próprio lugar na casa. A área de convívio abre-se à esquerda e a cozinha a direita. Os espaços de "respiro" abrem-se para o alto. Contrastando-se com o quarto e a sala de jantar, que se abrem para baixo, junto à área de convívio. A garagem situa-se no térreo e o jardim abre-se para o céu, os fundos são preenchidos com terra. O principio do desenvolvimento é explorado em cada detalhe: unindo-se extremo com extremo, os módulos produzem espaços extras entre eles, oferecendo novas vistas e permitindo que os raios de luz toquem as superfícies. O desejo por uma apropriação e adaptação pessoal e original vem relacionar-se com a qualidade dos materiais e a diversidade de texturas. É possível se fazer um download extremamente rico das diferentes superfícies do prédio. Ao mesmo tempo, a "pele digital", que simula as escalas de um camaleão, é acima de tudo uma referência e uma lembrança da natureza. Significa a integração com o meio ambiente. (Bénédicte Grosjean) continuo na minha odisseia na procura de + info a cerca do tema...aberto a sugestoes!... abraço e um queijo:D
  9. obrigado pela info...ja agora aproveito para traçar aqui um paralelo com o artista/ilustrador enki bilal abraço grande
  10. Since Hurricane Katrina struck the Gulf Coast last fall, well-meaning architects, designers and planners the world over have been scrambling to submit proposals for rebuilding New Orleans. Surprisingly, however, the discussion has mainly been concentrated around what to rebuild - sidestepping the deeper issues of how and why rebuild in a floodplain at all. It is common knowledge that New Orleans was a disaster waiting to happen, simply because of the physical geological situation of the area. The city sits below sea-level in an area of former wetlands, surrounded by water in every direction - sandwiched between a giant lake, the Mississippi river and the ocean. Clearly the only acceptable proposals for rebuilding New Orleans are ones that propose a solution to deal with the almost certain likelihood of being flooded again. Sometimes it takes an outsider with a fresh pair of eyes to realize the obvious. In this case, it was the syncronicity between a New Orleans schoolgirl named Courtney S. and Dutch architectural firm MVRDV which led to a great idea for rebuilding New Orleans: build hills! The idea is so simple, so sensible, so obvious, and yet strangely no-one had seriously proposed it. Until now…. MVRDV_projectExplanation:. [Newer Orleans] We came across a drawing of one schoolkid. She drew this hill with people walking up to the top in the rain. It had something religious aswell as sentimental to it, but the simpleness was highly appealing. Perhaps we should build and realize her dream... A school that can serve as a public hill. From where everyone can look over the neighborhood, the city, the landscape. A clear haven. Where children play. With benches and swings in the trees... All programmatic elements are situated above sealevel and can be used in case of emergency. They stick out of the hill, as tubes, to shelter them, and to prevent them from possible outside intrusions. Thus they form verandahs, as in Southern homes, inverting the enclosed courtyard of the traditional school... Together they form a ‚sputnik'-like configuration, that can be visualized if one makes an X-ray of the hill. This ‚sputnik' is covered with earth. The slopes are public and are covered with grass. They can be used for playing, skateboarding, picknicks and as tribunes towards the park with sports activities. Thus the school becomes remarkable. Everyone knows where it is. But at the same time it is modest. It is landscape. It is maybe not architecture. It thus avoids the possible discussions on architectural representations, so vulnerable and politisized in this operation...
  11. interessante deveras o trabalho de woods...estudei-o para um projecto que fiz...em que o conceito principal era o parasitismo...gosto da iseia que ele tem de mostrar e reforçar as cicatrizes de uma guerra no tecido urbano...e trabalhar cm elementos inseridos na estrutura existente...gosto tb do cenario futurista/posguerra/tragico Bilalesco...será que posso dizer assim? sabes + alguma coisa em relaçao a referencias de arquitecturas utopicas ou ilustraçao/arquitectura...ou ate arquitectura/bd? abraço...e obrigado por introduzires temas diferentes ao habitual...isso torna o forum + rico...é por isso uma excelente ideia...uma + valia...:clap:
  12. vou-me citar a mim mesmo: outra vez: abraço
  13. eu nao questiono o procedimento de ninguem...nem da policia nem dos pais...nem da pessoa que escreveu"shame on portugal" no myspace. Isto poderia ter acontecido no algarve ou noutro canto do mundo...agora que ha sitios com + probabilidade de acontecer...há!!!e quando se cresce habituado a certas condiçoes de segurança, em ambiente tranquilo...sentimo-nos comfortaveis com certas situaçoes..como deixar crianças sozinhas.Torna-se um habito...que infelizmente não se pode ter noutros locais do universo...por isso colocando-me na cabeça daqueles pais...diria que foram irresponsaveis por nao saberem onde estavam. continuo a dizer que se deveria usar estes casos para repensar socialmente os locais onde se passam. abraço
  14. peço desculpa ...pela falha na citaçao do DeiSLer abraço
  15. concordo plenamente...ms que aqui as crianças ficam sozinhas ficam...isso é um facto...alias todas as manhas encontro umas quantas a ir para a escola... sem qerer dizer ou apontar + nada...reflictam nisso...tao e somente abraço desde o norte:)
  16. _english arkitekturdk _danish arkitekten BYGGERI+ARKITEKTUR ARKFOKUS byplan todas elas tem uma webpage comum:. http://www.arkfo.dk/ que é o site do the danish architectural press. No entanto se depois escolherem a versao inglesa e forem à opçao journals irá aparecer ai a lista com todas as publicaçoes.A acrescentar que não são de fácil leitura :knockout: ,como é obvio...tirando a primeira...va-se la saber pk.... espero ter contribuido alguma coisa:D abraço
  17. alguem sabe como é possivel arranjar o ptipo da prototipo? (ou seja estes nrs), de modo a completar a colecçao toda? ja tentei online ms n encontro maneira de contactar a equipa editorial... abraço e um queijo!!!
  18. névo tens hipoteses de estudar no estrangeiro?se tiveres disponibilidade/possibilidade para isso...o leque de opçoes passa a ser+ alargado...
  19. andava a deambular pela web na tentativa de encontrar algo sobre o conceito de "pele" removivel ou temporalidade de expressao do involucro...ideia essa associada aos nomadas...que é interessante estudar no contexto dos novos nomadas(fenomeno crescente da sociedade contemporanea)...enfim sem estar com aprofundamentos...encontrei isto>>>> sa02 nuc nomad use camaleonics archilab 2001 - selected i want a new contemporary house but i don’t have a site to build it. i don’t even know where i want to live. why not built a pre-fabricated house and then look for a cool place to put it. i don’t belong here or there. i can choose where to live. i want to be able to go anywhere, whenever i want. something with view and nature. i want to be isolated but connected. my personality and desire of appropriation is bigger than anything else. i’m not into some kind of stereotypical way of living. if i can personalize my clothing, my computer desktop, my food, why can’t i constantly personalize my home? i want some kind of a mutant digital skin like a camaleon that changes according to the enviroment. can i download the skins from the internet? ,pareceu-me bastante interessante e por isso resolvi partilhar...no entanto nao encontrei + informaçoes sobre o projecto...alguem sabe + alguma coisa ou onde encontrar? alguem sabe + info(ou onde encontrar) sobre o tema? abraço a todos!!!e um queijo:D ps:. tive bastantes duvidas onde haveria de postar isto...principalmente duvidas entre o topico arq nacional e o arq internacional...primeiro porque o que é nacional tb é internacional...e o que é internacional tambem pode ser nacional;depois pk o estudio S'A arquitectos tem a sua base em barcelona...no entanto o arquitecto carlos santa'ana é portugues...sendo assim vi-me bloqueado neste impasse no entanto, considerando o conceito de cidadao do mundo(sabendo de onde se veio) onde me parece que o arq Carlos Santa'ana se enquadra, e tambem considerando o caracter internacional do seu atelier(infelizmente + conhecido fora que em portugal indoor) decidi postar neste topico...ms para que nao fiquem duvidas...antes de cidadao do mundo o arquitecto carlos santa'ana é portugues e nao espanhol como se diz aqui . Acho que devemos reinvindicar aquilo que temos de valor...
  20. Então afinal o edifício é um todo ou é por camadas? asimplemind relativamente a este tema encontrei dois artigos interessantes: stacking and layering_ elcroquis_pag426 . MVRDV(1991_2001) e também Enigmas of surface and depth [the architecture of herzog & de meuron] _el croquis_pag32 . HERZOG&DEMEURON(1998_2002) e tambemete link:. http://architettura.supereva.com/parole/20040810/index.htm está em italiano...ms é acessivel abraço
  21. gostava só de deixar um link para um free download do booklet de um projecto dos nl.Architects: groninger forum http://www.nlarchitects.nl/booklet.pdf deem uma olhada, é bastante interessante... abraço e saudaçoes aos trabalhadores do mundo!!!!:icon14: *como sou novo nisto ..n sei muito bem se postei isto na secçao certa, ms digam alguma coisa caso contratrio. como alguem aqui no forum tem por assinatura,ou pelo menos parecida, ponho tilt and bold: a partilha de informaçao/conhecimento é fundamental para a evoluçao...e eu acrescento:.:icon14: !!!:p
  22. Gosto da tua visão, é deveras interessante _obrigado!!!eu nunca disse que a tua nao o era... Eu só não coloquei as outras imagens porque demonstram que este projecto é verdadeiramente aberrante! _a questao é qe tens qe disponibilizar todas os elementos possiveis, pois quantos mais elementos, + clara será a analise(nem sempre funciona assim).fazendo a tua selecçao estas a condicionar á partida e a direccionar-nos para a tua intrepretaçao. Alguém que olhe com atenção para a maquete só pode ficar estupefacto com a falta de carácter que este edifício apresenta! _é possivel...ms isso n implica que seja copia... Num cunhal temos a IMAGEM (tão conhecida) da casa da música, nos outros já temos um edifício completamente diferente!Ah espera lá isto então não é nenhuma cópia da casa da música! Afinal o edifício é diferente! uau, é diferente e será que valeu a pena ser diferente? _ms entao é copia ou n é copia? Aquilo que se vê aí é uma quantidade de "tiques arquitectónicos" que no total fazem um projecto sem carácter nenhum é verdade que a muitas vezes usada colagem de diferentes "tiques arquitectonicos"(como tu lhe chamas) resultam quase sempre num projecto sem caracter...ms também eu nunca disse que este projecto o tinha... chegando ao ponto de criar o tal elemento de excepção que é a janela estilo casa da música _a casa da musica outra vez...nao sei o que é uma janela estilo casa da musica...se te referes a uma semelhança formal até aceito...ms se fizeres uma leitura de fundo percebes que é bastante diferente da janela da casa da musica...as intençoes parecem-me bastante diferentes... Ah mas espera afinal isto não é a excepção, afinal o edificio tem 4 ou 5 excepções, quando vamos a ver todo o edifício é uma excepção. Então onde é que anda a regra? _ui, isto dá pano pra mangas!!!ms vou-te responder em jeito de provocaçao(para deixar -te a pensar(prometo que irei mais tarde abrir um topico onde discutiremos isso até ao tutano):.é a excepção... por isso digamos q por ai é melhor nao pegar...ha outras coisas duvidosas neste edificio se nao mesmo incoerentes ms n essa... ms percebo que continuas no tema da colagem...e nao da regra/excepçao... Temos paredes verticais e pilares da arquitectura moderna _certo...ms os pilares nao pertencem exclusivamente a esse periodo ou estilo(se lhe quiseres assim chamar) Temos furinhos porque é giro e está na moda (não me venham falar de porosidades!), temos rasgos na cobertura e temos a quebra do volume "estilo ultra-moderno" que fica sempre bem. _ai vamos vamos :.porosidade: s. f., qualidade daquilo que tem poros. os furinhos, como tu lhe chamas. Sao uma forma de espressao tao legitima como outra qualquer desde a bons longos anos...alias o conceito de porosidade é baseado na natureza...a natureza assumiu esse meio de expressao ha muito tempo... é um tema que está na mesa da discussao e da reflexao arquitectonica europeia e mundial...muitos estudios da actualidade estao a fazer investigaçao sobre esse tema..ms qer isso dizer que está na moda?entao e le corbusier?está na moda?as casas mesopotanicas que abordavam também este tema estao na moda?...sinceramente se estar na moda ..é estar a aumentar o nr de estudios/pessoas a trabalhar e a debruçar-se sobre o tema...entao está na moda...ms n vejo mal nenhum nisso...desde que a investigaçao e a discussao sejam produtivas.e que contribuam para o desenvolvimento e evoluçao na materia...pk n? _nao consigo entender esta tendencia de usar expressoes como "usam porque está na moda" ou "usam porque é giro" nas criticas no panorama arquitectonico portugues... quanto a mim reflectem sempre uma falta de poder critico de fundo e um receio intrinseco á analise e confronto com temas diferentes .Mas afinal o que está na moda? Vamos a ver os interiores são do mais banal que alguma vez podemos imaginar. São tão banais ao ponto de chegarmos à fachada inclinada e acontecer tudo exactamente igual que acontece nas outras partes do edifício _aqui estamos plenamente de acordo...a diferença deveria ser reflectida de alguma forma... Então afinal o edifício é um todo ou é por camadas? _é um todo composto por camadas...as vezes pode ser so camadas outras vezes ser um todo...agora que tem q ser coerente ...tem... temos o recheio e a crosta? _também poderia ser...e existem alguns trabalhos interessantes com base nesse conceito...nao parece ser o caso aqui... se temos esses dois elementos porque é que nenhum deles se liga? _ligam um ao outro.presumo que seja o que queres dizer. eles não tem obrigatoriamente que se ligar um ao outro...depende do que quiseres fazer...do conceito que estas a seguir. o recheio nao tem que reagir a crosta e a crosta n tem que reagir ao recheio.o herzog trabalha isso muito bem...skin and core. a questao aqui é se a pele molda o nucleo ou o nucleo molda a pele?ms o que é o recheio? sao as espaços interiores que se organizam de maneira a confinar divisoes ou sao os processos e os usos que o edificio vai acomodar? ms sinceramente será que importa assim tanto?se se ligam ou n...cada conceito tem as suas potencialidades e qualidades. Acho incrível como é possivel defender esta obra quando ela própria não tem o mínimo de fundamento. E àqueles que consideram a minha crítica destrutiva analisem bem o edifício (pois eu também o fiz) e percebam aquilo a que me refiro. _bem, vamos la ver eu nunca defendi obra nenhuma...podes conferir no comentario atras...eu so disse e digo que não é uma copia...alias tal como tu sustentaste neste ultimo comentario (Num cunhal temos a IMAGEM (tão conhecida) da casa da música, nos outros já temos um edifício completamente diferente!Ah espera lá isto então não é nenhuma cópia da casa da música! Afinal o edifício é diferente! ) sendo assim ha que ter mais cuidado com os posts...e principalmente com certas expressoes que usamos:. A casa da musica #2 _...pois, mesmo que o edificio tenha uma carrada enorme de incoerencia, falta de caracter, personalidade(será esquizofrenico?),....tu não acertaste no pato certo...em vez disso cais-te no erro de o por em comparaçao com outro edificio(o que é interessante, pois a comparaçao é tambem um metodo de analise) apelidando-o de copia...alguma coisa aqui bateu mal...ou n analisaste muito bem o projecto de cannata e fernandez ou ainda n foste á casa da musica...sendo assim lamento dizer :.ms sim é critica destrutiva ...tentaste matar logo a primeira...sem tentar entender...ou absorver... eu n sei o que se passou...ms tenho um amigo que sabe...ms é psicanalista e esta morto a muitos anos...diria ele: somos todos humanos...e é lixada esta condiçao humana.porque?porque nenhum de nos se consegue separar da emoçao...somos razao/emoçao e por isso n conseguimos analisar. isso n existe. existe sim: intrepretar, ou analise intrepretativa, e por isso somos tendenciosos. a questao é que como jedi(arquitecto) que és, se queres analisar e dizer que é analise...tens que forçar-te a ti mesmo a n ser humano...abandona a condiçao por instantes. ou entao cai em ti e assume que é intrepretaçao...e antes disso tens que estar aberto ao entendimento...dá uma oportunidade às coisas se revelarem...e depois sim decides se matas ou n... Já agora, concentratZen.dk, tu que trabalhas no BIG, a arquitectura que vemos dos PLOT ou do BIG ou do JDS pode ser toda torta, toda levitante, toda sei lá como, mas é de longe muitissimo mais fundamentada do que este edifício alguma vez na vida será! _desde ja agradeço o elogio a obra do estudio...e gostaria de perguntar o que entendes por fundamentaçao? outra coisa PLOT BIG e JDS sao estudios completamente distintos:.BIG e JSD(bjarke ingels group e julien de smets)sao agora dois estudios diferentes com as mesmas raizes(PLOT) ms com diferentes filosofias(com uma base comum),metodos de trabalho, instrumentos...etc... _o toda torta e levitante....vou tomar como a expressao da ignorancia que existe em todos nos...(n leves a mal...eu proprio me considero um ignorante...alias prefiro ter muito para aprender que muito a ensinar...alem disso tu n tens a obrigaçao de estar por dentro da obra e filosofia de todos os atelieres a face da terra. por isso mesmo estou completamente disponivel para discutir seja o que for sobre obra do BIG ou os PLOT ou os JDS ou seja qem for...)porque eu tambem n a conheço...enquanto não a discutir... desde ja convido se passares por copenhaga a um cafezinho ao pe do canal... abraço ah e obrigado pela orientaçao no forum...comodizem os dinamarqueses:TAK desculpa a demora mas so agora acabei o cha...
  23. concentratZen.dk: já agora bem-vindo ao fórum!! desde já obrigado!!!!:icon14: deppois passemos á discussão ms por partes...como vou fazer agora um chazinho...fica para o proximo comentario:D ate ja
  24. eu nem sabia que havia tanto curso de arquitectura em portugal!!! abraços
×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.