Jump to content
Arquitectura.pt


DEBATE - Arquitectura, profissão para ricos?


Curso de arquitectura - curso para ricos?  

108 members have voted

  1. 1. Curso de arquitectura - curso para ricos?

    • Sim
      66
    • Nao
      43


Recommended Posts

POLÉMICA...

Apôs anos e anos de civilização, ainda há pessoas que efectivamente acham que são superiores, eheehh, como se não fossem mais (sao) um produto das circunstancias e outras coisas. Todos merecem aquilo que conseguem


contradicao.. se as pessoas sao um produto das circuntancias, nao merecem aquilo que conseguem.. a definicao de merecer esta ligada a um premio pelo esforco desenvolvido.. mas prontos eu percebi o que querias dizer
Link to post
Share on other sites
  • Replies 128
  • Created
  • Last Reply

Top Posters In This Topic

galfarro Sem ofender mas acredita que se analizarmos com mais abrangência ( com mais profundeza) certas ideias ou pensamentos, eles podem abrir outros campos de visão sobre as coisas. Um agricultor lá por ter duas enxadas e produzir mais do que um com apenas uma não deixa de merecer o produto do seu trabalho, agora as circunstâncias de isso acontecer é outra coisa e como pessoa não quer dizer que seja superior ao que tem apenas uma enxada.

Link to post
Share on other sites

comentários 1 a 4 de um total de 4 Escrever comentário

27.02.2009 - 21h46 - Luis, Almada
Desculpem lá mas só se deixa explorar quem quer. Andar 7 anos a tirar um Curso, fazer um Estagio para ser Arquitecto e depois aceitar um salario baixo só faz sentido para 'artistas' e só lhe veste a pele quem quer

27.02.2009 - 20h13 - Anónimo, (outro) arquitecto desempregado, Lisboa
Tanto que se fala na precariedade no trabalho e no combate aos recibos verdes... Apresento uma proposta ao Público: vão de atelier de arquitectura em atelier de arquitectura. Investiguem as condições de trabalho que têm. Vejam há quantos anos alguns trabalham a recibo verde e quanto ganham. Há uns anos veio a público uma notícia que falava num salário médio mensal de 2000 euros para arquitectos... Confirmem-no. Vão verificá-lo ao local devido. Porque isto dos prémios é muito bonito, mas se existe exploração por trás, já não tem tanta piada assim. Até porque, na maioria dos casos, são um ou dois arquitectos a ganhar o prémio e duas mãos cheias de explorados a fazer o trabalho a sério...

27.02.2009 - 20h01 - Anónimo, Lisboa
De facto, é como o meu colega (de profissão e de desemprego) diz. Mas a exploração atinge os jovens e os ditos mais experientes. Hoje em dia os anos de experiência não contam. Contam sim as propostas de trabalho por 7 dias da semana, com horários entre as 9.30/10/11 e as "até conseguir acabar o trabalho", com pagamentos de 600 euros mensais ou menos e sempre com aquela grande instituição - presente em todos os ateliers de arquitectura portugueses - que é o recibo verde. É como se todos já estivessem formatados para o mesmo: "Sabe como é, a crise está por todo o lado, nunca sabemos como é o dia de amanhã, no fundo todos estamos nesta situação. Até os sócios recebem a recibo verde, veja lá!!!!" O curioso deste "modelo" é que ele existe desde que me conheço como arquitecto já vai para 9 anos. E a crise de que se fala agora é um bocadinho mais recente...

27.02.2009 - 18h46 - Anónimo, arquitecto desempregado
O projecto é sem dúvida excepcional... Só falta referir que foi feito á base de trabalho não remuneado ( ou melhor 200 euros por mês.. que somente servem para pagar alimentação nos dias de hoje). É assim.. a arquitectura portuguesa actualmente é feita á base da completa exploração dos jovens arquitectos que têm que aceitar qualquer condição de trabalho, quer a nível de renumeração quer a nível de horas de produção, para não estarem no desemprego. Mas que condição é esta?? De país de 3º mundo em que os que têm algum trabalho limitam-se a explorar aqueles que agora começam a sua carreira profissional

in http://ultimahora.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1367011

Link to post
Share on other sites

28.02.2009 - 09h18 - Arquitecto , no Estrangeiro
Com 26 escolas de arquitectura algum resultado tem de dar. Um deles e a emigracao de arquitectos porque e verdade nao ha trabalho para todos. Os estagios em Portugal sao pateticos: ou nao sao pagos ou sao simbolicamente pagos 100 euros/mes. Vamos ultrapassar qualquer pais europeu em numero de arquitectos por 1000 habitantes inevitavelmente e so resta uma solucao para isto: fechar cursos de arquitectura ou entao aceitar que se faz um curso de arquitectura para nao ter trabalho nessa area.

28.02.2009 - 10h04 - Benjamim Soares Brito, Leiria
Arquitectura de exteriores, arquitectura de interiores, arquitectura industrial, design gráfico, cenografia, joalharia, design de vestuário e de calçado, arquitectura paisagista, arquitectura de jardins, e tantos outros ofícios artísticos, são largamente subvalorizados em Portugal, apesar grande qualidade dos nossos profissionais. Há trabalho para os grupinhos da cunha, que, quanto muito, subcontratam os bons profissionais, pagam-lhes miséria e assinam os projectos como se fossem seus.


in http://ultimahora.publico.clix.pt/no...spx?id=1367011

abram os olhos meus amigos, só não vê quem não quer. ISTO NÃO É DOR DE COTOVELO, é a mais pura das realidades

Link to post
Share on other sites
já estava a espera dessa resposta..tipico! as coisas correm mal, fecham-se as privadas..LOL então e aquelas publicas que são ainda bem piores que as privadas, não ganham qualquer prémio e não qualquer tipo de reputação na área da arquitectura? basta dar uma espretadela, por exemplo, nos prémios ganhos nos ultimos anos pelas faculdades e ver se facto, quem "mostra serviço".. ficarias surpreendido.


para além disso, tens ainda o proprio ensino em si, ou seja, o que se faz, o que se ensina na faculdade. conheço algumas faculdades publicas onde os primeiros 2|3 anos sao passados a desenhar.....LOL meu caro, embora o desenho seja muito importante, não põem uma casa de pé! and so on, so on....... podia estar aqui a noite toda!


ha publicas más, ha de certo privadas más..... mas essas já fecharam!! :) por mim, dividia o mal pelas aldeias, reduzia o numero de vagas nas faculdades e punha a ordem a trabalhar a sério. criaria pontes de ligação entre as faculdades e a ordem, para dar resposta ao mundo do trabalho, como fazem nos cursos de engenharia. o problema está em muitas pontas soltas que é preciso reestruturar e não fechar as faculdades privadas! esse é o pensamento paroquial e provinciano (como diria o outro lol) é muito bom sacudir a água do capote...

margarida duarte

Link to post
Share on other sites

não mintas a ti própria para te sentires melhor, alias não tens de te sentir inferiorizada por teres tirado o curso numa privada. Eu não estou contra quem estuda/estudou em privadas, Apenas acho uma falta de visão permitirem abrir cursos em áreas em que o pais não tem qualquer necessidade. É apenas um desperdício de recursos e de energias para TODOS. Ok, abram faculdades privadas de medicina! mas porque será que ainda não abriram digam lá! .. Porque é um mau negócio! E lá está para meia duzia de senhores encherem os bolsos, meio mundo anda enganado (lutando pelos seus sonhos :) - em cima referiram se não fosse a privada não tinha concretizado o sonho.. mas qual sonho pá, ser explorado por tudo e todos?) a tirar cursos de arquitectura, estudar não sei quantos anos para ir ganhar menos que a empregada de limpeza. Os senhores que "fazem" esses cursos sabem muito bem disso, mas os interesses privados são maiores..

Link to post
Share on other sites

A conversa do costume,.....bla bla, a minha universidade é melhor que a tua, porque está pintada de amarelo,.....na minha formou-se o Siza,.... na minha o TT,.....eu pago muito pelo curso e não sou rico, ... eu sou rico e pago pouco ahh!aah!.....enfim o discurso tipico do português que nunca está contente e espera que "as coisas caem do céu"! a "vaca da minha vizinha dá mais leite que a minha"! Acordem galfar...... deste país!:)

Link to post
Share on other sites

"não mintas a ti próprio para te sentires melhor, alias não tens de te sentir inferiorizado por teres tirado o curso numa privada. Eu não estou contra quem estuda/estudou em privadas, Apenas acho uma falta de visão permitirem abrir cursos em áreas em que o pais não tem qualquer necessidade. É apenas um desperdício de recursos e de energias para TODOS"

Acorda Gupyna..

Link to post
Share on other sites

Se o pais ja tinha arquitectos que sobravam para que deixaram abrir mais universidades. Das duas uma: Ou somos governados por burros ou alguem encheu os bolsos para aprovar novos cursos. nao ha outra explicacao. depois queixamo-nos da situacao como se ela tivesse sido criada por magia. e tao facil de identificar a fonte dos nossos problemas. havia cerca de 300 vagas para arquitectos em PT. Chegavam e sobravam. Quem realmente tem esse sonho que se esforce, a vida nao e facil. O pais nao consegue absorver mais arquitectos. Que raio de estrategia existe ao formar pessoas para irem trabalhar para o estrangeiro, ser escravos ou desempregados. Assim o pais nao vai a lado nenhum. Dentro de poucos anos seremos o ultimo dos 27. O pouco capital humano que temos e obrigado a fugir dai. Eu ja fugi! Muitos meninos e meninas para "cumprirem" o seu sonho de ser arquitecto pensando apenas no seu umbigo "fazem batota" e nao conseguindo alcancar o sonho "a bem" alcancam "a mal" e ingressam numa qualquer faculdade privada. Haja notas! (na carteira claro..) . Depois numa manisfestacao da inferioridade que carregam neles proprios pregam que as faculdades privadas sao uma maravilha. Haja honestidade intelectual! Voces pensam que alguem acredita nisso? :):D:D:D:D:D:D:D:D

Link to post
Share on other sites

Galfarro, antes das universiades privadas (que ja vao com mais de 20 anos) a maioria das camaras nem sequer tinha arquitectos, o estado jamais formava 300 arquitectos por ano, e ate havia necessidade de ter engenheiros e agentes tecnicos a assinar projectos, sim porque o 73/73 nao surgiu para lixar os arquitectos, surgiu porque nao havia arquitectos, ou se havia, estavam-se a marinbar. O que eu acho estranho e que no ano em que eu entrei para o curso na Lusiada, abriu o segundo curso de arquitectuira em Lisboa, e hoje (11 anos depois) o estado quadriplicou a oferta publica de cursos de arquitectura, ao passo que as pricadas que existiam a lecionar arquitectura ou fecharam, ou estao em muitos maus lencois.

Link to post
Share on other sites

Galfarro, antes das universiades privadas (que ja vao com mais de 20 anos) a maioria das camaras nem sequer tinha arquitectos, o estado jamais formava 300 arquitectos por ano, e ate havia necessidade de ter engenheiros e agentes tecnicos a assinar projectos, sim porque o 73/73 nao surgiu para lixar os arquitectos, surgiu porque nao havia arquitectos, ou se havia, estavam-se a marinbar.

O que eu acho estranho e que no ano em que eu entrei para o curso na Lusiada, abriu o segundo curso de arquitectuira em Lisboa, e hoje (11 anos depois) o estado quadriplicou a oferta publica de cursos de arquitectura, ao passo que as pricadas que existiam a lecionar arquitectura ou fecharam, ou estao em muitos maus lencois.




:):palmas:XD:palmas: afinal as coisas não são bem como se pintam! típico lolol


não estou a mentir a mim própria e não tenho vergonha nenhuma de ter tirado o curso na lusíada (porto), uma vez que foi por escolha (escolha entre lusíada e fa utl). e sabes porque é que não abrem cursos privados em medicina? porque depois vão busca-los a Espanha LOL..os pobrezinhos portugueses que não entram por décimas e têm de ir ao pais vizinho tirar o curso que sempre quiseram! ALIÁS... a coisa tá tao má tão má.. que agora até querem ir buscar os reformados médicos de 65 anos para trabalharem em medicina geral. que bonito ein? portanto, não te preocupes que as coisas vão sempre parar ao mesmo :*

alem disso, acabaste por não fazer o que te sugeri... estou a ver que terias realmente uma grande surpresa! está à frente de todos.. só não vê quem quer ;) mas não me preocupo.. aqueles que acham que muita saída deste pais está na privatização das coisas, esses sim é que vivem no eterno sonho, que noutras décadas atrás faria sentido!

margarida duarte

Link to post
Share on other sites

Muitos meninos e meninas para "cumprirem" o seu sonho de ser arquitecto pensando apenas no seu umbigo "fazem batota" e nao conseguindo alcancar o sonho "a bem" alcancam "a mal" e ingressam numa qualquer faculdade privada. Haja notas! (na carteira claro..) . Depois numa manisfestacao da inferioridade que carregam neles proprios pregam que as faculdades privadas sao uma maravilha. Haja honestidade intelectual! Voces pensam que alguem acredita nisso? :):D:D:D:D:D:D:D:D


ficarias novamente surpreendido com a realidade que nada tem a ver com essa completamente distorcida que aclamas. o que me ri ao ler isto... fazer batota? não meu caro.. alias, era bom que todos tivessem essa possibilidade, para depois não serem os frustradões que andam para aí. por outro lado tens pessoas como eu que escolhem efectivamente aquele que lhe parece (e é neste caso) dos melhores ensinos. não te esqueças disso! por entre pessoas que escolhem e outras que vão porque não entram por décimas, os "batoteiros" não chegam nem a uma terça parte dos estudantes.. além disso, escusado será dizer que muitos entram... mas sair é outra história!

novamente dou-te o meu exemplo: entramos não sei quantos (sinceramente não sei) e passados 5 anos, após o fim do ano lectivo, ainda só terminaram 6 (e ja estamos em março.. 8 meses após o fim do curso oficialmente)!!! LOL é caso para dizer, e esta hein? destas não sabias tu
XD

margarida duarte

Link to post
Share on other sites

"não mintas a ti próprio para te sentires melhor, alias não tens de te sentir inferiorizado por teres tirado o curso numa privada. Eu não estou contra quem estuda/estudou em privadas, Apenas acho uma falta de visão permitirem abrir cursos em áreas em que o pais não tem qualquer necessidade. É apenas um desperdício de recursos e de energias para TODOS"

Acorda Gupyna..


Já acordei obrigado, mas se estiveres atentos a outros tópicos em que eu intervim sobre as escolas de arquitectura de vão de escada e outras com mais qualidade, verificarás que não me formei neste milénio nem numa universidade privada por isso afinal quem é que anda a dormir hummm!O:):)
Link to post
Share on other sites

e engracado, porque, ate admiro os alunos que entraram nas publicas a sua propria custa, mas a verdade e que 90 % dos meus colegas acabaram o secundario a custa de explicacoes de Matematica,Geometria Descritiva e Portugues, enquanto eu nunca conheci ensino particular ate a faculdade. Poderei eu dizer que foi concorrencia desleal no ensino secundario? e pa, estou a marinbar-me para isso....

Link to post
Share on other sites

Acho piada que quando se procura a regra, as vezes são as exepções que a confirmam outras vezes é a maioria feita a "olho". Uma coisa é certa praticamente todos os candidatos a estudantes de arquitectura procuram entrar nas públicas. Sabemos que há exepções pontuais. Mas é um facto, com é também o esforço, dedicação e talento para ter médias altas, com ou sem explicações. Não vamos tirar o mérito ou a qualidade a quem se esforça e consegue. Outro assunto é quem consegue ser bom arquitecto depois de sair. Aí pouco importa onde tira o curso ou com que média acaba, aqui entram outros factores. basta ver alguns dos nossos gurus da arquitectura como eram os seus tempos de estudantes...

Link to post
Share on other sites
pronto, agora disseste tudo! voltemos então ao tema em si... independentemente de ser em ensino publico ou privado, a pergunta é: se o curso de arquitectura será para ricos ou não. curiosamente, o não vai à frente mas com uma escassa vantagem. será que é um assunto ue divide assim tanto as pessoas? uma coisa é certa: ao longo do curso, se juntasse os gastos em materias para maquetas, plotagens, livros e materiais (outros sem ser para maquetas) + as jolas consumidas (lol) bem que poderia parecer que tinha ganho uma pequena fortuna numa lotaria :)

margarida duarte

Link to post
Share on other sites

Please sign in to comment

You will be able to leave a comment after signing in



Sign In Now

×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.