Jump to content
Arquitectura.pt


DreamSpaces Girl

Membros
  • Posts

    67
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    1

Everything posted by DreamSpaces Girl

  1. O designer André Costa é do Peugeot Moovie, não é? Gosto muito, aproveito, já agora, para deixar os meus parabéns ao designer. :D
  2. Fotos e texto retirado do site ArchDaily: http://www.archdaily.com/28912/grid-house-forte-gimenes-marcondes-ferraz-arquitetos/ Architects: Forte, Gimenes & Marcondes Ferraz Arquitetos Location: Serra da Mantiqueira, Brazil Project year: 2005-2007 Photographs: Alexandre Schneider In an area of 53.24 hectares, only 65,000 square meters are not covered by the lush native intact forest that is permanently protected. In this area of accidented topography, where large stones are surrounded by Araucaria trees, a small valley was chosen, protected from the winds and close to the forest. This is where the natural walking paths cross: the site where people who arrive at the plot of land go to, access to the paths leading to the heart of the forest and to the top of the hill where one sees an impressive view. Three main issues have guided the project conception: the demand for a single-story house, the wish to establish a direct relationship with the land and nature and also the need to provide privacy to the members of the family, with the main area located in one single building. Another important factor that we took into consideration was the region’s high humidity levels, which led us to suggest a house above the ground. A structural grid in wood, with 5.5×5.5×3m modules, suspended above this nucleus for accesses, connects the existing paths and creates new ones. Thus, one may cross the bridge structure in three different ways: from above (the roof garden, which is a projection of the plot), from beneath (crossing a garden with water mirror and natural stones) and going via the middle of the house (crossing an external covered area). This grid has modules, some of which are taken up by closed environments; other ones are totally empty, allowing that the trees from the garden below cross the structure. roof plan The program in the grid is made up of a nucleus, with washing area, social area, guest room and the owner’s apartment, and three isolate modules, with two bedrooms each, for the children. Among these, the empty modules highlight the structural continuity and enhance the empty spaces where the garden can be seen. This empty and closed spaces game provides a fragmented organization of the program, protecting the privacy of the users and, at the same time, enabling an understanding of the building set as a cohesive unit. Suspended above the valley and merging into the hills, the house becomes the land and the land becomes the house, creating a new landscape. The built-up empty spaces, simultaneously inside and outside, allow us to see, under the grid, stones and garden the native forest, the surrounding trees and the supporting stones, where the house is immersed. The wooden grid, supported by a set of concrete pillars, is set on the hill on two sides, as if sprouting from the ground. At this point of contact, the land is engraved by several walls made up of stones drawn from the same area. To avoid an excessive number of pillars in the 2000-square-meter structure projection, and to provide wider open views of the garden below, large trussed beams in cor-ten steel are placed at each two modules, each one of them 11 meters long. These beams, together with the landscaping, make up an important part of this work. On the top of the highest hill, from where one has the most generous view of the mountainous horizon, lies the leisure pavilion, divided up in two blocks, with the same modulation of the main residence. The pavilion is supported by metallic beams in cor-ten steel, in a wing shape, enabling 100% of the balances in the free span, on the hills’ borders. The leisure pavilion and the residence block, with the same structural grid showing antagonistic situations of land occupation - whether in the valley or on the hill, the module establishes a clear dialog with the topography. Another 3 service pavilions with garage, housekeeper’s house, accommodations for the maids, dressing rooms, warehouses, etc. are pavilion-like constructions, with the same 5.5 X 5.5 meter module, albeit in a stone structure. Large parallel panels made out of stone anchored on the ground support the slabs. While the wooden constructions are light and ethereal, these blocks are evidence of their different function through the clear support of the large panels on the ground. Three levels of landscape intervention have been defined. The idea is to rebuild the margins of the forest and create a transition between the open field and the closed forest by using native species, compatible with the region. At the same time, in the remainder of the open area, the park is taken up by paths with resting areas in the areas where the best views can be observed. Finally, at the sites close to the buildings there is a garden prior to the architecture work. At the top floor, which is a continuation of the plot, there is a linear water mirror that avoids the use of body protector and relates to the large water mirror located in the lower garden, around which the largest stone at the site.
  3. Muitos Parabéns a todos!! O Arquitectura.pt é realmente fabuloso! Espero que continue a ser assim e a surpreender por muitos anos mais! Parabéns! DreamSpaces Girl :p
  4. Sim, tem razão JVS... a exposição merece que se vá com MUITAS horas para dispender! É realmente muito vasta e muitíssimo interessante! Eu nunca pensei que fosse tão grande e por isso fui a uma hora e meia dela fechar... e uma 1h30min nem me deu para ver, com o mínimo de atenção, um décimo ou menos da exposição!!! Isso eu garanto... é preciso muito tempo para dar atenção a toda a exposição... Eu também não me lembro se se podia ou não tirar fotos... mas gostava muito de poder... Os desenhos em perspectiva deste arquitecto para mim são um dos seus maiores tesouros! Foi o que mais me marcou na visita a correr que tive que fazer... Claro que há outras coisas que passei a admirar no Arquitecto Sancho Pança como o facto de ter passado por tantos e tão diferentes estilos, ou o facto de ter tantos projectos... Recomendo a todas as pessoas que possam ir à exposição que vão... mas que vão num dia que tenham disponibilidade , vale bem a pena! (E ainda por cima a entrada é gratuita ) Cumprimentos a todos, DreamSpaces Girl :D
  5. Olá a todos, Se bem percebi, o concurso é para estudantes que tenham mais de 35 anos e não com menos, não é? Cumprimentos, DreamSpaces Girl :D
  6. Caro Mark, Eu é que agradeço muito pela sua resposta ao meu comentário É sempre bom ouvir quem tem experiências diferentes das nossas para podermos fazer as nossas escolhas mais conscientemente! Aliás, temos sempre a ideia de que em Portugal é sempre pior que no estrangeiro, e como pude verificar não é a sua opinião. Agradeço-lhe muito pelo seu testemunho. Irei concerteza dar uma vista de olhos pelos site das faculdades. Muito obrigada pela sua disponibilidade em me ajudar! Muito agradecida, DreamSpaces Girl :D
  7. Caro Mark, Antes de mais tenho que lhe dizer que sou do 1ºano e portanto qualquer comentário meu ao seu projecto seria mesmo muito"ingénuo" (será o melhor adjectivo?). Por mim está bastante bom (só vi as imagens... não li o texto), mas é como lhe digo, não posso fazer uma grande crítica Gostava de lhe perguntar sobre o ensino nos EUA: Como é? Que diferenças sente do ensino em Portugal e aí? Quais as vantagens e quais as desvantagens? Agradeço-lhe a sua atenção, DreamSpaces Girl
  8. Concordo, está muito interessante, parabéns! Cumprimentos, DreamSpaces Girl
  9. Olá. Achei interessante a notícia, sabem onde posso encontrar mais imagens (principalmente do interior) da obra? Obrigada, DreamSpaces Girl:menina:
  10. Obrigada FLOCKY! Cumprimentos, DreamSpaces Girl:menina:
  11. Fotos e textos retirados do site (consultem para mais informações): http://www.architecture-page.com/go/projects/downing-residence__all Cumprimentos, DreamSpaces Girl:menina:
  12. Não gostei nem um bocado do site, muito pouco funcional... será que o site terá algo em comum com a arquitectura deles?... Não sei... porque não conheço bem o seu trabalho... e também não se pode generalizar assim tanto, não é?... foi só uma ideia... Apesar de, volto a dizer, não conhecer muito a obra destes arquitectos, acho que este projecto é uma prova de que se consegue "vender" um projecto com imagens apelativas... como dizes... parece mesmo algo que caiu do céu, tipo meteorito... ou obra de ET's! Enfim... espero que mais alguém dê a sua opinião neste tópico... Cumprimentos, DreamSpaces Girl :foto:
  13. Se ficarem curiosos com estas imagens aconselho a darem uma olhada ao site dos arquitectos: http://www.selgascano.com/index2.htm (Para verem a informação sobre este projecto, depois de entrarem no link, carreguem "Anaglyph", a seguir "Patimoire" e depois no rectângulo que se movimenta e diz "Plasencia"... Parece caricata esta explicação... LOL! . Ah! E é preciso um bocado de paciência para ver as imagens todas porque tem "tempo de visionamento", e volta atrás quando acaba... ) Cumprimentos, DreamSpaces Girl:menina:
  14. Informação contida no link: http://www.powerhouse-company.com/villal.html
  15. Imagens retiradas do site: http://www.designboom.com/weblog/cat/9/view/4885/library-and-learning-centre-vienna-by-zaha-hadid-architects.html
  16. Eu percebi! Foi só um aparte, só queria perceber se tinha visto bem ou mal, só isso... desculpem... Para o objectivo a que foi destinado está bom, como já tinha dito! Beijos, DreamSpaces Girl:menina:
  17. Muito original, sim senhor, e parece agradável... Só não percebo muito bem uma coisa... a cozinha tem chaminé não tem? Por onde é que ela vai para "expelir" os vapores? Desculpem a minha ignorância... lol! Só queria perceber isso... Está realmente muito bem "apresentável"! Parabéns! DreamSpaces Girl
  18. Muito interessante, especialmente para um segundo ano:P Não tens algum desenho do interior do teu projecto? Gostava de ver... Gostei:palmas: DreamSpaces Girl
  19. Ora nem mais, Gupyna, deixemo-nos de gozar... sinceramente... discutam mas com cabeça, não comecem a ofender as pessoas! Quanto ao Roni, deve haver alguma confusão com o ano em que está ou talvez nem esteja em arquitectura, e se calhar, por ser novo no Arquitectura.pt, não sabia onde colocar o seu trabalho (aliás isto não é Exposição Livre? Ñão vejo o problema...); o que tinham simplesmente que fazer era explicar-lhe de maneira não agressiva, perguntar-lhe quem realmente é e dizer-lhe quais os melhores programas de renderização... diziam de maneira educada e "soft" que o render não é, realmente, dos melhores, e explicavam porquê! Simples, iah?!? Enxutaram o rapaz com certeza! Vá lá Roni, não desanimes, eu estou no primeiro ano e nunca mexi num render, o passo tímido que deste é importante porque quer dizer que estás disposto a aprender: ninguém começa bem! Tens é que continuar a tentar, e tenho a certeza absoluta que se quiseres fazer melhor, consegues! Beijinho, DreamSpaces Girl:menina:
  20. Olá, perdoem-me se houver já informação sobre esta biblioteca aqui no fórum e eu não tenha visto... André Malraux Library do arquitecto Jean Marc Ibos Myrto Vitart. Toda a informação que mostro a seguir, incluindo as fotos, é retirada do site do arquitecto: www.ibosvitart.com Cumprimentos, DreamSpaces Girl:menina:
  21. Olá! Acho este tópico mesmo muito interessante, espero que continuem a contar as vossas experiências! Quero tomar uma boa decisão quando for para fazer ERASMUS Realmente gostava muito de conhecer, o mais possível, os métodos de ensino e as diferenças com Portugal. Sabem se os sites das faculdades dão algum tipo de informação sobre isto ou sobre outras coisas importantes pra quem quer ERASMUS? Obrigada, DreamSpaces GIrl:menina:
  22. Não consegui encontrar na lista estes dois (desculpem-me se vi mal:envergonhado:): http://www.osa-online.net/ http://www.ibosvitart.com/ Cumprimentos DreamSpaces Girl:menina:
  23. Gosto muito da cor branca. Umas das vantagens é, p.e, o ajudar a não aquecer em demasia as casas principalmente no sul do país. Estou de acordo com algumas pessoas que aqui comentaram: a arquitectura tem que ser primeiramente funcional. Tem que agradar e ser cómoda para os seus habitantes... como é lógico... Infelizmente, existem muitas habitações em que a habitabilidade e a funcionalidade, não são bem pensadas... As pessoas que as habitam muitas vezes arranjam as suas próprias formas de remediar o que está mal feito... quando conseguem... Cumprimentos a todos, DreamSpaces Girl
  24. Obrigada pelas dicas, Lichado! Cumprimentos, DreamSpaces Girl
×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.