Jump to content
Arquitectura.pt


TiCo

Moderadores
  • Posts

    3,036
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    2

Everything posted by TiCo

  1. Mais Info: http://www.pitagoras.pt/recentes-ver.php?id=105 http://www.contemporist.com/2012/12/11/l23-house-by-pitagoras-arquitectos/ http://www.josecamposphotography.com/l23-house/
  2. A obra do Centro de Criação Contemporânea, em Tours (França), diz Manuel Aires Mateus, ao telefone a partir de França, tem um valor de nove milhões de euros e articula a recuperação de um edifício já existente, dos anos 50 do século passado, com a construção de um volume contemporâneo, no centro histórico de Tours. Os arquitectos Manuel e Francisco Aires Mateus foram escolhidos num concurso que começou por ter cerca de 110 candidaturas, tendo passado à segunda fase quatro ateliers (dois franceses e um espanhol). O projecto português foi apresentado à imprensa francesa na segunda-feira à tarde. "O projecto recupera uma antiga escola de Belas-Artes, onde fazemos um enorme vazio, uma nave central com 30 metros de comprimento, doze metros de largura e outros doze de altura. E destacamos esse edifício, que fica arquetipal", explica Manuel Aires Mateus. Depois, há um novo edifício, que aproveita parte da estrutura e a implantação de um corpo anterior, que também era parte do complexo da escola de Belas-Artes. Como explicam os arquitectos no comunicado de imprensa: "Trata-se de isolar dois volumes, dois elementos que pertencem a épocas e destinos diferentes. O novo volume encontra-se justaposto, opondo-se pela ausência de escala e de temporalidade." Os dois edifícios são feitos na mesma pedra. Manuel Aires Mateus diz que o contacto entre os dois edifícios é feito através de uma transparência, em vidro, um corredor luminoso. Porque a ideia de transparência é importante num edifício que funciona 365 dias por ano, 24 horas por dia, e que está integrado numa zona da cidade em recuperação. Essa transparência, de facto, prolonga-se por debaixo do edifício novo, desmaterializando o piso térreo e fazendo parecer, de certa maneira, que este flutua. Neste rés-do-chão, há uma sala de exposições mais tradicional que contrasta com a grande nave do edifício histórico. Em cima, há um espaço de exposição cúbico, que é o espaço Olivier Debré, com luz zenital. É na espessura destas paredes, uma das constantes do trabalho dos Aires Mateus, que estão novos espaços, com galerias de apoio, e onde se controla a luz do espaço cúbico principal. O que o projecto quis criar foram três tipologias de espaços, porque o centro não é só um centro cultural mas de produção de arte. Este é o segundo projecto do atelier em França, uma vez que os irmãos Aires Mateus ganharam no Verão outro concurso para fazer uma torre de habitação em Paris. Em declarações agência Lusa, em Paris, durante a apresentação à imprensa francesa, Manuel e Francisco Aires Mateus consideraram que este é um projecto "muito importante, enorme, sob todos os pontos de vista" e "muito interessante". Este é um projecto "determinante para a cidade", em torno do qual "todas as organizações do poder político e cultural de Tours se unem". "O melhor que nos pode acontecer é ter parceiros que estão verdadeiramente interessados em desenvolver connosco um projecto, e capacitados para fazê-lo. Trabalhar com a memória de alguém é extremamente difícil, não especialmente para a arquitectura, mas para todos os agentes envolvidos", disse ainda à Lusa Francisco Aires Mateus. O novo Centro de Criação Contemporâneo Olivier Debré, um dos primeiros de arte contemporânea criados em França no início dos anos 80, deverá ser inaugurado em 2015. In: http://publico.pt/cultura/noticia/atelier-aires-mateus-cria-centro-cultural-em-tours-com-grande-nave-1576967#/0 Links: http://www.lanouvellerepublique.fr/Indre-et-Loire/Actualite/24-Heures/n/Contenus/Articles/2012/12/11/Centre-d-art-Olivier-Debre-vernissage-prevu-en-2015 http://www.arquitectos.pt/?no=4040513950%2C206
  3. A partir desta terça-feira, são dez os fortes e fortalezas na região Norte que passam a estar abertos ao público, numa iniciativa promovida pelo Turismo do Porto e Norte. Como complemento, é lançada a brochura turística “Fortalezas da Costa Norte de Portugal”, que engloba informações sobre os monumentos e dicas turísticas sobre a zona em que se encontram. “Pretendemos proporcionar uma visita aliciante ao território, dedicada à temática do mar, proporcionando actividades que conciliam, de forma harmoniosa, as potencialidades e a riqueza dos diferentes recursos turísticos”, resumiu ao PÚBLICO Melchior Moreira, o presidente da Turismo do Porto e Norte de Portugal (TPNP). Entre os locais que passam a estar acessíveis aos visitantes encontram-se fortes como o da Ínsua, no Moledo, ou da Lagarteira, na Vila Praia de Âncora, ou fortalezas como a de Santiago da Barra (Viana do Castelo) e a de São João Baptista (Porto). As modalidades e horários de visita variam conforme o monumento, já que, como esclarece Melchior Moreira, estão sob a gestão de diferentes entidades, que determinam quais estarão “permanentemente abertos ao público” e quais “carecem de autorização e de marcação prévia”. Segundo o responsável doTPNP, o papel do organismo consistiu em “organizar e estruturar a informação e a oferta turística, de forma a aumentar a notoriedade do destino turístico”. O resultado é uma brochura, de 46 páginas, já disponível em toda a rede interactiva de lojas e postos de turismo, nas fortalezas visitáveis ou no aeroporto Francisco Sá Carneiro. Para além da informação sobre os fortes e fortalezas que abrem agora ao público, o documento inclui informações úteis para os turistas sobre outras atracções da região – entre outros dados, registam-se pontos de interesse; resume-se a paisagem, fauna e flora; destacam-se praias, eventos, desportos ou a gastronomia. O objectivo da brochura é contextualizar geograficamente os monumentos: “Procuramos proporcionar o aprofundamento e o conhecimento da sua história, enaltecer o seu valor cultural, valorizar e divulgar o conjunto da nossa oferta”, referiu Moreira. O conjunto destas “Fortalezas da Costa Norte de Portugal”, com estruturas erigidas ou alvo de alterações significativas entre os séculos XIII e XVIII, completa-se com as fortalezas de Caminha, Nossa Senhora da Conceição (Póvoa de Varzim) e Nossa Senhora das Neves (Matosinhos); e os fortes deSão João Baptista (Vila do Conde), de Esposende e de São Francisco Xavier (Porto). Todos eles, exemplos de monumentos “muitíssimo importantes do ponto de vista patrimonial”, conforme disse ao PÚBLICO Alexandre Alves Costa. O arquitecto e historiador salienta que estas construções foram “um veículo para a entrada de tendências da arquitectura contemporânea e internacional em Portugal”, nomeadamente “a nível de construções, técnicas ou desenho”. Link: http://www.publico.pt/cultura/noticia/regiao-norte-reabre-fortes-e-fortalezas-a-turistas-1577024
  4. Procedimento concursal comum de recrutamento para o preenchimento de vários postos de trabalho De acordo com o disposto no artigo 19.º da Portaria n.º 83 -A/2009, de 22 de janeiro, alterada pela Portaria 145 -A/2011, de 6 de abril, torna -se publico que por deliberação da Câmara Municipal se encontram abertos, procedimentos concursais comuns, pelo prazo de 10 dias úteis a contar da data da publicação deste aviso no Diário da República, tendo em vista o preenchimento de 2 postos de trabalho para a carreira/categoria de técnico superior, previstos no Mapa de Pessoal: Referência A — 1 Técnico Superior — Licenciatura em Ciências da Educação; Referência B — 1 Técnico Superior — Licenciatura em Engenharia Civil; (...) Link: http://dre.pt/pdf2sdip/2012/12/239000000/3956639568.pdf
  5. Olá AndreBatista, de uma maneira geral está um bom trabalho. Eu não sei se o teu objectivo era conseguir uma visualização o mais realista possível, se sim, deixo-te aqui uns apontamentos meus: - tens de trabalhar um pouco mais na parte da modelação. O grande segredo, quanto a mim, nas representações 3D está na parte da modelação. Dou-te alguns exemplos não muito bem conseguidos, a toalha da mesa parece um 'balão'; o garrafão da água está muito 'quadrado', tem de ter formas mais suaves; os teus electrodomésticos, com certeza que os arranjaste através downloads, e há pouco material em download com boa qualidade de modelação ;-) - na texturização posso apontar de negativo, o excesso de brilho da porta; as maçãs tb precisam de ser trabalhadas; e os mosaicos da parede estão muito 'redondos', não sei se é problema da texturização ou mesmo da modelação, depende da técnica utilizada. - Na animação/montagem, só não gostei muito da transição para o estudo da iluminação exterior no espaço. É continuar agora a trabalhar para evoluir ;)
  6. Na minha opinião tem duas hipóteses: - ou retira o termo e descarta-se das responsabilidades ás quais está inerente, que o cliente/amigo não lhe comunicou previamente; - ou efectua o licenciamente do anexo com um projecto de alterações/telas finais, dependendo também do técnico camarário, e fica com a situação legalizada.
  7. Boa Tarde botto, Capotto é um sistema de isolamento da marca Viero, o mais correcto é chamar-lhe de sistema ETICS (isolamento térmico pelo exerior). Neste momento é o sistema mais recorrente na construção para isolamento, e basicamente é o lhe chamamos, sistema preservativo, ou seja, é uma capa térmica que envolve todo o edifício. E como tudo, tem vantagens e desvantagens, que dependem sobretudo do projecto e das intenções do mesmo e soluções de revestimento exterior a utilizar na moradia. Normalmente essas questões resolvem-se com o projecto de execução da moradia, para evitar problemas em obra!
  8. As empresas que fornecem os materiais que necessitas para o desenho de detalhes, têm muita informação técnica. Mas acima de tudo é necessário compreender as noções básicas dessas soluções, porque nem sempre são as soluções ideias para o projecto, sendo necessário desenhar outros detalhes.
  9. Só precisas de fazer os exames às disciplinas necessárias para o curso que queiras concorrer, independentemente de as frequentares na escola ou não! Por exemplo: podes fazer a geometria por explicação e inscreves-te só no exame, não é necessário ires ás aulas, ou teres a disciplina no teu currículo. Mas para informações mais detalhadas e concretas dirigi-te á secretaria da tua escola :s
  10. Os videos é a realização de renders, isto é, tendo em conta que um video tem 25 imagens por segundo, qualquer programa irá fazer 25 renders para um segundo de video :s Poderás é dimnuir o tempo se fizeres os videos a 15 frames/segundo, o olho humano aguenta perfeitamente. Quanto a usares outro programa, a única vantagem que terás é poderes fazer animações em vez de um video 'estático' como, penso eu, que ainda acontece com o artlantis.
  11. Tem também atenção ás paredes em pedra, que não são 'ortogonais', pelo menoss um jeitito nos cantos :s Acho que uma nota no céu também ajudava, mas no cômputo geral está acima da média XD
  12. TiCo

    Praças

    Mas o trabalho foi copiar outros autores?
  13. Ora bem, se o terreno é 'emprestado' nada prova, que quem usufrui dele neste momento o faça com consentimento, o que poderá ser considerado inavasão de propriedade, e por aí fora... Era aqui que eu queria chegar! Quanto a uma acção na Camara, só conhecendo a legislação desta se poderá obter pormenores para o enquadrar no seu caso. O que poderei aconselhar é marcar uma reunião na Camara com o técnico da zona para o melhor informar, das coimas, etc. porque cada Camara obedece a legislação própria. Mas quanto a demolir, é obvio que cabe ao proprietário da mesma o fazer, sendo do seu familiar o terreno, não precisaria de intervenção, nem de pagar coimas a ninguém para o fazer.
  14. TiCo

    Praças

    'Penso que', é uma adaptação de vários textos o primeiro parágrafo vem daqui: http://cecemca.rc.unesp.br/ojs/index.php/estgeo/article/viewFile/247/203
  15. Se ele é o proprietário... Se for denunciar á Câmara, o proprietário do terreno é que vai arcar com as consequencias. Se houve uma apropriação do terreno, é contactar GNR ou PSP :s
  16. Crashar, crasham todos XD ehehehe :s
  17. Exacto, mas como é uma Habitação Multifamiliar, haveria de ser feita uma intervenção nos exteriores... O armário neste momento não tem nada, reboco e um tubo metálico, a ideia é forrar, pôr umas gavetas, etc, e arranjar uma forma daquela humidade das paredes não passar para o interior deste. A ventilação de que fala passará só por colocar umas grelas de respiração na porta?
  18. Qual a melhor solução para resolver a humidade nos armários dentro de um apartamento, sabendo que o fundo destes é uma parede Exterior. Eu sei que existe uma patologia na parede exterior, infiltração/má construção não sei, mas a pessoa em causa que forrar o interior dos armários, para não ter humidade na roupa. Propus duas soluções, não sei qual a melhor ou se existe outra solução mais interessante: 1 - Isolamento térmico + Gesso cartonado com tratamento hidrófugo(encostado ás paredes) + caixa do armário em madeira 2 - Caixa do armário em madeira envolvida em Isolamento térmico deixando um afastamento ás paredes exteriores, formando assim uma caixa de ar. Opiniões? A ideia seria também não degradar a parede exterior, ao colocar-se os interiores dos armários.
  19. Mas esses não são CAD, são BIM.
  20. Zona Centro em concreto é onde? lol Outras soluções: - Cartão prensado de 1mm corta-se á tesoura! - Corticite!
  21. Ao menos que dê só tantos 'FATAL ERROR' como no windows :s ehehe Que software CAD se usava no Mac antes?
  22. Falta de empreendedorismo! :s de um grupo de pessoas que elabore um projecto deste género bem feito e o apresente publicamente! ou então falta de interesse da CML. Digo eu :\
  23. Parece-me interessante o resultado final. Qual a sua opinião?
  24. Não há um real interesse. Ou então falta de empreendedorismo nesse aspecto :\ Porque o dia Europeu sem carros, foi sempre bem recebido nas cidades.
×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.