Jump to content
Arquitectura.pt


Curriculum Vitae em Video


lllARKlll

Recommended Posts

Hoje em dia, muitas empresas, recrutam colaboradores não essencialmente pelo seu saber técnico, mas sim pelas suas capacidades comunicativas; saber comunicar é o novo requisito mínimo; saber técnico é secundário.
Está a ser propalado por aí, como tentativa de formular um standart em termos de recrutamento empresarial, o seguinte curriculum vitae em video:

http://www.meetmycv.com

Qual a vossa opinião? Deve o recrutamento ser um casting?

Link to comment
Share on other sites

é uma ideia curiosa...conheço pessoalmente uma das meninas que aparece no cv video. :foto:

há algum motivo para que praticamente todas as pessoas que apareçam, sejam do porto ou tenham tirado o curso em faculdades do norte? lol

o recrutamento não deve ser um casting (para isso há os castings dos morangos e afins) mas sem duvida que deve haver uma maior aproximação entre o candidato e a entidade que pretende acolher esse mesmo candidato, para depois não haver situações de "gato por lebre" para os dois lados...

não sei se esta será a melhor forma, mas sem duvida que capta a atenção. entre ver uma pilha de cv's e ver um video, acho que a escolha é obvia.

margarida duarte

Link to comment
Share on other sites

não tem nada a ver com isso ARK. afinal uma coisa é a carreira como arquitecto, outra é a carreira como modelo.... a questão é que quer se queira, quer não, a aparência também conta para um recrutamento. não é o essencial, OBVIAMENTE, mas provavelmente 15% para uma decisão final também passa por aí.

quem diz a aparência, inclui também a maneira de estar, de falar... certamente que ninguém emprega um "mono" por mais espectacular arquitecto que seja. é importante a presença, a disposição para as coisas, a maneira de se exprimir.

pelos vistos em Londres já chegaram a essa mesma conclusão. não quero acreditar que só aí se pratique tal coisa. por algum motivo é que, quando se faz um CV existe um certo cuidado em escolher a foto de rosto que acompanha o mesmo: "ah...olha nesta foto estou com os dentolas de fora mas tenho uma folhinha de alface colada...que se lixe!!!" não creio que seja coisa que se diga
:foto:

margarida duarte

Link to comment
Share on other sites

Cheguei a essa conclusao no primeiro mes de busca de estagio profissional. A comunicacao eh extremamente importante na arquitectura. Eh um facto. E contra factos nao ha argumentos.

Mas a presença... a maneira de falar... a maneira de se exprimir, concorre de alguma forma para o aumento da produtividade num posto de trabalho?


Sim. Sem duvida alguma. Se uma pessoa tem problemas em se exprimir existe a necessidade de ter outra para esse papel o que leva essa pessoa a ser descartavel. Hoje em dia quem souber comunicar com engenheiros, com colegas, saber desenhar em Autocad/Archicad, saber tecnologias e construcoes, saber estruturas, saber legislacao, saber o minimo de arquitectura, saber fazer maquetas, saber fazer 3d e fotomontagens e ser obediente eh no minimo um excelente colaborador. O que nao souber comunicar nao serve para nada, para isso existem os estagiarios. Eh descartavel... e ha mais outro requisito que ja foi referido aqui no forum que eh a autonomia. O saber pensar no momento tendo em conta os interesses de quem lhe paga o salario.

Eh a minha opiniao como arquitecto com 3,5 anos de experiencia enquanto colaborador.:foto:
Link to comment
Share on other sites

Não estás a ir ao cerne da questão JVS. Basta conhecer o mundo do trabalho, para perceber a patetice pegada em que tudo isto se está a tornar. As pessoas não se vendem, vendem é o seu saber técnico. As pessoas que se vendem, fazem-no para compensar algo, não sei se estou a ser claro.

Link to comment
Share on other sites

vamos lá então ao cerne da questão:

macacos de autocad, hoje em dia qualquer pessoa o é. toda a gente, com o mínimo de vontade sabe trabalhar com qualquer programa. é bom para a produtividade? sim, é.

pessoas que saibam estar, exprimir. que tenham presença de espírito e que saibam ser comunicativas... existem aos trambolhões? não.

conclusão: as pessoas de facto não se vendem a elas proprias, mas saber aliar as qualidades pessoais para VALORIZAR as qualidades profissionais é um ponto de destaque importantíssimo
..a não ser que sejas mais um velho do restelo

margarida duarte

Link to comment
Share on other sites

Tendo em conta que na sequência do envio de um currícuo vem a entrevista, os critérios de apresentação e comunicação serão então avaliados. A entrevista é mais completa que o video porque permite interacção e dialogo. Em relação à importância da apresentação e comunicação, depende de quem contrata. Existem gabinetes que só querem mão-de-obra silenciosa, porque não é suposto sair da frente do monitor. Outros precisam de apoio para saídas e reuniões, convém uma boa apresentação. Outros precisam de alguém que também assista à obra. Aí a comunicação e experiencia são fundamentais. Outros querem "Gajas boas", não sei porqué....:foto: Resumindo..... depende do objectivo do contratante.

Link to comment
Share on other sites

e voces esquem-se do mais importante, Arquitectos que sejam bons angariadores de clientes sao muito importantes, ate da jeito que nao saibam muito do ponto de vista tecnico, porque depois teem mais dificuldade em chegar a alguns clientes. lembro-me de no ano passado ver um anuncio que dizia: "You're an Architect but you're wondering why aren't you a lawyer?" :foto: mete medo

Link to comment
Share on other sites

e voces esquem-se do mais importante, Arquitectos que sejam bons angariadores de clientes sao muito importantes


Essa não percebi Argos, a mim parece-me que quem é bom a angariar clientes não precisa de procurar emprego, fica com os clientes para ele e já tem emprego....
Link to comment
Share on other sites

Agros, Os grandes promotores com projectos de grande escala não são levados por bons angariadores. Aqui, o preponderante são as redes de conhecimentos e relações profissionais nestes círculos muito herméticos. Um promotor que pretende desenvolver um grande empreendimento irá contratar os seus projectistas de confiança com quem se relaciona. Se estes o desiludirem, não vai lançar nenhum concurso público nem tão pouco solicitar entrevistas com gabinetes de projectistas. Irá perguntar aos seus pares do seu círculo de conhecimentos quem é que lhe aconselham para desenvolver o projecto. Ou então contrata um gabinete de topo (com nome sonante).

Link to comment
Share on other sites

Neste momento estou a enviar o portfolio e CV na procura de um estágio profissional. Quando estava a estruturar o portfolio houve uma questão que coloquei: "Meto fotografia ou não?! " pessoalmente a ideia não me agrada, por isso não meti.
Vendo agora que existe o currículo em vídeo, questiono se não era importante a tal foto!! :s
Com CV em vídeo não sei se isso prova se uma pessoa é boa a comunicar ou não...é algo em indirecto, estudado!! Talvez a nossa imagem física possa ser mais avaliada! …



A melhor avaliação não será sempre a entrevista de emprego no qual respondemos em tempo real a perguntas que desconhecemos e defendemos os nossos conceitos?!:foto:
Link to comment
Share on other sites

sim gigab, mas partindo do presuposto que voce lidera um atlier com, vamos la a ver 50 pessoas a trabalhar, distribuidas em 3 ou 4 equipas, a projectar escolas, habitacao, centros de saude e edificios de escritorios (e ja chega de diversidade programatica). voce vai precisar de pelo menos de duas pessoas em cada equipa com forte capacidade de comunicacao para: lidar com cliente (que ainda que tenha vindo ter consigo vai de certo compreender que voce nao pode andar sempre a apaparicalo) lidar com os utentes (porque alguem tem de ter reunioes com os futuros utentes de certos espacos) lidar com o empreiteiro# PS: e nao me chame agros que eu nao sou nenhum pacote de leite :foto: e asseguro-lhe, o marketing sa sua empresa comeca em ca contacto novo que voce faz com cada uma destas pessoas.

Link to comment
Share on other sites

Boas!!! A questão principal aqui é curriculum vitae em video, sim ou não? Na minha opinião é legitimo pensar-me neste modo de apresentação devido á evolução tecnológica a que assistimos, é mais uma forma de a aplicar. No entanto pode surgir aqui um problema uma vez em video a postura do candidato pode ser trabalhada, enquanto no contacto directo se pode avaliar melhor as qualidades de quem pretende aceder a um emprego ou estágio. De outro modo, pode-se considerar um pouco comodista a forma de contratar por parte da entidade patronal, que muitas vezes vai pelas caras, e não valoriza a competencia profissional.

Link to comment
Share on other sites

olá João.
concordo com o que disseste. no entanto não creio que um cv em vídeo fosse feito com o intuito de substituir a entrevista!! obviamente que não... a única coisa que se pretende, penso eu, é substituir o cv em papel, para um em vídeo.

a entrevista será sempre uma ferramenta importantíssima, e portanto, nunca será substituível.

margarida duarte

Link to comment
Share on other sites

Please sign in to comment

You will be able to leave a comment after signing in



Sign In Now
×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.