Jump to content
Arquitectura.pt


Against

Membros
  • Content Count

    355
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    2

Everything posted by Against

  1. São teorias com fundamento, depois já depende da interpretação, e da ligeireza com que cada um as interpreta...
  2. Isto é no mínimo assustador... http://io9.com/5074071/humans-will-need-a-second-planet-by-2030
  3. Isto parece-me uma ideia um tanto ou nada disparatada... Nuno Teixeira, um designer industrial português, desenhou uma espécie de aparelho televisivo onde podemos cheirar o filme que estamos a ver. Segundo a discrição do designer: Eu tenho um largo número de filmes cujo os cheiros dispenso... Por outro lado, imaginem o cheiro do Ratatouille! Lembro-me de haver um programa televisivo em Inglaterra em que era posto à venda um livro que depois ao se assistir ao programa se ia raspando sítios no livro que tinham o cheiro daquela cena, ou daquele cozinhado, ou o que fosse. Isto é mais ou menos a mesma coisa! ;)
  4. I just can't put my finger on it... O ilustrador Patrick Moberg desenhou os 44 presidentes dos Estados Unidos da América. Há definitivamente um padrão que foi quebrado... Isto dava uma Tshirt bem catita!
  5. Eu acho que está bastante engraçado! O painel é que não me convence, por exemplo o tamanho da font onde explicas o que era pedido é exagerado! Só tinham que entregar um painel? É que enfiaste ali tanta informação que ficou muito maçudo, os painéis têm como função uma apreensão rápida do projecto. O teu não permite isso. A tua explicação quase que parece uma memória descritiva, no painel não precisas disso (a não ser que seja o pedido como é óbvio). Mas sem dúvida que gostei da maqueta, não tiveste que desenhar plantas? Esquissos e desenhos que te levaram à conclusão que seria assim e não assado? Era interessante vermos isso! É que assim só podemos "avaliar" o painel, e nós não somos designers, é mesmo arquitectos na maioria! Porque mais do que saberes escreveres uma descrição, os desenhos têm que ser uma representação dos que escreves, senão um dos dois está errado! Ah, continuo a gostar mais da Alice no País das Maravilhas Original! ;)
  6. Já ouvi dizer que não é grande coisa... que ainda é mto cedo para um filme como esse, e que ficou muita história por contar. ;)
  7. Finalmente um sítio para por as bolachinhas!! Eu pessoalmente tenho sempre a chatice de nunca saber onde por os cookies quando bebo o chá das 5... Ah, e não podem convidar alguém para uma chávena de chá, agora é só meia! Smile
  8. Sinceramente eu não acho que isso seja uma coisa má! E nem creio que tenha sido feita com esse intuito, daí que a interacção que faz com a envolvente seja fantástica.
  9. Fiquei à nora agora, arqjf podias explicar melhor a tua mensagem? Mais informação se faz favor! (Sei que o segundo projecto é do Byrne, o primeiro?)
  10. Pois bem Luz eu sou aluna da UBI de arquitectura, e é verdade o que o TiCo escreveu. O meu primeiro ano na UBI foi no limiar do razoável e do mau! As exigências eram “patéticas”. A história entregamos um powerpoint que nem apresentação foi preciso, e eu fiz o meu na semana antes, sem orientação do professor e tive 15! Foi uma alegria porque não trabalhei para ele, foi mesmo dado… A Geometria bastava ires a frequência, clara que não eram fáceis, mas isso depende do que dedicaste à disciplina! Não havia qualquer outro tipo de exigência ou de trabalhos, bastava mesmo teres noção de geometria. A projecto, melhorou com a chegada de um novo professor com umas ideias novas! Também ele dava teoria e foi a primeira disciplina teórica em que realmente tivemos que nos esforçar, mas também dava um gozo enorme fazê-lo porque havia o acompanhamento do professor! A desenho o primeiro semestre havia aquela exigência de fazer os desenhos todos na aula, era óptimo porque éramos acompanhados pelos profs e tínhamos noção da nossa evolução. E sim, tivemos que entregar uma apresentação multimédia no final, que até deu um certo gozo fazer, mas também andava um pouco longe do conteúdo da disciplina. No segundo semestre a essa disciplina fiz os desenhos todos na semana antes, e mais uma vez tive uma nota que apesar de estar de acordo com o trabalho que produzi, também não me exigiu grande esforço, tive sorte que as apresentações ficaram bem catitas e ele gostou! Tive oportunidade de mudar de Universidade, não o fiz. Não achei que conseguisse aguentar o ritmo, porque na UBI era tudo muito calminho, sem stress, tudo se faz. No segundo ano o prof de projecto atribui notas até ao 16, o reitor diz que não se pode dar mais porque senão não há “igualdade” entre as universidades… Esta foi a explicação dada pelo professor quando lhe perguntei. Então o 16 é o novo 20 como nós lhe chamamos, ainda pensamos que o prof. ia “taxar” as outras notas a partir do 16, mas afinal não! A nota mais baixa foi um 11! Fantástico! Já percebi porque não há alunos repetentes no segundo ano de projecto… Novamente História, novo trabalho para entregar em powerpoint antes do natal, ah e já sei que no segundo semestre vai ser a mesma coisa, por isso já posso ir adiantando trabalho! Não estou a dizer que a UBI é pior, o nível de exigência é que fica muito aquém do que conheço das outras universidades, sim, já tive que fazer directas a projecto, já tive enrascada com trabalho, mas isso deve-se mais ao meu jeito de deixar acumular (é para lhe dar mais emoção!). E não existe biblioteca de arquitectura, eu tenho mais livros em casa. Existe sim uma estante com arquitectura escrita no cimo para dar a ideia que vai haver ali alguma coisa! Agora a verdade é que o curso está agora no sexto ano, ainda tem muito que fazer até começar a levar as pessoas a considerá-lo. Mas se alguém me perguntar eu nego isto tudo e digo que a UBI é a melhor universidade do país!
  11. Se queres respostas rápido será o mais indicado... :)
  12. Hoje em dia para a população "ignorante" mais facilmente vendes um bom render num mau projecto do que um bom projecto com um mau render. Foi o exemplo dado pelo Ivo quando referiu o projecto do museu de Cairo e o do mercado.
  13. Hmmm... aquilo deve ter uma espécie de crivo, por onde passa o sumo. Não havia mais imagens ou explicações, mas deve ser isso.
  14. Qual Philippe Starck, qual espremedor? Agora é uma caixinha de madeira, e um martelinho! Isto faz lembrar um mó, não faz? Não é tão súbtil como um espremedor comum, mas a subtiliza é overrated! O design é do londrino Edward Horsford, e como já li algures, é uma forma fantástica de resolver ou atenuar frustrações depois de um dia de trabalho!
  15. Pois lllARKlll, eu "comprava" o segundo, o primeiro passava um olhar indiferenciado! :)
  16. Procuras uma câmara com características semelhantes, os símbolos não mudam muito (ou mesmo nada). E em relação ao que nós referimos é mesmo geral.
  17. Esta gente não lê o manual! No último dos casos tens o manual de fotografia digital para tótós! :)
  18. Então só tens que experimentar mais umas coisas e já vais vendo diferenças. Tens que ponderar a fotografia e depois fazer o click! :)
  19. Já agora, que máquina usaste? (Finalmente! Já podes falar comigo como uma pessoa normal outra x! )
  20. Gosto do conceito da foto do cais do sodré. Acho que precisas de afinar uns truques no que toca à luz (tens demasiado exposição numas e a menos noutras) e cuidado porque tão tremidas. Depois podes sempre recorrer ao PS para puxar algumas cores e tornar a fotografia mais "interessante". :)
  21. Hmmm... ainda tens que ler mais umas páginas do manual até acertares a nível de luz e afins. Mas para amador não está mau. A paisagem ajuda! :)
  22. Eu acho é que a cultura que lhes é incutida não lhe permite discernir metáforas.
  23. Mas não se trata de gozar com os cegos, o problema é que acham que a imagem que os cegos no filme retrata é pejorativa. Não querem ser retratados como "monstros".
  24. Pois, não faz sentido os protestos antes de "verem" o filme. Mas enfim...
×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.