Jump to content
Arquitectura.pt


Recommended Posts

olá... gostaria da vossa ajuda pois encontro me indecisa...não sei se devo candidatar me à Universidade do Minho ou à Universidade da Beira Interior, pois não conheço grande coisa sobre o curso de Arquitectura em nenhuma das duas... Tenho média para entrar em ambas. Tenho casa na covilhã, por isso nesse aspecto teria a vida facilitada na UBI. mas gostaria de me informar melhor sobre a qualidade dos cursos e as possibilidades de saída...as pessoas que conheço na covilhã dizem-me que o curso é trabalhoso, mas isso é em todo o lado...geralmente ouço falar mal da UBI, mas não sei se não será apenas preconceito...também me disseram que tem professores ligados à Escola de Lisboa...quanto ao Minho o que tenho ouvido dizer é que é actualmente das melhores escolas do país..não está demasiado ligada à tendência «filosófica» da FAUP? outro aspecto que influencia é o facto de ainda não ter acesso ao currículo completo do Mestrado Integrado no Minho, ainda só aparece na internet até ao terceiro ano...o da Covilhã está completo e agrada-me.... o que acham?

Link to post
Share on other sites
  • 1 month later...

Minho sem sombra de dúvida. "..não está demasiado ligada à tendência «filosófica» da FAUP?" Acho que agora estás a ser preconceituoso... Ou não conheces a "filosofia" da faup ou ainda nao percebes muito de arquitectura. seja como for garanto te que a faculdade tem defeitos mas a "filosofia" (que termo mais abstracto para estar a usar...) não é um deles.

Link to post
Share on other sites
  • 2 months later...
  • 3 weeks later...

Minho, lol :)
E dizer que o curso da UBI é trabalhoso... cof, cof...



Boa Tarde


Sei que isto já foi em julho mas... n entendo... o curso não é trabalhoso na UBI? Os professores facilitam demasiado a vida aos alunos? Os alunos n têm de se esforçar tanto? Em que medida é que dizes isso? As notas são inflaccionadas? um 14 na ubi corresponderia a um 9 no minho (e no resto do país)? a um 3? É o programa que não está adequado?.. Gostava de entender pq é que a desgraçada da ubi tem tão má fama... Será que sou eu a única que passa noites acordada a trabalhar? Eu ainda estou muito "verde" no curso, mas pelo que vi até agora, existem alguns problemas como em qualquer outra universidade portuguesa, mas nada que justifique o que se diz, muitas vezes sem conhecimento de causa.


E já agora, mais nenhum estudante de arquitectura da ubi vem a este fórum? Desculpem lá o desabafo, só venho "visitar" de vez em quando e abstenho-me de dizer asneiras, tento antes aprender qq coisa a ler os vossos posts e a ver as novidades, mas desta vez, tive de expressar a minha opinião.
Até ver, tenho muito gosto em estudar na UBI.
Link to post
Share on other sites

Boa Tarde


(...) Será que sou eu a única que passa noites acordada a trabalhar? (...)
Até ver, tenho muito gosto em estudar na UBI.



Caros amigos, não sou da opinião que o curso de arquitectura na ubi seja mais trabalhoso, afinal de contas qual o curso de arquitectura que não é trabalhoso?? Acredito sim que possa ser algo trabalhoso pois, em entender pessoal, a filosofia de ensino deste curso passa pela componente prática, ou seja, em qualquer disciplina apenas se faz breve abordagem sobre qualquer tema e logo de seguida "somos bombardeados" com trabalhos práticos, em exemplo, para serem entregues duas semana depois. Por um lado pode ser bom pois os professores pedem mais de nós do que nos dão, em vêz de passarem duas ou três horas "despejando" o programa, o que nos levaria a adormecer nas aulas (falo por experiência própria), apenas falam por tópicos e nós temos que procurar, investigar, colocar "mão à obra". Isto sim pode ser entendido por trabalhoso.

Como disse e muito bem nossa colega qual é a faculdade, qual o curso quem não tem seus próprios problemas?


E tenho dito!


Cumprimentos a todos
Link to post
Share on other sites

Claro que não é! E já nem comparo, o meu primeiro ano com o primeiro ano da UBI, mas podes comparar, a titulo de exemplo e a projecto, o segundo ano actual da UBI, com o segundo ano actual do dARQ, verás a diferença! Podes comparar a História da UBI, com História em qq outra universidade, onde aqui só tens de 'entregar um powerpoint' e está feito. Desenho, para além de 'meia dúzia' de desenhos a fazer durante o ano, a entrega é feita com 'fotos e filmes' :O E a exigência de um portátil e uma máquina fotográfica digital de no minimo 5 megapixel... Se tivesse entrado na UBI já tinha reprovado porque de certeza que no meu primeiro ano não teria dinheiro para uma máquina foto nem para um portátil, e além do mais a escola não tem para emprestar/alugar... A geometria também não esticaram muito o programa, coisa simples, cónica, monge básico, e axonometrias, salvo erro. Outra coisa que acho mau na Ubi é não exisitir biblioteca de Arquitectura, e na geral o que existe (existe?!?) é algo bastante pobre :) Não me alongando mais, e em jeito de conclusão, a definição do que é trabalhoso é diferente de pessoa para pessoa, e ser trabalhoso pode ser diferente do sinónimo de qualidade. :)

Link to post
Share on other sites

(...) e em jeito de conclusão, (...)



Aceito sua opinião, até porque cada individuo tem seu inteiro direito de liberdade de pensamento e opinião, no entanto não vamos "discutir" opiniões até porque este não é o espaço adequado, afinal de contas estamos aqui para nos ajudarmos mutuamente e não para apontarmos o dedo seja q quem for e porque motivos, não o vamos fazer.


Quanto aos ditos problemas da UBI, nós estudantes de arquitectura temos mostrado nosso descontentamento sempre que possivel mas em parte não conseguimos fazer o que entendemos ser melhor, estamos sempre condicionados.
Como se diz em minha terra "se não é das calças é do rabo"


E tenho dito!

Os melhores cumprimentos
Link to post
Share on other sites

Claro que não é! E já nem comparo, o meu primeiro ano com o primeiro ano da UBI, mas podes comparar, a titulo de exemplo e a projecto, o segundo ano actual da UBI, com o segundo ano actual do dARQ, verás a diferença!

Podes comparar a História da UBI, com História em qq outra universidade, onde aqui só tens de 'entregar um powerpoint' e está feito.

Desenho, para além de 'meia dúzia' de desenhos a fazer durante o ano, a entrega é feita com 'fotos e filmes' :) E a exigência de um portátil e uma máquina fotográfica digital de no minimo 5 megapixel... Se tivesse entrado na UBI já tinha reprovado porque de certeza que no meu primeiro ano não teria dinheiro para uma máquina foto nem para um portátil, e além do mais a escola não tem para emprestar/alugar...

A geometria também não esticaram muito o programa, coisa simples, cónica, monge básico, e axonometrias, salvo erro.


Lamento, mas... fiz história, não com powerpoints mas com um trabalho escrito e consequente apresentação (que podia ou nao ser em powerpoint) e defesa em aula. se isto é melhor ou não que uma frequência, não sei, mas hei.. é bolonha certo?

Em desenho é exigido um diário gráfico e um portfolio (físico) para apresentação final, já para não falar da apresentação multimédia em que a "criatividade" é avaliada, ou seja, powerpoint mt pouco valorizado. E a "meia dúzia" de desenhos consiste em n sei quantos desenhos por exercicio, e um exercício por aula.. n sei de onde tiraste a ideia das "fotos e filmes".. já para não falar que, infelizmente não possuo máquina fotografica digital, quanto mais, de 5mp... a escola tem, sim, máquinas digitais e manuais para emprestar, ja requisitei algumas e devo dizer que nem sequer foram para trabalhos dentro do curso.

Quanto a geometria.. é tão básica que se vê pela quantidade de pessoas que não a faz à primeira.. ou que a faz a muito custo por exame.

Enfim.. Quanto à biblioteca, acho que tens razão, realmente. Falta-lhe algumas coisas a nivel de arquitectura, mas com os anos tem-se vindo a completar.. De qualquer maneira, não é nada que não consiga (aqui falo por mim) contornar, requisitando livros noutra biblioteca ou consultando e-books online. Mal ou bem, há sempre alguém que encontra o tal livro e partilha com quem não o encontra.

Lamento que a tua experiência na UBI n tenha corrido bem, mas isso não faz o dARQ melhor, ou mais dificil. Realmente cada um tem direito à sua opinião...
Link to post
Share on other sites

A História é um 'pequeno' trabalho, apresentá-lo é mais por facilidade de avaliação, e oops, está feito. Sabes bem da 'brincadeira' que é/foi, não vale a pena alongar. E não, bolonha não deve ser sinónimo de facilidades. O português é que gostas das 'facilidades' ... :O A desenho acho que o trabalho efectuado no ano inteiro (agora semestres) é que deveria ser avaliado, com pontos de situação pelo meio (avaliação continua) e não num portfolio (suposta escolha dos melhores trabalhos em que se levanta muitas dúvidas sobre a origem do trabalho e a capacidade de aprendizagem do aluno). Na disciplina de desenho, avalia-se a criatividade multimédia? Ah, finalmente alguém diz que se alugam/emprestam essas tais máquinas fotográficas, sempre coloquei essa questão a outras pessoas! Mas ficam a faltar os portáteis... Uma disciplina não é básica pela quantidade de alunos que passam. Geometria só por si é básico, ainda para mais na nossa área, é por isso que quem entra em Arquitectura tem Exame Nacional e boa média a essa disciplina, talvez aqui o docente exiga um pouco mais do que é normal :) O que vale é que hoje em dia o Software Paramétrico resolve tudo, daí a geometria mais cedo ou mais tarde vir a ser a ser considerada uma pedra no sapato, e sim, já vi muitos alunos fazerem trabalhos por este método. A experiencia que tenho da UBI, não é minha mas sim por outros e dos trabalhos que tenho visto, e da comparação com as universidades por onde passei, de com quem lido e de trabalho diariamente. Relativamente aos alunos da UBI não frequentarem o forum, posso-te dizer também que uma das respostas é os docentes de algumas cadeiras dizerem mal e considerarem este espaço elitista, mas vêem cá lê-lo e consultar informação, daí não perceber alguns comentários que em nada ajudam a melhorar um espaço de divulgação da nossa profissão.

Link to post
Share on other sites

A História é um 'pequeno' trabalho, apresentá-lo é mais por facilidade de avaliação, e oops, está feito. Sabes bem da 'brincadeira' que é/foi, não vale a pena alongar. E não, bolonha não deve ser sinónimo de facilidades. O português é que gostas das 'facilidades' ... ]


Não quis dizer que, por não ter tido uma frequência, me foi mais fácil fazer a cadeira, expressei-me mal. Falando por mim, gostei de a fazer, aprendi bastante, pesquisei bastante e diverti-me bastante. Não estou a tirar o curso só para ter o canudo, e não costumo render-me ao facilitismo. Claro que, fazer um trabalho teu, na íntegra, com uma bibliografia vasta, com tudo direitinho, ou fazer um trabalhinho de “brincadeira” para fazer a cadeira, não é a mesma coisa, é uma opção pessoal, da consciência de cada um. Há quem se dedique e quem não se dedique tanto. Há para todos os gostos e também os haverá nas outras universidades…

A desenho acho que o trabalho efectuado no ano inteiro (agora semestres) é que deveria ser avaliado, com pontos de situação pelo meio (avaliação continua) e não num portfolio (suposta escolha dos melhores trabalhos em que se levanta muitas dúvidas sobre a origem do trabalho e a capacidade de aprendizagem do aluno). Na disciplina de desenho, avalia-se a criatividade multimédia?
Ah, finalmente alguém diz que se alugam/emprestam essas tais máquinas fotográficas, sempre coloquei essa questão a outras pessoas! Mas ficam a faltar os portáteis...

Mas o trabalho, foi avaliado no ano inteiro.. com avaliação contínua, com acompanhamento dos professores.. os meus desenhos do portfolio final não foram novidade para os meus professores… Não entendo quem te disse isso mas.. sem querer dizer que é mentira.. se foi assim um dia, já não o é. E a criatividade no modo como apresentas o teu trabalho é avaliada, como em qualquer outra cadeira.. afinal, é importante para o nosso futuro, aprendermos a “vender o nosso peixe”, não concordas? Claro que não é mais importante a apresentação, que a qualidade e evolução dos desenhos do aluno.
Em relação às máquinas.. tanto quanto sei, já há vários anos que estão disponíveis, os meus colegas devem ser mt atadinhos :O (brincadeirinha) Quanto aos portáteis, não entendo o que queres dizer.. a universidade deveria alugar portáteis aos alunos? A mim nunca me foi exigido um portátil para nada.. e realmente acho que a universidade não aluga portáteis, mas também nunca procurei por tal coisa… Existem bastantes pc’s e mac’s à disposição dos alunos, mas que eu saiba, é só.

Uma disciplina não é básica pela quantidade de alunos que passam. Geometria só por si é básico, ainda para mais na nossa área, é por isso que quem entra em Arquitectura tem Exame Nacional e boa média a essa disciplina, talvez aqui o docente exiga um pouco mais do que é normal. O que vale é que hoje em dia o Software Paramétrico resolve tudo, daí a geometria mais cedo ou mais tarde vir a ser a ser considerada uma pedra no sapato, e sim, já vi muitos alunos fazerem trabalhos por este método.

Mais uma vez… Existem alunos para todos os gostos… Existem os que gostam de aprender, os que se esforçam porque acham que é importante, e os que querem é ter o canudo na mão. Isto é a nível mundial, atrevo-me a dizer. Assim como existem os bons e os maus profissionais, existem os bons e os maus estudantes.

A experiencia que tenho da UBI, não é minha mas sim por outros e dos trabalhos que tenho visto, e da comparação com as universidades por onde passei, de com quem lido e de trabalho diariamente.
Relativamente aos alunos da UBI não frequentarem o forum, posso-te dizer também que uma das respostas é os docentes de algumas cadeiras dizerem mal e considerarem este espaço elitista, mas vêem cá lê-lo e consultar informação, daí não perceber alguns comentários que em nada ajudam a melhorar um espaço de divulgação da nossa profissão.

Não sabia disto, como te disse ainda estou bastante verde no curso, mas, a ser verdade, não partilho dessa opinião acerca do fórum, e sinceramente acho que é precisamente o oposto. Fugindo um pouco ao caso da UBI, em todas as áreas há sempre quem não esteja disposto a expor-se publicamente, como eu fiz. Por mim, acho saudável, e foi com o objectivo único de tentar entender porque é que a UBI passa uma ideia tão má para o exterior. Não será a melhor universidade do mundo, mas também não é a “ligeireza” que se diz por aí. Há quem se esforce por ser melhor, por aprender e lute pelos interesses dos alunos e do curso. São essas pessoas que ficam um pouco ofendidas quando se fala do curso do modo como falaste. E essas pessoas merecem a meu ver, algum respeito, em vez de um rol de preconceitos.

P.s. Desculpa o post tão longo :)
Link to post
Share on other sites

Tu podes ter essa vontade já inerente de te dedicar ao trabalho, o que é sempre bom, mas aquilo que os professores transmitem e dão aos alunos não é isso, é o facilitismo. Escreveste anteriormente sobre as notas, algo que eu também não sabia, mas hoje falaram-me que a projecto II a notas ficaram-se entre o 11 e o 16 (mais que 16 não é permitido, segundo a Universidade, disse um docente) são coisas que não abonam muito numa cadeira tão fulcral quanto é esta... Já não comento o exercicio proposto :) Há, coisas em que a UBI ainda tem de melhorar muito, mas para isso é preciso ter a ambição de quererem ser um curso de relevo.

Link to post
Share on other sites

Segundo a Universidade?!... Então mas é nova política da UBI só permitir notas do zero ao dezasseis?.. Ou é só para projecto II? Isso não faz muito sentido, pois não? De certeza que essa "proibição" não saiu da cabeça do docente?... Olha que há pessoas assim, que parece que têm medo de usar a escala toda... [EDIT: e não é tão mau como certos docentes que gostam de se aproveitar das meninas :O] É que parece-me inconcebível... Penso que se eu fosse professora universitária e achasse um aluno merecedor de 18, ninguém me ia dizer que podia ou não dar o 18. Era caso suficientemente grave para me despedir na hora, e caso para dizer ERA SÓ O QUE FALTAVA!... Os tempos da ditadura já lá vão. (ou então não...) Bem mas.. isto já está a ficar muito off-topic, não? Para quem nunca tinha participado nisto, acho que já participei para o ano todo! Tenho pena de não te conseguir fazer mudar de ideias em relação à UBI. Eu continuo a dizer que não é assim tão má como a pintas. E pode ser que ainda acabe a fazer o mestrado no darq, e aí continuamos esta conversa :)

Link to post
Share on other sites

Pois bem Luz eu sou aluna da UBI de arquitectura, e é verdade o que o TiCo escreveu. O meu primeiro ano na UBI foi no limiar do razoável e do mau! As exigências eram “patéticas”. A história entregamos um powerpoint que nem apresentação foi preciso, e eu fiz o meu na semana antes, sem orientação do professor e tive 15! Foi uma alegria porque não trabalhei para ele, foi mesmo dado… A Geometria bastava ires a frequência, clara que não eram fáceis, mas isso depende do que dedicaste à disciplina! Não havia qualquer outro tipo de exigência ou de trabalhos, bastava mesmo teres noção de geometria. A projecto, melhorou com a chegada de um novo professor com umas ideias novas! Também ele dava teoria e foi a primeira disciplina teórica em que realmente tivemos que nos esforçar, mas também dava um gozo enorme fazê-lo porque havia o acompanhamento do professor! A desenho o primeiro semestre havia aquela exigência de fazer os desenhos todos na aula, era óptimo porque éramos acompanhados pelos profs e tínhamos noção da nossa evolução. E sim, tivemos que entregar uma apresentação multimédia no final, que até deu um certo gozo fazer, mas também andava um pouco longe do conteúdo da disciplina. No segundo semestre a essa disciplina fiz os desenhos todos na semana antes, e mais uma vez tive uma nota que apesar de estar de acordo com o trabalho que produzi, também não me exigiu grande esforço, tive sorte que as apresentações ficaram bem catitas e ele gostou! Tive oportunidade de mudar de Universidade, não o fiz. Não achei que conseguisse aguentar o ritmo, porque na UBI era tudo muito calminho, sem stress, tudo se faz. No segundo ano o prof de projecto atribui notas até ao 16, o reitor diz que não se pode dar mais porque senão não há “igualdade” entre as universidades… Esta foi a explicação dada pelo professor quando lhe perguntei. Então o 16 é o novo 20 como nós lhe chamamos, ainda pensamos que o prof. ia “taxar” as outras notas a partir do 16, mas afinal não! A nota mais baixa foi um 11! Fantástico! Já percebi porque não há alunos repetentes no segundo ano de projecto… Novamente História, novo trabalho para entregar em powerpoint antes do natal, ah e já sei que no segundo semestre vai ser a mesma coisa, por isso já posso ir adiantando trabalho! Não estou a dizer que a UBI é pior, o nível de exigência é que fica muito aquém do que conheço das outras universidades, sim, já tive que fazer directas a projecto, já tive enrascada com trabalho, mas isso deve-se mais ao meu jeito de deixar acumular (é para lhe dar mais emoção!:)). E não existe biblioteca de arquitectura, eu tenho mais livros em casa. Existe sim uma estante com arquitectura escrita no cimo para dar a ideia que vai haver ali alguma coisa! Agora a verdade é que o curso está agora no sexto ano, ainda tem muito que fazer até começar a levar as pessoas a considerá-lo. Mas se alguém me perguntar eu nego isto tudo e digo que a UBI é a melhor universidade do país! :O

Link to post
Share on other sites
  • 3 weeks later...

Olá Against,
Não disse que o que o TiCo escreveu era mentira. Aliás, tive bastante cuidado para não o fazer. Só me limitei a perguntar o porquê de determinada posição, e a explicar porque é que a considero errada.

fiz os desenhos todos na semana antes, e mais uma vez tive uma nota que apesar de estar de acordo com o trabalho que produzi, também não me exigiu grande esforço, tive sorte que as apresentações ficaram bem catitas e ele gostou! Tive oportunidade de mudar de Universidade, não o fiz. Não achei que conseguisse aguentar o ritmo

Eu fiz as cadeiras como disse acima e trabalhei para elas. Fazer aqueles desenhos todos apenas numa semana e sem grande esforço… é de se lhe tirar o chapéu… ou então o teu portfolio e o meu são o dia e a noite. Como já tinha dito, em todas as universidades há quem se dedique e quem não se dedique, e faça as cadeiras na mesma. E ter a oportunidade de mudar e não o fazer simplesmente porque se tem medo não é muito saudável. Não partilho da tua opinião, não me acho menos que os outros. E a nível de infra-estruturas, condições e recursos, por exemplo, acho que a UBI até está acima do panorama nacional.

A diferença no “ritmo” só a sente quem trabalha como tu. Se calhar se estivesses no sítio onde gostavas de estar (não fosse o medo!), já te esforçavas, e já era tudo muito mais difícil. Como eu estou no sítio onde quero, vejo as coisas de outra maneira. E por isso, como o levo a sério, considero-o um curso trabalhoso.

Em relação às notas, já disse o que tinha a dizer. Mas nem toda a gente é tão incrédula como eu… Eu acho que o reitor deve ter mais que fazer que andar a impor limites máximos aos docentes. Até porque a ter efeito, essa teoria da igualdade, teria de ser imposto o 16 para todas as cadeiras e não apenas para projecto II. Mas não vou especular mais sobre o assunto. És livre de acreditar no que quiseres. Acho que também sou livre de acreditar que o docente não quer dar notas mais altas e pronto.

Quanto à biblioteca, deixa-me esclarecer-te:
O curso de Arquitectura é recente na UBI. Mas antes do curso ser aberto, já existia o curso de engenharia civil, por exemplo. É na “estante” de Civil que se encontram muitos livros sobre sustentabilidade, construção, etc. Para além disso, também já existiam cursos de artes. Quando o curso foi criado, não fizeram automaticamente aparecer uma “estante” para arquitectura. Consequentemente, os livros de arquitectura iam sendo catalogados para a secção de artes. Isto quer dizer que, se fizeres uma pesquisa um pouco mais pormenorizada que apenas a “estante com arquitectura escrita no cimo” pode ser que encontres alguma coisa. Devia estar tudo à frente do nariz e não está? No fundo é só uma questão de geografia. ;)

Mas se alguém me perguntar eu nego isto tudo e digo que a UBI é a melhor universidade do país!

Basicamente, já disseste que a UBI está “no limiar do razoável e do mau”, com “exigências patéticas”, e que não tens estofo para qualquer outra universidade, e tudo isto gratuitamente, portanto… a partir daí, não sei o que mais podes dizer… O cinismo nunca é uma boa resposta. Se não estás satisfeita devias tentar transferir-te para outra universidade, em vez de pensares uma coisa e dizeres outra. Senão, duvido que algum dia venhas a ser uma profissional realizada, para além disso, essa tua atitude diminui-nos a todos.

É o que penso, sei que não me pediste conselhos, estes são oferecidos. Valem o que valem e não têm más intenções, simplesmente lamento que penses assim. A UBI não é a melhor universidade, mas nada do que disseste faz da UBI uma universidade em que o curso não é trabalhoso. O que disseste foi simplesmente que fazes o mínimo indispensável, que tens tido sorte e que te esforçaste a teoria porque gostavas do professor.
Link to post
Share on other sites

Ora bem, por onde começar… Medo não define o que eu senti quando me apresentaram o currículo que eu teria de completar para fazer o ano. Portanto não digo que tive medo, porque isso não existe, mas isso já pertence ao ramo da psicologia que não é para aqui chamado. Nem eu, nem ninguém faz muito naquele curso (e entenda-se que falo do que conheço do meu ano, e não estou a especular). Eu tenho tanto tempo nas mãos que tive que arranjar actividades extracurriculares para não morrer de tédio em casa, porque NÃO HÁ NADA PARA FAZER! Eu quando quero um livro não vou à estante com arquitectura escrita ao cimo, vou ao site e procuro lá primeiro, e depois lá me diz a estante, que pode não ser a de arquitectura, pode ser a de civil ou outro curso de artes (como já me aconteceu), e mesmo assim coitadinha da biblioteca... Eu faço esta comparação com outras universidades com conhecimento de causa, conheço o que se passa em Coimbra, no Porto, Lisboa, públicas ou privadas, e por aí fora. E nós na UBI somos uns meninos comparados com eles. Eu não tento fazer o mínimo possível, eu ando em arquitectura porque gosto, e sempre foi isto que eu quis fazer, e não porque é moda. Os exercícios é que não exigem mais! Eu até agora, depois de mais de um mês de aulas, ainda não me sentei a desenhar plantas cortes e alçados!! Não por preguiça, mas porque ainda não foram pedidos! Ando a fazer no segundo ano menos do que os caloiros do primeiro! E não penses que isto me agrada! E não sou a única a estar descontente! Mas por outro lado, há quem goste assim, porque dá para ir para casa ao meio da semana, dá para dormir mais, dá para sair sempre a noite (em vez de se fazerem noitadas a trabalhar fazem nos copos! É quase a mesma coisa…) A parte da UBI é a melhor universidade do país era irónico, pelo menos no que toca à arquitectura… Se alguém me disser que ta a pensar em ir para lá para o curso de arquitectura eu digo-lhes para fugirem dali! Ou só porque estou ali, tenho que dizer que aquilo é óptimo? E sim, o curso ainda só tem 5 anos, e sim ainda está a crescer. Às tantas daqui a uns 10 anos é dos melhores do país, neste momento não. Nem pouco nem muito! O curso de arquitectura na UBI vai-se valer, nestes primeiros anos, da reputação que a universidade tem de outros cursos que estão bem cotados. E sobre isto não digo mais. Não vamos andar aqui a discutir o sexo dos anjos.

Link to post
Share on other sites

Against Realmente, estar a discutir o curso com alguém que ainda não fez nada desde que o ano começou e que ainda por cima tem de se entreter com outras coisas para combater o tédio, não vale a pena. (espero que continues a ter sorte este ano - sem ironias, não meço o meu sucesso pelo insucesso dos outros). Desde que o ano começou, eu ainda não parei, toda a santa semana tenho tido coisas para fazer. Incrivel que nem à semana académica fui porque tinha trabalho para fazer (lá se vai a tua teoria dos copos) e - imagine-se ! - já fiz plantas, cortes, alçados, perspectivas isométricas, n sei quantos desenhos, trabalhos teóricos, apresentações... Ah e conheço outras pessoas do segundo ano que também não partilham da tua opinião, portanto não generalizes com esse "ninguém faz nada". Eu entendi toda a ironia do teu comentário, só não me deixei levar por ela. Não acho que a melhor forma de se estar num fórum seja com comentários irónicos. Isso não quer dizer que seja incapaz de compreender ironias. Entendi perfeitamente que não gostas de estar na UBI e tens todo o direito de não gostar. E também tens todo o direito de procurar outra coisa. Não queres, então continua a dizer o que achas que é melhor. Só não me venhas dizer que ninguém faz nada, não me meças pela tua bitola. Se em relação à biblioteca, já sabias que afinal os livros relacionados com arquitectura não estão apenas na tal "prateleira" não devias ter dito que sim não achas? Afinal é dizer mal, só por dizer. Sabes que não funciona exactamente como dizes, mas dizes na mesma só para se ficar com má impressão daquilo... Nunca disse que a biblioteca era uma maravilha, disse a verdade. Tem vindo a completar-se com os anos. Eu também conheço outras universidades, não confundas gostar da UBI com vir lá da aldeia e não conhecer mais nada. E não concordo com nada do que disseste sobre sermos uns meninos comparados com coimbra ou com outra universidade qualquer. Dizes para fugirem da UBI e que cá não se faz nada? conheço quem diga o mesmo de coimbra. E repara que não fui eu que comecei a falar do "sexo dos anjos" como lhe chamas. Estava simplesmente a explicar a minha posição em relação à UBI e a explicar porque não entendia porque é que o minho era uma escolha tão óbvia em relação à UBI, porque considero que a UBI tem pontos positivos, quando entraste "a matar" daquela maneira, a expôr métodos de avaliação, conteúdos programáticos e sei lá mais o quê. Limitei-me a dizer o que pensava. Não podes dizer o que queres e esperar que a conversa fique por ali só porque não te agrada o que possas vir a ter como resposta. P.s. O medo não existe? e a cobardia? também não? TiCo, Eram perguntas, não afirmações.. ;)

Link to post
Share on other sites

Antigamente o fórum tinha um iconzinho muito fixe que representava o tédio, assim paciência vou ter mesmo que escrever: tédio... Eu vim com o que interessa: avaliações e conteúdos programáticos! Também já fiz uma apresentação. Das 5 cadeiras convém que alguma mostre trabalho senão é que era chato... E a maioria das coisas que eu disse vem da boca dos docentes (um dos quais me convidou para trabalhar com ele para um concurso público (afinal eu sempre vou fazendo alguma coisa... imagine-se lá que afinal eu até trabalho!! Blasfémia!!))... E tu sendo aluna da ubi já sabes como é que a coisas andam. Medo, cobardia, pusilanimidade, ânimo traiçoeiro, poltrão, receoso! Vês, eu também sei mais sinónimos! :p Enfim... Acaba aqui a minha intervenção, tenho actividades extra curriculares para fazer! ;)

Link to post
Share on other sites
  • 1 year later...

Isto ja foi ha uns tempos atras mas aqui vai a minha opiniao acerca do assunto. Pode ser que algum futuro interessado passe por ca. Estive na UBI no primeiro ano e tirei boas notas media boa por volta do 15. Mas senti que o ensino era pouco apoiado por parte dos professores. Mudei pra FAUP. primeiro choque foi nao ter tempo algum para olhar para o lado. Eu era um aluno aplicado e nao deixei de o ser quando vim para o Porto mas os profs sao muitissimo mais exigentes. Fiquei espantado pela forma como eram dadas as aulas. O primeiro ano na FAUP(2º) foi um nojo. 9's e andei de rastos...mas senti me a aprender de verdade. A UBI nao tem um bom nivel de ensino

Link to post
Share on other sites

Please sign in to comment

You will be able to leave a comment after signing in



Sign In Now
×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.