Jump to content
Arquitectura.pt


ana_c_maio

Membros
  • Posts

    3
  • Joined

  • Last visited

Meio Pessoal

  • Género
    Feminino
  • Country of Origin
    Portugal
  • Qual o software de desenho que utiliza?
    ArchiCAD

Meio Académico

  • Ano académico
    Nenhum já sou Arquitecto
  • Universidade
    Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto

Meio Profissional

  • Profissão
    Arquitectura

ana_c_maio's Achievements

Newbie

Newbie (1/14)

0

Reputation

  1. As rampas da Faup sao todas interessantissimas...(gosto muito delas, gosto>) mas em nenhuma delas uma pessoa com cadeira de rodas as sobe confortavelmente. Já para não dizer que ha um estrangulamento tanto no atrio da biblioteca como no atrio do auditorio da biblioteca que dificultam o acesso ao elevador. Melhor q isso só a rampa que dá acesso ao pavilhão Carlos Ramos pelo lado da rua... deve ter aí 30º. Uma rampa digna de um génio:clap: De qualquer forma são rampas. O tema está lá. Só precisavam de uns pequenos ajustes... ou mais alguns metros d extensão, q é isso q realmente me preocupa. De qualquer forma, obrigado por relembrares:)
  2. Quanto aos módulos, acho que vou mater a minha ideia inicial, q vai d encontro às vossas propostas de módulos simples. Os meus professores é q gostam muito de nos matar o juizo a experimentar soluçoes diferentes para dps no fim ficar td cm era inicialmete pensado:td mt simples. Quanto aos acessos verticais, claro que tensiono conjugar rampas com escadas e elevadores, até porque se podem traduzir em interpretações espacias diferentes, devido ao diferente ritmo que impoem qd s percorre a residencia: percursos rápidos, percursos mais lentos, mais graduais, ou mais bruscos... Evidentemente, eu vou ter que ter um acesso mais "directo" aos módulos de habitação ou pelo menos ao módulo para pessoas com dificuldades motoras, pois não as posso fazer depender unica e exclusivamente de elevadores. Em certas situaçoes vai ser inevitável que o unico acesso para deficientes seja mesmo o elevador, porque nao os vou poder fazer subir até um 3º ou 4º andar por rampas... Mas isso é viavel em termos de segurança do edificio? Eu gostava que, se fosse possivel, me indicassem alguns projectos em que a rampa é o elemento que faz a transição interior/exterior ou que é parte de um percurso e que tem alguma "dignidade", importancia na linguagem do edifício (como por exemplo no pavilhão do conhecimento dos mares do Carrilho da Graça) e não aquelas rampas ridiculas improvisadas após a construçao só para o projecto ser viável...
  3. Estou a desenvolver uma proposta (exercício) para uma residência de estudantes, no Porto. O meu grande dilema é que não consigo evitar aqueles "quilometros" de rampas para acesso a pessoas com mobilidade reduzida, e também não estou a conseguir tratá-los da forma que queria: traduzir as rampas em tema/linguagem arquitectónica. Alguma alma caridosa me pode dar referências de projectos que abordem esta temática? E ja agora mais uma dúvida existencial... Existem módulos de habitação adaptados a pessoas de mobilidade reduzida, resolvidos em duplex/ triplex? Grata pela ajuda!:)
×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.