Jump to content
Arquitectura.pt


tatlin

Membros
  • Posts

    387
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    1

Posts posted by tatlin

  1. Muitas vezes importa manter não o excepcional mas o banal de uma época, existe no Porto um genero de estrutura espacial, que se replica por toda a cidade nos edificios habitacionais do sec XIX-XX, que no meu entender deveria ser mantida pelo caracter dos espaços e por ser impossivel fazer-se hoje um espaço semelhante quer pelos constrangimentos economicos como os regulamentares. Estes edificios podem sofrer mudanças de função (que os espaços permitem por serem genericos) e melhorados nalguns aspectos como, por exemplo a acustica, assim seria uma intervenção menos agressiva do ponto de vista ambiental, historico e provavelmente economico se houve-se toda uma industria virada para a recuperação e reabilitação. Para isto é ver o caso de Guimarães. Já o caso do Freixo parece-me incrivel como foi a pior solução a vencer :angry3:, não me queria alongar mais sobre o assunto neste momento mas penso que dava uma discussão bastante interressante.

  2. Pearl Jam...essa GRANDE BANDA!!! :clap:


    Então vai outra, Better Man-Vitalogy:

    [ame="http://br.youtube.com/watch?v=goiWcak1FXg"]YouTube - Pearl Jam - Betterman[/ame]


    Esta era a musica perferida de uma ex:love1:...:beb3:...:)
  3. Gostei muito do cloverfield, muito bem feito da a sencação que tudo acontece dentro da sala de cinema:icon_yikes:, um filme muito semelhante a este é o Mist.

    The happening do Shyamalan não achei grande coisa, uma ""copia"" da guerra dos mundos do spielberg mas sem muito sentido, este realizador anda a desiludir.

    Imagem colocada

  4. penso que este fenomeno do dubai nao contribui em nada para a arquitectura

    Mark

    Existem bons projectos originados pelo fenomeno Dubai basta ver os museus de Gehry, Nouvel e Tadao Ando assim como os projectos para Operas da Zaha Hadid e do Nouvel, o problema a meu ver é que apesar da qualidade dos projectos estes são apresentados tendo em conta apenas o valor de mercadoda assinatua de um determinado arquitecto e há o problema da quantidade sobre a qualidade, como o Nouvel diz quando vai ao Dubai nunca lhe pedem para fazer bom pedem-lhe para fazer grande. No entanto os orçamentos são tão grandes que coisas tecnicamente execuiveis á uns anos mas não em termos economicos estão agora a realizar-se uns a beirinha dos outros o que fica facil para quando for la fazer uma visita.:) Já agora basta lembrar que o Dubai eclipsou a China, nunca mais se falou desta em termos de arquitectura, o que me faz lembrar também uma caracteristica portuguesa que se vê no Dubai que é haver muitos projectos anunciados que não estão a ir para a frente.:tired:


    Opera de Jean Nouvel talvez o projecto menos divulgado: e desculpem o tamanha das fotos:p
    http-~~-//agentsofurbanism.com/wp-content/uploads/2008/03/dubai-waterfall.gif


    http-~~-//img255.imageshack.us/img255/6322/escanear0002ve6.jpg


    :lord:
  5. Novo Museu dos Coches apresentado no mês que vemImagem colocada

    16.06.2008

    O ministro da Economia e Inovação, Manuel Pinho, revelou sábado que o projecto arquitectónico do novo Museu Nacional dos Coches, a construir na zona de Belém, em Lisboa, está concluído e vai ser apresentado publicamente em Julho. "Vai ser uma obra arquitectónica marcante", comentou o ministro durante uma visita ao Algarve.
    Questionado pela agência Lusa sobre a data do arranque da construção do museu, projectado pelo arquitecto brasileiro Paulo Mendes da Rocha, Manuel Pinho afirmou que as obras deverão começar até ao final do ano. "Já vi a maqueta final e gostei muito", comentou, elogiando a qualidade do tabalho do arquitecto que em 2006 recebeu o mais importante galardão mundial da arquitectura, o prémio Pritzker.
    Actualmente instalado também em Belém, ao lado da residência oficial do Presidente da República, o Museu dos Coches é único no mundo e é a unidade museológica que em Portugal recebe mais visitantes. Possui uma extensão em Vila Viçosa, uma vez que o seu acervo não cabe todo nas actuais instalações. É suposto que as novas instalações sejam suficientemenete espaçosas para albergar o resto da colecção.
    Criado por iniciativa da rainha
    D. Amélia, mulher de D. Carlos I, e instalado no edifício do Picadeiro Real do Palácio de Belém, o museu possui viaturas de gala e de passeio dos séculos XVII a XIX, na sua maioria provenientes dos bens da coroa ou propriedade particular da casa real portuguesa. O anexo em Vila Viçosa, a funcionar desde 1984, está situado nas antigas cocheira e cavalariças do Paço Ducal e alberga um conjunto de 73 viaturas dos séculos XVIII a XX. As novas instalações serão erguidas nos terrenos das antigas Oficinas Gerais do Exército, frente à estação de Belém, numa área de 12 mil metros quadrados e serão compostas por uma zona de exposição museológica e oficinas de manutenção e conservação dos coches.
    Como o PÚBLICO já noticiou, está a correr um abaixo-assinado na Internet para salvar a valiosa biblioteca do antigo Instituto Português de Arqueologia (IPA), que funcionava neste mesmo espaço. O vice-presidente do Instituto de Gestão do Património Arquitectónico e Arqueológico, no qual foi integrado o antigo IPA, garantiu que a biblioteca não corre o risco de desaparecer e será reinstalada "num espaço que surgirá", sem dar mais pormenores.

  6. Lamento dizer mas também não sou grande adepta dessa série, a ideologia feminina subiliminar soa a uma espécie de mentalidade de revista "Maria" com um lifting mais cosmopolita. :icon_no:
    A minha política feminina para o séc. XXI não é arranjar um marido rico para ter sapatos altos (por vezes francamente idiotas e a roupa, senhoras!, chega a ser hedionda...), mas sim ser rica 1.º e depois ter o marido que se quiser. Isso sim é ser Mulher emancipada! :okay:

    Grande post Anacardo de facto a sé chega a série deprimente.

    Playtime:icon14: grande filme juntamente com "mon oncle"

    Desta vez também caprixei na qualidade do filme e fui ver o "Incrivel Hulk" :)

    Imagem colocada
  7. Zinaida:) esta igreja que tirei do teu site esta muito boa e penso que revela bastante da plasticidade das igrejas ortodoxas:), no entanto...
    Imagem colocada:icon14:
    Na minha opinião de aluno de 3º ano (mal feito) penso que os materiais devem ser aproveitados ao máximo nas suas potencialidades plasticas, principalmente quando se trata de edificios colectivos com a importancia de uma igreja. Como utilizas fibra de vidro e titanio, porque não fazer (ou procurar fazer) uma igreja que possua a plasticidade de um guggenheim? Ou um novo genero de plasticidade que explore todas as potencialidades desses materiais? Tal como Le Corbusier fez com o betão armado. Quem desenhou as fantasticas igrejas ortodoxas "classicas" estava a fazer a mesma coisa com a madeira e a pedra, como forma de honrar a sua religião.
    Compreendo que os regulamentos da igreja ortodoxa não deixem muita margem para a procura de uma nova plasticidade/linguagem, A igreja catolica também rejeitou durante muito tempo as potencialidades que os novos materiais trouxeram a arquitectura, no entanto procura agora nas linguagens contemporaneas uma forma de restabelecer os laços perdidos com a comunidade.
    Deixo aqui duas propostas para uma igreja em Roma construida pelo Vaticano para as comemorações do milénio.

    Richard Meier (A proposta vencedora)
    Imagem colocada

    Imagem colocada


    Imagem colocada


    Imagem colocada


    Peter eisenman
    Imagem colocada

    Imagem colocada

    Imagem colocada

    Aproveito o tema do topico para perguntar como se pratica numa igreja ortodoxa os diversos rituais religiosos (missas, batizados...) e a organização espacial dessas igrejas. Boa sorte em Portugal :)

  8. Esta mañana el arquitecto portugués Alvaro Siza ha presentado junto con Iñaki Azkuna el edificio que albergará la sede de la UPV en el centro de Bilbao.El edificio tiene un presupuesto de 18 millones de euros, será propiedad de la BBK que se lo cederá a la UPV, y su construcción empezará a mediados de 2008 y estará terminado a comienzos de 2010.
    El edificio de base cuadrada y elevado en forma de "L" está ubicado en Abandoibarra junto a la Biblioteca de la Universidad de Deusto de Rafael Moneo. Precisamente, debido a la altura de su edificio vecino y para equipararlos, se le ha añadido una planta más al mismo llegando a una altura de 4 plantas y una superficie de 9.000 m2. La fachada será de azulejos y piedra gris y sus estructura de hormigón y acero.
    Contendrá las Dependencias del Rector y del Consejo de Gobierno de la UPV, oficinas, un auditorio, salas de conferencias y exposiciones además de un aparcamiento subterráneo.

    La noticia de la presentación la han recogido El Correo y Deia. Os muestro varios rendes recogidos también de El Correo y un gráfico explicativo de Isabel Toledo a los cuales les doy las gracias por la información y las imágenes:





















    http://bilbaoenconstruccion.nireblog.com/post/2007/12/27/alvaro-siza-presenta-el-paraninfo-de-la-upv-en-abandoibarra#more

    Não sei se fiz bem em apresentar aqui o projecto do Siza para Bilbao ou se deveria iniciar um novo topico.
    Este projecto tem uma caracteristica que me agrada muito na obra do Siza. é um edificio que a principio aparenta uma faceta anonima e monotona (normalmente no exterior)... Mas depois, na sua utilização ("interior") revela-se cheio de espaços diversificados e muito qualificados.

×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.