Jump to content
Arquitectura.pt


concentratZen.dk

Membros
  • Posts

    132
  • Joined

  • Last visited

Posts posted by concentratZen.dk

  1. O Nadir é acima de tudo um grande artista

    e um grande homem...com histórias interminaveis para contar

    ...tive a grande sorte de passar algum tempo da minha vida no seu estudio em chaves, pois o meu pai trabalhava ai como colaborador...eu era bastante miudo ms o suficiente para me lembrar de muito e para ter percebido que estava perante um homem singular(para nao falar do artista)...a honestidade é interminavel...a frontalidade é pura e tolerante...alias terá ele sofrido muito com algumas das suas carateristicas, principalmente dentro do panorama artistico portugues...

    enfim...o que me lembro é dum anexo no res-do-chao de sua casa, era o seu estudio...cheirava a oleos, acrilicos..terbentinas..etc...panos sujos tombados no chao...aquela luz que penetrava as telas...foi ai que um dia decidi que qeria ter um estudio assim um dia...:)
    rasgando por ali dentro corre um homem de barba, mao no queixo, pensativo, dinamico...caneta na mao...guardanapos nos bolsos da sua camisa...(nadir afonso faz os esboços em guardanapos...são por assim dizer o seu diario grafico) evoca empenho...apela à inspiraçao...ao trabalho...à visão além "eu", muito + que "eu" muito dentro do "eu"...deambula , filosofa...ouve-se"mestre, qer aplicar aqui tb as complementares?..."este ri despeja "que estou eu a tentar complementar?"

    os seus ajudantes compartilham os seus sonhos, têm um respeito interminavel por este..e no entanto ele é o mestre que se senta no centro do estudio e conta historias...que toma cafe com estes...que é tu cá tu lá...informal, sempre justo, amigavel, concentrado...a certa altura isolado...ms sempre grande e digno...por isso mesmo ele é o mestre...

    ainda a pouco tempo estive com ele...(pouco tempo como qem diz...faz talvez 2 anos)
    andava ele a passear no centro de chaves...passeia como se nada fosse com ele,
    passeia como se a vida esteja a começar...deambula na cidade com um sorriso enorme como qem deambula com o olhar numa das suas telas...

    desculpem ter-me alongado tanto...dei por mim a flutuar sobre recordaçoes...:D

    enfim...quando e se me lembrar + heide contar...ha historias interessantes sobre o nadir afonso...contadas por este...

    no entanto a ideia do topico era tentar perceber a que nivel este é e foi reconhecido, e também dar uma ideia da sua obra(qer a nivel de pintura qer arquitectura).
    e também ja agora saber quantos arquitectos e estudantes de arquitectura conheciam a obra de nadir afonso.

    abraço...logo que puder faço upgrade com obras...
  2. [ame="http://www.youtube.com/watch?v=1tuGrEynG68"]YouTube - MOGWAI - Travel Is Dangerous[/ame] uma das minhas musicas preferidas...acho o videoclip genial...tb sou tendencioso...pois adoro ilustraçao...:) disfrutem,abraço

  3. [ame="http://www.youtube.com/watch?v=zldBYfj7B3M&mode=related&search="]YouTube - 28 Days Later[/ame]
    na minha opiniao um grande filme com um grande acompanhamento sonoro...
    o ambiente criado é fantastico!!!

    a banda:.god speed you black emperor
    a musica:.east hastings

    enfim...ando nesta onda...ambiental/instrumental/experimental...q s ha-de fazer...:)

  4. URBAN FLOTSAM 1998

    Edited by: CHORA/
    Raoul Bunschoten with Pamela Johnston, Jennifer Sigler, Mei Mei Shum

    Photography:
    Hélène Binet, Michal Frieberger, Peter Hemmersam, Minna Riska, Mimi Mollica, Joost Grootens, Amer Rauf.

    Printed by:
    Lecturis, Eindhoven

    Published by:
    010 Publishers, Rotterdam 2001
    ISBN: 90-6450-387-7


    This book is aimed at those involved in the making, changing, governing and managing of cities, their physical fabric and their institutions: decision-makers, policy-makers, planners, architects, economists, sociologists and other experts. It is also aimed at those who live in cities and want to take an active part in their change, and at those who want to look far ahead and say ‘what if’ and dream up possible realities that are not here but could be here. The book is also aimed at those most likely to be involved in the coming stages of urban development: students of architecture, of urban planning, of city administration, of urban policy. The object of the book is to introduce a theoretical framework for a methodology of urban development as well as possibilities for bringing this theory into practice. It is a method in progress.
    This book contains work by CHORA and Raoul Bunschoten ranging from theoretical projects to cultural and physical urban-planning propositions sited in Rotterdam (The Netherlands), Taichung (Taiwan), Kyoto and Tokyo (Japan), Linz (Austria), Bucharest and Timisoara (Romania), Helsinki (Finland) and Alexandrov (Russia). It combines research and educational projects undertaken by Bunschoten since 1988 with methodological work and urban-planning case studies and propositions which derive from this earlier work and which have been developed in CHORA since its foundation.
    Helene Binet has been a special support and presence at all times, from the earliest stages of the book, when it was conceived together with Alvin Boyarsky, through the life and travails of CHORA, to the long process of making this book. Her photographs became a major turning point with the shooting of the ‘black squares’, and they form much of the book’s visual substance. Joost Grootens has been a partner on various projects, including the book and CD Rom Metaspaces. He was an intimate advisor for this book as well as the designer of some beautiful parts. The following persons, foundations and companies have provided generous support for this book and/or its contents: Ms Paula Bunschoten, Mr and Mrs Hoshino, The Netherlands Foundation for Fine Arts, Design and Architecture, The Netherlands Architecture Fund, the Van Festeren—Fluck & Van Lohuizen Foundation, the Arts Council of England, the Graham Foundation, the Prins Bernhard Fonds, Zumtobel Staff GmbH, Luxmate Controls GmbH and Zumtobel AG. The Storefront for Art and Architecture has staged an exhibition of CHORA’s work which has helped to formulate the methodology and the structure of this book. The Architectural Association has supported some of the work in this book, generously provided by Alvin Boyarsky and Alan Balfour.

    acreditem que vale mesmo a pena...

    abraço
  5. ok...para quem estiver interessado acabei de postar um topicosobre nadir afonso...nada de outro mundo ..quando tiver tempo acrescentarei + informaçao...deem uma vista de olhos...ms continuem com a discussao sobre o mestre adelino angelo... abraço

  6. Nadir Afonso nasceu em Chaves em 1920.
    Diplomou-se em Arquitectura na Escola Superior de Belas-Artes do Porto.
    Em 1946, estuda pintura na École des Beaux-Arts em Paris, e obtém por intermédio de Portinari uma bolsa de estudo do governo francês e até 1948 e em 1951 colaborador do arquitecto Le Corbusier e serviu-se algum tempo do atelier Fernand Léger.
    De 1952 a 1954, trabalha no Brasil com o arquitecto Oscar Niemeyer.
    Nesse ano, regressa a Paris, retoma contacto com os artistas orientados na procura da arte cinética, desenvolvendo os estudos sobre pintura que denomina "Espacillimité".
    Na vanguarda da arte mundial expõe em 1958 no Salon des Réalités Nouvelles "espacillimités" animado de movimento.
    Em 1965, Nadir Afonso abandona definitivamente a arquitectura; consciente da sua inadaptação social, refugia-se pouco a pouco num grande isolamento e acentua o rumo da sua vida exclusivamente dedicado à criação da sua obra.

    em anexo:.3pics_ pinturas e 3pics_ da sua "+conhecida obra arquitectonica"_a panificadora de chaves

    disfrutem,

    abraço
  7. exatamente!!!quanta gente é que sabe em portugal que ele é um dos + prestigiados pintores do chamado abstraccionismo geometrico(embora ele n goste de se autoclassificar assim)?isto a nivel mundial...
    qem conhece a sua obra enquanto pintor tb sabe que este é arquitecto?conhece a sua obra no campo da arquitectura?
    quanta gente sabe que este homem colaborou com le corbusier e mais tarde ajudou a contruir a capital do movimento moderno?isso mesmo com o sr niemeyer...
    e se sabem ha quanto tempo o sabem?desde que o siza exibiu o projecto que tem para a sua fundaçao?...
    alguem sabe que este homem tem umas quantas publicaçoes sobre arte de original autoria?

    nadir afonso foi esquecido, abandonado mal tratado pelo seu pais...como muitos outros...emigrou para frança...mais tarde brasil...e quando voltou bateu cm a cara na porta...LUTOU e fez aquilo que muitos n fariam...travou uma luta feroz com os critico de arte(aos quais este apelida de ignorantes) o que lhe valeu uma exclusao quase total do panorama artistico portugues...

    nadir afonso é uma referencia no panorama artistico moderno e contemporaneo portugues e internacional..infelizmente mais conhecido e reconhecido no mundo que na terrinha...

    dao-me o permisso de abrir um novo topico?

    abraço

  8. aperture is a facade installation with interactive and narrative displaying modes. Consisting of an iris diaphragm matrix, the facade's surface with its apertures' variable opening diameters is enriched by a dynamic translucency, that creates new imagery as well as a new channel for communication between inside and outside.
  9. bem deverá haver sem duvida users que te poderão responder melhor que eu sobre este tema...no entanto queria so avisarte para não estares cm grandes expectativas em relaçao a recompensa monetaria...infelizmente a pratica de nao pagar a estagiarios, em portugal, é comum...e pelo que entendi ainda es estudante certo? d qualqer maneira boa sorte!!! abraço

  10. kunstakademiets arkitetskole tambem é boa opçao...:Dms eu sou tendencioso...
    e a ja referida ETH Zurich...q n sei sei porque ms pondero parar por la um dia destes...ou entaomais a sul...etsam...tambem m atrai...ou quem sabe barcelona...
    enfim estou cansado do frio....lolol no entanto isto acaba por ser mais quente que alguns paises ditos quentes...

    abraço
  11. muito flickr muito google e como disse o tiCo as vezes é + rapido, eficaz e personalizado sair com a nossa camera e fazer as nossas proprias fotos para aqui lo que nos qeremos. Depende daquilo que qeres fazer...ms em principio eu costumo editar sempre os meus blocos...e tenho a minha propria base de blocos que fui criando e vou sempre adicionando. Ha que ver que esses blocos cao tambem sempre flexiveis...podem ser usados de diferentes maneiras...é uma questao de criatividade...e dispender algum tempo quande se esta fazer a vizualizaçao(colagem)... bem ja m estou a alargar...inspiraçao e trabalho nisso!!! abraço

  12. bem começando pelo fim...fazendo 1 desenho(es arquitecto talvez entendas!!!)

    O caso dos dinamarqueses que deixam a criança na rua tenho quase a certeza absoluta (mesmo sem nunca ter visto) que há um certo supervisionamento (e a partir do momento em que há varias pessoas com o mesmo habito esse supervisionamento existe nem que seja de grupo).
    No caso do casal inglês, como se viu os miudos estavam perfeitamente abandonados à sua sorte.


    _aqui aé que tu te enganas e muito!!!ms dado que nunca viste tens a certeza quase absoluta...ms o certo é que n há...

    No caso do casal inglês, como se viu os miudos estavam perfeitamente abandonados à sua sorte


    _ficar num hotel é "abandonados à sua sorte"?n m parece, ms enfim feitios...

    Mas já agora vamos la estabelecer uma diferença que acaba por ter toda a importância do mundo. A diferença entre deixar uma criança na rua mas supervisionada, e entre deixar crianças à sua sorte sem qualquer tipo de supervisionamento.


    _é verdade ms n tem relaçao cm o caso...

    Já agora mais uma nota. Eu pessoalmente não conseguiria sequer conceber deixar um bebé num carrinho na rua ao frio, não apenas porque tivesse medo que o roubassem, mas sim porque acho que estamos a falar de um ser que é completamente dependente de mim enquanto pai para responder às suas necessidades. (Sim valores parvos portugueses que nada tem a ver com o norte da Europa, mas quem é que disse que os paises do norte da europa são equilibrados nestas matérias?)


    _respeito a tua ideia,ms isso és tu...no entanto continuo a referir que há qem o faça...e nao vejo a sociedade onde essas pessoas estao integradas a ficar chocada cm a pratica..pk?pq faz parte da sua cultura...

    Mensagem Original de concentratZen.dk Imagem colocada
    ainda n entendi...que é que um roubo tem a ver com deixar crianças sozinhas?

    o que é socialmente aceitavel?o socialmente aceitavel tem a ver com bem e mal?com legal ou ilegal?o legal e ilegal é socialmente aceitavel?

    alguem sabe a resposta? eu n sei de certeza...qd souberem digam qqr coisa...

    abraço enorme, do país dos criminosos onde se matam os bebes com frio, e se corre o risco de ficar sem eles..raptados...:)

    Vamos tentar ainda mais devagar? Vamos?
    Então bora.

    Tu concordas com o trabalho infantil?
    olha eu não. Bem como grande parte da sociedade senão não existira uma lei contra o trabalho infantil.

    Ele acontece?
    sim todos os dias.

    Então ja que acontece todos os dias vamos legalizar o trabalho infantil?
    Não. E pk não afinal há montes de paises em que isso acontece e ninguem se chateia.

    e porque será que o trabalho infantil é ilegal?
    é parvoice proteccionista de um pais antiquado como Portugal de certeza.


    _bem n apanhaste o circulo pois n?...foi pena...

    No caso do rapto da miuda, pelo que disse a AnaS até poderá haver uma lei em Inglaterra para com vista a que as pessoas não deixem crianças sozinhas em casa, portanto ai la ia a tua teoria do aceitavel deixarem crianças sozinhas em casa em inglaterra. Mas como não temos a certeza de que essa lei existe (pelo menos eu não a conheço) gostaria de saber com quantos ingleses falaste ou que conheces que deixam crianças com menos de 4 anos sozinhas em casa. Com essa certeza toda do que é costume em inglaterra e o que deixa de ser costume concerteza que deves conhecer imensos casos.

    Pessoalmente eu não consigo acreditar que em inglaterra, que até é um país minimamente civilizado haja assim tanto a prática de deixar menores de 4 anos sozinhos em casa.


    _nunca referi nada acerca de inglaterra pois n?(referi-me à semelhança da condiçao e nao ao facto concreto)chegaste a ler os comentarios anteriores ou so t les a ti mesmo?sugiro que leias o meu primeiro comentario e entendas alinha de pensamento...afinal de contas é simples...e podes ler varias vezes...

    No caso da senhora dinamarquesa, a coisa é muito simples.
    Uma pessoa não pode alegar desconhecimento da lei quando pratica um crime, e pelos vistos nos estados unidos deixar um bebé num carrinho a porta de um bar é um crime.

    Aqueles americanos bárbaros, que ainda por cima tem a audácia de julgar uma pessoa que está no pais deles a desrespeitar as leis deles.


    _se fosse so no pais deles...começo-me a perguntar se conheces as palavras tolerancia e entendimento?


    é parvoice proteccionista de um pais antiquado como Portugal de certeza.


    Sim valores parvos portugueses que nada tem a ver com o norte da Europa, mas quem é que disse que os paises do norte da europa são equilibrados nestas matérias?)


    _bem eu nunca insultei ou muito menos chamei parvo a portugal ou aos seus valores...tinha um colega que filosofava nos entretantos que me dizia que no final de tudo, aquilo que dizes é aquilo que és...eu nunca concordei muito com ele..ms começo sinceramente a acreditar...

    abraço, quando passares por estas zonas estas convidado para um café na zona mais perigosa da cidade(verterbro) para dar-mos uma volta e aperceberes-te que não existem so algarves...
  13. Pelos vistos segundo o sitema judicial americano é...

    ...e pessoalmente não acho que os americanos nesse caso estejam errados.


    pois concordo inteiramente...axo que o sistema judicial deles está muito bem em relaçao a este item...pelo menos sabem o país que têm:D ...

    ms continuaste a nao perceber...pensei que a analogia fosse clara...ms das duas uma ou tu axas mesmo a senhora criminosa...que é pelos vistos o que pensas...ou entao nao percebestea analogia...

    vamos la ver, outra vez e mais devagar:. a senhora era dinamarquesa, e como velha tradiçao na dinamarca os bebes ficam sempre(ou quase sempre) na rua deitados no seu carrinho(segundo os dinamarqueses a apanhar ar fresco...saudavel). É uma prática que ja vem de ha longos anos. Óbvio que eles só podem por isto em pratica porque a dinamarca é o pais que é em termos de segurança...ms n será que é o pais que é(em termos de segurança) porque culturalmente contem tradiçoes como estas?...n sei...ovo ou galinha?
    enfim...sendo ela dinamarquesa e habituada a esta pratica nao fez nada mais do que se faz na dinamarca todos os dias...por isso foi irresponsavel?foi...por n ter percebido que estava nos USA...pais da liberdade, fraternidade...respeito(bem vou acabar cm a ironia)

    percebes a relaçao?pessoa num pais estrangeiro...em que só cumpriu o comum do seu dia a dia..do seu mundo...será responsavel?´so por n saber onde se encontrava ou n ter tomado isso em atençao...sinceramente, responsaveis so vejo os raptores nesta historia toda!!!


    e ja agora explico-te aquela frase da seguinte maneira.

    há roubos todos os dias não é verdade? é por causa disso que o roubo se tornou socialmente aceitável?Hoje 15:53


    ainda n entendi...que é que um roubo tem a ver com deixar crianças sozinhas?

    o que é socialmente aceitavel?o socialmente aceitavel tem a ver com bem e mal?com legal ou ilegal?o legal e ilegal é socialmente aceitavel?

    alguem sabe a resposta? eu n sei de certeza...qd souberem digam qqr coisa...

    abraço enorme, do país dos criminosos onde se matam os bebes com frio, e se corre o risco de ficar sem eles..raptados...:)
  14. Já agora não é por uma situação acontecer diáriamente que a torna socialmente aceitável.

    :):p:):p :p :D

    q é isso?

    voces lembram-se da senhora dinamarquesa que foi presa em nova york por causa de deixar o seu bebe na rua enquanto foi a um cafe...ou algo assim...é uma senhora criminosa n é?...

    abraço
  15. nunca deixaria os meus filhos sozinhos...em nenhum lado...no entanto ha qem o faça .


    quantas custódias seriam retiradas...

    Imagina por um minuto que em vez de ter sido um rapto, tinha sido um curto circuito que incendiava o quarto e tudo e todos que estavam dentro dele.
    Curtos circuitos acontecem em todo o lado, portanto podes mandar a questão cultural às urtigas. Isto é uma questão de senso comum.


    imagina que o curto circuito acontecia no restaurante onde os pais foram...

    abraço
×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.