Jump to content
Arquitectura.pt


Peter

Membros
  • Posts

    926
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    1

Everything posted by Peter

  1. Esta casa esta publicada no livro Casas Ibéricas.
  2. A Direcção-Geral das Artes / Ministério da Cultura está a organizar, em parceria com o Instituto Tomie Ohtake, em São Paulo, uma exposição dedicada ao arquitecto português Álvaro Siza. Comissariada por Jorge Figueira, a exposição intitula-se "Álvaro Siza. Modern Redux" e estará patente, no Instituto Tomie Ohtake, de 17 de Outubro a 16 de Novembro. "Álvaro Siza. Modern Redux" é apresentada em São Paulo no mesmo ano em que foi inaugurada a Fundação Iberê Camargo, a obra mais representativa do trabalho do arquitecto no Brasil. Segundo o comissário, a exposição incide sobre "os últimos 10 anos de trabalho de Álvaro Siza", tendo sido seleccionadas 12 obras localizadas em Portugal, Brasil, Espanha, Bélgica e Coreia do Sul. Para além da exposição será lançado um livro, também intitulado "Álvaro Siza. Modern Redux", que reúne os doze projectos apresentados na exposição. Publicado pela editora Hatje Cantz, o livro é organizado por Jorge Figueira, e contém textos de Alexandre Alves Costa, Jorge Figueira, Hans Ibelings e Guilherme Wisnik. Fonte: Lusa
  3. Recorde-se que não é permitido qualquer tipo de referência a sites de pirataria e afins. O livro está a venda no mercado e é bem "bonito".
  4. A titulo de curiosidade, o projecto de condicionamento acústico foi desenvolvido pelo arquitecto Rens Van Luxemburg que entre outras obras, destacam-se a Casa da Musica e o CCTV em Pequim do OMA. Sim... arquitecto!
  5. Desculpa mas só agora pode vir responder a essa questão. O que pretendo disser é que por vezes faz-se cidade sem saber muito bem como é que ela vai ser absorvida pela restante. A cidade não é apenas feita de tecido urbano nem de construção, é sim feita de pessoas, pessoas essas que fazem a cidade acontecer em enumeras vivências que caracterizam uma cidade, vila ou aldeia. Não basta haver equipamentos, vias e afins... é preciso haver pessoas, habitantes locais e visitantes que usufruam a cidade. Existe um tópico em que já se abordou este tema... vou ver se o encontro. Espero que tenha transmitido correctamente a minha ideia.
  6. De facto este moderno escondido ainda hoje me fascina. É incrível o estado de degradação em que se encontram alguns desses edifícios. Para mim é sem dúvida da melhor arquitectura que se fez em Portugal.
  7. adolf loos, não sei se estas interessado na minha ajuda, mas o material é resina âmbar. Tanto nas paredes como no pavimento. Isto confirma-se. Em fotografia por vezes é possível confundir com vinilicos.
  8. Pois, mas acredita que muitos diziam que tinham feito tudo... infelizmente!
  9. Parece-me tratar-se de um novo "polis" para Leiria. Penso que a experiência do polis resultou, não só em Leiria como em outras tantas cidades. Contudo este tipo de intervenções facilmente toma repercussões que não são as mais desejadas. É preciso que a cidade esteja preparada para este crescimento do tecido urbano consolidado.
  10. Parece-me vinil. Tanto na parede como no pavimento. Poderá ser também linóleo no pavimento.
  11. JAG de louvar a tua sinceridade AnaS dás uns bons toques :)
  12. Bem vindo Jotinha vejo aí muita vontade de trabalhar, o que é bom!
  13. JVS, porque colocar fotos mais antigas da construção, quando já foram apresentadas fotos da conclusão? Ainda por cima tiradas do skyscrapercity? Existe alguma necessidade em colocar fotos de outro autor que nós nem conhecemos e exterior ao fórum?
  14. Peter

    Mais Um..

    Bem vindo Ryo :rolleyes:
  15. Bem vindo Pedro :rolleyes:
  16. Bem vinda Ana Catarina espero que tudo te corra bem nesta nova etapa da tua vida! Qualquer questão, não hesites em colocar.
  17. Peter

    Hi...

    Bem vinda :rolleyes:
  18. Hoje em Sapo Local "11 de Setembro de 2008 O projecto de um novo prédio na zona do Largo do Rato foi discutido numa Assembleia da secção Sul da Ordem dos Arquitectos e causou controvérsia. O «impacto excessivo» do edifício foi um dos pontos apontados como negativo enquanto que os defensores referiram a modernidade como valor a apoiar. Numa sessão aberta a arquitectos e a cidadãos discutiu-se o projecto da autoria de Manuel Aires Mateus e Frederico Valsassina. Por um lado realçou-se a elevada volumetria do edifício em relação à area envolvente principalmente o impacto que o edifício poderá ter no Chafariz vizinho e nos Jardins da Procuradoria Geral da República. O recuo da fachada foi uma das sugestões apresentadas. Por outro lado, os defensores do projecto, referem a sua modernidade. O Arquitecto Carrilho da Graça salienta as «linhas contidas e consistentes» e acrescenta «que vai dar relevo ao mau trato daquele pavimento e ao trânsito caótico». Um dos autores, Manuel Aires Mateus, ressalvou que o edifício que actualmente se encontra no local «não tem valor patrimonial». Foi no ano de 2005, quando Santana Lopes ainda estava à frente da Câmara de Lisboa, que um despacho relativo ao projecto de arquitectura para o Largo do Rato foi aprovado. Recentemente, a 29 de Julho, em Reunião de Câmara o pedido de licenciamento para a sua construção foi rejeitado, apesar dos votos a favor dos vereadores do Partido Socialista. Um inquérito executado pela autarquia socialista não encontrou nenhuma ilegalidade no plano para o edifício. António Costa, Presidente da Câmara Municipal, referiu, na altura, que os vereadores do Partido Socialista votaram a favor do pedido de licenciamento pois o executivo optou pela política de não inteferir com projectos provenientes de mandatos anteriores. O projecto para o prédio a ser construído na esquina da Rua Alexandre Herculano com a Rua do Salitre contempla apartamentos T0 e T1, num edifício de 7 pisos acima do solo e 5 de estacionamento. A polémica em redor deste projecto não é recente e já deu origem a uma petição apelidada de «Salvem o Largo do Rato», que conta com mais de 3000 assinaturas." Frederico Batista Fonte: Sapo Local
  19. Peço desculpa, mas interpretei mal a tua mensagem! Agora compreendi o que pretendias dizer!
  20. Esse teu desconhecimento poderá acontecer por grande parte da obra dele se encontrar concentrada no Norte e em particular no Porto. Vale a pena um pequeno debruçar sobre o mesmo. Aproveito para deixar aqui o site: www.carlosprata.com
  21. Algumas imagens do projecto encontram-se no site do arquitecto. http://www.bakgordon.com/
  22. Viana do Castelo: Coliseu deverá estar pronto no final de 2009 O Coliseu de Viana do Castelo não estará concluído antes do final de 2009. As obras atravessam, nesta altura, uma das suas fases mais complexas, ou seja, a construção das fundações. Apesar disso, o autarca vianense garante que os trabalhos estão a decorrer a bom ritmo. Defensor Moura lamenta apenas os seis meses de atraso registados, na sequência de uma providência cautelar interposta por uma das empresas que perdeu o concurso de construção do Coliseu. O autarca vianense diz que a obra nunca estará confluída antes do final de 2009. Trata-se de um investimento de 11,2 milhões de euros, com projecto da autoria do arquitecto Souto Moura. O equipamento contará com capacidade máxima de 4000 pessoas e uma “vocação especial” para grandes exposições, circo, congressos e espectáculos musicais. Fonte: Radio Geice
×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.