Jump to content
Arquitectura.pt


DreamSpaces Girl

Membros
  • Posts

    67
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    1

Posts posted by DreamSpaces Girl

  1. A reunião que houve, convocada pela Associação de Estudantes da Faculdade, onde a presidência foi esclarecer toda esta situação com os alunos encheu o "Cubo" como eu nunca tinha visto. Foi uma reunião bastante esclarecedora, o sr Presidente e demais professores dos órgãos executivos da faculdade foram até bastante claros, e houve diálogo, troca de ideias... acho que foi bastante positivo, apesar de se ter feito, digamos, um "ping pong" de acusações de parte a parte, que eu acho que é normal em situações destas, e que é necessário para se perceber melhor o que deve ser feito no presente. Já houve bastantes alterações, as mais visíveis são ao nível dos Professores (sairam pelo menos 36), e consequentemente, também ao nível da lista de optativas... Não acredito minimamente (aliás acho completamente impossível) que a FA UTL "caia".

  2. Os renders estão bons, posso perguntar em que programa fez? :s Não tem painéis, memória descritiva, explicação da ideia, materiais... qualquer outra informação? Era interessante perceber o "background" destas imagens... Cumprimentos

  3. Até construção pode ser considerada de várias maneiras, pois o meu acto criador "constrói" um projecto.

    Se considerarmos a arquitectura como um acto de resolver problemas (sejam eles de ordem funcional, social ou intelectual), então a arquitectura talvez não precise da construção.


    A Arquitectura só resolve problemas quando passa da ideia à prática, quando se materializa, e a fase de materialização da arquitectura é exactamente a construção. Sem a "construção" a arquitectura fica-se pela teoria e, desse modo, não é arquitectura. Como penso que já tinha referido, a arquitectura é um processo imenso que culmina com o "habitar" do ser humano. Não há arquitectura sem esse grande processo e sem a sua construção, a passagem do virtual para o real.
    Agora, Arquitectura não difere da Construção só pelo facto de ser vivida, porque uma Construção que não seja arquitectura também pode ser vivida. É o seu processo criativo que a faz diferir verdadeiramente da Construção. 4 paredes e um tecto, umas portas e umas janelas "qualquer um faz" - uma Construção que não é Arquitectura. Construcção não é Arquitectura mas Arquitectura precisa da Construção. Acho que não há dúvidas nisso.

    Cumprimentos.
  4. Claro. Arquitectura é tudo e só existe quando finalmente se materializa e é usada. Este é o fim último de todo o processo de fazer Arquitectura, que envolve todo e qualquer campo do saber que se possa pensar. A Arquitectura é o "Saber" que mais Saberes contém e relaciona.

  5. Olá Gozilla :) Vou indo... e tu? Fico contente por teres respondido. :) Vamos esquecer as águas passadas, não te preocupes, estavas concerteza com a cabeça quente quando escreveste isso :s Eu já estou no 2ºano de Arquitectura (quase 3º... já!???!!!) XD E nunca pensei, mas nunca que seria assim como tem sido... só mesmo uma pessoa que gosta mesmo muito de arquitectura é que aguenta semelhante sofrimento... é de "loucos" este curso... (com isto espero não estar a assustar novos candidatos lol. Não, mas cada pessoa é diferente, há quem desista do curso e parte para outra, é uma fase normal da vida, em que se fazem muitas escolhas.) E tu estás em que ano? Tem corrido bem? Não tenho vindo muito cá ao fórum... quando acabar o semestre começo a vir mais vezes... agora não tenho tempo. Vai dando notícias também :p Bjs

  6. Ena, nunca tinha lido o comentário do x-acto. X) Desculpa, é realmente um erro que não entendo porque é que o fiz e até duas vezes no comentário!! Que horror!... ainda bem que viste, e peço desculpas pelo erro. É Design, óbvio! Foi um erro... eu ao escrever às vezes troco letras... não é por mal, é por escrever depressa... Depois, estou de acordo com o que disseste, claro. O Gozilla nunca mais comentou, gostava de saber a opinião, mas paciência. Bem, há quase um ano que fiz aquele comentário, lol. Netse período de tempo já conheci mais uma quantidade de gente de artes que queria ir para pintura ou DESIGN (agora escrevi bem :s ) e não queria arquitectura... Cumps.

  7. Olá Kyos, Na Covilhã e perto não conheço nada. (Os teus colegas e professores devem conhecer lojas onde se venda materiais para maquetas, não?) Mas quanto a materiais, isso depende muito do tipo de maqueta que estás a pensar fazer. (Dá uma vista de olhos a maquetas de outros anos, outros colegas teus para tirares ideias, e pergunta-lhes onde compraram.) Se for com curvas de nível, já vi fazer com cartão canelado (mas eu recomendaria muito cuidado, porque neste cartão a espessura não é clara, nem rigorosa, e as maquetas ficam com grandes erros de cotas, dando uma ideia errada da realidade), cartão prensado (difícil de cortar com x-acto), esferovite (é preciso técnica/experiência para não esfarelar muito a esferovite... o grande problema deste material... aconselho que cortes com uma lâmina de x-acto a estrear), dependendo da escala da maqueta, pode até ser feito com cartão duplex e parecidos, e até já vi fazerem com placas de pvc (? se não estou em erro) que são caras pelo que me contaram... Se fizeres as ruas com inclinação (sem curvas de nível), qualquer cartão dá... __ Se não gostares do aspecto final podes sempre pintar, como já vi fazerem. Dá para disfarçar erros e tudo. Espero ter dado uma pequena ajudinha... Cumprimentos

  8. O próprio Arq Siza Vieira diz que não se cria nada sem memória, mesmo que inconsciente. Precisamos sempre de memória para produzir, sempre. Quer queiramos quer não. Mas realmente estas torres parecem demasiado parecidas... também não posso dizer muito porque por estas fotos que aqui estão não se pode fazer um "legítimo" comentário... penso eu... Mas este tema do «inspiração ou plágio» é um tema muito interessante e importante também para os estudantes de arquitectura. No meu primeiro ano do curso os professores fizeram questão de nos dizer que não há mal nenhum em se ver obras de outros arquitectos e que não devemos ter o medo de estar a "copiar", eles dizem que há sempre uma reinterpretação. Cumprimentos a todos, DreamSpaces Girl :margarida_beer:

  9. No próximo dia 9, o primeiro-ministro José Sócrates irá anunciar a criação do África.cont, um centro de arte africana contemporânea em Lisboa. Um projecto considerado estratégico para a consolidação de Lisboa como espaço euro-africano, explicou o secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros, João Gomes Cravinho,. Ou, nas palavras de António Costa, para "perpetuar esta realidade de Lisboa ser a ponte entre a Europa e África".
    O anúncio irá acontecer num jantar oferecido por Sócrates, e para o qual estão convidados os embaixadores dos países africanos em Portugal, vários empresários portugueses e africanos e o antigo secretário-geral das Nações Unidas Kofi Annan (presença ainda não confirmada).
    O projecto nasce também já com uma morada, revelou José António Fernandes Dias, consultor da Fundação Gulbenkian, especialista em arte contemporânea africana e o homem convidado para conceber o novo centro.
    O África.cont ficará instalado nas Tercenas do Marquês, edifício do século XVIII, actualmente bastante degradado, situado no "miolo" entre a Rua das Janelas Verdes e a Avenida de 24 de Julho, próximo do Museu Nacional de Arte Antiga, em Lisboa, e terá entrada por ambos os lados.
    Dado que o espaço, que inclui o Palacete Pombal e três antigos armazéns, precisa de obras, a proposta de Fernandes Dias foi que se convidasse um arquitecto africano. A escolha está feita e David Adjaye (nascido na Tanzânia mas a viver em Londres) tem já pronto o anteprojecto (financiado pela Fundação Gulbenkian), que será apresentado no jantar de dia 9.
    "Ele já cá veio ver o espaço, e ficou muito excitado com o projecto", conta Fernandes Dias, sublinhando que Adjaye conhece bem Portugal, tendo estagiado no Porto com o arquitecto Eduardo Souto de Moura.

    Informação dada por e-mail pela Anteprojectos
  10. Por favor, cliquem no link que vai directamente à página do site do Arquitecto onde se pode ter acesso a muita informação sobre este projecto.
    http://www.richardrogers.co.uk/work/selected_works/bodegas_protos/completed

    Bodegas Protos, a large collective winery, has been a major contributor to the growing popularity of wines from the Ribera del Duero region both within Spain itself and internationally. In response to increasing demand for Protos wines in recent years, a new building to extend and modernise production facilities has been built. This building connects via an underground link to the original winery and also provides custom-designed areas for tastings and special events as well as administrative functions. The use of traditional materials such as wood and stone and the sensitive use of form to break down the scale of the building has resulted in a winery which complements the surrounding traditional architecture style of Peñafiel whilst also responding to the historic castle which sits directly above the site of the winery.
    With building work completed in September 2008, Bodegas Protos processed its first harvest of grapes from the vineyards surrounding Penafiel during October 2008. Over a fifteen-day period, tractor-pulled trailers carrying the grape crop were driven up the ramp to the processing area on the south side of the building and unloaded into vats for fermentation. The facility is now providing capacity to process one million kilos of grape a year. A formal opening ceremony for the new winery is due to be held during the first half of 2009.


    The roof of the building is an articulated structure, generated by five inter-linked parabolic vaults of variable lengths. The generated volume breaks down the overall mass and scale of the building to create a structure that is sympathetic to the surrounding urban grain and countryside.
  11. Olá a todos.
    Primeiro queria responder à RMonteiro. Realmente isso é uma escolha extremamente difícil, tive que a fazer o ano passado e também tinha média para entrar na que quisesse... eu não lhe consigo dizer qual é a melhor e acho que ninguém lhe vai dizer... é impossível... só vivendo cada uma delas é que é possível saber a qual é que nos adaptamos melhor ;). Só sei que o IST pelo que dizem é mais "técnico" e menos "artístico" e a FAUTL e a FAUP vice-versa. A única coisa que posso fazer é desejar-te boa sorte na tua escolha... eu ainda não sei se fiz a escolha acertada e acho que nunca ninguém saberá!;)

    Depois queria dizer o que penso sobre o assunto do gozilla.
    Gozilla, primeiro não vejo porque é que uma pessoa que vem de Ciências e Tecnologias gosta menos de Arquitectura do que uma que venha de Artes Visuais. Eu estudei ciências e, em vez de ter biologia e geologia, tive Geometria Descritiva A. Tive Matemática A, Física e Química A e Física A. Sabe há quanto tempo é que eu queria ser Arquitecta? Desde os meus 5/6 anos, nunca quis ser mais nada e sempre lutei de corpo e alma pela Arquitectura, como ainda continuo a fazer. Na minha turma da faculdade a maioria das pessoas que desistiu era de Artes. O Gozilla poderia dizer-me que talvez a maioria das pessoas que vão para ciências aindam estão indecisas sobre o que querem ou não, até pode ser verdade mas olhe que os de artes estarão no mesmo pé de igualdade: muitas das pessoas que conheci na faculdade e vinham de artes tinham estado indecisas entre arquitectura e desing, por exemplo. Não compreendo porque é que as pessoas de ciências têm menos dedicação à arquitectura! Aliás, tenho colegas que vieram de artes que retiram dedicação a Arquitectura para darem à Pintura, por exemplo. Eu sempre me interessei pelo curso de arquitectura, sempre quis ser arquitecta, nunca quis ser mais nada na vida. Este interesse não chega?
    Depois não percebo outra coisa: porque é que os de ciências são mais beneficiados do que os de artes??? Porquê??!! Eu fiz «esforços a todos os níveis» para chegar onde cheguei.
    Eu entrei com Matemática A e GD A. Matemática A não é suficientemente “difícil” para dizer que há facilitismo? Porquê? Desenho é mais "difícil" (seja lá o que isto queira dizer...) do que Matemática? (estou a dar-lhe um exemplo)
    E porque é que o desenho é assim TÃO importante para um arquitecto? Há arquitectos que não sabem desenhar "bem" (seja lá o que isto for). Eu não tive desenho no secundário, não tinha preparação nenhuma e neste meu primeiro ano a minha nota chegou para estar à frente da MAIORIA das pessoas que vinha de Artes! Eu não fui para Ciências porque não sabia desenhar, eu gosto muito de desenhar. Porque é que para si uma pessoa de Ciências não pode desenhar tão “bem” ou melhor do que uma de Artes? Desenhar não é tudo, por favor não baixem arquitectura a desing!! É por isso talvez que durante muito tempo (ainda será assim?) desenhadores assinaram projectos de arquitectura. (Atenção, não estou a dizer que os desenhadores são maus profissionais, estou a dizer que arquitectura é dos arquitectos, os arqs têm uma formação diferente por alguma razão será. O que não invalida de existirem arqs piores que desenhadores como em tudo na vidaO:)). Arquitecto é mais do que desenhar, apesar do desenho ser uma boa ferramenta de trabalho, sem dúvida. Um Arquitecto é uma pessoa pluri disciplinar que precisa de quase todos os campos de saber que se possa pensar, desde geografia, matemática, desenho, informática, geologia, física, etc, etc, etc. A arquitectura é uma mistura de saberes muito vasta, mesmo. Não vejo porque é que só possam haver arquitectos vindos de artes visuais.
    Tinha curiosidade em saber qual é então a sua justificação.

    Cumprimentos, e esperando resposta :)
    DreamSpaces Girl :margarida_beer:
×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.