Jump to content
Arquitectura.pt


Recommended Posts

Gostava que me ajudassem a encontrar um arquitecto cego porque queria desenvolver um trabalho dentro do tema.

Encontrei o arquitecto Calos Mourão Pereira que ficou cego em 2006 e já desenvolveu alguns trabalhos depois de cego e para pessoas com necessidades especiais. www.carlosmouraopereira.com

Encontrei também uns artigos do arquitecto brasileiro Alexander Pilis que desenvolve a teoria do paralaxe mas não é bem isso que pretendo.

http://www.theblindarchitect.com/

Arquitectos estrangeiros cegos e artigos sobre arquitectura para cegos é o que mais me interessa.

obrigado

Link to post
Share on other sites
  • 1 month later...

Não te posso ajudar, pois não conheço nenhum. Acho que um músico surdo pode escrever música, mas um arquitecto cego... Mas recentemente veio parar-me às mãos um pequeno livro de Diderot (o autor da famosa enciclopédia) intitulado "Carta sobre Cegos", onde ele relata vários casos de cegos prodigiosos: matemáticos, geómetras, músicos, filósofos, etc. Nas suas entrevistas aprendi várias coisas sobre os seus hábitos: a obsessão pela arrumação; o gosto pela simetria; o facto de gostarem de viver à noite - altura em que não estorvam nem são estrovados; a forma como concebem o mundo em função do tacto, e como consideram a vista uma extensão do tacto. É uma atêntica lição de filosofia.

Link to post
Share on other sites
  • 1 year later...

Tiago
Posso ajuda-lo caso ainda tenha interesse.
Minha dissertação de Mestrado tratou desse tema, discutindo principalmente, o que sobra da arquitetura qdo se priva da visão.
Abaixo insiro meu resumo, caso tenha interesse, meu email: kclpaula@gmail.com

042 - Paula, Kátia Cristina Lopes de
Número 042 / 283
Defesa/aprovação 01/03
Autor: Paula, Kátia Cristina Lopes de
Orientador: Duarte, Cristiane Rose de Siqueira
Título
A Arquitetura Além da Visão: uma reflexão sobre a experiência no ambiente construído a partir da percepção de pessoas cegas congênitas
Resumo
Desenvolvido com base no conceito da experiência espacial, este trabalho procura demonstrar como os cegos congênitos vivenciam e constroem mentalmente o ambiente arquitetônico. Analisa, através dos conceitos e teorias desenvolvidas por TUAN, RAPOPORT, SCRUTON, MACHADO e VILLEY, as percepções compartilhadas pelos cegos do ambiente construído. O trabalho comenta, ainda, todo a capacidade imaginativa dos cegos na construção do espaço arquitetônico. Os elementos embasadores do estudo foram obtidos por meio da pesquisa de campo que compreendeu entrevistas semi-estruturadas realizadas com cegos congênitos; experimentos efetuados no Centro Cultural do Banco do Brasil (CCBB), na Cidade do Rio de Janeiro, e os mapeamentos cognitivos que se transformaram em fundamentos e complementaram as informações necessárias. Em síntese, este estudo objetivou, ao abstrair a visão da percepção arquitetônica, fazer emergir outras propriedades espaciais que proporcionam bem-estar ao homem.

Link to post
Share on other sites
  • 2 weeks later...

Please sign in to comment

You will be able to leave a comment after signing in



Sign In Now
×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.