Jump to content
Arquitectura.pt


Revit


Joana Pinho

Recommended Posts

Os do revit usam o revit mesmo. Desde que o Revit incluiu o motor de render do 3ds max, só para grandes produções se usam outros softwares para elevar a qualidade, caso contrário o revit dá uma boa resposta - só é um pouco mais lento (tempo de render), pois ainda não está optimizado. De qualquer das formas um modelo revit pode depois ser renderizado em Art-Lantis (sim também dá), podem usar o MAXWELL render, o Accurender NXT, o prórprio 3ds max, o MODO 302, o Cinema 4D, etc, etc, etc. Eu pessoalmente uso o Revit apenas e quando preciso de melhorar a qualidade uso o 3ds max, onde a interoperabilidade é impecável - a passagem de um para outro não tem qualquer perda através do novo formato FBX (materiais e luzes vão junto com o modelo), por isso é importar para o MAX e configurar o motor de render e clicar em render e esperar. Ultimamente tenho testado o MODO 302 que é um software concorrente ao MAX e todos os outros, mais recente e com uma nova tecnologia. É bem mais barato que os concorrentes e por isso uma alternativa viável, que tem conquistado adeptos por todo o mundo pela sua tecnologia "inovadora" e sua rapidez de modelação e renderização.

Link to comment
Share on other sites

Como disse atrás o MODO é um software recente que assenta em tecnologia nova e como tal numa abordagem diferente dos restantes concorrentes, sendo que por isso migrar de MAX para MODO possa ser penoso e requer uma habituação adicional - foi o que me aconteceu a mim.

Claro que depois de algum estudo, dedicação e um periodo de testes revela-se uma agradável surpresa e chega para o que se faz. O MODO não é nem mais fácil nem mais difícil que o MAX - são simplesmente diferentes na abordagem e na forma de concepção - no workflow.

O MAX tem muitas mais features que o MODO, sendo por isso mais completo. O MAX é também lider de mercado e considerado o standart dos modelos 3d, no entanto para o mercado da arquitectura e consequentemente para o mercado da visualização (render e animação) o MODO chega perfeitamente. Digamos que quer o MODO quer o Cinema 4D são suficientes para este mercado e como são mais simples que o MAX e muito mais baratos, acabam por ser uma alternativa viável para muitos utilizadores.

Pode ainda comparar-ser ao Blender - gratuito - mas o MODO ou o Cinema 4D estão muito mais à frente que o Blender. O meu conselho é que façam o download da versão demo, experimentem e vejam o seu poder - não se deixem levar por imagens de promoção dos softwares - elas foram produzidas pelos verdadeiros cromos da coisa e qualquer software alcança os mesmos resultados - a diferença está no trabalho que dá alcançar esses resultados e no tempo para concretizar esses trabalhos.

A escolha de um software deve ser feita com base na nossa experiência pessoal e não no que vimos pela internet, nem tão pouco nas opiniões de outros utilizadores - estas servem apenas como guia. Vale sempre a pena experimentar, testar e aprender com essa experiência e com o tempo que se dedicam a estas experiências. Muitas vezes o que aprendemos com um software revela-se útil para outros softwares.

Na minha opinião pessoal, o MODO veio para ficar e para fazer sombra aos gigantes. E agora que se está a preparar o lançamento de uma nova versão as novidades deixam as expectativas bem elevadas.

mais informação em http://www.luxology.com/

Link to comment
Share on other sites

Rui, O Revit já incorpora o mental ray como motor de render, não é??!! A ser verdade e pelo que vi é bastante bom, o que implica não ser necessário recorrer a outros programas para fazer os renders. A não ser que seja como o Lightworks do Archicad que é quuuaaassseee bom, e que ainda por cima é penoso fazê-lo "cantar" como um "rouxinol". Se tivesse esse motor de render dentro do Archicad e o mesmo fosse fácil e rápido de usar, nem olhava para os outros.

Link to comment
Share on other sites

SIm o revit incorpora o mental ray directamente dentro do software e sem janelas ou outros programas abertos. Os materiais utilizados são os pro materials para assegurar em caso de necessidade compatibilidade directa como max. O único problema do mental ray no revit é o tempo de render das animações (videos). As imagens fixas é como se do max se tratasse. Claro que não tens nem 1/1000 das opções do max. O mental ray do revit é quase que definir a posição do sol, definir se é um render interior ou exterior e definir se as luzes artificiais estão ligadas ou desligadas. escolhes a qualidade e clicas em render e esperas. Resultados muitoooo bons para o trabalho que dão. Os materiais que já vêm com o programa são excelentes e quando não servem servimo-nos deles como template para criarmos os nossos. Dois ou três cliques e tá feito.... Foi a melhor coisa que podiam ter feito ao motor de render do revit. O accurender pode ser bom mas estava já desactualizado. Além disso o revit exigia algo muito melhor para a qualidade que tem.

Link to comment
Share on other sites

Isso de não ter nem 1/100 das opções do MAX, soa-me uma forte mais valia e um ponto a favor. Estas coisas querem-se simples, para poderem ser eficazes. Vou aguardar que a graphisoft resolva melhorar também os meus motores de render, mas com a sombra do Artlantis, dúvido que venha a acontecer.

Link to comment
Share on other sites

Concordo. Um bom software BIM tem de ser simples, rápido e divertido. Ou seja uma ferramenta que nos dê prazer trabalhar e que nos dê pouco trabalho para dominar. O revit nestas duas últimas versões alcançou isso definitivamente. É claro que o Archicad terá de correr atrás do prejuízo e é natural que continue a desenvolver com mais e melhores ferramentas. Até porque sendo, por enquanto, a única solução BIM viável para MAC tem mesmo que crescer e desenvolver, caso contrário a concorrência não perdoa... Por enquanto ainda tem ferramentas que lhe dão alguma autonomia, que lhe trazem mais-valias em comparação com os concorrentes - resta saber até quando... A comunidade internacional dos archicadistas já se começa a queixar pela falta de novidades de versão para versão - embora a 12 tenha melhorado bastante em termos de desempenho, mas....

Link to comment
Share on other sites

Creio que o facto da Graphisoft ter dado demasiada importância à divulgação da velocidade, fez parecer que nada mais mudou. Acontece que surgiram mudanças profundas, contudo extremamente discretas, quase todos os dias estou a descobrir coisas novas, que passam despercebidas. O grau de personalização atingiu, na V12, um patamar que por vezes é assustador, tal é o elevado número de possibilidades apresentadas. Claro que sempre foi isto que se desejou, liberdade total de personalização. Os objectos como portas e janelas estão agora totalmente personalizáveis dos painéis às guarnições, se não gostas, personalizas. Para tal basta usar as ferramentas convencionais nada de GDL e tudo paramétrico. É claro que estas pequenas enormes nuances passam despercebidas à maioria dos utilizadores que já usa os seus pacotes pré-definidos. Bom, mas já estamos a deviar-nos do tópico. Gostei deste bocadinho de informação.

Link to comment
Share on other sites

Please sign in to comment

You will be able to leave a comment after signing in



Sign In Now
×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.