Jump to content
Arquitectura.pt


arquitectura e vida de dezembro de 2008?


Márcio Ferreira

Recommended Posts

A falta de qualidade e ambição da publicação mensal da revista Arquitectura e Vida só poderia ter este final! Assinei a revista durante 2 anos, desde o 1 numero porque acreditei nos objectivos propostos na altura e por conhecer pessoalmente um dos arquitectos envolvidos e pelo bom senso de José Charters Monteiro, com a sua lucidez editorial, sem dogmas, e interlocutor de várias "ismos" arquitectónicos nacionais ou de alguma maneira ligados à cultura portuguesa (inclui os pintores, designers, arquitectos paisagistas,...). O declínio começa quando Rui Barreiros Duarte assume a direcção, com os seus textos de opinião imperceptíveis, e confusos assim como a linha editorial de toda a publicação ,acrescido a isto a falta de publicidade (que foi descorada) e o mercado ser pequeno (apesar de sermos 15.000 arquitectos – só 10% é que compra revistas de arquitectura nacionais?) .Perante esta situação e outras que desconheço, no meu ponto de vista, fizeram bem em fechar a revista! Antevejo que no ano de 2009 outras terão o mesmo fim, ......!:)

Link to comment
Share on other sites

as próprias revistas se têm de reinventar, como o João Morgado referiu. Tenho pouquíssimos números da Arq e vida que adquiri normalmente em feiras do livro porque nunca achei que fosse uma publicação digna de ser comprada pelos conteúdos que apresentava. Aliás, dificilmente alguma revista de arquitectura em Portugal terá conteúdos que valham a pena serem comprados, são praticamente todas iguais, com os mesmos projectos, repetidos em todas elas e com artigos que poderiam ser bastante mais interessantes e importantes para a prática e o ensino da arquitectura. Actualmente penso que a publicação portuguesa que mais se destaca desta estagnação criativa editorial é a revista Darco que pelo conteúdo que vai tendo merece pelo menos uma vista de olhos atenta. Acresce também o facto da própria revista ter lugar na internet e de se poder livremente folheá-la online. Isso é uma boa estratégia. Mas enquanto andarem a fazer revistas de arquitectura generalistas, dificilmente conseguirão captar um público mais interessado, que apenas estudantes dos primeiros anos e alguns arquitectos. As revistas são acima de tudo um meio de discussão, de aprendizagem, de investigação, de demonstração e em Portugal as revistas de arquitectura muito pouco correspondem a estes parâmetros. Ao contrário por exemplo de algumas excelentes publicações espanholas.

Link to comment
Share on other sites

Estranho ... quando o RBD era director a revista AeV era uma das revistas mais vendidas no mercado de revistas de arquitectura... quando ele saiu eh que a revista comecou a definhar... Eu deixei de a comprar quando vi um projecto de um colega meu que tinha tido negativa publicado nessa revista. Desde essa altura que deixei de a comprar... Durou 10 anos... nada mal.

Link to comment
Share on other sites

Please sign in to comment

You will be able to leave a comment after signing in



Sign In Now
×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.