Jump to content
Arquitectura.pt


Vila Nova de Gaia | Campus Escolar Serra do Pilar | Joaquim Massena


Recommended Posts

COMPLEXO EDUCATIVO - Campus Escolar Serra do Pilar

arquitectura: Joaquim Massena
início da construção (previsto): Janeiro de 2009
área do terreno: 9.000,00m²
capacidade prevista: 500 alunos (350 ensino primário + 150 pré-escolar)





COMPLEXO EDUCATIVO - Campus Escolar Serra do Pilar

Notável iniciativa da Ex. ma Câmara de Vila Nova de Gaia, na Pessoa do Senhor Presidente Dr. Luís Filipe Menezes e do Senhor Vereador Firmino Pereira, do Pelouro da Educação e Juventude, o de repensar o sistema educativo para todo o Concelho, na vertente pedagógica e dos espaços físicos que lhe dão abrigo, numa atitude de grande valor ideológico, de repercussões positivas no ensino em Portugal, onde a Natureza será a base de todo o conhecimento, a Vida o veiculo desse reconhecimento e os Sentidos o laboratório humano da aprendizagem.

Também um acto de Cidadania, o do Conselho de Acompanhamento, que tem e continuará a ter a sua acção critica no projecto e na edificação, contribuindo positivamente com as suas sábias achegas, para a concepção de um Modelo pedagógico que se augura dinâmico.

À Comunidade Local, Nacional e Internacional está lançado o desafio ideológico, onde o limite será o Humano e o objectivo o Sonho.

É um Projecto participado e para o testemunhar no futuro, no espaço museológico de cada Escola, serão emitidos os registos de imagens e de sons, da Escola que temos e da que gostaríamos de organizar para Legar aos nossos Filhos.

Todo este trabalho arquitectónico tem dedicação e sonho, utiliza a Arte e a Técnica, com os meios austeros e simples para a sua concepção, acolherá a Luz em todos os ambientes onde, sem excepção, Todos a poderão fruir e com Liberdade utilizar.

A Carta Educativa desenvolvido pelos Serviços do Pelouro da Educação da Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia, aprovado Ministerialmente, prevê a realização de oito escolas, alia os quinze agrupamentos, onde cada uma delas é igual no Conceito. O Modelo é, naturalmente, sugerido pelo Lugar.

O Renascimento do Ensino Infantil e Primário (JI/EB1) num tronco comum de aprendizagem e vivência, desenvolve os cinco sentidos (o Tacto, o Olfacto, a Visão, a Audição e o Gosto), onde o apreender é um acto natural do crescimento e o Mestre um pedagogo da recriação.

A Criança, a brincar, analisará o ciclo da Vida, utilizará as ferramentas Artísticas, Técnicas e Cientificas, que tem ao seu dispor, exercitando a sua sensibilidade, protegerá naturalmente o Ambiente e as suas Espécies.

Os Pais e os Mestres, juntos num objectivo comum, na Educação e no Saber, recriam entre eles simbioses de conhecimento, onde naturalmente as Comunidades adquirem a sua Justa Identidade.

Os Funcionários, guardiães dos espaços e dos ambientes, permitem que este Campus Escolar se dinamize e diariamente restaure a sua energia.

A Comunidade, num regime Republicano Democrático, tem oportunidade de ceder, a Todos, as ferramentas (elementares) Artísticas, Técnicas e Científicas, como outros regimes o fizeram, somente, à Nobreza e ao Clero.

É um Projecto ambicioso, escorado no Sonho e nas realidades Nacionais e Internacionais.


Link:
http://www.joaquimmassena.com/

Não é incrível tudo o que pode caber dentro de um lápis?...

Link to post
Share on other sites
Alunos da Serra do Pilar terão desporto no subsolo
Centro escolar que começará a ser construído no próximo mês terá pavilhão subterrâneo
HUGO SILVA

A construção do primeiro dos oito campus escolares de Gaia arranca no próximo mês. No complexo da Serra do Pilar, os alunos vão ter lições de desporto no subsolo: o pavilhão será subterrâneo. O espaço também servirá a comunidade.

O equipamento desportivo é a principal novidade do projecto idealizado pelo arquitecto Joaquim Massena e levou ao aumento do investimento necessário, face à estimativa inicial. A factura ficará nos 4,8 milhões de euros.

A adjudicação da empreitada, que será apoiada por fundos comunitários (1,8 milhões do FEDER), será aprovada na reunião de Câmara marcada para amanhã.

O complexo educativo para o primeiro ciclo ocupará um terreno com 9000 metros quadrados junto à Avenida de D. João II, em Oliveira do Douro. Mais de metade do terreno ficará livre de construções, acolhendo um quintal desportivo, uma horta, um pomar, um jardim, uma alameda e um espelho de água. "Tudo o que demonstre que a vida tem um ciclo", sustenta a memória descritiva.

"É um projecto de topo e resulta de uma política educativa bem pensadae estruturada. É um modelo e um conceito do mais moderno que temos no mundo", enfatiza o vereador da Educação da Câmara de Gaia, Firmino Pereira.

O edifício escolar, com capacidade para 500 crianças (350 do ensino primário e 150 do pré-escolar) apresenta características inovadoras em relação aos estabelecimentos de ensino actuais. Terá, por exemplo, posto médico e de primeiros socorros, laboratórios de artes, técnicos e de ciências e um museu escolar com uma área de 300 metros quadrados. A nova escola terá, ainda, vitrais assinados por Júlio Resende.

O pavilhão subterrâneo (servirá a população, fora dos horários escolares) terá ligação ao edifício principal e apresentará as medidas adequadas para jogos oficiais. Ficará no piso -2, já que -1 estarão e galeria para espectadores.

O projecto do centro escolar da Serra do Pilar prevê, ainda, uma via de acesso rodoviário, paralela à Avenida de D. João II, para evitar congestionamento de trânsito naquela estrada de acesso ao Porto (via ponte do Infante).

Os outros sete centros escolares serão construídos em Arcozelo (Aldeia), Madalena (Crasto), S. Félix da Marinha (Juncal), Pedroso (Pisão), Vilar de Andorinho (Arcos), Mafamude (Guardal) e Avintes (Rego do Pinheiro).

Link:
http://jn.sapo.pt/paginainicial/pais/concelho.aspx?Distrito=Porto&Concelho=Vila%20Nova%20de%20Gaia&Option=Interior&content_id=1058700

Não é incrível tudo o que pode caber dentro de um lápis?...

Link to post
Share on other sites

Porque será que cd vez mais se reconhecem traços ou do Alvaro Siza ou do Souto Moura, nas obras dos jovens( e porventura, menos jovens) arquitectos nortenhos? È verdade que Le Corbusier aprendeu arquitectura "copiando" os mestres de então, mas tb é verdade que rapidamente se soube distanciar dessas referências, propondo uma arquitectura, que embora, não isenta, de reminiscências, se impôs pela criatividade e originalidade( ousadia tb). O próprio Álvaro Siza assume a importância dos ensinamentos de Loos, A. Alto, etc...A diferença é que sabe assimilar esses ensinamentos, incorporando-os e reinterpretando-os nas suas propostas de forma imprevisivelmente poética!...è nisto que reside o génio!... Bem hajam Boas festas

Link to post
Share on other sites

A luz e as formas estão bem integradas... quero ver o objecto construido. Dá a sensação de ser um edifício que se abraça através dos volumes..

Aquelas curvas adoçadas aos ângulos rectos, dão uma certa mistica ao edifício, abraçam a escola... eu acho que vai despertar o imaginário das crianças...


Mística!?B) Abraça através dos volumes?!!:margarida_beer:A luz e a forma bem integradas! Como é que a forma e a luz se integram?

Deve ser o Natal, já andam a ver coisas!:)

O fascínio do formalismo! Forma versus função relaciona-se muito mal neste projecto, mais uma vez os "tiques" e as "receitas" de composição arquitectónicas mais uma vez aplicadas sem qualquer ligação entre elas, reforço a ideia inicial, excesso de formalismo!:);)
Link to post
Share on other sites

Caro gupyna (gostava mesmo de saber o seu nome real), a forma como se expressa aqui no forum não lhe dá muita autoridade para falar de arquitectura... apenas emiti a minha opinião enquanto arquitecto, sobre este projecto... não gostava muito de ser insultado por si, somente por eu ter emitido uma opinião... há uma coisa que se chama humildade, educação e penso que lhe falta um pouco... falta-lhe também uma linguagem civilizada, menos ofensiva e mais vocacionada para a arquitectura. Por muito que lhe custe, vivemos numa democracia... respeite mais o site arquitectura.pt continuo a considerar este projecto muito interessante, não só ao nível formal como sob o ponto de vista do programa, relacionado com os sentidos humanos.

Link to post
Share on other sites

OFFTOPIC Só depende de ti e da quantidade e qualidade das asneiras que estás disposto a dizer. É pura matemática, quanto mais disseres, mais rápido lá chegamos. Já agora, se quiseres lá bater antes do fim deste ano tens de mandar mais uns 3 comentários tão interessantes como este último. Ou então secalhar estou a fazer confusão, és só tu que bates no fundo...

Link to post
Share on other sites

Luz, forma e fundo, truncam-se... configurando um jogo de volumes, sobre o olhar atento do sol. A suavidade da curva, contraposta pela, pela, pela, pela... rectilinearidade da recta!(Eu até gaguejo!) Tudo isto somado, num edifício virado para si mesmo, direi mesmo autista.

Cof!

Afinal este projecto não é do Siza, portanto, susceptível de crítica.

zero

Isto já não dá pica nenhuma, que queres que te diga?

Link to post
Share on other sites

Realmente não acho que se deva chegar tão longe neste "espectacular" debate. ;) O Gupyna não tinha concerteza razões para ofender, foi em ar de brincadeira... deixemos que as coisas fluidam de maneira alegre e natural... peace and love!:):) Do projecto não posso sequer dizer algo porque não o conheço bem, só de algumas pequenas fotos. Os meus cumprimentos a todos os que comentaram neste fórum! B) DreamSpaces Girl

Link to post
Share on other sites
  • 3 months later...

Será que estamos perante um completo desfasamento da realidade?
Eu tenho medo de discursos destes, a rasgar para o parolo, para convencer quem? A autarquia? O população? Não sei sinceramente quem escreve estes textos/memória descritiva, espero que não seja o próprio arquitecto Joaquim Massena porque não consigo encaixar este tipo de discurso pseudo qualquer coisa vindo do arquitecto.
Mestres? Guardiães? Viu isto onde? Em jogos de computador em guerras intergalacticas?
Regime Republicano Democratico? Nobreza? Clero? Materia da primaria? Mas o que é isto? Pelo menos á 50 anos é assim (e não viviamos num regime democratico) onde hoje em dia assiste-se a cada vez mais encerramento de escolas. Um mero despejar de matéria académica com teias de aranha? Vamos chamar as coisas pelos nomes, tornar a arquitectura numa realidade, numa extenção do homem não é com este discurso que se vai la. O que me leva a crer através deste (discurso) que este trabalho e espero estar bem enganada não irá de encontro as necessidades basicas e reais do ensino. Além do seu carácter ambiguo que não explica rigorosamente nada, será uma protecção relativa a questão forma função? Será funcional a nivel de preencher os requesitos de funcionamento de uma escola? Será para ficar só "bonito"? Fico a espera dos proximos episódios. :D
E vamos a ter olhos progressistas, senão permaneceremos para sempre agarrados aos cardeais com os seus formalismos viciantes que perduram e perduram, esquecendo os usos e funções. A aquitectura não de justifica por si so pelo caracter poético (extremamente) importante, mas pelos usos pela vivencia dessa mesma poesia.

Não pretento atacar seja quem for neste comentario, mas esperava mais deste arquitecto.

Aqui junto a memória descritiva :


Campus Escolar Serra do Pilar


Repensar o sistema educativo para todo o Concelho, na vertente pedagógica e dos espaços físicos que lhe dão abrigo, numa atitude de grande valor ideológico, de repercussões positivas no ensino em Portugal, onde a Natureza será a base de todo o conhecimento, a Vida o veiculo desse reconhecimento e os Sentidos o laboratório humano da aprendizagem.

Também um acto de Cidadania, o do Conselho de Acompanhamento, que tem e continuará a ter a sua acção critica no projecto e na edificação, contribuindo positivamente com as suas sábias achegas, para a concepção de um Modelo pedagógico que se augura dinâmico.

À Comunidade Local, Nacional e Internacional está lançado o desafio ideológico, onde o limite será o Humano e o objectivo o Sonho.

É um Projecto participado e para o testemunhar no futuro, no espaço museológico de cada Escola, serão emitidos os registos de imagens e de sons, da Escola que temos e da que gostaríamos de organizar para Legar aos nossos Filhos.

Todo este trabalho arquitectónico tem dedicação e sonho, utiliza a Arte e a Técnica, com os meios austeros e simples para a sua concepção, acolherá a Luz em todos os ambientes onde, sem excepção, Todos a poderão fruir e com Liberdade utilizar.


A Carta Educativa desenvolvido pelos Serviços do Pelouro da Educação da Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia, aprovado Ministerialmente, prevê a realização de oito escolas, alia os quinze agrupamentos, onde cada uma delas é igual no Conceito. O Modelo é, naturalmente, sugerido pelo Lugar.

O Renascimento do Ensino Infantil e Primário (JI/EB1) num tronco comum de aprendizagem e vivência, desenvolve os cinco sentidos (o Tacto, o Olfacto, a Visão, a Audição e o Gosto), onde o apreender é um acto natural do crescimento e o Mestre um pedagogo da recriação.

A Criança, a brincar, analisará o ciclo da Vida, utilizará as ferramentas Artísticas, Técnicas e Cientificas, que tem ao seu dispor, exercitando a sua sensibilidade, protegerá naturalmente o Ambiente e as suas Espécies.

Os Pais e os Mestres, juntos num objectivo comum, na Educação e no Saber, recriam entre eles simbioses de conhecimento, onde naturalmente as Comunidades adquirem a sua Justa Identidade.

Os Funcionários, guardiães dos espaços e dos ambientes, permitem que este Campus Escolar se dinamize e diariamente restaure a sua energia.

A Comunidade, num regime Republicano Democrático, tem oportunidade de ceder, a Todos, as ferramentas (elementares) Artísticas, Técnicas e Científicas, como outros regimes o fizeram, somente, à Nobreza e ao Clero.

É um Projecto ambicioso, escorado no Sonho e nas realidades Nacionais e Internacionais

Link to post
Share on other sites

Please sign in to comment

You will be able to leave a comment after signing in



Sign In Now
×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.