Jump to content
Arquitectura.pt


HABITAÇÕES em MADEIRA


Recommended Posts

O que pensam sobre as construções de habitações em madeira, versus a norma de alvenaria? Afinal,o que é melhor? Tenho lido sobre o assunto, e, entre outras coisas, parece que a construção em madeira tem uma maior longevidade, a mesma manutenção, mas é melhor em termos ecológicos: o ar é mais puro, as casas sem humidade, confortáveis e quentinhas, demoram mais tempo a ser consumidas pelas chamas em caso de incendio, são melhores em caso de terramotos. Se são assim tão melhores, porque mal se ouve falar delas? Cumprimentos.

Link to post
Share on other sites

Pois é rcm, as construções em madeira trazem diversas vantagens, as referidas por ti entre outras. E pode parecer que não, mas a madeira resiste muito mais ao fogo do que o ferro, porém, é pena não se poder construir edificações muito grandes (em altura) com a madeira. Um bom exemplo de construção em madeira aqui em portugal é o pavilhão atlantico. Fica assim a minha opinião ;) Viva a madeira:)

Link to post
Share on other sites

Não se ouve falar muito deste mercado, devido a diversos factores economicos e muito provavelmente pela escassez de matéria prima existente no nosso país, porque para se ter um mercado garantido é preciso ter capacidade de resposta por parte dos produtores, ora como não produzimos arvores, torna-se complicado ter uma capacidade de resposta eficaz - plantar uma arvore, e e cuidar dela dura muito tempo. O que em si não é rentavel para quem a produz. O que vai de encontro para um mercado exigente em termos de prazos de construção. É muito mais rapido produzir materiais para a construção - cimentos, ferro; no mercado norte americano isso funciona bem, porque em termos de coberto vegetal, eles continuam em certa medida a ter em quantidade consideravel de grandes areas virgens, de zonas arboreas por explorar. daí que lá seja mais rentavel construir uma habitação em madeira. Com isto não estou a diminuir as qualidades da madeira ou de qualquer outro material de origem organica, apenas estou a constatar um facto. Outro factor é o cultural, tendo em conta que nós por cá não temos tradiçao de construção em madeira, mas sim de materiais presentes no nosso territorio - construções em pedra no norte do país, e construção em taipa no sul. não descurando que em certas zonas costeiras, a construção de habitações tenha sido em madeira. Contudo com o factor Betão, essas construçoes tipicas foram sendo postas de lado. É a minha opinião.

Link to post
Share on other sites

muito provavelmente pela escassez de matéria prima existente no nosso país, porque para se ter um mercado garantido é preciso ter capacidade de resposta por parte dos produtores, ora como não produzimos arvores, torna-se complicado ter uma capacidade de resposta eficaz - plantar uma arvore, e e cuidar dela dura muito tempo.
É a minha opinião.


Temos 36 % de área florestal em portugal (a média mais alta da Europa mediterránica), sendo que grande parte se destina a produção de madeiras e derivados, portanto não me parece que seja pela escassez de matéria prima, mas sim, como já referiste por questões de tradição e cultura.

Apesar de tudo, nos revestimentos interiores continuam a ter uma presença significativa.
Link to post
Share on other sites

Podem vir coisas estranhas, como as referidas por Argos na Flórida, mas a madeira (e temos muita) não tem necessáriamente de cumprir uma função estrutural. Há um imenso campo de aplicações, incluindo na área dos materiais compostos. Cabe às universidades e aos industriais investir em ID, e aos criativos o engenho e a arte da sua aplicação. A tradição e a cultura também se constroem. Seguramente sempre por impulsão de uma minoria.

Link to post
Share on other sites
Temos 36 % de área florestal em portugal (a média mais alta da Europa mediterránica), sendo que grande parte se destina a produção de madeiras e derivados, portanto não me parece que seja pela escassez de matéria prima

Ou seja a este ritmo de exploração, esses mesmos 36% vão reduzir-se a 0%, o que por si só inflaciona a matéria prima, uma vez que o coberto vegetal existente não é renovado à mesma velocidade que a exploraçao da mesma.
Não esquecendo que a junta-se a isso todos os anos perdemos só nosso país à conta dos incendios uns bons milhares de hectares.
Link to post
Share on other sites

Ou seja a este ritmo de exploração, esses mesmos 36% vão reduzir-se a 0%, o que por si só inflaciona a matéria prima, uma vez que o coberto vegetal existente não é renovado à mesma velocidade que a exploraçao da mesma.


Eu não sei com que bases sustentas isso...

Que eu saiba a madeira não é petróleo que irá acabar por se esgotar, e a floresta explorada em Portugal não segue os mesmos padrões que a amazonia (cortar e vender para libertar espaço agricola).
Os proprietarios de floresta em Portugal tem parcelas com diferentes idades pelo que tem sempre madeira para vender e está em constante renovação.

Em relação à floresta ardida, as árvores queimadas, entram na indústria madeireira e se fores visitar área ardidas à alguns anos já apresentam uma jovem e agradável floresta.

Mas pronto, se a tua opinhão é essa, tudo bem.
Link to post
Share on other sites

O problema é que os bancos não "financiam" casas de madeira e quando acontece o Spread é muito alto, e os seguros também não ajudam porque os praticados em Portugal são proibitivos para este tipo de construção! Por isso é só para alguns, ou por exemplo numa ampliação de uma construção existente.

Link to post
Share on other sites

Please sign in to comment

You will be able to leave a comment after signing in



Sign In Now
×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.