Jump to content
Arquitectura.pt


Gulpilhares, Vila Nova de Gaia | Casa Francisco Ramos Pinto | Alvaro Leite Siza


3CPO

Recommended Posts

Casa Francisco Ramos Pinto - Alvaro Leite Siza

Este projecto situa-se num terreno de aproximadamente 1000 (mil) m2, sito na Av. Professor Egas Moniz da Freguesia de Gulpilhares, Vila Nova de Gaia. Consiste numa habitação unifamiliar, de programa especial. Tratava-se de dar resposta a uma necessidade, imposta por um trágico acidente, que vitimou um dos elementos desta familia. Deste modo a casa é projectada considerando que tem de ser percorrida por uma pessoa em cadeira de rodas.
Embora a pendente do terreno seja pequena houve necessidade de o nivelar para criar melhor mobilidade no terreno, com isto, consegui também maior intimidade, sobretudo a poente e sul. Com a constante densificação urbana, o problema da intimidade passa a ser também nesta região, um factor a considerar para manter uma boa qualidade de vida.

A casa tem uma entrada técnica ao nivel da rua, com ligação à casa das máquinas, onde existe uma pequena plataforma motorizada que estabelece o acesso vertical ao corredor a um nível superior. Nesse nível organiza-se praticamente todo o programa: um grande hall de entrada e distribuição central, cozinha, despensa e lavandaria, sala de jantar, lavabo, sala de estar e quartos. Cada quarto tem o seu sanitário independente. O quarto do meio tem o respectivo sanitário com medidas e equipamentos que cumprem o regulamento legal para handicapes. O corredor e as portas são sobredimensionados para uma boa mobilidade e interligação entre espaços. A casa organiza-se assim para permitir um franco acesso e uso das divisões por parte de um handicape, proporcionando-lhe a máxima liberdade e independência.
Existe ainda um piso superior onde se organiza a biblioteca e um pequeno escritório.
A casa fecha-se a norte e nascente e abre-se a sul e poente onde permanece uma vasta zona verde com uma óptima insolação, na qual se situa a piscina.

O sistema construtivo resume-se a parede estrutural de betão, caixa de ar com isolamento térmico e parede dupla em tijolo, assegurando o cumprimento da legislação existente sobre o ruído e o conforto térmico.
As paredes exteriores são pintadas de branco com um embasamento em granito. A abertura de vãos é feito segundo o esquema tradicional na superfície das paredes, com a caixilharia em madeira. As coberturas são planas, de laje de betão, tela de impermeabilização, isolamento térmica e placagem de granito.
As paredes interiores são rebocadas e pintadas de branco, à excepção das inst. sanitárias e cozinha que são revestidas até aos dois metros com material lavável, provavelmente com mármore.
O pavimento interior é em soalho com caixa de ar, excepto nas instalações sanitárias e cozinha onde o material utilizado é lavável (mármore).
Os pavimentos exteriores são em calçada portuguesa e em algumas zonas em lajetas de granito.

Álvaro Leite Siza Vieira

Imagem colocada Imagem colocada Imagem colocada Imagem colocada Imagem colocada

Fonte: EuropaConcorsi
Link to comment
Share on other sites

  • 2 months later...

acho muito interessantes as vossas observaçoes relacionadas com é"parecido ao pai"........ 1.mas ao pai em que fase? 2.o siza nunca fez janelas á face e nunca as repete assim 3.o siza, nunca pousa objectos no chão(compreendo a necessidade de o pousar, mas o siza, conseguia arranjar maniera de o ligar) 4.o siza não faz caixas sobre caixas 5.o siza nunca ensinou nada directamente ao filho 6.o filho do siza começou agora a carreira, esta a experimentar,como o pai, como quaquer arquitecto 7.o filho do siza pinta de branco como qualquer um,já dizia o manuel aires mateus "bem, e pintamos de branco porque...no fundo queremos é sempe pintar de branco e arranjamos justificações para isso.." 8.o filho do siza é, para já, só, um arquitecto, um jovem arquitecto que até faz umas coisas, só, boas, como são precisas 9.o filho do siza usa a imagem, não do pai, mas da boa arquitectura contemporanea portuguesa, que como jovem, copia tiques aos mestres, que por acaso também é o seu pai, mas copia-os ainda, não os percebe,não os sabe proporcionar 10. o filho do siza está no bom caminho...devia era mudar d nome,porque ja sabemos o quao bom, mas tb o quao mau pode ser sempre considerado ser o filho do siza

Link to comment
Share on other sites

é capaz no entanto, esse projecto,terraços..., é para mim, a par com aquele cilindro em barcelona os dois unicos maus projectos da careira do siza ... sóme lembro de ir na rua, com amigos meus, em lisboa e dar-mos com umas varandas estupidas que estragavam,não so, a rua em si, como uma gajo batia lá com a cabeça depois, vimos uns enfiamentos muito forçados pa umas arvores, uns paus que nos pareciam falsos, enquadrados por buracos, que faziam lembrar janelas... ........ meses mais tarde apareceu uma arq e vida com um projecto do siza...(sem plavras) e era aquela ***** que tinhamos visto e odiado em lisboa

Link to comment
Share on other sites

O mundo é a cores mesmo..... Agr vou lançar uma cena bastante pessoal e da qual me apercebi enquanto tive que estudar a obra do Arq Álvaro Siza.... Sabiam que ele deixou de usar a cor desde que a sua mulher faleceu....? até lá ele usava-a.....a partir daí passou tudo a branco....e mto recentemente..... na recuperação da Bouça a cor surgiu outra vez.... Era brutal ouvir a opinião dele acerca disso....

Link to comment
Share on other sites

Estava apenas a comentar uma afirmação tua, ou melhor a contrariar essa afirmação. Isso das janelas à face ou não é para mim perfeitamente supérfulo. Até porque em algumas das suas primeiras obras sobretudo habitações, isso acontece com alguma frequência. Mas devagar e baixinho ajuda sempre para uma melhor compreensão...;)

Link to comment
Share on other sites

O mundo é a cores mesmo.....

Agr vou lançar uma cena bastante pessoal e da qual me apercebi enquanto tive que estudar a obra do Arq Álvaro Siza....

Sabiam que ele deixou de usar a cor desde que a sua mulher faleceu....? até lá ele usava-a.....a partir daí passou tudo a branco....e mto recentemente..... na recuperação da Bouça a cor surgiu outra vez.... Era brutal ouvir a opinião dele acerca disso....



É preciso recordar que o projecto de Bouça já é bem antigo também, talvez não tão antigo que seja anterior ao falecimento da sua mulher mas não é recente de certeza.
Link to comment
Share on other sites

É preciso recordar que o projecto de Bouça já é bem antigo também, talvez não tão antigo que seja anterior ao falecimento da sua mulher mas não é recente de certeza.



Caso n tenhas reparado eu disse "recuperação" eu sei que se trata de uma das primeiras intervenções do Arq Álvaro Siza... Faz parte de uma coisa chamada SAAL da qual fizeram parte outros arquitectos bastante importantes no nosso país...Este projecto da Bouça não é so do Arq. Álvaro Siza... é também do Arq. Madureira que trbalha a imenso tempo com o Siza....
Link to comment
Share on other sites

  • 3 weeks later...

Acho que estão a dramatizar um pouco o Leite Siza. Sempre acho este tipo de obras mais interesantes do que aqueles predios urbanisticos, feitos praticamente em serie... Ele sempre experimente... não é como alguns arquitectos que ate em projectos que pode arrojar... fazem o mais basico que existe... la esta em serie... Como custumo dizer... "Um bom artista só tem o seu devido valor depois de morrer..." Esperemos que não seja o caso...:p

Josué Jacinto - Mais Fácil
My web: maisfacil.com | soimprimir.com | guialojasonline.maisfacil.com

Link to comment
Share on other sites

Vejo uma falha técnica... se o programa da habitação é para utilizador com cadeiras de rodas... Pq não existe protecção contra impactos ao nivel dos pousa pés da cadeira ao longo dos compartimentos.... ou quinas reforçadas? talvez esteja a exagerar?... não sei

Quem cria renasce todos os dias...
Agua-Mestra, Lda
Não sou perfeito, mas sou muito critico...

Link to comment
Share on other sites

  • 2 weeks later...
  • 6 months later...

Será q o "rapaz" vai ter q carregar esse fardo (se isso é um fardo!!) o resto da vida ?Pelo facto de ser filho do "Siza Pai" não lhe são permitidas genialidades ? :icon13:


A questão é que ele transporta com ele o apelido do pai (não me acredito que não tenha outros, como Leite). A partir daí surgem todo o tipo de críticas ou elogios; é invitável e ele provavelmente está consciente disso e tira partido.

Quanto à casa, estou como a Cina :p preciso de ver mais para comentar decentemente. Mas não sou propriamente fã das "caixinhas" ainda que neste caso pareçam acrescentar um toque de espontaneidade (como se saltassem do interior do volume maior para fora).
Link to comment
Share on other sites

Pelo que é dado a ver nestas fotos, a casa parece bastante interessante. Eu diria que há aqui uma certa embirração por este arquitecto. Se faz parecido com o pai, é porque faz parecido com o pai; se faz diferente, é porque tem escadas a mais. Desculpem, mas eu diria que os participantes deste fórum têm uma certa tendência para a maledicência, sobretudo quando se trata de arquitectos de grande talento, como parece ser o caso deste. Ponham a mão na consciência e tentem verificar se não haverá alguma dor de cotovelo nos comentários negativos sobre o trabalho deste arquitecto. Eu, de facto, no lugar dele talvez não usasse o nome do pai. É que isso parece levantar mais resistência do que admiração. Quando comentarem uma obra façam o esforço por separá-la do arquitecto e da sua herança. Estou desconfiado que estas fotos teriam outro tipo de comentários se tivesse sido dito que o autor era outro qualquer. Desculpem, mas estava a precisar de dizer isto. ZM

Link to comment
Share on other sites

Please sign in to comment

You will be able to leave a comment after signing in



Sign In Now
×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.