Jump to content
Arquitectura.pt


Casamento entre homosexuais


Recommended Posts

josué, não era minha intenção chatear-te ou ser indelicada contigo, simplesmente dei a minha opinião. e é o facto de haver pessoas como tu, que acham que estas conversas não levam a lado nenhum, que o nosso país está atrasado (entre outras coisas claro).

mais, este tema está na secção "conversas" o que significa isso mesmo: conversar sobre qualquer coisa. podem estar até, apenas 2 pessoas a conversar, que já faz sentido que o tópico exista, e tendo em conta que já se vai na página 5/6 parece-me a mim que já valeu apena ter lançado este tema.

se achas uma perda de tempo, então não dês mais a tua opinião, simples. ninguém te obriga. se há coisa que eu detesto é homofóbicos que acham que não vale a pena dar opinião e não deixam os outros falar sobre isso.

já todos percebemos a tua opinião, escusas de repetir a não ser que seja apropriado e que desenvolva a conversa. ainda não te vi a dar justificações coerentes, tal como o asimplemind fez. um texto de opinião com principio meio e fim. mas tudo bem, não vale a pena é uma perda de tempo... então tens bom remédio.

---

não. não tenho mais nada para te perguntar, apenas para te dizer: não vale modificar as respostas depois de eu ter respondido às mesmas...só me dás trabalho!:\ e não...não me consegues subornar com uma :) devias ter vergonha....... :O

margarida duarte

Link to post
Share on other sites
  • Replies 116
  • Created
  • Last Reply

Top Posters In This Topic

asimplemind... uma coisa é certa, não me verás em manifs contra ou a favor.

Por isso para mim será indiferente ser aceite ou não o casamento entre este tipo de pessoas. Se eu tenho as minhas escolhas sobre algo e gosto que as aceitem, mesmo que não as aprovem, simplesmente eu aceito, mesmo sem as aprovar.

Porque eu não sou nenhum juiz, e nem devo julgar ninguém, nem quero julgar.

Tenho algumas razões que me levam a não aprovar, razões essas que iriam criar outras questões, que por aqui não iria dar para explicar correctamente.

---

margarida... não te estou a subornar! Longe de mim... era só para "arrefecer a conversa" :)

Depois só repeti a minha opinião, para não fugirmos ao tema, só mesmo por isso.

Também não estou a dizer para não se conversar sobre o tema, alias só estou aqui a falar porque achei uma conversa interessante.

E acho que agora a minha resposta, foi mais clara... ou não?

Josué Jacinto - Mais Fácil
My web: maisfacil.com | soimprimir.com | guialojasonline.maisfacil.com

Link to post
Share on other sites

Quando "ali atrás" alguém falou das famílias monoparentais e de como as crianças por vezes, para não dizer muitas vezes, são educadas apenas por um progenitor, não será também isso algo contra-natura em relação à cultura ocidental, pensando assim, então devia-se voltar a proibir o divórcio (e andam alguns "malucos" a facilitá-lo), porque mesmo infeliz, uma família teria de se manter em prol de uma suposta "ordem maior da nossa cultura"... mas o divórcio tende a ser cada vez mais aceite pela sociedade como o fim de uma ligação, há até quem diga que é moda, e apenas peca muitas vezes pela falta de respeito que cada um dos progenitores têm para com os filhos... Bem, mas no meio disto tudo, a conversa é sobre o casamento e não sobre a possibilidade ou não de adopção. Como disse a Margarida, o asimplemind resumiu muito bem a questão. No fundo, a opção de cada um a este nível em nada influencia realmente a vida do outro... Há quem diga que até aceita que se dê os mesmos direitos, mas não quer que lhe dêem o mesmo nome (casamento), e aí sim penso que a religião entra ao barulho, porque alguns dos que estão contra o casamento não estão verdadeiramente contra o casamento, mas contra o conceito religioso do mesmo.

Não é incrível tudo o que pode caber dentro de um lápis?...

Link to post
Share on other sites

Há quem diga que até aceita que se dê os mesmos direitos, mas não quer que lhe dêem o mesmo nome (casamento), e aí sim penso que a religião entra ao barulho, porque alguns dos que estão contra o casamento não estão verdadeiramente contra o casamento, mas contra o conceito religioso do mesmo.



Boa observação.
Mas isso de ter outro nome não tem qualquer lógica!

Agora... uma coisa é certa, este tipo de casamentos, não podem ter um conceito religioso, principalmente a nível cristão.


PS.: Quando uso a expressão "este tipo de casamentos" não é numa ideia de fazer uma banalização da situação, mas só para dar alguma diferenciação.

Josué Jacinto - Mais Fácil
My web: maisfacil.com | soimprimir.com | guialojasonline.maisfacil.com

Link to post
Share on other sites

Mas o que se questiona é a problemática legal e não a religiosa. Quanto a mim a questão religiosa nem se deve colocar, são simplesmente dois universos diferentes que por evolução da sociedade ficaram com o mesmo nome para um acto. Casamento civil não é o mesmo que casamento religioso, caso contrário os cristãos não necessitavam de realizar os dois.

Não é incrível tudo o que pode caber dentro de um lápis?...

Link to post
Share on other sites

Logicamente a igreja nada terá que ver com um casamento homosexual. É contra os seus princípios morais, assim como o divórcio, assim como as relações sexuais pré-casamento. Mas no que à religião diz respeito, esta também se quer sobreviver na evolução dos tempos e das mentalidades também ela terá de evoluir e reformular os seus dogmas. Porque as regras e as leis foram feitas por nós, por isso também temos a capacidade de as fazer evoluir. Agora parece-me bastante óbvio que um sistema assumidamente conservador como é a igreja católica romana, provavelmente nunca irá admitir a existência de um outro tipo de atracção amorosa que não a heterosexual. Mas aí já entramos noutros domínios, que também têm todo o interesse em ser discutidos! JAG: também certamente não me verás em nenhuma manifestação contra ou a favor, mas não irei condenar uma ou outra posição. Respeito qualquer das decisões desde que devidamente fundamentadas. Mas é bom que cada pessoa saiba claramente assumir uma posição.

Link to post
Share on other sites

Logicamente a igreja nada terá que ver com um casamento homosexual. É contra os seus princípios morais, assim como o divórcio, assim como as relações sexuais pré-casamento. Mas no que à religião diz respeito, esta também se quer sobreviver na evolução dos tempos e das mentalidades também ela terá de evoluir e reformular os seus dogmas. Porque as regras e as leis foram feitas por nós, por isso também temos a capacidade de as fazer evoluir.


Não é correcto essa ideia... mas não vamos entrar pelo o campo religioso, porque isso já é completamente outra conversa.


De resto ate concordo contigo neste teu ultimo post asimplemind.

Josué Jacinto - Mais Fácil
My web: maisfacil.com | soimprimir.com | guialojasonline.maisfacil.com

Link to post
Share on other sites


Em relacao ao casamento entre homosexuais sou a favor. E gostava de saber quais sao os argumentos do contra.


a questão aqui não é a adopção de crianças ou a concepção das mesmas.. mas sim a união entre duas pessoas. acho que estás a baralhar as coisas. uma coisa de cada vez.

vejamos:
1- duas pessoas amam-se, casam-se têm filhos - situação aceite
2- duas pessoas amam-se, casam-se mas não podem ter filhos (são inférteis) - situação aceite
3- duas pessoas amam-se, casam-se e não querem ter filhos - situação aceite
4- duas pessoas amam-se, casam-se e não podem ter filhos, são homossexuais - situação não aceite em portugal

explica-me lá como é que se garante a renovação da espécie nos casos 2 e 3? então no teu entender, os inférteis e os que não querem ter filhos também não devem casar?

desde quando é que casamento é sinonimo de ter bebes? sinonimo de renovação da espécie humana? estou confusa....


Se vocês estão todos confusos digam-me:

O que são um conjunto de homens numa ilha deserta?
Link to post
Share on other sites
por acaso seria interessante. a questao aqui que me intriga é: se sobre o casamento entre homossexuais é o que se vê, imagino sobre a religião (embora se fosse sobre a igreja era bem mais interessante).

se isso acontecer avisem-me que vou buscar um capacete e uma armadura!

em relação ao que perguntaste, luis, não sei que resposta queres, mas eu diria que são homens numa ilha deserta....

margarida duarte

Link to post
Share on other sites
mas porque raio é que tudo se resume à raça humana? e à continuidade da raça humana? não é suposto estarmos neste mundo para sermos felizes e fazermos os outros felizes?! então porque é que temos de nos preocupar se daqui a mil anos vai haver raça humana? é que, caso não saibam, a homossexualidade não é contagiosa, nem é a maioria...

estão preocupados com a extinção da raça humana? comecem a reciclar e a ter comportamentos amigos da natureza...:\

margarida duarte

Link to post
Share on other sites

mas porque raio é que tudo se resume à raça humana? e à continuidade da raça humana? não é suposto estarmos neste mundo para sermos felizes e fazermos os outros felizes?! então porque é que temos de nos preocupar se daqui a mil anos vai haver raça humana? é que, caso não saibam, a homossexualidade não é contagiosa, nem é a maioria...

estão preocupados com a extinção da raça humana? comecem a reciclar e a ter comportamentos amigos da natureza...:


Agora tenho mesmo de ir margarida ... mas prometo que voltarei e responderei ao teu comentário (...)
Link to post
Share on other sites
a cima de tudo, acho importante assumirmos uma coisa: tem tudo a ver com a educação que nos é dada logo desde miúdos. senão vejamos: nos bailes e bailaricos é comum ver-se mulheres a dançar com mulheres, mas homens com homens jamais (pareço o outro a falar). duas mulheres de mão dada é perfeitamente aceite, já dois homens....nem por isso! até mesmo a expressão "não sejas maricas pá!" ou "és mesmo mariquinhas pé de salsa" é algo que nos é incutido desde cedo.

duas mulheres aos beijos pode ser considerado excitante, dois homens é considerado repugnante...

recentemente fui ao chiado, e vi um casal de homens a comer do mesmo prato, a dar comida à boca um do outro e a trocar miminhos... adorei ver o à vontade e a naturalidade com que o faziam. afinal qual é o mal nisso? quantos e quantos de nós é que não faz o mesmo em publico?

e depois, voltando à religião, todos nós (ou quase) temos a avó beata, a mãe super católica, as romarias a fatima, as missas, o que o padre apregoa... a mensagem que nos é desde sempre passada que o homem pertence junto da mulher.

felizmente os tempos mudam, e acredito que esta questão também vai mudar. assim como o divórcio foi aceite (sem primeiro se discriminar as pessoas e por de lado os filhos dessas situações), a mulher se emancipou (mal de mim se tivesse de ser dona de casa a depender do marido!!!), a pílula foi aceite (afinal as mulheres não são umas rameiras para a usar), o preservativo aceite ( lá se vai a teoria da raça humana.. ou pelo menos abranda-se a coisa), os pretos concorrem ao cargo de presidentes e as mulheres podem votar e usar biquínis.

e pronto.. é apenas uma questão de tempo. os velhos do Restelo vão acabar por morrer ou por se convencerem e o mundo vai, finalmente andar para a frente. tudo o que foi mencionado por mim, foi motivo de revolta, manifestações e sacrifícios. este caso não podia ser diferente... mas também se assim não fosse, não tinha piada nenhuma.

margarida duarte

Link to post
Share on other sites

agora anda na moda os casamentos homossexuais. eu acho que há temas bem mais importantes para tratar como a eutanásia ou finalmente tornar a prostituição uma profissão com pagamentos de impostos pelos "trabalhadores do sexo" nas últimas semanas só é gente quem aparece a dizer que sim ao casamento homossexual, aliás, parece que é pior ser homofóbico do que drogado, assaltante e criminoso. há uma onde geral de apoiantes da causa, há uma onde geral de "modernidade": moderno jà não é um gajo ser culto e viver a cidade, prezar pela inovação e tecnologias e qualidade de vida...moderno é um gajo dizer sim ao casamento de dois homens e duas mulheres. eu não quero entrar nesta luta, não é a minha, não quer ser ultra-moderno (ou ultra-contemporaneo, creia-se ler), estou completamente a leste desta equação, não entendo para quê tanto celeuma por benefícios fiscais. o casamento homo ou hetero é uma treta, só serve para baixar as prestações mensais das compras de casa. então e ninguém defende o pessoal que mora sozinho, os que fizeram votos de castidade ou os que decidem morar com os pais ou os irmãos? parece-me que esta é uma questão essencial para os heterossexuais mostrarem uma mente ultra-aberta e que os homossexuais se riem à brava de tanta tolerância.

Link to post
Share on other sites

margarida, gostei de te ver defender a tua causa, já agora, és lésbica, não? e se não es, ainda, claro que não poes de parte um dia seres... uma questão para ti: se conseguíres encontrar por aí duas mulheres que gostem de mesmo homem e aceitem que este tenha duas casas, duas familias, filhos de dois casamentos e imagina, as 2as, 4as e sextas dorme na casa A, cuida dos filhos A...as 5as e sabados com a familia B, há 6a vai as putas e ao domingos dorme sozinho no hotel...achas que essas "famílias" A e B com o mesmo "pai" deviam ser as duas apoiadas pelo estado? é o passo seguinte.

Link to post
Share on other sites
a questão faz-me rir.. creio que andas a ver demasiado a tvi. respira primeiro, faz as perguntas depois. não, não sou lésbica e se fosse, o que é que tu tinhas a ver com isso? ah espera! provavelmente pensaste que eu seria lésbica, tal como a carina, o asimplemind e o dreamer gays e é por isso que aceitamos o casamento entre homossexuais! LOLOLOL acho piada a quem não sabe refutar aquilo que os outros dizem e para isso partem para a idiotice :) és fofo

para ti um concelho: é bom todos darmos a nossa opinião sem roçar a ridículo e principalmente sem ofender ninguém.

margarida duarte

Link to post
Share on other sites

Quando se criou este topico ja se sabia que iriam existir pessoas a favor e pessoas contra. Se isto é uma luta para saber quem tem razão, peço desculpa mas ninguém vai ganhar porque ninguém vai dar o braço a torcer... E so temos que aceitar todas as opiniões! Eu nao acho muito correcto os casamentos entre homossexuais. Modernização nem sempre é sinónimo de evolução. Existem principio a ser mantidos . Tudo bem que tenham uma orientação sexual diferente. Podem viver juntos, podem partilhar as suas vidas, podem escrever um testamento a deixar os seus bens ao companheiro. Mas..... o casamento sempre foi entre homens e mulheres ! Se todos fossemos homossexuais, ja pensavam em todos os impactos que isso iria ter no mundo??? a natalidade concerteza iria diminuir e muito ... a nivel social todos os costumes entre homem e mulher seriam perdidos! eu concordo que existam traços que caracterizam as mulheres e traços que caracterizam os homens e é a junção desses traços que cria a família!! a noção de familia seria completamente alterada... nao existiriam casais que fossem ambos os pais da criança... era como se fossem todos divorciados! nao podemos dar muitas asas á imaginação e legislar tudo aquilo que vai aparcendo ... senao daqui a nada os pedofilos querem deixar de o ser porque é amor entre duas pessoas idenpendentemente da idade; a zoofilia começava a ser permitida e depois vinha o casamento entre animais e pessoas .... sei lá!! os valores e a cultura nao podem ir "pelo cano abaixo" ! P.S - Ai o Salazar deve andar ás voltas na campa!!

Link to post
Share on other sites
Ana concordo a 100% com o o que disseste no 1º paragrafo. é pena que nem toda a gente pense assim :)

nao existiriam casais que fossem ambos os pais da criança... era como se fossem todos divorciados!


[off topic] em jeito de provocação: isso não acontece já? então porque raio se aceita o divórcio? estás em psicologia, deves saber... qual é a percentagem de divórcios em portugal em relação ao casamento? eu sei que não tem nada a ver com o assunto, mas poderá a ajudar para se entender que há coisas que felizmente ou infelizmente começam a ser regra e não excepção! e repara que não é preciso ir muito longe para ver que só à 30 anos é que se começou a falar em divórcio em portugal de maneira aberta, finalmente!!!!! :O

margarida duarte

Link to post
Share on other sites

margarida, tu defendes mesmo a causa e com tanto que já levaste neste tópico nem percebeste que eu não tava a ofender a tua opção, que por acaso parece mais tua que dos homossexuais, tal a forme obstinada e extremista como a defendes. não gosto de extremismos. como tal também não axo que uma pessoa deva-se casar com duas, ou um pedófilo com um puto que o ama, ou anaS, fugiste um bocadinho a realidade, uma pessoa com um animal. mas realmente, podemos chegar ao ridículo de dar benefícios fiscais a uma pessoa que decidiu morar com o gato. margarida, não é um questão de afectos ou sexo, isso tou-me a marimbar, cada um é como é, é uma questão de regalias perante o estado. como dizia em tempos o paisagista ribeiro teles. temos de parar nalgum lado, parece-me que a possibilidade de conceber uma nova vida é o momento da rotura. o estado não tem de "apoiar" financeiramente aqueles que não podem dar ao mesmo estado nada em troca, não achas? ou a tua questão prende-se só pelos afectos? se é assim, porreiro, és moderna, os gregos já eram gays é uma questão financeira isto do casamento, não percebes?

Link to post
Share on other sites

Please sign in to comment

You will be able to leave a comment after signing in



Sign In Now

×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.