Jump to content
Arquitectura.pt


2 anos apos ter terminado o curso, a minha historia


joao araujo

Recommended Posts

Ola meus amigos ja la vai muito tempo que nao participo neste forum, acabei o curso a 2 anos e senti a necessidade de vos dar uma palavrinha apesar de saber que nao sera grande novidade para voces.
Creio que sera util para os mais sonhadores e uma confirmação para os mais realistas, a realidade na minha zona urbana a nivel de trabalho na nossa area esta caotica, muito pouco ou nenhum trabalho e as ofdertas de emprego teimam em nao aparecer. Na camara a vida continua com a manipulação, e o "encaminhamento" de trabalho, que vao sempre parar as mesmas maos, ........Mas eu nao estou na camara !!!! eu estou ca fora a tentar sobreviver de uma vida a qual dediquei o meu esforço, e sacrificio ....o que me aguenta e o amor a arte que abracei, nada mais .
Na verdade nao interessa se tiraste 10, 15, ou 20 se es bom, mau ou fraco , o que interessa e a cartola que tens, e os contactos que possas ter, e se por azar do destino nao os tiveres ...estas condenado a ir parar a um gabinete a ganhar o ordenado minimo a recibos verdes (250 euros 150 para a segurança social) , meus senhores esta e a realidade, o que me vale ainda e algumas actividades que vou fazendo extras senoa seria impossivel sobreviver da arquitectura .............




Nao tenham ilusoes, antes de acbarem o curso comecem logo a preparar o vosso caminho ca fora depois de acabarem o curso, so vos desejo boa sorte


ja agora deixo vos o endereço do meu site recentemente posto online na esperança da "atrair" alguma coisa de bom. Afinal nao sei fazer mais nada ...e o que sei infelizmente nao da para sobreviver

www.ar-jo.com



Aquele abraço do vosso amigo

Link to comment
Share on other sites

Olá João essa é uma situação a meu ver perfeitamente normal... infelizmente as coisas são assim. Mas por outro lado, por aquilo que dizes parece que nunca sequer procuraste trabalho sem ser na tua "zona urbana". Se for esse o caso parece-me que necessitas urgentemente de repensar as coisas e alargar os horizontes na tua procura de trabalho, seja a nível nacional ou mesmo até internacional. Ouço quase tantas histórias de insucesso como as de sucesso e praticamente na maior parte das vezes o "destino" é traçado exclusivamente pelo personagem principal. Não podemos estar à espera que nos venham bater à porta para nos oferecer emprego ou que já que sempre vivemos num sítio não vamos mudar a nossa situação por comodidade. Vivemos num mundo cada vez mais competitivo e por isso mesmo nós temos de nos desenrascar ao máximo para conseguirmos pelo menos sobreviver, caso contrário acabamos na depressão.

Link to comment
Share on other sites

É bom ver que te mantens fiel ao forum, este post que pus foi so uma forma de avisar os mais incautos , e que por vezes vivem na ilusao de uma realidade que nao existe . infelizmente tenho te a dizer que ja enviei perto de 700 curriculuns quer a nivel nacional quer internacional e por vezes a preferencia regional fala mais alto , ou entao o ordenado oferecido nao suporta uma deslocação, se queres que te diga ja fiz de tudo, ja corri tudo e nao tenho tido alguma sorte, neste momento nao vivo sobrevivo, e estou farto de me perguntar o que andarei eu a fazer mal. concorro a todo o pais sei que a nivel sul as coisas estao melhoers do que no norte, ...mas nem sei que te diga, nao tenho tido sorte, graças a deus nao me sinto depressivo tenho uma esposa que me apoia e me encentiva, mas simplesmente nao sei mais o que fazer. para agravar a porcaria da universidade aonde tirei o curso nem homologada esta no estrangeiro, devido a "coisas " que nao compreendo. mas acredita que tenho feito de tudo, simplesmente a conjectura social e economica nao estao a ajudar muito, e o lobbys sao grandes ......senti me apenas no dever de chamar as pessoas a realidade. e um desabafo de amigo, de alguem que como todos aqueles que pertencem a este forum, abraçou um oficio com o qual profundamente vive uma "poesia" no momento em que pego no lapis........ nao foi por dinheiro ou por ancia de ter mais, foi por gosto e um impulso interior que muitos de nos vivemos, e nem assim devido a esta teia de interesses financeiros conseguimos pelo menos viver daquilo que "geneticamente" e que para o qual fomos "concebidos, todo o ser humano tem um proposito, "uns caçam, outros recolhem...mas poucos sonham " isto esta complicado so quero acordar as pessoas para esta realidade, como colega , companheiro ou amigo, afinal pertencemos a mesmo "tribo" :D obrigado simplemind e gostei de saber que ainda te encontras por estas bandas.....

Link to comment
Share on other sites

Tenho um colega que participa em concursos. Tens de ir ah luta. Se queres viver da arquitectura tens que lutar. Lutar muuuuuuuito. Eu sou um Observador na questao da arquitectura. Uma coisa eh ser estudante e outra coisa eh ser arquitecto. Sao dois mundos completamente opostos. Alem de ser arquitecto ainda estamos a trabalhar para ganhar dinheiro que eh algo completamente diferente. E uma pessoa tem de aprender a lidar com este mundo novo. Observar, tirar notas e reflectir.

Link to comment
Share on other sites

oi joao araujo antes de mais deixo um cumprimento pela coragem de partilhar esta situação. não é facil dize-lo da forma clara e simples como foi dita. até porq socialmente quem está sem trabalho, e isso seja em q área for, é considerado culpado dessa situação e incompetente pela sociedade q o rodeia embora seja uma realidade cada vez mais frequente, infelizmente. se o desemprego está a baixar um pouco, tenho para mim q se deve ao facto de após algum tempo a tentar encontrar na área para q cada um se formou um emprego/trabalho compativel sem sucesso, uma pessoa tem de agarrar o primeiro trabalho minimamente decente que lhe aparecer e sobreviver. de facto nesta profissão existe toda uma realidade nada poética e muitas vezes nada moral onde os fins justificam os meios. como em todo o lado existem coisas boas e coisas menos boas. os talentos nem sempre são reconhecidos e muitos nunca o serão porque as pessoas acabam por desistir e mudar de área. não há muitos "Nelson's Évora" e nem poderia porque o sucesso depende de tantos factores q não apenas a capacidade, às vezes a pessoa certa no momento certo, outras isso não acontece. mas continuo a acreditar q a perseverança e a vontade de conseguir e não desistir podem fazer a diferença. sei do q se fala aqui e como muitos tambem afirmei q não existia problema de trabalho em arquitectura para quem era bom... engano e falta de modéstia q uma fase grave de falta de trabalho e de alternativas me fez por os pés no chão e ver q pode acontecer a qualquer um, em qualquer altura, com ou sem experiencia, com ou sem provas dadas e reconhecidas. imagino q seja ainda mais dificil para quem não tem experiencia mas aceditem q também não é fácil esta mesma situação por "excesso" de curriculum(com correspondente nivel de honorários) e nível académico(parte-se erradamente do principio q quem ensina é porque não sabe fazer), ou por excesso de idade(depois dos 35-40 a coisa complica para quem não tenha uma carteira de clientes ou atelier próprio) e para quem tem atelier próprio também não é nada facil, a irregularidade de trabalho, o ter de andar atrás dos clientes para conseguir os respectivos pagamentos, entre tantas outras dores de cabeça, não é facil de facto e quando olhamos para o lado verificamos que os lobbys existem sim. deve ser do jogos olimpicos,mas estou a ver uma série de semelhanças entre as provas por exemplo de natação e o trabalho: se um atleta olha para o lado numa prova de natação discutida ao segundo isso irá prejudicar o seu desempenho e condenar o esforço e dedicação de anos. por isso é olhar em frente e tentarmos sempre ultrapassarmos-nos anós mesmos, com coragem e contar com o apoio de quem nos rodeia bem como dar o nosso apoio e mostrar a diferença pela positiva sempre q existir oportunidade porque quem faz as profissões são os homens e mulheres reais por detras delas e também os homens e mulheres ideiais q também existem mas em minoria porque a maioria de nós somos apenas humanos. uma sugestão em relação aos 700 CV enviados: muitos deles nem são abertos e vão directamente para a "papeleira"(modo suave de dizer lixo), sei disso porque o vi fazer. por isso talvez a estratégia passe por contactar directamente os ateliers, gabinetes, empresas, pessoalmente(aquilo a q se chama gastar sola de sapato) e tentar marcar uma reunião com o responsavel para mostrar o portfolio(no caso sobretudo académico) e a total disponibilidade para trabalhar em experiencia por um periodo q se considere suficiente para ver se aquilo q sabe fazer é util à dita empresa. por ultimo, coragem e obrigada pela partilha e chamada de atenção.

Link to comment
Share on other sites

Cara colega é com agrado que vi e li as tuas palavras, …sim é preciso ter coragem, por vezes encontro me com colegas meus e é impressionante como alguns de nós, escondem a sua situação, porque talvez seja difícil partilhar o nosso “insucesso”, a nossa fraqueza com os nossos “iguais” , mas a realidade é esta, não tenho porque esconde la …enquanto continuarmos a ignora la, mais e mais pessoas viverão a desilusão depois de acabarem o curso, e viverão momentos de angustia.
Foi importante falares que não devemos desistir e continuar a ser persistentes, mas devo te dizer que vivemos numa sociedade em que na nossa profissão julgo que nem que fosse o “Nelson Évora” da arquitectura, ele se safaria , alias parece me que neste momento “um coxo” com os “contactos” certos, levaria a medalha de ouro, em Portugal.
Esta realidade é preocupante, acho muito mau e anti progressista, ter pessoas aptas e formadas, a desempenhar funções para as quais não foram talhadas, por este caminho este pais vivera de frustração, iremos a uma loja e veremos 5 ou 6 empregados frustrados, iremos a um café e veremos 3 empregados frustrados, enfim frustrados e pouco produtivos. E tudo isto porque a sociedade é dominada por um conjunto de “coxos” que cresceu a custa dos conhecimentos, e do trabalho árduo daqueles que deveriam estar a liderar, em vez de serem meros “operativos” .
Será que temos eternamente de prestar vassalagem a governantes que vivem de luxos , quando deveriam estar ao nosso serviço, mas e complicado a igreja também faz voto de pobreza e tem o poder que tem. Resta nos esperar por D:Sebastião , mas creio que neste momento ate esse se vergaria ao poder dos interesses daqueles que só vemos na televisão.
Não quero fazer disto um discurso politico , porque ate costumo dizer por piada que sou “ateu “ a nível partidário, alias não acredito nos governantes, nem nosso governo, acredito sim nas pessoas “reais” que vivem o seu dia dia com sacrifício, para alimentar e criar filhos que daqui por vinte anos também estarão no desemprego, devido a esta “pescadinha de rabo na boca “
Por vezes pergunto me aonde está a sociedade que julguei existir, através dos livros escolares, e os valores que me foram ensinados ….mas hoje percebo que esses mesmos livros foram escritos por sonhadores, Arquitectos /poetas/ artistas / escultores /escritores……porque na realidade eles próprios também viviam numa sociedade injusta e tentavam educar a geração seguinte, a construir uma sociedade melhor ….mas eu julguei piamente que era aquela a sociedade em que vivia e sinto enganado,… nada sobre esta realidade /sociedade me foi ensinado na escola, e sinto me revoltado….e só me apetece virar as costas ao meu “berço” e desaparecer no meio do “nevoeiro” pelo menos procurar o meu “rei “para o ajudar a construir uma nova nação , sempre com um coração “luso”, mas imerso de angustia pelo meu país não mais existir, ….Por isso talvez exista o FADO porque na verdade todos os portugueses no fundo choram por um pais, que ainda não teem….desculpem alguma coisa, e acreditem para alem das revistas com imagens bonitas, de casas muito bonitas , antes do mais devemos perceber a realidade e a sociedade em que vivemos, para que a possamos transformar física e mentalmente, ……..pus este tópico como vosso amigo, como “companheiro” das noitadas , das frustrações, e dos momentos de angustia, bem haja …..que ainda exista gente como nós …Sonhadores !!!! mas temos que ter noção da realidade em que vivemos ………obrigado colega e desculpa o desabafo .
Link to comment
Share on other sites

eu estava muito perto disso a um ano atras, sei o que sentes, a unica solucao foi sair do pais. mais, terei de dizer que embora esta situacao seja muito ma para nos, era obviamente espectavel, dado que durante 20 anos se construi-o demais (ainda que com ma qualidade), e nos, jovens Arquitectos acabamos o curso depois deste Boom. Resultado nao ha mercado para nos absorver, e muito menos para continuar a nossa formacao. foi por esta razao que me vim embora, aprendi muito a trabalhar na base do pequeno atelier, mas tive de sair em ordem a ter opurtunidade de trabalhar em grandes projectos.

Link to comment
Share on other sites

Os Artistas não tem que ser sonhadores ("Paradigma do Artista Estúpido"), tu nesta vida queres estar na plateia ou ser actor? Existe uma realidade que é o Mundo e depois existes tu, que és um espectador passivo... se queres singrar, tens que ser senhor do teu destino, nariz empinado e saber o que quer... estar no desemprego é difícil, mas estar empregado não é fácil (nada mesmo). Mas o que não falta por aí, são outros trabalhos, para se fazer, enquanto a situação não melhora, agora pedinchar é um discurso que não se deve ter. Durante o expediente, não há Artistas, é um conselho que te dou.

Link to comment
Share on other sites

ah ah ah ah ah ...engraçado continuas o mesmo arrogante do costume, para te ser franco por vezes quando aqui vinha para ver se se passava alguma coisa lembrava me de ti, um desbocado sem respeito pelos outros, e geralmente lancinante, e engraçado porque marcas pela negativa ...nao sei se te lembras de mim mas eu recordo me com alguma "alegria" os teus post no que diz repseito ao meu , e ao trabalho dos outros o que e certo e que nunca foste grande exemplo para ninguem. bem mas par te responder tenho te a dizer que realmente eu tenho o "paradigma do artista estupido" nao posso e ter o paradigma do nariz empinado como tu tens e sempre tiveste, e ao contrario do que possas pensar eu nao estou a pedinchar nada, alias essa nunca foi a minha intenção, antes foi avisar, ilucidar e mostrar a realidade dos factos. é triste porque pessoas como tu nao mostram a cara, nem mostram debilidades, porque sao "fracos" demais para mostrar essas debilidades, porque entao mostrariam o quanto sao mediucres, como pessoas. e tu se ja es arquitecto sabes bem do que estou a falar, nao percebo porque te das ao trabalho de tentar mostrar, uma altivez em lidar com os problemas. sou sonhador sou, e sou uma pessoa cheia de defeitos e debilidades e nao tenho medo de as esconder, estas foram e sao as minhas dificuldades, e se as partilho e porque por vezes tenho a humanidade de me por no lugar dos outros e pensar que nao quero que outros passem pelas mesmas dificuldades. sao arquitectos pessoas como tu, que chegam ao cafe e se vangloriam disto e daquilo que vivem de uma ilusao que sao grandes pessoas e na verdade nao passam de desenhadores formados, e escamoteiam a realidade para se sentirem pessoas superiores aos outros......opa desculpa mas eu sou humano

Link to comment
Share on other sites

Porque eh nao procuras outro emprego. Provavelmente vais ganhar mais que um arquitecto da tua idade. Oico historias que na provincia existe trabalho. Porque eh que nao abres um atelier na terra dos teus pais ou dos teus avos? Nao tens amigos ou colegas da faculdade que possas abrir um Laboratorio de Arquitectura e participar em concursos. Sao ideias... e depois podias partilhar estas experiencias.

Link to comment
Share on other sites

Olá João, confesso que não tenho sido muito frequentador deste espaço que nos pretense a todos. Antes de manifestar a minha opinião mas sobretudo o meu apoio, quero-te dizer que individuos como o ARK são individuos que carecem de humildade. São aquele tipo de pessoas que sempre foram alguém, mas que no fundo nunca deixaram de ser ninguém. Isto para te dizer que não vale a pena dares ouvidos a este tipo de pessoa, que para minha pena, se incluem neste grupo que considero como uma familia. Bom, falando na tua situação em particular, deixa-me dizer-te que irás assistir a muitas injustiças, a muitas desilusões e muito desespero, mas nunca te esqueças que, os maiores mentores, os maiores vencedores foram, são e serão sempre aqueles que lutam contra as adversidades e saem no fim, não a gritar pela vitória mas sim a ajudar outros a não ter que passar pelo mesmo. Tu serás viturioso João e digo-te mais, seremos todos nós, pois das particularidades que a nossa profissão tem é de ser uma luta dos diabos, mas no fim é te dado o previlégio de te imortalizares neste mundo, fruto da tua luta. Não desistas amigo, pois eu também não. Cumprimentos e força

Link to comment
Share on other sites


para agravar a porcaria da universidade aonde tirei o curso nem homologada esta no estrangeiro, devido a "coisas " que nao compreendo.


:D

caro joão.... desculpa vir desviar um bocadinho o assunto mas esta tua frase deixou-me com os cabelos em pé! eu ando na Lusiada de Famalicão e desde que comecei este curso que pretendo fazer uma passagem por outros países, sair do pequenino portugal e respirar novos ares contactar com novas culturas (acho essencial para o amadurecimento quer profissional quer pessoal)... podes-me ilucidar melhor que homolgação é essa que te referes?
Link to comment
Share on other sites

ora bem caro dinis, e verdade eu tirei o curso na mesma universidade que tu mas como deves saber eu pertenço ao "antes bolonha" e a minha licenciatura equivale ao teu mestrado, mas independentemente disso o que e verdade e que a nossa universidade ainda nao saiu HOMOLOGADA ..ou seja o nosso curso nao tem validade na comunidade europeia, por sua vez se quiseres exercer o direito de arquitecto no pais membro teras que te sujeitar a exames de acesso a ordem de outros paises, .....bem mas tens que falar com o francisco alves, ja me disseram que ele tinha dito que tinha ido a bruxelas e tal bal bla bla bla ( campeao disto, mestre de aquilo, o faz tudo e tal , sou um gajo importantissimo) e que so sr francisco alves ja tinha conseguido a tal homologação, o que e certo e que eu ainda nao tenho provas de nada, ainda nao apereceu em jornal europeu, por isso e so treta......paleio..... e coisa e tal. so para angola e que e pau para toda a colher porque aquilo e uma rebaldaria. abraço e fala com o sr Francisco alves (apesar de saber que ele te vai dar a volta )

Link to comment
Share on other sites

nao me parece que o facto da Universidade ser reconhecida tenha alguma importancia, se pertences a ordem, basta-te uma declaracao da Ordem, para poderes exercer em toda a Europa, a bem verdade, por aqui niguem liga a se tens carteira profissional ou nao, porque afinal de contas tu nao vais assinar os projectos, na verdade ate que te sintas preparado para assinar um projecto na Inglaterra, vais ter de trabalhar aqui uns dois aninhos.

Link to comment
Share on other sites

ora bem caro dinis, e verdade eu tirei o curso na mesma universidade que tu mas como deves saber eu pertenço ao "antes bolonha" e a minha licenciatura equivale ao teu mestrado, mas independentemente disso o que e verdade e que a nossa universidade ainda nao saiu HOMOLOGADA ..ou seja o nosso curso nao tem validade na comunidade europeia, por sua vez se quiseres exercer o direito de arquitecto no pais membro teras que te sujeitar a exames de acesso a ordem de outros paises, .....bem mas tens que falar com o francisco alves, ja me disseram que ele tinha dito que tinha ido a bruxelas e tal bal bla bla bla ( campeao disto, mestre de aquilo, o faz tudo e tal , sou um gajo importantissimo) e que so sr francisco alves ja tinha conseguido a tal homologação, o que e certo e que eu ainda nao tenho provas de nada, ainda nao apereceu em jornal europeu, por isso e so treta......paleio..... e coisa e tal.
so para angola e que e pau para toda a colher porque aquilo e uma rebaldaria.

abraço e fala com o sr Francisco alves (apesar de saber que ele te vai dar a volta )



hum.. eu nao tenho certezas absolutas mas penso que a homolgação que falas era para supostamente a universidade ser "reconhecida pela ordem" e dessa maneira entrares na ordem sem fazer o conhecido "exame", como hoje em dia isso tudo mudou e todos os alunos independentemente da faculdade têm de fazer o dito exame penso que essa homolgação ja nao serve para nada. como ja foi dito penso que a unica coisa que precisas para exercer no estrangeiro é a declaração ou coisa parecida da Ordem dos arquitectos. Esta é a ideia que eu tenho de como as coisas funcionam mas evidentemente posso tar enganado, talvez o melhor seja informares.te na ordem (se ja não o fizes-te evidentemente).
Link to comment
Share on other sites

Please sign in to comment

You will be able to leave a comment after signing in



Sign In Now
×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.