Jump to content
Arquitectura.pt


Aglomerado de Cortiça Negro em Exterior


Recommended Posts

  • 2 weeks later...

Existem vários tipos de aplicações do aglomerado negro de cortiça expandida pelo exterior: dependendo da parede de suporte, nas soluções com cortiça à vista (Tipo Pavilhão de Portugal) a fixação pode ser mecânica ou por colagem (utilizando massas adesivas especificas). Existe também um projecto onde foram utilizadas 2 placas de cortiça com 150 mm de espessura, fixas a uma estrutura de madeira. A cortiça fica à vista pelo exterior e pelo interior (vidé imagem com o título "Jardim do Lago - Monte Estoril", em http://www.isocor.pt/pt/referencias.htm).

A solução Tipo ETICS (Capotto) utilizando placas de aglomerado negro de cortiça como isolamento térmico /acústico, já se encontra homologada em Portugal pelo LNEC. Poderá obter mais informações através do e-mail jporfirio@isocor.pt.

Link to post
Share on other sites
  • 6 months later...

olá. também estou a desenvolver um projecto cujo revestimento exterior/isolamento é aglomerado de cortiça. parece que na adega do Siza em Sabrosa o isolamento ia ser de 150mm mas passou a 100mm. quanto à fixação da cortiça à chapa (a haironville tem imensos modelos de diferentes espessuras) não sei como será o melhor modo de execução contudo sei que a existência da chapa funciona também como tela de impermeabilização que evita a passagem da agua do exterior para o interior e por outro lado funciona também como barreira para vapor uma vez que os vapores que passam do interior para o exterior encontram na chapa ondulada um excelente sítio para condensarem e em seguida escorrer para o exterior pelo perfil canelado da chapa. deste modo a agua condensada não volta a entrar no betão e evita-se a criação de fungos. a solução da chapa acaba por ser mais correcta do que colar as placas do aglomerado a perfis pontuais impermeabilizando o tosco com uma tela porque à partida esta não permite a passagem de vapores do interior para o exterior e formam-se necessariamente fungos dentro do fogo. aliás esta é uma das principais causas do aparecimento do bolor.. acho que é mais ou menos isto que se passa... mas posso estar enganado :D

Link to post
Share on other sites

asimplemind, Estive num atelier aonde havia um projecto revestido c cortiça. N era eu que estava a fazer o projecto pelo que n sabendo em pormenor como funcionava fiquei com uma ideia geral. Na altura consultámos uma empresa (já n me lembro qual, mas parece-me q tinha a sede em coimbra) que veio ao atelier mostrar o produto. Neste caso eles funcionavam com uma espécie de tijolos de cortica com alguma espessura (tvz 15cm) que se montavam/encaixavam uns nos outros através de encaixe meia-cana. Estes tijolos já vinham perfurados com um diametro de 5cm para serem posteriormente montados numa estrutura prévia metálica equidistante (tvz uns 50cm). Resumindo, estes tijolos já têm na sua geometria o sistema de encaixe: meia-cana para encaixarem uns nos outros e perfurados para serem montados à volta de uma estrutura metálica (montantes) que garante que as paredes se autosustentem.

Link to post
Share on other sites
  • 5 months later...

olá.
também estou a desenvolver um projecto cujo revestimento exterior/isolamento é aglomerado de cortiça. parece que na adega do Siza em Sabrosa o isolamento ia ser de 150mm mas passou a 100mm. quanto à fixação da cortiça à chapa (a haironville tem imensos modelos de diferentes espessuras) não sei como será o melhor modo de execução contudo sei que a existência da chapa funciona também como tela de impermeabilização que evita a passagem da agua do exterior para o interior e por outro lado funciona também como barreira para vapor uma vez que os vapores que passam do interior para o exterior encontram na chapa ondulada um excelente sítio para condensarem e em seguida escorrer para o exterior pelo perfil canelado da chapa. deste modo a agua condensada não volta a entrar no betão e evita-se a criação de fungos. a solução da chapa acaba por ser mais correcta do que colar as placas do aglomerado a perfis pontuais impermeabilizando o tosco com uma tela porque à partida esta não permite a passagem de vapores do interior para o exterior e formam-se necessariamente fungos dentro do fogo. aliás esta é uma das principais causas do aparecimento do bolor..
acho que é mais ou menos isto que se passa... mas posso estar enganado :)


asimplemind,
Estive num atelier aonde havia um projecto revestido c cortiça. N era eu que estava a fazer o projecto pelo que n sabendo em pormenor como funcionava fiquei com uma ideia geral. Na altura consultámos uma empresa (já n me lembro qual, mas parece-me q tinha a sede em coimbra) que veio ao atelier mostrar o produto. Neste caso eles funcionavam com uma espécie de tijolos de cortica com alguma espessura (tvz 15cm) que se montavam/encaixavam uns nos outros através de encaixe meia-cana. Estes tijolos já vinham perfurados com um diametro de 5cm para serem posteriormente montados numa estrutura prévia metálica equidistante (tvz uns 50cm). Resumindo, estes tijolos já têm na sua geometria o sistema de encaixe: meia-cana para encaixarem uns nos outros e perfurados para serem montados à volta de uma estrutura metálica (montantes) que garante que as paredes se autosustentem.


x-acto: agradeco-te as informacoes disponibilizadas e irao ser bastante uteis aqueles que aqui vierem buscar informacoes sobre blocos de cortica. Eu ja terminei o meu projecto final ha quase 1 ano e consegui, com muito esforco, compreender o funcionamento deste sistema e representa-lo ao longo de todo projecto de execucao. Confirmo assim as informacoes que tanto tu como o rmrrs disponibilizaram neste topico.
Link to post
Share on other sites

Please sign in to comment

You will be able to leave a comment after signing in



Sign In Now
×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.