Jump to content
Arquitectura.pt


São Paulo | MuBE | Paulo Mendes da Rocha


Recommended Posts

MuBE

Olá, sou brasileiro e novo no fórum:)
Neste primeiro tópico que crio, mostro uma das obras brutalistas de Paulo Mendes da Rocha.

O projeto(projecto:D) - Museu Brasileiro da Escultura - é resultado de um concurso privado promovido por moradores do bairro dos Jardins, localizado em São Paulo, descontentes com as possibilidade de surgir no local, um shopping center.

Vídeo que fiz recentemente. Gostaria que vissem e avaliassem:)
YouTube - MuBE - Paulo Mendes da Rocha

As fotos são de minha autoria, assim como o vídeo:icon14:










































APESAR DE SER CONSIDERADA UMA DAS PRINCIPAIS OBRAS DA ARQUITETURA BRASILEIRA, A SUA REALIZAÇÃO FOI BASTANTE CRITICADA, POR TER SIDO CONSTRUIDO SEM UMA PROGRAMAÇÃO(OBRAS) DEFINIDA E POR SEU CARÁTER PÚBLICO RELATIVO. SÓ RECENTEMENTE ALGUMAS ESCULTURAS FORAM INSTALADAS.

:)
Link to post
Share on other sites

Concreto protendido é um concreto que utiliza cabos para protensão em seu interior. Assim, consegue-se tensionar previamente a estrutura, aumentando sua resistência. Ele é utilizado quando se busca vãos maiores. No geral, seu custo é mais elevado, mas dependendo da situação/necessidade, ele compensa.

Desculpem pela informação errada que passei antes. A estrutura do pórtico É protendida. Mas o resto do museu, é em concreto armado.

Link to post
Share on other sites

Paulo Takimoto, antes de mais sê bem vindo à nossa comunidade. O jogo volumetrico é muito interessante, mas gostava de perceber a tua opinião como alguém que conhece e vive este espaço.

Não é incrível tudo o que pode caber dentro de um lápis?...

Link to post
Share on other sites

Obrigado pelas boas vindas:) O museu se divide em duas partes, a interna(subterrânea) e a externa(térrea). O espaço interno, na minha opinião, cumpre bem sua função como lugar para exposições. É um bom espaço. Já a parte externa é um dos lugares públicos mais geniais em que estive. Não só a questão do jogo de planos é interessantíssima, resolvendo o fato do projeto encontrar-se numa esquina com ruas em grande desnível e criando percursos bastante interessantes, como o seu caráter humano é extremamente convidativo. Um projeto em concreto aparente, a princípio, não parece ser atrativo pra população em geral, mas no caso deste museu é. Ele é uma continuação do espaço público que se configura como uma grande praça seca. Eu diria que é acima de tudo um lugar pensado e feito para as pessoas, de forma que elas possam ser quem são e tenham na praça um espaço para exercer sua cidadania, viver sua individualidade e coletividade, um espaço de possibilidades, um lugar pra pensar, interagir, conviver, trocar. O projeto induz a isso. Infelizmente no Brasil(grandes cidades) tem-se o habito de cercar/fechar espaços com a justificativa de se evitar o vandalismo e aumentar a segurança. Com isso, todo o museu é cercado tendo apenas duas entradas(uma pela rua de baixo e outra pela principal). Essa grade, mesmo permitindo a visualização parcial do interior, impossibilita que a genialidade da praça e sua relação perfeita com o entorno aconteçam de forma plena. Existem vários abaixo assinados para que se retire a grade do museu, mas isso até hoje não aconteceu.

Link to post
Share on other sites
  • 1 year later...
  • 1 month later...

Please sign in to comment

You will be able to leave a comment after signing in



Sign In Now
×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.