Jump to content
Arquitectura.pt


Porto | Dois Blocos de Habitação na Foz do Douro | João Pedro Serôdio e Isabel Furtado


Recommended Posts

Dois Blocos de Habitação - Foz do Douro

Localização: Porto (1991 - 2002)
Arquitectura: João Pedro Serôdio e Isabel Furtado

Com estes dois sólidos, abertos em dois lados opostos, resumindo a estrutura dos volumes a planos verticais e horizontais de betão aparente, pretende-se que o perímetro e o interior sejam entendidos como uma só peça, sem detalhe. As partes relacionam-se entre si e com o todo pelo uso de um sistema de proporções regulares (1:1;1:2;1:3). Exprimindo o seu peso, os dois sólidos deformam o terreno. As duas partes, estrutura e ocupação, transcrevem para o material a sua natureza - a pesada de betão à vista e a ligeira de paíneis deslizantes.
Link to post
Share on other sites

Este projecto despertou-me uma particular atenção desde que tive que estudar essa zona da Foz para um trabalho de faculade à uns anos atrás. Nunca percebi muito bem a razão da implantação ter essa configuração... talvez por se encontrarem nas "traseiras" da malha urbana mais consolidada, numa configuração aparentemente alheia a ela.

Não é incrível tudo o que pode caber dentro de um lápis?...

Link to post
Share on other sites

Um trabalho que não deixa de ter o seu espaço na cultura arquitectónica, apesar de ser uma linha muito semelhante a outros trabalhos que já vi. Talvez tornaria-se um trabalho mais interessante, se em vez de ser apenas 2 edifícios, serem mais. Estes desenho acho que tem mais haver para um barro, com um conjunto de prédios semelhantes, do que apenas para 1 ou 2 edifícios.

Josué Jacinto - Mais Fácil
My web: maisfacil.com | soimprimir.com | guialojasonline.maisfacil.com

Link to post
Share on other sites
  • 2 weeks later...

Toda esta zona carece de requalificação, no entanto tarda-se a tomar uma decisão sobre o que fazer a este enorme vazio... Bem ou mal, a tão falada avenida Nun´Alvares, com as múltiplas configurações que vão sendo pontualmente anunciadas, pode ser um motor de requalificação, mas a discussão à volta da sua necessidade urbana ainda estará longe de estar acabada... entretando o território é um imenso baldio, com realidades urbanas distintas ao longo da sua "fronteira", com vias que a atravessam e "seccionam" o território, com contruções que recentemente se têm implantado na sua orla, alheias ao que estará para acontecer no futuro...

Não é incrível tudo o que pode caber dentro de um lápis?...

Link to post
Share on other sites
  • 3 weeks later...

andei, sem exagero 3 anos á procura deste projecto vadiava pelo foz, de noite ou de dia e não encontrava estes lindos blocos ruy d´AThouguia, bem proporcionados, com uma bela linguagem da simplicidade que o betão e a madeira já nos habituaram. outro dia, finalmente encontrei são lindos, mas perdidos no meio do nada rapidamente a foz necessita de um tapamento de buracos, pois não deve ser muito agradavel, um tipo que por opção mora num prédio estar por muito mais tempo isolado, sem urbanidade, sem vida á volta. a menos que o bloco de marselha seja o estilo de vida destas pessoas....

Link to post
Share on other sites

realmente, gostando dos edificios como objectos interrogo-me quanto a implantacao. compreendo que esta seja provavelmente devida a questoes de PDM, mas na minha opiniao os edificios perdem um pouco o sentido porque nao se conegue atribuir uma ideia de conjunto ao edificado, como se nao basta-se a envolvente nao tem elementos apelativos de orientacao dos edificos. No entanto, se tivermos sorte o alguem construira algo ao lado que pretenda inserir-se no conjunto sem que para isso tenha de imitar...

Link to post
Share on other sites

realmente, gostando dos edificios como objectos interrogo-me quanto a implantacao. compreendo que esta seja provavelmente devida a questoes de PDM, mas na minha opiniao os edificios perdem um pouco o sentido porque nao se conegue atribuir uma ideia de conjunto ao edificado, como se nao basta-se a envolvente nao tem elementos apelativos de orientacao dos edificos. No entanto, se tivermos sorte o alguem construira algo ao lado que pretenda inserir-se no conjunto sem que para isso tenha de imitar...

Link to post
Share on other sites

Please sign in to comment

You will be able to leave a comment after signing in



Sign In Now
×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.