Jump to content
Arquitectura.pt


O outro lado de Fátima


pinTas

Recommended Posts

como é costume todos os anos no verão, dei um salto até Fátima. E este ano decidi tirar umas fotos para colocar aqui.

as fotos são do recinto do santuário de Fátima, que está neste momento a sofrer uma "pequena" alteração.

de um lado existe a conhecida
Basílica de Nossa Senhora do Rosário de Fátima.

"O projecto foi concebido pelo arquitecto holandês Gerard Van Kriechen e continuado pelo arquitecto João Antunes. Em 13 de Maio de 1928 foi benzida a primeira pedra pelo arcebispo de Évora, D. Manuel da Conceição Santos. A sagração foi a 7 de Outubro de 1953. O título de "Basílica" foi-lhe concedido por Pio XII, no breve "Luce Superna", de Novembro de 1954.
O edifício, que mede 70,5 metros de comprimento e 37 de largura, foi construído totalmente com pedra da região (lugar do Moimento) e os altares são de mármore de Estremoz, de Pero Pinheiro e de Fátima.
A torre sineira, erguida ao centro do conjunto arquitectónico, tem 65 metros de altura e é rematada por uma coroa de bronze de 7.000 quilos, construída na fundição do Bolhão, Porto, encimada por uma cruz iluminada que, de noite, se avista a longa distância. O carrilhão é composto por 62 sinos, fundidos e temperados em Fátima por José Gonçalves Coutinho, de Braga. O sino maior pesa 3.000 quilos e o badalo 90. O relógio é obra de Bento Rodrigues, de Braga. Os anjos da fachada, de mármore, são da autoria de Albano França. A estátua do Imaculado Coração de Maria no nicho da torre tem 4,73 metros e pesa 14 toneladas. À entrada da Basílica, por cima da porta principal, encontra-se um mosaico que representa a Santíssima Trindade a coroar Nossa Senhora. Foi executado nas oficinas do Vaticano e ali benzido pelo então Secretário de Estado, Cardeal Eugénio Paccelli, futuro Papa Pio XII, o "Papa de Fátima"
"



fonte: http://www.santuario-fatima.pt/portal/index.php?id=1346

Imagem colocada Imagem colocada Imagem colocada Imagem colocada Imagem colocada

(só agora me lembrei que podia ter tirado fotos ao interior, mas se alguém tiver e quiser colocar...na boa!)

do outro lado está em construção a futura Igreja da Santíssima Trindade.

"(...)A futura igreja da Santíssima Trindade, em Fátima, será o maior recinto público fechado do país. Com custo estimado em 40 milhões de Euros, o templo terá capacidade para nove mil lugares sentados e deverá estar concluído em 2007.
A igreja terá forma circular, com 125 metros de diâmetro, e é sustentada por um grande pilar que suporta toda a cobertura e evita colunas no interior do templo. O projecto, desenhado pelo arquitecto grego Alexandre Tombazis, combina a luz e a tecnologia, procurando respeitar a atmosfera de Fátima.
O interior da igreja é iluminado pelo tecto, através de janelas viradas para Norte, dando prioridade à luz natural. Será possível mudar a iluminação, em diferentes lugares e com diferentes intensidades, com a ajuda de um sistema computadorizado. O projecto inclui um espelho de água, nas duas escadas centrais paralelas da entrada, elemento com que Tombazis admite querer transmitir a calma e a serenidade transmitidas pelo local, um recinto que ecoa uma “paz infinita”, nas suas palavras.
Além da porta principal, abrindo em vasto adro sobre o Recinto, há doze portas laterais, seis de cada lado. A porta principal será consagrada a Cristo e as laterais aos Apóstolos.
Com um volume de quase 130 mil metros cúbicos e uma altura média de 15 metros (a altura exterior ultrapassa levemente a actual colunata, permanecendo a torre da Basílica como o elemento dominante), a nova Basílica de Fátima está configurada para duas capacidades diferentes: poderá conter 9000 fiéis sentados, com lugares reservados a pessoas com deficiência, mas, para assembleias até 3000 pessoas, o espaço da frente será separado do restante por uma divisória de dois metros de altura, que se levanta mecanicamente do chão. Esta capacidade faz da igreja da Santíssima Trindade a maior de Portugal e uma das maiores da Igreja Católica.
O complexo inclui ainda três capelas da Reconciliação, que servirão também para outras celebrações. A “Zona da Reconciliação” é composta por uma área para peregrinos portugueses, com salão-capela de 600 lugares sentados e 32 gabinetes/confessionários, e outra área para peregrinos estrangeiros, com duas capelas de 120 lugares cada e 32 gabinetes/confessionários.
O Serviço de Construções do Santuário de Fátima criou uma equipa de trabalho no sentido de estudar os aspectos iconográficos e visuais do novo espaço a construir, não estando ainda determinado se será mantida a simbologia dos elementos actuais".



fonte: http://www.agencia.ecclesia.pt/pub/37/noticia.asp?jornalid=37&noticiaid=6859

fotos do estado actual

Imagem colocada Imagem colocada Imagem colocada Imagem colocada Imagem colocada Imagem colocada Imagem colocada Imagem colocada Imagem colocada Imagem colocada Imagem colocada Imagem colocada

as panorâmicas não estão nada de jeito, mas...foi o que se conseguiu.
Link to comment
Share on other sites

Parece-me que o Santuário de Fátima se está a modernizar e a fazer frente a determinadas "exisgencias" da sociedade. Sente-se cada vez mais um espirito capitalista e consumista associado a estes edificios, nao só com a venda de amuletos, velas e produtos ligados ä pratica da religiao, mas também a imponencia e verbas associadas (custo estimado em 40 milhões de Euros) É de notar que sao cada vez mais as pessoas que se dirigem ao local para culto e devocao. É pena nao ter sido produto de um arquitecto portugues... Abracos

Link to comment
Share on other sites

a principal razão de as pessoas se deslocarem a fátima é mesmo a ida ao santuário, seja para prática religiosa (para a maioria das pessoas), seja para simplesmente ver o espaço, ou até para poder dizer "eu também já estive lá". e assim como ao pé da praia se vendem acessórios para a praia, ao pé da serra acessórios para a serra, em fátima vendem-se todo o tipo de bugigangas e acessórios ligados a fátima, à religião, aos pastorinhos, a nossa senhora (e a lista continuava...). Às vezes até mete impressão a quantidade de coisas que eles se lembram de vender! mas bem, no que respeita ao santuário, acho que tomaram um passo inteligente. com a afluência de pessoas ao santuário a crescer, torna-se imperativo criar várias zonas onde elas estejam, para não criar "ajuntamentos" de pessoas num só sítio. isso dá cabo da característica espiritual deste espaço, a calma própria dum espaço de meditação deixa de existir. assim, com a criação de um novo pólo no santuário, haverá uma maior número de oferta em termos de locais para as pessoas rezarem, assistirem a uma missa, cumprirem alguma promessa, enfim...falando do projecto desta nova igreja, gostei do facto de haver uma preocupação com os peregrinos estrangeiros, através da criação de duas capelas onde, provavelmente, as missas serão dadas em várias línguas estrangeiras. é quase um atendimento religioso personalizado. lol. como o kandinsky disse...é pena não ter sido produto de um aqruitecto português...

Link to comment
Share on other sites

...com a afluência de pessoas ao santuário a crescer....


Achas que está? Eles dizem que cada vez há menos 'crentes', a mim parece mais uma manobra da Igreja... :)

E quanto ao Santuário de Fátima (e todo o merchadising que o envolve) não conheço nada mais deprimente .... Desculpa a sinceridade... :oops:
Link to comment
Share on other sites

Realmente, o merchandising que envolve a religião é quase assustador... e não só em Fátima... É simplesmente imaginar um objecto e espetar lá com uma imagem religiosa... ainda há de chegar aos maços de cigarros e objectos afins... lol :) Mas o mais estranho é que para essa extensa lista de objectos existir, é porque há mercado para ela... o que ainda se torna mais deprimente... Será que os clientes acreditam mesmo que a religião está na parafernália de objectos? Será que acham que quem os idealizou teve uma inspiração divina?... Para mim, pessoalmente, é ridiculo o comércio de bens ligados à religião... mas cada um faz o que quer, por isso não critico, nem reprovo... Quanto à nova zona do santuário, estive lá em época de obras e pouco vi, apenas taipais ao alto e umas paredes a emegir acima deles. No entanto parece-me bem que se dêm mais condições àqueles que acreditam no fenómeno de fátima, afinal são eles que financiam estas e outras construções pelo mundo fora... mas essa questão é outra...

Não é incrível tudo o que pode caber dentro de um lápis?...

Link to comment
Share on other sites

tico, não tens que pedir desculpa pela sinceridade! eu não sou nenhum amante de fátima e toda a cena religiosa de fátima! a minha mãe é uma crente fervorosa de nossa senhora, gosta de lá ir, de rezar, e tal. eu, este ano, enquanto os meus pais estavam na missa, andei pelo santuário e pela nova igreja a tirar fotos. também não acho piada nenhuma a todo aquele comércio que existe por lá. nem é ao comércio, mas às coisas que eles impingem às pessoas! ou que tentam impingir...

a nova igreja até pode ser uma manobra da igreja, mas podiam construir um barracão em pré-fabricado e ser uma manobra na mesma. parece-me que tiveram pelo menos o bom gosto de edificar uma coisa à maneira? ou nem por isso? :) é verdade que há pouca informação para analisar, mas...
Link to comment
Share on other sites

Basta constar na multidão que acorre ao local todos os anos...cada vez são mais ... alguns familiares costumam lá ir na altura das grandes peregrinações e sei que o espaço está a tornar-se pequeno... Temos que ver que o número de idosos é cada vez maior... Mais umas fotos: http://img215.echo.cx/img215/772/imagem0025ex.jpg http://img215.echo.cx/img215/6744/imagem0037hg.jpg http://img215.echo.cx/img215/4387/imagem0053eh.jpg

Link to comment
Share on other sites

Achas que está? Eles dizem que cada vez há menos 'crentes', a mim parece mais uma manobra da Igreja... :)

E quanto ao Santuário de Fátima (e todo o merchadising que o envolve) não conheço nada mais deprimente .... Desculpa a sinceridade... :oops:


Estás a ser injusto. Se fores á Serra da Estrela estás rodeado de queijeiras e de pequenos comercios de lãs e não ~por este merchandising ( elementos que caracterizam o local ), que vai levar com a catagolação de deprimente ! Acho que o problema aqui não é o merchandising propriamente, mas o que a religião representa!!!!

Se é uma manobra da Igreja ? :tired: Achas que é pelo novo Santuário q eu ou tu nos vamos tornam crentes ? Acreditas em manobras da Igreja ?

Acho que o novo santuário apenas vai estragar o espaço, não beneficiando em nada as peregrinações e a permanencia dos crentes! Se a 13 de Maio o recinto se inunda de pessoas, para poderem disfrutar da missa ao ar livre...no meu ponto de vista, o santuário surge desagradavelmente como uma borbulha...

;) desculpa o desabafo TiCo.
Link to comment
Share on other sites

Nos dias 13 o novo santuário não faz sentido, a não ser como mais um local de oração/meditação, mas acredito que noutros dias, onde a afluência é média, o novo espaço fará todo o sentido, acolhendo da melhor forma do que a igreja ou a capela... Quanto ao merchandising, continua e continuará a fazer-me confusão, principalmente porque não há relação possivel com a religião, a não ser a impressão de uma imagem da nossa sra. de fátima... PS: Já vi um cobertor com a imagem de fátima... mas será que há alguém que quer dormir com ele???

Não é incrível tudo o que pode caber dentro de um lápis?...

Link to comment
Share on other sites

Estás a comparar religião com prazer... Estás a misturar as coisas! :) E sim é deprimente, só se nunca lá foste é que poderás pensar que não seja! ;) Supostamente a religião serve para nos alegrar, para nos ajudar a libertar a mente do corpo a não para nos fazer sofrer mais de forma a encarar a Igreja como uma obrigação! E basta chegar perto do Santuário para veres isso, nem é preciso lá entrar, porque então é o descalabro, nem merece a pena descrever... Não é a questão de nos tornar crentes mas é uma questão de mostrar o poder, de exibição, e como dizes a melhor forma de encarar aquela obra é como uma borbulha exactamente pela razão que apontaste! E também acredito em manobras da Igreja, ou achas que eles não têm interesses? O merchandising é um deles, daí o exagero! Hipoteticamente falando, tal como o Real Madrid compra os jogadores de 'renome' porque os consegue pagar atraves das camisolas que vendem, assim poderá passar o mesmo aqui! Entre outras situações...

Link to comment
Share on other sites

o cobertor com a imagem de nossa senhora...é a chamada protecção divina! :) lol uma vez estive no 13 de maio em fátima, num fim de semana de puro diluvio! e se lá estivesse a nova igreja, de certeza que estaria repleta de gente a abrigar-se da chuva. e quem diz que a partir de agora as celebrações não passam a ser feitas dentro da nova igreja, e no exterior sao colocados ecrãs para as pessoas acompanharem o que se passa no interior... eu percebo a cena da serra, mas acho que não dá para comparar! na serra vendem-se coisas que as pessoas fazem, ou mandam fazer , ou compram, ou sei lá, com produtos da regiao. casacos de pele, de lã, luvas, gorros, camisolas, etc etc, queijo que é feito do leite das ovelhas que sao guardadas pelos pastores ali da zona, enfim...é muito mais "honesto" que as cenas de fátima: corta unhas com a imagem da senhora, porta-chaves, canivetes, pratos, copos, garfos, facas, bonecada, bugigangas, e tudo e tudo e tudo...em fátima parece que qualquer coisa serve para se espetar lá uma imagem da senhora os dos pastorinhos e pôr à venda...

Link to comment
Share on other sites

Prefiro as velas gigantes com a nossa senhora! Sempre dá para queimar..... (ok, piada foleira :oops: que me desculpe quem é crente :oops: ) Eu gosto é aquela gente prática, que compra cerca de 20 velas e depois em vez de as acender atira-as (não me lembra do nome) para dentro daquela coisa preta.... enfim.... será isto ser devoto? Sinceramente, vão a Lourdes! A nossa religiao não prima muito pela 'alegria' (na minha opiniao) mas ir ao grande santuario que é Lourdes é que realemnte se pode comparar com a mediocridade de Fátima! Um Ambiente fantástico desprovido daquelas cenas da Idade Média (refiro-me á incosciencia de certas promessas), e um lugar onde realemnte se pode encontrar a paz. Eu não sou crente mas gostei bastante de lá estar e espero lá voltar outra vez pela sensação tranquila com que sai de lá, algo que não acontece em Fátima... Desculpem, mas não há pachorra para tanta mediocridade e por vezes diria até estupidez. Nem sei como a Igreja permite esta 'vulgaridade'... é triste :)

Link to comment
Share on other sites

esse fenómeno ainda não vi, MAS....já vi uns apitos de árbitro com a nossa senhora lá estampada...E...já vi uma daquelas "bolas de cristal" com uma cena a imitar a neve, e o santuário lá dentro! sim, que toda a gente sabe que em fátima neva que é uma coisa parva....:wall:

Link to comment
Share on other sites

Eu também sou um crítico enorme da vivência comercial que se faz em torno da religião. Não só das explorações bárbaras puras e simples que a igreja católica romana faz em locais como precisamente Fátima, mas também de outras ceitas, sem outro nome, como a famosíssima Igreja Universal do Reino de Deus, que consegue ter o poder financeiro para ambicionar e conseguir de facto adquirir património como o Coliseu do Porto (operação abortada por acção popular neste caso exemplar) ou um edifício emblemático de Lisboa, aquele onde está o café Império, relembrem-me os lisboetas pf. Acho que fenómenos com a propagação que esses têm só se fazem à custa e a partir de personalidades mais fracas, culturalmente diminuídas que não têm nesse contexto a capacidade para criarem a sua visão da religião e acabam sem dúvida por cair nas "mãos" de quem tem tudo menos boas intenções. Evidentemente que respeito quem genuinamente tem Fé, no melhor sentido da palavra, em acontecimentos como o das aparições de Fátima, mas lamento ao verificar que esta percentagem é diminuída em relação ao número de pessoas que frequentam o santuário sem realmente terem uma motivação pessoal naquela busca, antes uma procura cega, por medo, a um Deus que a contemporaneidade matou, mas que ainda encontra incidências quase medievais nas camadas sem cultura e educação, e que não é com certeza, o Deus de quem realmente tem Fé.


mas ir ao grande santuario que é Lourdes é que realemnte se pode comparar com a mediocridade de Fátima!


Tenho contudo que discordar contigo TiCo (já é a segunda vez que discordo ctg num post em mt pc tempo, n é nada pessoal, da outra vez compreendi mal, desta tenho mm opinião contrária :) ). Ou seja, eu também acho, e penso que qualquer pessoa que visite Fátima e Lourdes terá essa opinião, que o santuário de N.Sra. de Lourdes é de longe um local mais propenso à pacificação e encontro espiritual do que o de Fátima. O próprio local é de longe mais atraente, o isolamento geográfico condiz com a atmosfera reflexiva que se devia ter na procura desses locais, muito mais do que em Fátima. Mas as pessoas, são as mesmas, ou seja, também as há fundamentalistas (não são só os muçulmanos que têm fundamentalismos), também as há ignorantes e também as há verdadeiramente crentes. E eu já estive em Lourdes, há pcs anos, por acaso, e o aparelho comercial montado à volta é igualmente revoltante, igualmente taxativa, igualmente aproveitadora das fragilidades das pessoas. Simplesmente é feito "à francesa", não há "vendilhões do templo" nas ruas, há lojas (só vês os souvenirs quando entras), os hotéis não estão imediatamente à volta, com vista para o santuário, mas em arredores bastante próximos, e não tem uma pista pavimentada especialmente para o "ajoelhamento" em cumprimento de promessas. Nós somos portugueses,brutos e exibicionistas (show off devia ser dito em português em todo o lado), não escondemos o sistema todo (longe vai o secretismo exemplar dos nossos descobrimentos) e depois, como bons portugueses que somos, gostamos de dizer "nós é que somos foleiros". Desculpa se fui eventualmente mt duro, mas é de facto isso que acho...
Link to comment
Share on other sites

ehehe

Rui Resende estamos cá é para falar sobre os nossos pontos de vista e a sua partilha é que torna estas conversas interessantes! Por isso são sempre bem-vindas, além de que posso ser eu a estar a ver mal o problema! :)

Mas acho que mais uma vez estamos a ver o mesmo ponto de vista, mas mal explicado pelo meu lado para variar... (eu e as palavras... ;) ) Porque concordo contigo em tudo o que dizes :oops:
É esse exagero por parte dos portugueses que dá essa imagem negativa! E concordo com a preocupação da parte dos franceses em manter esses abusos fora do comum mortal, por forma até, a não incentivar mais abusos! Ou seja uma preocupação por linha pacifica de homogeneidade em vez dos extremos portugueses :s

Link to comment
Share on other sites

uma vez estive no 13 de maio em fátima, num fim de semana de puro diluvio! e se lá estivesse a nova igreja, de certeza que estaria repleta de gente a abrigar-se da chuva. e quem diz que a partir de agora as celebrações não passam a ser feitas dentro da nova igreja, e no exterior sao colocados ecrãs para as pessoas acompanharem o que se passa no interior...


Acho que por exemplo um crente não quer ir a fátima ver a missa por um ecrã.
Para isso ligam na TVI ! :tired: é por isso que sublinho que nao vejo razao para o surgimento daquela borbulha horrivel:x Podiam gastar o dinheirinho em algo mais religioso...

AHAH, a comparação penso que não só no caso que eu referi, apenas é para reflectir acerca --> na Serra vendem-se queijos ||| em Fátima, vende-se merchandising religioso
....nao querendo dizer se é comércio honesto ou nao! Acaba por ser um caos :nervos:

Realmente evoco aqui essas tuas grandes palavras: até "corta unhas com a imagem da senhoram porta-chaves, mantas, velas "...:)

Caso para dizer...." Ele está no meio de nós"!


( com o devido respeito ;) )
Link to comment
Share on other sites

Sim eu tambem estive lá e vi aquele grande gigante de betão levantar-se frente ao santuário. Eu não sei o que o resto das pessoas acha mas eu achei absurdo. A magnitude da construção deixou-me boquiaberto e deixou-me uma pergunta na cabeça : Será que é realmente importante ter uma igreja daquele tamanho em fátima? É que eu naquele momento só consegui pensar nos fundos necessários à construção de tamanho alienígena. E já agora pergunto-me acerca do sentido que faz ter uma nave espacial de escala monstruosa que nasce do nada e da de caras com o antigo santuário.. Querem o quê? demonstrar o quão pequenos somos? O quão grande é a religião? Devemos sentir-nos esmagados? Acho que há formas muito mais bem conseguidas. Aliás temos em Marco de Canavezes a Igreja do Siza de caracter monumental e nem é uma construção muito grande. Grandiosa sim. A monumentalidade e a grandiosidade de um edificio nao se medem aos palmos. E se a Igreja se quer fazer ver e sentir de alguma forma que arranje formas mais eficazes porque a mim assustou-me. Tenho dito.

Link to comment
Share on other sites

por acaso não tens informação nenhuma sobre o projecto do arquitecto gonçalo byrne que possas disponiblizar aqui?


Nop :) conheço o projecto porque fui aluno dele à dois anos e ele apresentou-o numa aula (das poucas que ele deu..) lembro-me que era praticamente todo enterrado, fazia uma curvatura (como uma lomba) um pouco o negativo da praça entre as duas igrejas, e tinha uma torre na ponta (por onde entrava luz)..
Link to comment
Share on other sites

Please sign in to comment

You will be able to leave a comment after signing in



Sign In Now
×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.