Jump to content
Arquitectura.pt


Recommended Posts

  • Replies 210
  • Created
  • Last Reply

Top Posters In This Topic

Top Posters In This Topic

Popular Posts

o dificil nao é entrar em eng. civil, de facto qq palerma entra... o dificil é sair... de facto é dificil entrar em arquitectura... mas qq palerma sai desse curso... de facto acho que voces nao tem a

loool provoca dor de cotovelo pois... a voces... pk nao sei porque raio, continuam incesantemente a atacar os engenheiros... gabas te de desenhar mil vezes melhor que eles? wooow incrivel, nao fosse e

Rake, por acaso sempre achei que a obra mais bela do Porto era a Ponte da Arrábida. Já te ocorreu pensar que essa separação entre engenharia e arquitectura é apenas fictícia? É uma questão de especialização. Uma questão prática de desdobrar o trabalho: um apertar o parafuso e o outro apertar a porca. E talvez ficarias admirado de saber que alguns dos melhores arquitectos dedicaram a sua vida a fazer trabalhos em que apenas "orientavam" a estrutura da casa, deixando aos próprios usuários concluir. a seu belo prazer, a sua própria casa: Nuno Portas, Le Corbusier, são alguns deles. Hoje realmente é difícil, com o grau de exigência e de regulação da nossa actividade. Mas adquirir a qualidade de ser flexível é uma enorme e laboriosa conquista da arquitectura actual, da qual Portugal tem um espólio riquíssimo, e que não é utilizado, nem sequer muito conhecido. E enganas-te profundamente ao pensar que podes habitar uma casa mal concebida. O desperdício, os efeitos nefastos, a depressão e eventualemente os problemas de saúde que te poderia causar uma má concepçãp da casa são incalculáveis.

Link to post
Share on other sites

Rake, por acaso sempre achei que a obra mais bela do Porto era a Ponte da Arrábida. Já te ocorreu pensar que essa separação entre engenharia e arquitectura é apenas fictícia? É uma questão de especialização. Uma questão prática de desdobrar o trabalho: um apertar o parafuso e o outro apertar a porca. E talvez ficarias admirado de saber que alguns dos melhores arquitectos dedicaram a sua vida a fazer trabalhos em que apenas "orientavam" a estrutura da casa, deixando aos próprios usuários concluir. a seu belo prazer, a sua própria casa: Nuno Portas, Le Corbusier, são alguns deles. Hoje realmente é difícil, com o grau de exigência e de regulação da nossa actividade. Mas adquirir a qualidade de ser flexível é uma enorme e laboriosa conquista da arquitectura actual, da qual Portugal tem um espólio riquíssimo, e que não é utilizado, nem sequer muito conhecido. E enganas-te profundamente ao pensar que podes habitar uma casa mal concebida. O desperdício, os efeitos nefastos, a depressão e eventualemente os problemas de saúde que te poderia causar uma má concepçãp da casa são incalculáveis.

Link to post
Share on other sites

Rake, acabei de ler os últimos desenvolvimentos do teu tópico e até compreendo a tua posição, sentiste-te atacado e esta é a tua forma de defesa, aliás, percebo a tua indignação e a tua forma de pensar, porque também eu conheço pessoas que pensam assim, uma delas é um engenheiro e é meu irmão... por isso podes perceber que tenho um exemplo bem perto... Se quiseres uma analogia, pensa numa cadeira, concerteza quando escolhes uma cadeira, não a escolhes apenas porque ela aguenta contigo, ou seja, porque se mantém em pé e cumpre a sua função, uma cadeira escolhe-se por isso, mas também por gostarmos ou não dela, mas principalmente por nos sentirmos confortáveis quando nos sentamos, por perceber que o tampo está à altura correcta e não 20cm a baixo, por os braços da cadeira se adaptarem correctamente aos teus braços, por as costas não serem uma tábua lisa e conseguirem adaptar-se à forma do corpo... Se na construção a engenharia é matemática e trata da sustentação, podendo-se confundir em algumas situações mt específicas com uma arte, a arquitectura trata de tudo o resto, e da sustentação também, porque deve ser o arquitecto a prever a estrutura e o engenheiro depois calculá-la, para não acontecer, como acontece por vezes, aparecerem pilares e vigas à vista onde não se quer... mas a arquitectura trata também do resto, trata do conforto, trata da organização dos espaços, trata da coerência dos usos, etc... podes pensar que isso é fácil, que qualquer pessoa sabe intuitivamente fazer isso, mas cabe ao arquitecto (e para isso foi formado) fazer algo mais, ir um pouco mais além, preocupar-se com coisas que outra pessoa não perde um segundo a pensar, mas quando é alertado para isso, percebe o quão importante pode ser... Tens razão numa outra coisa, podes viver numa casa mal desenhada (ser feia é diferente), talvez sobreviver, mas concerteza que viverás muito melhor numa casa bem desenhada (diferente de bonita). Para concluir, há supostos arquitectos que fazem trabalhos maus, como há alguns engenheiros que são mais arquitectos do que esses falsos arquitectos. Se conseguires fazer os dois cursos, o que é uma vontade de louvar, aconselho-te a seguires inicialmente pela arquitectura, para abrires os horizontes que é coisa que agora pareces relutante em fazer, e só depois engenharia... fazeres o contrário pode ser estar a adiar isso, que quanto a mimdeve ser inevitável e que até se pode perder...

Não é incrível tudo o que pode caber dentro de um lápis?...

Link to post
Share on other sites

Rake, acabei de ler os últimos desenvolvimentos do teu tópico e até compreendo a tua posição, sentiste-te atacado e esta é a tua forma de defesa, aliás, percebo a tua indignação e a tua forma de pensar, porque também eu conheço pessoas que pensam assim, uma delas é um engenheiro e é meu irmão... por isso podes perceber que tenho um exemplo bem perto... Se quiseres uma analogia, pensa numa cadeira, concerteza quando escolhes uma cadeira, não a escolhes apenas porque ela aguenta contigo, ou seja, porque se mantém em pé e cumpre a sua função, uma cadeira escolhe-se por isso, mas também por gostarmos ou não dela, mas principalmente por nos sentirmos confortáveis quando nos sentamos, por perceber que o tampo está à altura correcta e não 20cm a baixo, por os braços da cadeira se adaptarem correctamente aos teus braços, por as costas não serem uma tábua lisa e conseguirem adaptar-se à forma do corpo... Se na construção a engenharia é matemática e trata da sustentação, podendo-se confundir em algumas situações mt específicas com uma arte, a arquitectura trata de tudo o resto, e da sustentação também, porque deve ser o arquitecto a prever a estrutura e o engenheiro depois calculá-la, para não acontecer, como acontece por vezes, aparecerem pilares e vigas à vista onde não se quer... mas a arquitectura trata também do resto, trata do conforto, trata da organização dos espaços, trata da coerência dos usos, etc... podes pensar que isso é fácil, que qualquer pessoa sabe intuitivamente fazer isso, mas cabe ao arquitecto (e para isso foi formado) fazer algo mais, ir um pouco mais além, preocupar-se com coisas que outra pessoa não perde um segundo a pensar, mas quando é alertado para isso, percebe o quão importante pode ser... Tens razão numa outra coisa, podes viver numa casa mal desenhada (ser feia é diferente), talvez sobreviver, mas concerteza que viverás muito melhor numa casa bem desenhada (diferente de bonita). Para concluir, há supostos arquitectos que fazem trabalhos maus, como há alguns engenheiros que são mais arquitectos do que esses falsos arquitectos. Se conseguires fazer os dois cursos, o que é uma vontade de louvar, aconselho-te a seguires inicialmente pela arquitectura, para abrires os horizontes que é coisa que agora pareces relutante em fazer, e só depois engenharia... fazeres o contrário pode ser estar a adiar isso, que quanto a mimdeve ser inevitável e que até se pode perder...

Não é incrível tudo o que pode caber dentro de um lápis?...

Link to post
Share on other sites

@Dreamer - fico contente que alguem usou tambem a propria cabeça para perceber aquilo que disse e nao foi logo em manada com os outros arq. a supostamente defender a sua profissao. tens toda a razao em todos os pontos do teu post e acho que ninguem, para alem de ti percebeu o que disse. eu disse que a arquitectura é uma futilidade, nao uma inutilidade. adoro arquitectura, conheço algumas obras dos melhores arq. portugueses e adoro os seus trabalhos e por isso tenho alguns livros deles. tens toda a razao quando dizes que a casa tem de ser bem projectada e que o arq. é a pessoa com a formaçao para tal. mas eu nao disse em ponto algum que a arquitectura é inutil e deveria ser substituida e projectada por engs. disse sim que as pessoas deveriam ter o poder para escolher quem desenha a sua casa, na maior parte das situaçoes. quanto a tua analogia com a cadeira, mais uma vez tens razao, mas alguem comparou a funçao de um arq. a um medico numa operaçao. ninguem gosta de se sentir inferior, mas isto é uma comparaçao estupida e sem um pouco de ponderaçao das palavras. obrigado pela dica de tirar o curso de arq. antes do de eng. espero que possa concorrer com matematica como especifica ao curso de arq. vou agora tratar disso! :) pk realmente tenho que me decidir e tenho poucos meses para isso...

Link to post
Share on other sites

@Dreamer - fico contente que alguem usou tambem a propria cabeça para perceber aquilo que disse e nao foi logo em manada com os outros arq. a supostamente defender a sua profissao. tens toda a razao em todos os pontos do teu post e acho que ninguem, para alem de ti percebeu o que disse. eu disse que a arquitectura é uma futilidade, nao uma inutilidade. adoro arquitectura, conheço algumas obras dos melhores arq. portugueses e adoro os seus trabalhos e por isso tenho alguns livros deles. tens toda a razao quando dizes que a casa tem de ser bem projectada e que o arq. é a pessoa com a formaçao para tal. mas eu nao disse em ponto algum que a arquitectura é inutil e deveria ser substituida e projectada por engs. disse sim que as pessoas deveriam ter o poder para escolher quem desenha a sua casa, na maior parte das situaçoes. quanto a tua analogia com a cadeira, mais uma vez tens razao, mas alguem comparou a funçao de um arq. a um medico numa operaçao. ninguem gosta de se sentir inferior, mas isto é uma comparaçao estupida e sem um pouco de ponderaçao das palavras. obrigado pela dica de tirar o curso de arq. antes do de eng. espero que possa concorrer com matematica como especifica ao curso de arq. vou agora tratar disso! :) pk realmente tenho que me decidir e tenho poucos meses para isso...

Link to post
Share on other sites

Há aí uma coisa que eu não concordo, é dizeres que a arquitectura é uma futilidade, porque não o é, como já te disse, experimenta vivênciar e aprender com todo o tipo de contruções, feitas por arquitectos e por não arquitectos, e concerteza vais aperceber-te das diferenças... não sei se já o fizeste, mas se não o fizeste, espera pela experiência para depois formulares uma opinião mais fundamentada... Infelizmente, muitos os imensos erros urbanisticos do passado foram praticados por não arquitectos, muito do planeamento acabou por falhar, a evolução das cidades é o que se vê... não quero com isto dizer que os arquitectos não errem, porque todos somos humanos, mas essa formação que temos, de que tu falas, é um garante mínimo para se fazer melhor... e acho que todos queremos que se faça melhor...

Não é incrível tudo o que pode caber dentro de um lápis?...

Link to post
Share on other sites

Há aí uma coisa que eu não concordo, é dizeres que a arquitectura é uma futilidade, porque não o é, como já te disse, experimenta vivênciar e aprender com todo o tipo de contruções, feitas por arquitectos e por não arquitectos, e concerteza vais aperceber-te das diferenças... não sei se já o fizeste, mas se não o fizeste, espera pela experiência para depois formulares uma opinião mais fundamentada... Infelizmente, muitos os imensos erros urbanisticos do passado foram praticados por não arquitectos, muito do planeamento acabou por falhar, a evolução das cidades é o que se vê... não quero com isto dizer que os arquitectos não errem, porque todos somos humanos, mas essa formação que temos, de que tu falas, é um garante mínimo para se fazer melhor... e acho que todos queremos que se faça melhor...

Não é incrível tudo o que pode caber dentro de um lápis?...

Link to post
Share on other sites

A Arte mãe é uma futilidade, mais de 2000 anos de história Teórica (desde os gregos) em Arquitectura, e é tudo uma futilidade, um gajo houve com cada coisa... Sabes porque é que os Eng. tem uma formação própria de ignorantes, porquê tem 5 anos de metemática e física, saiem da Faculdade a não saber nada, porque são especialistas, pergunta a um Eng. se sabe o que é uma cariátide, o intercolunío, uma pilastra, um falanstério, um deambulatório, um calidarium o hipocausto e por aí a fora... É claro que não sabem, não tem nenhuma formação humana...mas muito pelo contrário, qualquer Arquitecto sabe os rudimentos de Engenharia.

Link to post
Share on other sites

A Arte mãe é uma futilidade, mais de 2000 anos de história Teórica (desde os gregos) em Arquitectura, e é tudo uma futilidade, um gajo houve com cada coisa... Sabes porque é que os Eng. tem uma formação própria de ignorantes, porquê tem 5 anos de metemática e física, saiem da Faculdade a não saber nada, porque são especialistas, pergunta a um Eng. se sabe o que é uma cariátide, o intercolunío, uma pilastra, um falanstério, um deambulatório, um calidarium o hipocausto e por aí a fora... É claro que não sabem, não tem nenhuma formação humana...mas muito pelo contrário, qualquer Arquitecto sabe os rudimentos de Engenharia.

Link to post
Share on other sites

tb n e necessário um picasso para pintar, mas d certeza k os quadros k pintares n terao a aceitação dos do mestre. são conceitos estetas k t transcendem pois é notoria a tua falta de pensamento abstracto, porque esse sim é necessário para que uma cultura e estilos criem raízes... na verdade concordo ctg kuando afirmas que "um arq. nao é necessario para desenhar uma casa, (...) qq pessoa pode sim senhora desenhar uma casa" e como ja referi kk o faz a distinção esta na qualidade da mesma e da forma como esta intervem na paisagem e na alma (sentido de alma aqui é ligada à arte, arte que procura representar a realidade abstracta e n as aparencias da realidade tangível) lógico k leigos por esse mundo fora pegam num lapis e folha e dali nasce algo, algo k nunca consideraria arte e algo que n estimula a concepção nem o sentido inteligível das coisas. por isso acabo a dizer.t k ligar só ao prático e a estruturas que de tão simples diminuem a esperança numa humanidade mais complexa e intelectualizada, colocando enfase no banal, vulgar e és mais um no meio d muitos... é banal

Link to post
Share on other sites

tb n e necessário um picasso para pintar, mas d certeza k os quadros k pintares n terao a aceitação dos do mestre. são conceitos estetas k t transcendem pois é notoria a tua falta de pensamento abstracto, porque esse sim é necessário para que uma cultura e estilos criem raízes... na verdade concordo ctg kuando afirmas que "um arq. nao é necessario para desenhar uma casa, (...) qq pessoa pode sim senhora desenhar uma casa" e como ja referi kk o faz a distinção esta na qualidade da mesma e da forma como esta intervem na paisagem e na alma (sentido de alma aqui é ligada à arte, arte que procura representar a realidade abstracta e n as aparencias da realidade tangível) lógico k leigos por esse mundo fora pegam num lapis e folha e dali nasce algo, algo k nunca consideraria arte e algo que n estimula a concepção nem o sentido inteligível das coisas. por isso acabo a dizer.t k ligar só ao prático e a estruturas que de tão simples diminuem a esperança numa humanidade mais complexa e intelectualizada, colocando enfase no banal, vulgar e és mais um no meio d muitos... é banal

Link to post
Share on other sites

Eu respeito a tua se respeitares também a dos outros... Para isso necessitas de sair do teu mundo isolado e saberes realmente daquilo que estás a falar... Essas opiniões que dás, não fundamentadas, de puro senso comum do mais leigo que pode existir valem o que valem... aliás mostram bem o tipo de mentalidade que vai neste país. Somos tão avançados numas coisas e noutras nem por isso.... Eu sugiro o seguinte: olha para essas imagens que tu fizeste de "casas" e pensa no que funciona e no que não funciona. Se pensas que aquilo que fizeste tem alguma coisa que ver com arquitectura, estás enganado... Qualquer pessoa com o sketchup à frente e tempo livre faz isso que fizeste. Agora não é qualquer um que pensa no habitar, que estuda a organização do espaço etc... E mais um arquitecto não é apenas um gajo que faz casas... Essa "futilidade" que é a arquitectura é pisada por ti todos os dias mais te levantas da cama e pôes os pés no chão. Se começares a pensar porque é que no inverno tens de vestir mais um casaco ou ligar o aquecimento e no verão ligar o ar condicionado ou mesmo se te aperceberes do porquê de te sentires bem em determinado espaço e mal noutro espaço talvez possas começar a entender do que trata a arquitectura. Do que diferencia o pensamento do arquitecto do pensamento de um leigo. Um engenheiro não sabe o que é uma janela. Tu sabes? Aposto que não... A maior parte dos arquitectos não sabem... e no entanto fazem-se teses de doutoramento sobre janelas... A simplicidade e a funcionalidade não surgem do nada. Tudo o que existe é uma imensidão de sistemas complexos. Qualquer traço que faças num pensamento de projecto vai implicar com tudo o que possas imaginar. A virtude está em saber controlar esse traço, atingir o cerne, ser preciso, concreto, saber que aquilo que fizeste é assim e não pode ser de outra forma. Qualquer uma das imagens que aqui colocaste facilmente são destruídas com simples perguntas. Não têm fundamento. Mas pelo contrário dificilmente alguém conseguirá argumentar no sentido de destruir uma obra de Siza Vieira. Está tudo pensado, tudo faz sentido, mesmo aquilo que não parece. E para realmente conseguires criticar uma obra de arquitectura tens de saber falar essa língua, tens de conhecer a semântica, a morfologia. A arquitectura fundamenta-se em noções. Antes de se construir a obra a arquitectura materializa-se com as matérias mais básicas e que desde a existência humana foram trabalhadas: a Luz, a Gravidade, ............ o Tempo. Não podemos entender o que é arquitectura sem entender o que são cada uma das quatro dimensões essenciais à existência de uma obra. E no entanto tudo parece tão simples.... tão fútil...

Link to post
Share on other sites

Eu respeito a tua se respeitares também a dos outros... Para isso necessitas de sair do teu mundo isolado e saberes realmente daquilo que estás a falar... Essas opiniões que dás, não fundamentadas, de puro senso comum do mais leigo que pode existir valem o que valem... aliás mostram bem o tipo de mentalidade que vai neste país. Somos tão avançados numas coisas e noutras nem por isso.... Eu sugiro o seguinte: olha para essas imagens que tu fizeste de "casas" e pensa no que funciona e no que não funciona. Se pensas que aquilo que fizeste tem alguma coisa que ver com arquitectura, estás enganado... Qualquer pessoa com o sketchup à frente e tempo livre faz isso que fizeste. Agora não é qualquer um que pensa no habitar, que estuda a organização do espaço etc... E mais um arquitecto não é apenas um gajo que faz casas... Essa "futilidade" que é a arquitectura é pisada por ti todos os dias mais te levantas da cama e pôes os pés no chão. Se começares a pensar porque é que no inverno tens de vestir mais um casaco ou ligar o aquecimento e no verão ligar o ar condicionado ou mesmo se te aperceberes do porquê de te sentires bem em determinado espaço e mal noutro espaço talvez possas começar a entender do que trata a arquitectura. Do que diferencia o pensamento do arquitecto do pensamento de um leigo. Um engenheiro não sabe o que é uma janela. Tu sabes? Aposto que não... A maior parte dos arquitectos não sabem... e no entanto fazem-se teses de doutoramento sobre janelas... A simplicidade e a funcionalidade não surgem do nada. Tudo o que existe é uma imensidão de sistemas complexos. Qualquer traço que faças num pensamento de projecto vai implicar com tudo o que possas imaginar. A virtude está em saber controlar esse traço, atingir o cerne, ser preciso, concreto, saber que aquilo que fizeste é assim e não pode ser de outra forma. Qualquer uma das imagens que aqui colocaste facilmente são destruídas com simples perguntas. Não têm fundamento. Mas pelo contrário dificilmente alguém conseguirá argumentar no sentido de destruir uma obra de Siza Vieira. Está tudo pensado, tudo faz sentido, mesmo aquilo que não parece. E para realmente conseguires criticar uma obra de arquitectura tens de saber falar essa língua, tens de conhecer a semântica, a morfologia. A arquitectura fundamenta-se em noções. Antes de se construir a obra a arquitectura materializa-se com as matérias mais básicas e que desde a existência humana foram trabalhadas: a Luz, a Gravidade, ............ o Tempo. Não podemos entender o que é arquitectura sem entender o que são cada uma das quatro dimensões essenciais à existência de uma obra. E no entanto tudo parece tão simples.... tão fútil...

Link to post
Share on other sites
Guest
This topic is now closed to further replies.

×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.