Jump to content
Arquitectura.pt


Uma pequena parede


xBoShY

Recommended Posts

Boas,

Um familiar está a construir uma habitação e aquando vi o projecto e o desenrolar da construção deparei-me com algo que "me faz confusão" =)

Sou leigo nesta arte, comigo é tudo medido pelo felling e pelo impacto causado. No entanto interesso-me, e tendo mais familiares a construir habitações o gosto cresce.

Por isso peço-vos uma opinião de forma a verificar se as opções apresentadas são as adequadas.

Passo a mostrar as imagens:
Imagem colocada Imagem colocada

A entrada é algo, a meu ver, escura em comparação com a sala (do outro lado da parede). Alem do mais é mais "enclausurada" em comparação com o resto das divisões da casa...

Eis que penso nesta solução:
Imagem colocada
Basicamente é criar uma espécie de janela. Sendo a parede da direita forrada com a mesma pedra, cria uma continuidade à entrada. A entrada fica com mais luz e com uma "horizonte maior".
Nas fotografias, este corte está representado pela cor rosa.

No entanto, um arquitecto mostrou esta solução:
Imagem colocada
Tira-se uma tira de parede, de forma a criar ligaçao entre a entrada e sala. Sendo a parede da direita forrada com a mesma pedra, cria na mesma uma continuidade à entrada. No entanto a entrada fica mais reservada.
Nas fotografias, este corte está representado pela cor laranja.

Gostaria de ouvir opiniões acerca desta pequenita parede que está a dar que falar =) Poderão preferir uma ou outra, ou mesmo dar a vossa valiosa ideia.

Link to comment
Share on other sites

a segunda opção parece-me a mais sensata, até porque a primeira acaba por não fazer grande sentido visto que essa janela dificilmente traz algo de novo ao espaço. Quase parece um balcão da cozinha... Já para não falar que para fazer essa abertura teria de se meter aí uma viga para sustentar os blocos de betão que estão em cima...

Link to comment
Share on other sites

Obrigado pelas opiniões =) Já agora justifico o porquê da "janela". A sala é toda ela virada para o mar, sendo essa frente toda em portas de correr em vidro. Com a janela, há o ganho de luz na entrada e tambem o efeito "decorativo", demostrando um pouco do principal "tema" da casa. Sim, perde-se privacidade =( mas seria uma boa hipotese se o andar fosse mais alto e a entrada fosse subida uns 2 degraus. A janela ficaria a uma altura que já implicaria "ter de espreitar" para ver o que passa na sala. A escolha final não será minha obviamente, apenas olhei para a parede com um pequeno desafio a resolver =) marco1, sim, nesse caso a parede não se irá elevar até ao tecto (como tá na fotografia). Não fiz no rascunho por descuido =)

Link to comment
Share on other sites

Na minha opinião nunca se deve dar tudo de uma vez, mas antes ir-se dando aos poucos. Essa janela que propões acaba por devassar em demasia o espaço da sala e depois o mar não tem de ser visto de todos os compartimentos, podendo-se criar ambientes ligeiramente diferentes. Pensa numa coisa, achas que no dia-a-dia, quem habita a casa necessita de estar constantemente a observar o mar?... achas que por os porem a "ter de espreitar", no dia-a-dia o vão fazer?... Na minha opinião a resposta é não às duas questões. Quando se quer ver o mar, vai-se para o local de repouso, caso contrario, enquanto se segue por essa zona de circulação, concerteza à mais coisas a que se deve estar atento... A abertura que existe na obra, se não levar porta, é mais do que suficiente para ver o mar nessa zona de circulação. Na minha opinião o espaço pode ter a ganhar com o afastamento do lado contrário, talvez até maior do que aquilo que propões, talvez mesmo com a dimensão de porta, para que quem desce a escada possa mais facilmente entrar na sala...

Não é incrível tudo o que pode caber dentro de um lápis?...

Link to comment
Share on other sites

O arquitecto Johan Van Lengen quando teve aqui num workshop deu um exemplo fantástico de outro amigo dele arquitecto. O cliente perguntava-lhe porque é que a casa que tinha projectado apenas tinha uma pequena janela no quarto quando de todo o quarto se podia ter uma vista fantástica de um vale. O arquitecto simplesmente respondeu que para quê que ele queria ter a paisagem a entrar-lhe em casa a toda a hora e a todo o momento? Passado uma semana essa paisagem já não tinha nada de novo, o cliente já não ia olhar para ela impressionado, apenas constatava que ela continuava ali, sempre. Aquela janela que ele tinha projectado era como um olhar para a paisagem. De cada vez que ele se acercava da janela descobria aspectos novos nessa paisagem, ela parecia sempre mudar, era algo que estava sempre presente mas ao mesmo tempo nós é que escolhíamos quando queríamos conviver com ela. Em qualquer altura sabíamos que ela estava lá e aí olhávamos. Esta visão poética do que poderá ser uma janela agrada-me bastante e acaba por fazer sentido. São opções :p

Link to comment
Share on other sites

Também acho que a solução do arquitecto é a mais acertada. Como disse o Dreamer e como o asimplemind exemplificou a arquitectura tem muito a ver com a vivencia do lugar e das impressoes que pode causar. A entrada apesar de ser importante não deixa de ser um local de passagem, é o filtro do exterior para o interior e vice-versa e colocando uma parede ou como tu disseste, deixando-a enclausurada, os proximos espaços ganham outro interesse. De certeza que o arquitecto pensou nisso e não é por acaso que está ali "aquela" parede.

Link to comment
Share on other sites

Please sign in to comment

You will be able to leave a comment after signing in



Sign In Now
×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.