Jump to content
Arquitectura.pt


[Opinião] Não Lugares


Recommended Posts

Ora, vou tentar recordar-me dessa matéria... Segundo aquilo que me lembro, um não-lugar é um local sem ligação com o contexto espaço-cultural, ou seja, no qual não conseguimos estabelecer coordenadas culturais ou situarmo-nos geograficamente. Este é um dos conceitos, existem outros. (penso eu...) Exemplos de não-lugares: aeroportos, grandes complexos comerciais, etc. Eu li grande parte desse livro, mas neste momento não me ocorre mais nada.

Link to post
Share on other sites

Um não lugar é uma Utopia... assim como a Utopia é um não lugar...

utopia Imagem colocada

do Gr. ou, não + tópos, lugar, lugar que não existe (pela leitura não + tópos, acrescento não lugar)

s. f., país ideal em que tudo estaria organizado da melhor forma para a felicidade completa da população (tal como foi idealizado por Thomas More e outros utopistas);
projecção de um futuro ideal;
por ext. quimera, fantasia, concepção irrealizável.

Não é incrível tudo o que pode caber dentro de um lápis?...

Link to post
Share on other sites
  • 1 month later...

um não lugar é um espaço com o qual não estabeleces relações e ao qual não atribuis qualquer significado; ou seja, não é identitário, relacional ou histórico. podem ser, então, como já foi dito: aeroportos, centros comerciais e todos os espaços dos quais os individuos não se apropriem.

Link to post
Share on other sites
  • 2 weeks later...

Pode-se definir como um lugar onde o "Genius Loci" (o espírito guardião do lugar) foi destruído, afectado, suspenso ou alterado. Sem carácter definido. Sem um sentido. Logo é muito difícil intervir nesses espaços, porque qualquer intervenção convencional parece forçada, caída de para-quedas. Ridícula. Mas na maioria dos casos essa visão é um claro exagero, porque há sempre alguma coisa a que nos agarrarmos: veja-se o Bairro da Malagueira do Siza: podiamos pensar que aquilo era um desses espaços ambíguos, nem dentro nem completamente fora da cidade, com diversas escalas de intervenção em torno, mas olhando com mais atenção, o Siza reconheceu uns trilhos, umas pré-existencias, uns pequenos desníveis... Afinal não era tão vago assim

Link to post
Share on other sites

Please sign in to comment

You will be able to leave a comment after signing in



Sign In Now
×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.