Jump to content
Arquitectura.pt


Piodao | Edificio Multifuncional | Eduardo Mascarenhas de Lemos


Recommended Posts

Finalmente uma imagem digna!

Perante todos os promenores aqui observados, esta uma boa implatação.
O arquitecto esta de parabens!

Eu... é eu... não pintaria aquela parede de branco, mas eu...

Esta um bom projecto e 100x melhor que os outros predios "novos"!




Bem-vindo O Prof Godin! E sempre bom ter ca, e falar do projecto, quem o fez! :)
Já agora, qual foi a "filosofia" para este projecto?

Josué Jacinto - Mais Fácil
My web: maisfacil.com | soimprimir.com | guialojasonline.maisfacil.com

Link to post
Share on other sites
  • Replies 112
  • Created
  • Last Reply

Top Posters In This Topic

Eu não tenho capacidade de responder a todos…já está neste poste quase toda a informação, da memoria descritiva à minha autoria (Eduardo Mascarenhas de Lemos). Este projecto demorou 9/10 anos a ser aprovado. Verdade que parte da culpa é minha, atrasos, etc.…mas outra grande parte surgiu da “polémica” em torno da obra, CMA, IPPAR, etc…o que nos faz reflectir nas demoras do estado e na nossa profissão …9/10 anos é mais do que muito casamento dura…é um relacionamento sério… Eu hoje não estou com “cabeça” para falar muito sobre o assunto. Mas digo que no dia em que a OA e o estado nos der o direito ao trabalho…tudo muda… Depois continuo…

Link to post
Share on other sites

Finalmente uma imagem digna!

Perante todos os promenores aqui observados, esta uma boa implatação.
O arquitecto esta de parabens!

Eu... é eu... não pintaria aquela parede de branco, mas eu...

Esta um bom projecto e 100x melhor que os outros predios "novos"!




Bem-vindo O Prof Godin! E sempre bom ter ca, e falar do projecto, quem o fez! :)
Já agora, qual foi a "filosofia" para este projecto?



…se leres a memória descritiva que está aqui algures publicada, está lá tudo…quanto ao pequeno pano branco…quem sabe, dada a polémica, se eu hoje o faria…

obrigado pelo interesse…:)
Link to post
Share on other sites

Façam lá o favor:

Imagem colocada

Isto resolve o problema de quem já agora?
Eu peço desculpa pela insistência, mas de repente estamos a julgar meramente com base na imagem que um determinado gesto pode, eventualmente proporcionar. Pessoalmente prefiro que a coisa seja sincera e se assuma do que ande ali a brincar a não se sabe bem o quê...


Eh lá agora ta integradissimo! :) enfim...

Como já disse antes, muito antes de discutir questões do ter uma parte branca ou não vêm a questão conceptual e a questão de coerência projectual e de respeito perante o lugar. E nesse caso não posso considerar comentários que criticam o edifício por ser "moderno" (seja lá o que isso for...) quando ao lado temos uma casa rebocada a branco que por sinal tem telhas em ardósia e mais ao lado uma casa (igual) cinzenta com telhas de barro. Ah mas estas casas têm telhado! E depois? São uma tremenda falta de cultura (local e arquitectónica) e feitas sequer sem pensar no que essa casa implica na relação com os espaços exteriores e com a imagem do património. Mas estas casas mesmo apelidadas de "tradicionais" (tendo sido feitas há uns anos) são elas próprias a derradeira prova do egocentrismo de quem as fez e de quem as mandou fazer. E não são estas as críticas que fazem sempre à arquitectura "moderna" (como gostam de lhe chamar)? Sempre criticam que "lá vem aquele edifício novo estragar com o conjunto de casas tradicionais" só porque em vez de cobertura inclinada optou por usar cobertura plana ou então partiu das vantagens da cobertura plana para criar um terraço. Só porque como as paredes não são auto-portantes coloca-se uma cortina de vidro. Só porque aparentemente nada do que se fez nesse novo edifício corresponde à ideia de casa que os nós nos habituamos a desenhar em pequenos (sabe-se lá como). Mas no entanto quem tece essas críticas construiu uma casa nova com pastiches de uma arquitectura tradicional e que na sua ignorância vive nessa espécie de construção desmesurada, abstracta perante o local e ilusória de uma imagem passada....
Link to post
Share on other sites

Em relação a polémica... acho que isso não deve mudar o conceito do artista. Depois era o que eu fazia, apesar de concordar que esta bem assim. Nos é que agradecemos a sua partecipação... e esperamos que não fique so por aqui! Lançava um desafio, que coluca-se mais trabalhos seus aqui no forum, eu gostei do seu estilo.

Josué Jacinto - Mais Fácil
My web: maisfacil.com | soimprimir.com | guialojasonline.maisfacil.com

Link to post
Share on other sites

Em relação a polémica... acho que isso não deve mudar o conceito do artista.

Depois era o que eu fazia, apesar de concordar que esta bem assim.

Nos é que agradecemos a sua partecipação... e esperamos que não fique so por aqui!
Lançava um desafio, que coluca-se mais trabalhos seus aqui no forum, eu gostei do seu estilo.


…o meu ultimo trabalho, reabilitação, adaptação a residência, a turismo de habitação e sua eventual reconversão a unidade hoteleira do Convento de Santo António do Praxel, Estombar, Lagoa, é um projecto engraçado que eu vou ver se ponho aqui. Leva-nos a uma outra (mesma) discussão: as relações do arquitecto com o dono da obra…a obra está a avançar, depois de eu ter amigavelmente desistido do projecto…:)
Link to post
Share on other sites

E paradoxalmente vejo nascer um Centro Cultural em Sines que não levanta questão nenhuma...

E a questão que o JAG poderia levantar dava-nos pano para mangas, mas pelos vistos não vale a pena entrar por aí.


Sim. E esperas que alguem tenha a iniciativa de inicar um topico sobre o Centro Cultural de Sines?

:)

Podias comecar esse topico. Seria um topico de grande qualidade aqui no forum. Nao esperes que seja um de nos a fazer. Se tens algo a dizer escreve.
Link to post
Share on other sites

Vou esclarecer: 1 . Acho o projecto de qualidade. Ja tinha referido isso antes. 2 . Penso que estah no sitio errado porque espanta-me que uma Aldeia Historica permita isto acontecer. Vejo que os meus colegas apoiam este tipo de arquitectura. Ok. 3 . Espanta-me agora que haja obras de primeira e de segunda. Umas merecem mais atencao que outras... discordo. Coloquei este assunto para saber qual eh a vossa opiniao. Fiquei esclarecido. Agora gostava de saber qual eh o problema do Centro Cultural de Sines jah que eh uma obra de primeira classe em Portugal.:)

Link to post
Share on other sites


E ainda há quem se preocupe com apendices destes ? Por amor de Deus


Eh por essas e por outras que o nosso pais estah como estah. Pode ser um discurso demagogo e populista da minha parte. Mas hoje o Arq. Godin fez este , amanha surge outro que quer fazer um moradia assim, segura de si mesma, contemporanea e o resultado eh aquele que se veh por esse pais fora.

Nao existe em Portugal uma cultura de renovar e existente dentro do existente. Pretende-se fazer algo inovador de costas viradas para o passado fingindo que concebe de acordo com os materiais. Esta obra no sentido morfologico nao tem qualquer relacao formal com as habitacoes da envolvente. Nota-se que as construcoes da envolvente sao obras compactas e esta eh precisamente o oposto. Uma obra fragmentada.

E em relacao ao Ivo de afirmar que isto eh um apendice. E refere no Centro Cultura de Sines. Eh a historia de David e Golias. Fica mais preocupado com o Monstro e nao com os pequenos monstrinhos que estao espalhados por ai.

Esta obra tem qualidade. Como muitas outras tambem tem. Mas se virmos bem nao tem nada a haver com a envolvente. Esta, confesso que estah mais ou menos integrada na envolvente, adoptando um pensamento que o Piodao eh uma aldeia normal como tantas outras. Mas ha outros apendices desenhados por arquitectos e que estao no site de Fernando Guerra que sao os monstrinhos que tanto desprezas.

Mas parece que soh o Centro Cultura de Sines desenhado pelos Aires Mateus eh que importa.

Por amor de Deus digo eu...
Link to post
Share on other sites

penso que não se pode ver a arquitectura como uma arte estática, ou seja, algo intocável como um quadro que se pendura numa parede qualquer e observa-se de passagem.
os lugares são "coisas" vivas, evoluem e mutam-se consoante os tempos, e nesse sentido não me choca esta obra. apesar de a ver como apenas mais uma no panorama contemporâneo, não me parece que choque com a aldeia, pelo contrário, até me parece que lhe atribui um novo carácter, mais virado para o mundo exterior.
queriam o quê? que se continuasse a ter uma aldeia à antiga com construções novas à antiga para falsamente podemos contemplar uma ideia de passado?



Veneza, Florenca, os centros destas cidades estao intocaveis... o mais curioso nisto tudo eh que houve alguem aqui que cospe na cara de Richard Rogers por ter feito o Pompidou em Paris mas aqui defende claramente este edificio.

Agora imaginem o Pompidou com os mesmos materiais da envolvente.... afinal o Pompidou nao era assim tao terrivel.:)
Link to post
Share on other sites

Deixando de lado o edificio e com alguma lucidez a ideia que eu tinha do Piodao desvanece. Tinha ideia que esta aldeia fosse uma aldeia homogenea de pedra e de telhados de xisto e afinal trata-se de uma aldeia como todas as outras. Sem qualquer interesse.

Link to post
Share on other sites

Há aí um grande trauma com a homegeneidade e com a inserção. Uma aldeia é uma aldeia. Ponto final. Existe através dum crescimento orgânico, desenhada com sentido prático. O ser tudo de xisto, mármore ou betão, com telha ou sem telha, ao alto ou ao baixo, tudo isso são consequências e não objectivos.

Link to post
Share on other sites

Eu compreendo e dou alguma razão ao JVS. Mas acho que começamos a entrar noutro tema, não é o propriamente o tema deste topico... Realmente a nível nacional não se dá valor do que se tem. Portugal é um país que tem tudo, historia, tradição, gastronomia, praias, campo, floresta, neve, paisagens fantásticas, monumentos. Infelizmente essas áreas não são correctamente desenvolvidas. Portugal, poderia ter toda a sua economia baseada no turismo, que não iria ficar mal. Por sua vez, em muitos casos isso nem se quer é levado em conta nas edificações, depois quando alguém quer recuperar o local é extremamente difícil. Acho que todas as construções arquitectónicas, modernas e inovadoras ou não, devem sempre ter alguma ligação com o meio em que se encontra. A arquitectura, não é uma simples obra de arte. É talvez a obra de arte observada por mais pessoas. Por esse mesmo motivo deverá ser feita de uma forma a que se enquadre num todo no meio que o envolve. Raramente a obra arquitectónica é feita antes de qualquer outra coisa já existente no local, nem que seja a natureza. Por isso tem que se fazer algo que faça uma ligação do que já existe ao que ira existir, para que dessa forma, quando esta obra de arte for observada, não se destaque amplamente no local onde esta. Se a obra arquitectónica tiver uma verdadeira ligação com o meio envolvente, será mais facilmente observada e apreciada. Não é o local que se tem de adaptar ao edifício, mas o edifício é que se tem de adaptar ao local. Esta é a minha ideologia referente a arquitectura, não sou arquitecto e nunca estudei para tal. Sempre gostei de arquitectura, por esta mesma razão, a variedade possível da obra fazendo uma ligação a todo o meio. Peço desculpa se realmente estiver errado... é que não sou nenhum especialista...

Josué Jacinto - Mais Fácil
My web: maisfacil.com | soimprimir.com | guialojasonline.maisfacil.com

Link to post
Share on other sites

ivo acho que não percebeste nada , não é a cor do volume que como é evidente existem mais casas brancas no sitio, se bem que atenua a opção formal daquele volume com aquela janela, que para mim é ai que reside o "problema", é como que uma nova massa com uma forma que remete para tudo menos para aquelas casinhas todas pela encosta. ora ou se quer preservar algo ou então tudo é válido . e já agora em portugal a pessoas dizem que somos muito bota abaixo mas também há que reconhecer que somos muito avesssos á critica e a ela reagismo sempre mal

Link to post
Share on other sites

Antes de mais, bem vindo Eduardo.

Há realmente uma grande diferença entre as duas imagens, a que apresentas e a aldeia actual...
Acho que ninguém aqui está contra o crescimento, muito menos a evolução e é de saudar o investimento que apareceu...
Como já disse antes, nunca estive em Piodão, apenas a conheço pelas imagens divulgadas, e a minha opinião será sempre muito limitada por esse factor.
Realmente o projecto poderia ser diferente, mas como se costuma dizer, se se entregar um projecto a 100 arquitectos, teremos 100 propostas diferentes, e algumas questões que aqui foram levantadas podem-se referir a isso...
É certo que aqui foram levantadas hipóteses, mas só quem fez o projecto é que sabe o porquê de todas as opções.

Gostava que depois de tudo o que leu/ouviu fizesse você mesmo um avaliação pessoal.

Obrigado desde já por se ter juntado a nós para analisarmos o seu projecto.

PS: Na imagem mais antiga, e corrija-me se estiver enganado, parecem existir mais contruções rebocadas a branco do que na actual, pelo menos algumas das que já existiam nessa altura parecem ter sido reconvertidas.


…eu não conheci o Piódão desta época. Brincando, eu até tinha "medo" de lá ir…mas tenho conhecimento de várias obras que foram lá feitas, incluindo a demolição de alguns edifícios que "tapavam" as vistas sobre a Igreja…

…quanto à auto-avaliação eu diria que é sempre possível melhorar. Mas o orçamento é limitado. Com mais colaboradores, mais maquetas, etc…
Link to post
Share on other sites

Deixando de lado o edificio e com alguma lucidez a ideia que eu tinha do Piodao desvanece. Tinha ideia que esta aldeia fosse uma aldeia homogenea de pedra e de telhados de xisto e afinal trata-se de uma aldeia como todas as outras. Sem qualquer interesse.


…o Piódão é dentro das Aldeias Históricas, eventualmente, a mais isolada…para chegar à vila de Arganil demora-se 1 hora de más estradas…
Link to post
Share on other sites

…eu não conheci o Piódão desta época. Brincando, eu até tinha "medo" de lá ir…mas tenho conhecimento de várias obras que foram lá feitas, incluindo a demolição de alguns edifícios que "tapavam" as vistas sobre a Igreja…

…quanto à auto-avaliação eu diria que é sempre possível melhorar. Mas o orçamento é limitado. Com mais colaboradores, mais maquetas, etc…


Todos nós sabemos que é sempre possível melhorar... acho que todos já passamos por isso... o que eu pretendia não era uma "auto-critica", mas uma auto-avaliação, daquilo que gostou, daquilo que o satisfaz, etc...

Não é incrível tudo o que pode caber dentro de um lápis?...

Link to post
Share on other sites

Pois para mim é a única coisa interessante que se vê nas imagens apresentadas, esse tipo de aldeias são muito bonitas para os tótós visitarem aos fins de semana, e acham piada aquelas gentes, ao seu triste modo de vida e tal,.. é tipo ir ao zoo e atirar amendoins aos macacos, não acham isso um bocado castrador e cínico? Têm de experimentar viver um ano nesses paraísos do vernáculo...

Link to post
Share on other sites

Pois para mim é a única coisa interessante que se vê nas imagens apresentadas, esse tipo de aldeias são muito bonitas para os tótós visitarem aos fins de semana, e acham piada aquelas gentes, ao seu triste modo de vida e tal,.. é tipo ir ao zoo e atirar amendoins aos macacos, não acham isso um bocado castrador e cínico? Têm de experimentar viver um ano nesses paraísos do vernáculo...


Opinião de quem nasceu na cidade, vive na cidade e nunca saiu da cidade!!!

Josué Jacinto - Mais Fácil
My web: maisfacil.com | soimprimir.com | guialojasonline.maisfacil.com

Link to post
Share on other sites

Please sign in to comment

You will be able to leave a comment after signing in



Sign In Now
×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.