Jump to content
Arquitectura.pt


O que é habitar?


Recommended Posts

Antes de mais sê bem vinda giota :s Essa é uma pergunta demasiado curta para a extenção de resposta que pode ter. Se calhar é melhor consultares alguns tópicos aqui no fórum sobre esse assunto, e talvez especificares melhor o que pretendes...

Não é incrível tudo o que pode caber dentro de um lápis?...

Link to post
Share on other sites

Eu diria que, Habitar é um vinculo entre o ser e um dado lugar. Do meu ponto de vista nós habitamos uma multiplicidade de lugares, este "Habitar" pode não estar apenas restrito ao nosso lar, mas sim a inumeros lugares ao qual nós criamos vinculos ... Aconselhava-te a ler, "O Conto de Tarjei Vesaas" (não sei se é assim que se escreve), de Norbert-Schullz.

Link to post
Share on other sites

Habitar é apenas um conceito e tem de se referir a uma qualquer instancia, caso contrário trata-se de uma abstracção. O problema em abordar tal conceito no abstracto, é que o seu sentido não o é. Por isso, quando nos perguntamos "o que é habitar" podemos estar a incorrer numa pergunta armadilhada, numa daquelas perguntas que nos fazem patinar indefinidamente em características que se referem a instancias concretas, mas como são todas diferentes, o pensamento desespera.

Link to post
Share on other sites

Ou seja? Fiquei na mesma. Habitar é um conceito. O conceito é algo abstracto. Logo, habitar é algo abstracto. O q é o sentido de habitar se n o seu conceito?


Teremos de estabelecer alguns referenciais comuns, caso contrário, não falamos a mesma linguagem. :nerd:Quando digo que habitar é apenas um conceito refiro-me ao signo em si, à palavra, e quando digo que tem de se referir a uma qualquer instância quero dizer que tem de ter um referente qualquer (uma coisa, um significado, uma experiência comunicável). Caso contrário estamos a falar sobre a palavra (uma abstracção), sem referente, sem nenhuma experiência que lhe dê sentido.
De modo mais específico deveria ter dito que habitar é um fenómeno. Alguns fenómenos podem ser parcialmente conceptualizados, é só aí que surgem os conceitos. Esses conceitos não cobrem a totalidade do fenómeno, apenas são ideias passíveis de ser comunicadas (verbalmente). É nesse sentido que cada conceito se relaciona com uma instância qualquer, que geralmente estabelece uma relação necessária com aquele.
Dado que cada experiência do habitar é diferente em nós (de cada vez que o fenómeno ocorre - permitindo o enriquecimento que Pierce já falava) e o mesmo acontece em cada ser humano, temos diversas interpretações que resultam e se confundem com as instâncias ou experiências que transportam os diversos conceitos. A isto chamamos subjectividade, pois resulta das experiências que cada um de nós tem de um determinado fenómeno. Todo nós já sentimos diversas experiências do habitar e com a duração da nossa vida, o número de experiências daquele fenómeno transforma-o e dá-lhe diversas "tonalidades", algumas comunicáveis, mas o âmago é incomunicável.
É neste sentido que, de uma maneira mais simples, mais chat:p, dizia que falar sobre o habitar em si, sem referir uma qualquer instância, é uma questão armadilhada.
:s
Link to post
Share on other sites

Nerd ? Eu ? Só porque não entendi o seu conceito de habitar? Peço desculpa por existir ! Eu e milhares de pessoas como eu q n são arquirectas e q vêm a estes fóruns para aprender e n para lhe serem passados atestados de ignorância. Já agora sabe o que Fernando Pessoa pensava sobre os arquitectos? Sabe quem é F. Pessoa, n sabe ? :s

Link to post
Share on other sites

Fallingwater, não sei o que significa "Nerd". Não a insultei. Não lhe passei nenhum atestado de ignorância. Foi a Sr.a Professora que pediu uma explicação. E quanto a Fernando Pessoa, não existe no país uma única alma que o não saiba, presumo eu, que considero que os outros são pessoas inteligentes.

Link to post
Share on other sites

fallingwater, talvez seja apenas impressão minha mas, noto aí algum rancor ou despeito pelos arquitectos. Ninguem passou atestatos de estupidez, até porque, tudo o que se escreve neste fórum (ou quase tudo) se trata de opiniões, obviamente vindas na maioria de pessoas com formação na matéria, mas não invalidam as opiniões coerentes de quem não tem formação nessa matéria. Quanto à pergunta - "O que é habitar?" - por enquanto, pelo menos eu, só consigo responder com mais perguntas - Quem? Onde? ... ou seja, tal como o tekton disse, falar apenas sobre a palavra habitar, sem referência a mais nada, é abstracto. É a mesma coisa que perguntar - O que é ler? Podemos todos expressar aqui uma opinião sobre esse tema, mas se quem pede essas opiniões depois não gosta de as ler, então há que rever a postura inicial da pergunta. Ou não? cya l8r

Link to post
Share on other sites

Não sinto qq rancor ou despeito pelos arquitectos. N gosto é de ser tratada com arrogância. Se eu soubesse tudo, n me teria inscrito neste fórum. Curiosamente foram os meus alunos de artes q me incentivaram a fazê-lo. alguns já estão na Faup, na Lusíada....Com eles consigo conversar, pôr dúvidas, questionar...pelos vistos vim-me meter num "sítio" onde n se pretende que se questione, a n ser q tb se seja arq. Tenho pena! Gostava de aprender alguma coisa sobre um assunto q me interessa, mas vim bater na porta errada. N vos incomodo mais com a minha ignorância, Sr. Arq.

Link to post
Share on other sites

Fallingwater, o Arquitectura.pt é um veículo para a divulgação e promoção da arquitectura. Os utilizadores que nele participam são arquitectos, professores, estudante, engenheiros, designers, bancários, interessados pelo assunto, etc.
Todos eles constituem opiniões, caracteres, politicas, sabedoria, ignorâncias, defeitos e virtudes diferentes. É com toda esta diferença que o Arquitectura.pt vive e esperamos continuar assim.
Espero que isso não seja desmotivação por parte da Fallingwater ou de outro utilizador qualquer, mas sim de cooperação e de motivação para um espaço melhor e maior, mesmo que por vezes as opiniões possam não ser as melhores ou partirem de mal entendidos.

Já agora aqui fica a definição de Nerd :s: http://pt.wikipedia.org/wiki/Nerd

Link to post
Share on other sites

Ninguém aqui está a querer diminuí-la, mas realmente falar do habitar nesse sentido lato é no mínimo complicado...

Esta comunidade é formada por pessoas de várias profissões e falando por mim, acredito que cada um, independentemente da sua formação, é uma grande mais valia para o arquitectura.pt. Felizmente, ou não, todos temos boas e más experiências com a arquitectura, daí a riqueza de todas as opiniões.

Voltando ao tema e apanhando um pouco do que já disse, cada pessoa vive os espaços que o rodeiam à sua maneira, ou seja, cada um absorve o que o envolve de uma forma única. Se para uns algo é agradável, o mesmo pode não o ser para outros. Podemos deste entendimento perceber que todos temos formas diferentes de viver e apreender os espaços, também daí vem a complexidade desse termo "habitar".

Aconselho-a a procurar noutros tópicos sobre esta mesma temática, inclusivamente o concurso promovido recentemente pelo arquitectura.pt (I Concurso do Arquitectura.pt - Espaços Habitáveis terminado), particularmente num tópico em que se discutiu a "ideia em si" ([Dúvida] Ideia em si...).

Boa sorte na sua busca :s

Não é incrível tudo o que pode caber dentro de um lápis?...

Link to post
Share on other sites

Ele há gente tão complicada! Complicar as questões simples, para simplesmente não lhes dar resposta, é coisa de político ou de ignorante. Não é, certamente, coisa de Arquitecto!

Habitar é residir, morar, estar em, ocupar, frequentar... oquê? um espaço, um território - um habitat (latim) ou oikos (grego). E o que é o "habitat" ou "oikos"? É o local apropriado para a vida, ou seja, para os seres vivos e para as suas actividades...

Ao conjunto formado pelos seres vivos, pelas suas actividades e pelo local onde tudo se passa, chama-se "oikos+sistema", ou seja, "ecossistema"; ao modo como esse "oikos" se organiza, chama-se "oikos+nomos", ou seja, "economia"; ao conhecimento, ou investigação desse "oikos=habitat" chama-se "oikos+logos", ou seja, "ecologia".

Assim, habitar é fazer parte de um ecossistema, ou seja, de um habitat. Existe no verbo "habitar" uma relação mútua de pertença, ao oikos (habitat) e ao nomos (organização).

Tudo isto é verdade, embora não exclusivo. É claro que Christian Norberg-Schulz, Heidegger e muitos outros têm aprofundado esta temática até à exaustão. Mas não responder, tergiversando e agredindo a inteligência de quem fez a pergunta, não me parece a resposta mais adequada nem mesmo a mais educada, denunciando alguma ignorância ou, pelo menos, muita insegurança.

E às vezes as respostas são tão simples!!! Leia-se Lao Tse, por exemplo...

Link to post
Share on other sites

Bem, a mim pareceu-me apenas uma interpretação errónea na intenção das palavras escritas aqui, não me pareceu existir arrogância nas respostas, apenas dúvidas relativamente ao objectivo da questão. Às vezes os chats na internet têm estes problemas devido à ausência de entoação fonética nas palavras. :s

Quanto à resposta do LKahn, sem ironia, a minha reacção só pode ser a de :appl:... Mea maxima culpa pela insegurança na minha resposta, talvez fruto de uma formação periclitante. Peço desculpa pelo off-topic.

Apetecia-me muito mais nessa questão do que é o habitar, por isso a complicação numa resposta que é simples. Apetecia-me mais... como o habitante e a co-relação com o espaço e o tempo ou como se habitou e como se habita, e porque não, como se habitará?

Acrescento que habitar é falar pois como disse o Prof. Joaquin Arnau aos seus alunos, o homem de hoje não habita, porque não está onde está. Não tem tempo para habitar, corre esperando recuperar tempo para estar. É um transeunte que ignora o habitar. Tal como o videodependente, o teledependente ou mesmo o dependente dos auriculares que ignoram onde estão e não falam. Não falam e, portanto, não habitam.

"No mito de Vitrúvio que põe o fogo na origem da arquitectura, os homens concorrem para o princípio, e primeiro falam e só depois edificam. O bom conversador está no caminho para ser bom habitante".¹

Acho que isto se pode tornar interessante, complicando com outras perguntas. :s O que é não-habitar?

cya l8r

¹AMO, Joaquin Arnau - "A Arca de Noé - Sobre as origens da vivienda"

Link to post
Share on other sites

Como disse o Dreamer :

falar do habitar nesse sentido lato é no mínimo complicado...


Eu penso que o termo "habitar" é um verbo que se destina a definir a obrigação do Homem de satisfazer as suas necessidades básicas, tais como: Comer, Dormir, Beber... tudo isso.
O conceito de "Casa" permite ao Homem, por em prática esse verbo! Habitar...
É bastante interessante, ver isso pois quando te perguntam:
Onde comes? Onde dormes?
A tua resposta não vai variar muito: "Em casa" ou "A maioria das vezes, em casa!"
Mas acho mais fantástico é a banalização que se chegou com aquela pergunta conhecida... (lol)
Onde Vives?
Responderias "Em todo o lado! Tenho vida em mim!" e a seguir passavas por estúpido palhaço! e a pessoa ficava chateada! Mas no fundo tu tinhas razão, quem fez o erro foi essa pessoa. Mas inconscientemente pois o verbo "Viver" está inevitavelmente associado ao verbo "Habitar". Portanto concluo, Habitar é conservar a vida!



Acho que falei bem... senão corrijam-me... sou só um aluno do 2º ano

Abraços a todos...
Link to post
Share on other sites

fallingwater sem querer ofender, mas deixe-me dizer-lhe que o seu nivel de agressividade chega a ter tons de uma certa raiva o que penso despropositado face a tudo o que li em resposta a sua questão. eu bebo muitos cafés mas, quando escrevo consigo controlar os meus nervos.

Link to post
Share on other sites

...a referência ao Arnau Amo, um texto inserido numa colectânea sobre o Habitar da Escola de Arquitectura de Madrid, infelizmente muito pouco conhecido em Portugal, denota algum grau de erudição e também uma inteligência muito peculiar, já que não se trata de um texto "politicamente correcto", porque levanta questões de fundo bastante polémicas (e interessantes). Aconselho vivamente a sua leitura a todos, em particular àqueles que pensam que o "habitar" ou que o "projecto de uma habitação" é qualquer coisa de simples e imediato!... Existe um bom nível intelectual neste fórum. Estamos de parabéns!

Link to post
Share on other sites

Ok. Já percebi. N posso discordar... Que pena ! Acho q vou procurar um fórum mais ao " meu nível". Eu só queria aprender, mas pelos vistos a noção de pedagogia n existe no vocabulário dos Srs Arquitectos. Obgd pela Paciência, n vos incomodo mais...vou bater a outra porta mais " tolerante ". E já agora, quem é q é agressiva? Eu nem tomo café...e raramente me enervo com este tipo de situações. Se n me agrada, mudo. Tal e qual.

Link to post
Share on other sites

Cada um tem direito à sua opinião, como é lógico, mas convém que haja respeito face às posições e opiniões dos outros se queremos também ser respeitados... Falligwater, para uma definição simplista, há muitos dicionários por aí e na internet também não faltam fontes de informação. Sempre pensei que neste tópico se pretende-se o aprofundar da questão, indo um pouco mais além do que os sinónimos comuns, daí a razão do meu primeiro comentário e o pedido por uma pergunta mais completa, leia-se, mais fundamentada. No segundo tentei dar a minha opinião sobre o tema, mas realmente tenho pena que não consiga depreender a complexidade daquilo que pergunta. Concerteza que haverá formas mais simples de responder à pergunta, como de resto foi demonstrado aqui, mas certamente que compreenderá que cada pessoa tem a sua forma de se exprimir, não sendo isso sinónimo de qualquer coisa que não a resposta em si... Estamos todos aqui para partilhar experiências e pontos de vista, pelo que sugiro que se modere o tom e se retome o tema original...

Não é incrível tudo o que pode caber dentro de um lápis?...

Link to post
Share on other sites

Please sign in to comment

You will be able to leave a comment after signing in



Sign In Now
×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.