Jump to content
Arquitectura.pt


[Projecto] Casa Ana Paula - Espinho _ CNLL


Recommended Posts

CNLL
Casa Ana Paula _ Espinho . 1997 | 2000


Situado em Espinho, numa rua de eixo norte-sul e edificações de rés-do-chão e andar, o lote onde se implanta esta habitação resulta das dimensões exíguas do terreno rectangular, com 6,4 metros de frente sobre a via.

Assim, o edifício desenvolve-se em quatro pisos, organizados em torno de um pátio central, com jardim, ao nível do piso 1. Corta a sua comunicação com a envolvente e rompe a sua escala, assumindo-se como elemento vertical. O carácter vertical do edifício foi também assumido interiormente, pelo que existem fossos de luz zenital, que irradiam luminosidade para todo o edifício.

É através do piso 0 que se realiza a entrada para a habitação e garagem. Um plano encerrado, dissimulando a entrada da habitação, unindo-a à garagem e revelando a sua relação conceptual com o exterior – uma imagem unificadora e encerrada, desligada da rua. O piso 1, apresenta somente uma abertura para a rua, deslocada para um dos lados da fachada. O piso 2 é completamente encerrado, acentuando essa recusa de comunicação com o exterior, permitindo maior privacidade e recolhimento para a zona da biblioteca. O piso 3, já bastante afastado da rua, apresenta uma varanda a toda a largura da fachada, quase como contraponto à sua relação com a rua, não esquecendo também de evidenciar a sua relação com a sua fonte de vida e iluminação (a sua abertura zenital).

O edifício remete-se para dentro de si mesmo, quase como uma introversão e desligamento dos problemas quotidianos, local de refúgio e repouso, com a sua grande força virada para o azul do céu e daí recebendo directamente a sua luz e inspiração (que se distribui e espalha por toda a habitação em aberturas zenitais, desde a entrada, pátio interior, comunicante com todos os pisos e quarto principal). A comunicação, interrompida exteriormente, acontece interiormente a todos os níveis, agregando o espaço, através do pátio central.

Este pátio central, ao qual se junta a escada de um dos lados, funciona como elemento estruturante e organizador. O espaço é também definido pelo alinhamnto das zonas de serviço, adossadas a um dos lados do lote, e dispostas em série; libertando o resto de espaço para a vivência quodiana e encontro da família.


Descrição Geral
Cliente: Ana Paula Faria de Sá
Descrição: Projecto geral para moradia com r/c e 3 pisos
Área de intervenção 384 m2
Local: Espinho, rua 14
Data Início | Fim: 1997 | 2000
Distinção: Obra seleccionada e integrada no inquérito à arquitectura do séc. XX em Portugal, pela ordem dos arquitectos


Agredecemos a colaboração de CNLL.
Link to post
Share on other sites
  • 1 year later...
  • 1 year later...
  • 5 months later...

Please sign in to comment

You will be able to leave a comment after signing in



Sign In Now
×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.