Jump to content
Arquitectura.pt


Óbidos | Bom Sucesso | Varios Autores


patriciapaulo

Recommended Posts

Bom Sucesso - Design Resort, Leisure, Golf e SPA será a principal referência na Europa entre os conjuntos turísticos de luxo e de excepção.
Utiliza a Arquitectura Comtemporânea como vertente central da estratégia da sua concepção, com grande pluralidade de autores importantes, cuidadosamente articulados e organizados.
Sobre o "master plan" executado pelo maior gabinete de projecto de "resorts" do mundo (a inglesa WATG - Wimberly Allison Tong and Go), um grupo que inclui os mais conceituados arquitectos portugueses está a projectar os equipamentos e os conjuntos de moradias em lotes individuais ou em banda, das primeiras fases do empreendimento.
Assim, é possível beneficiar de uma enorme diversidade de "capacidades e criatividades", harmonizadas por um conjunto de regras que assegura a unidade formal do "BOM SUCESSO", nomeadamente todas as coberturas das edificações bem como os muros de separação entre lotes serem vegetais.
As outras duas vertentes decisivas da estratégia da concepção do empreendimento são as seguintes:

- Um índice de ocupação do solo inferior a 6,5% (cerca de 90% das construções terão um só piso e as demais no máximo rés do chão e um), o que assegura uma não saturação visual e simultaneamente uma privacidade surpreendente num Resort desta extensão (o terreno tem mais de 2 milhões de metros quadrados).
- Uma diversidade de "lazeres" e serviços inigualável, reforçando a fruição dos equipamentos próprios com um conjunto de direitos de utilização preferencial pelos residentes de equipamentos próximos, embora exteriores ao Resort.


Imagem colocada Imagem colocada Imagem colocada Imagem colocada

Implantação
Imagem colocada

Os arquitectos:

- Álvaro Siza Vieira
"Nos 14 lotes, cada habitação terá um ângulo diferente apresentando por isso diferentes perspectivas. Em cada habitação, a cozinha localizar-se-à no centro, rodeada pelos 4 quartos, casa-de-banho e pátio. A sala-de-estar, a norte, permitirá uma magnífica paisagem, dispondo de abertura igualmente a sul. A piscina, a noroeste, destacada da casa, terá uma visão directa sobre a sala-de-estar. A cobertura ajardinada economizará energia dando maior conforto interior."

Imagem colocada Imagem colocada

- Alcino Soutinho
"(...) pretende-se estabelecer uma expressiva relação interior/exterior, sem pôr em causa a privacidade dos espaços habitáveis. Enquanto na fachada para o lado do arruamento a fenestração é visualmente protegida, para o interior do terreno foram consideradas amplas aberturas de ligação directa com os espaços exteriores adjacentes."

Imagem colocada Imagem colocada

- Eduardo Souto Moura
"As casas são todas pintadas com verde seco, e com o verde da cobertura, o verde do golfe e o verde envolvente às construções; `verde mais verde não há´."

"Numa encosta virada a sul, que se debruça sobre o lago, as casas vencem o acentuado desnível do terreno por meio de dois pisos, e acercam-se do lago acompanhando as suas margens."

Imagem colocada Imagem colocada

- Gonçalo Byrne
"Cada moradia desenvolve-se longitudinalmente através do terreno, de modo a formar um conjunto único e indissociável entre o espaço interior e exterior da casa, seja este construído ou natural."

"A casa desenvolve-se pela oposição de dois pisos pátios: um privado, completamente fechado ao exterior com excepção do céu, e outro público, que começa por ser parte da casa e acaba por se abrir sobre o campo de golfe."

Imagem colocada Imagem colocada

- João Luís Carrilho da Graça
"Propõe-se uma ocupação ao longo da periferia dos lotes conformando um grande pátio/jardim central. Desta forma, salvaguardam-se as relações de interioridade e intimidade de cada casa. Garante-se existência de um grande espaço exterior de fruição, em torno do qual se articularão os distintos espaços da habitação."

Imagem colocada Imagem colocada Imagem colocada Imagem colocada Imagem colocada

- Manuel Aires Mateus
"O projecto propõe enfatizar as especialidades naturais do lugar como forma de potenciar o programa. Dispõe as casas a nascente do lote e as piscinas no lado poente, libertando ao máximo os jardins entre as duas ocupações. (...) Esta disposição transporta uma leitura da luz e percepção do espaço que reconhecemos, na nossa memória, de muros sólidos e pesados de casas de outro ou de todos os tempos."

Imagem colocada

- Rogério Cavaca
"O estudo proposto destina-se exclusivamente a habitações unifamiliares e desenvolve-se em dois pisos cave e r/c acompenhando a topografia do terreno que aumenta de cota cerca de três metros entre a frente, rua, traseiras e percurso pedonal que delimita o golfe. A implantação das habitações permite usufruir de jardins de boas dimensões (250 m2) e de orientações a sul das salas e dos quartos."

Imagem colocada

- Gonçalo Cardoso de Menezes
"A zona social caracteriza-se pela sua abertura ao exterior através de grandes vãos envidraçados e pela ligação espacial entre o pátio semi-coberto de entrada, o hall de entrada, a sala de estar e a varanda. Estes espaços sucedem-se proporcionando a continuidade entre o jardim frontal e o interior da habitação, prolongando-se pela varanda e para a paisagem natural do local."

Imagem colocada Imagem colocada

- Inês Lobo
"Propomo-nos construir sobre este lugar, (...), com as seguintes premissas: uma relação privilegiada com o vale, debruçando as casas sobre o mesmo e soltando-as do terreno; encaixar as casas em relação à via, garantindo a sua privacidade e alguma «invisibilidade»; oferecer aos espaços interiores da casa possibilidades de extensão para o exterior; construir espaços exteriores com uma forte relação com a paisagem, mas com um grande grau de privacidade."

Imagem colocada Imagem colocada

- Luís Pessanha Moreira
"As casas serão abertas ao sol de sul, através de grandes panos de vidro nas áreas sociais. Os quartos e áreas de serviço ficarão orientados para norte e serão iluminados por vâos mais contidos, rasgados nas paredes ondulantes, que serão objecto de um tratamento diferenciado na cor a aplicar."

Imagem colocada

- Madalena Cardoso de Menezes
Francisco Teixeira Bastos
"O volume único organiza-se, a partir da entrada, em torno de um espaço central de distribuição que é tomado como o tema da definição do interior de toda a habitação. Assim, desde esse espaço em ligação estreita com as salas acedemos aos vários compartimentos da habitação que procuram relações diferenciadas com o exterior."

"Três atitudes determinaram a concepção deste projecto; a primeira, trazer o poente até à zona social da casa; a segunda, procurar que a construção em encosta aparentasse uma impossível levitação do terreno em que se encontra implantada; a terceira, não quebrar a continuidade do terreno até à cota da rua."

http://img125.imageshack.us/img125/9864/imagem1ge7.th.jpg
http://img125.imageshack.us/img125/1069/imagem2wl4.th.jpg

- Nuno Graça Moura
"Propomos quatro tipologias diferentes em função das especialidades de cada programa e lote. As casas dispõem-se perpendiculares às vias de acesso. São cunhas cravadas na encosta, massas monolíticas com aberturas para o jardim a poente e com vista de golfe e mar. Pátios interiores completam a necessidade de luz e intimidade em diversos espaços."

"Todas as divisões terão luz natural, seja com recurso a lanternins (nos espaços internos) ou a grandes panos de vidro abertos para pátios privativos a norte e a sul. Estes pátios serão «cobertos» com vegetação."

http://img254.imageshack.us/img254/1696/imagem1kv1.th.jpg http://img112.imageshack.us/img112/2520/imagem2gz3.th.jpg

- Rui Passos
"A fruição do espaço exterior é no nosso entender a condicionante mais importante desta forma de habitar. A composição baseou-se no módulo tradicional Japonês de organização (KEN) do espaço de habitar, cujas racionalidade e proporcionalidade, aliadas à abertura da casa para o exterior, permite esses locais de estar e contemplação lúdica, preservando a intimidade do fogo."

http://img254.imageshack.us/img254/1307/imagem1nc7.th.jpg


( peço desculpa pela má digitalização de algumas imagens)
Link to comment
Share on other sites

Projecto de Inês Lobo _ Moradias em Banda _ Lote 126

Imagem colocada

Imagem colocada Imagem colocada

Imagem colocada


O lotes para implantação deste conjunto de moradias situam-se no limite nascente do empreendimento, junto a um dos greens: um conjunto de moradias desenha a frente a sul sobre o green, situando-se as restantes a norte. A pendente acentuada no sentido nascente-poente permite a construção das moradias em socalcos em que cada uma delas tem vista ou sobre o green, ou sobre a paisagem no caso das moradias na faixa a norte.

Propomo-nos construir casas-pátio com um pátio interior relvado com a piscina, sobre-elevado em relação aos espaços interiores da casa, a aproximando os planos do pátio relvado daquele da cobertura, também vegetal.

As casas tipo organizam-se segundo dois grupos de espaços interiores, associados a dois tipos de espaços exteriores.

1. O núcleo base constituído pela área social e pelo quarto principal associa-se a um terreno relvado sobre a paisagem ou o green;

2. A área de quartos, associa-se ao pátio interior e à piscina, constituindo-se como o núcleo de maior privacidade da casa.

Na transição entre estes dois espaços, a cozinha e um pátio de serviço.


Fonte: www.ilobo.pt
Link to comment
Share on other sites

Manuel Graça Dias e Egas José Vieira _ Moradias - Lotes 333, 336, 337, 340


Imagem colocada Imagem colocada Imagem colocada Imagem colocada Imagem colocada Imagem colocada

Imagem colocada Imagem colocada Imagem colocada

Imagem colocada

"... na maior parte dos nossos sonhos de cabanas, desejamos viver noutro local, longe da casa atravancada, longe das preocupações da cidade. Fugimos em pensamento para procurar um verdadeiro refúgio...

Tudo o que tem[os] a fazer é trabalhar um pouco o espectáculo do quarto de família; é escutar, no silêncio do serão, a lareira que crepita enquanto o vento frio sitia a casa, para saber que no centro desta, sob o círculo de luz da lâmpada [...] habita[mos] numa casa circular, na cabana primitiva. [...] Quantos valores difusos poderíamos concentrar se vivêssemos, com toda a sinceridade, as imagens dos nossos devaneios!"


Gaston Bachelard (1957). A poética do espaço .


Localizado juntas das magníficas praias do chamado "oeste", perto da Lagoa de Óbidos e servido por um enorme golfe, o Loteamento do Bom Sucesso será sobretudo um resort destinado a segunda habitação (férias e fim-de-semana).

No sentido de fugir ao estigma de experiências mais recentes, em que uma inexplicável tentação "português suave" abraça este tipo de iniciativas, o Bom Sucesso apostou na arquitectura moderna, contemporânea, apresentando apenas duas restrições que são, já elas, um programa formal: as casas, preferencialmente com um único piso, deverão ter coberturas planas, ajardinadas e os muros de separação entre as diversas propriedades serão apenas vegetais, não devendo ser "construídos".

Foi intenção da empresa que gere o processo, convidar uma série de arquitectos a quem encomendou várias tranches de projectos. O objectivo será, para além de valorizar as próprias casas em si, fazendo-as coincidir com uma "marca de autor", variar bastante todo o conjunto, criando zonas e agrupamentos reconhecíveis e diversificados.

A nós, foi-nos encomendado um conjunto de oito lotes, já na II fase do Empreendimento, posicionados entre o fim da Rua A e o golfe: quatro, com 205 m² de edificabilidade, alinhados mais junto ao arruamento (perto de poderem vir a beneficiar da vista sobre a Lagoa, se dispusessem de dois pisos) e os restantes, com 250 m² de edificabilidade, decididamente orientados ao golfe e ao arranjo paisagístico que este vier a oferecer.

Sendo a disposição em "L", com a abertura voltada aos quadrantes sul, a forma mais lógica de agrupar, num só piso, os 205 ou 250 m² que os dois tipos de lote suportam [grosseiramente: salas e cozinha num dos braços do "L", quartos no outro, articulados a partir de um átrio de entrada localizado no ângulo], e atendendo ao desejo de individualismo e recato subjacente a este tipo de iniciativas, entendemos "fundir", numa periferia circular, uma vulgar disposição em "L" que articula de forma confortável e coesa os vários quesitos programáticos.

[A circunferência é a forma mais autónoma de todas; duas circunferências, postas lado a lado (e ao contrário dos quadrados, por exemplo, que podem partilhar um dos lados entre si), só poderão pôr em comum um ponto )].

Procurámos, no entanto, que a forma demasiado impositiva periférica não chegasse a perturbar a preferencial ortogonalidade dos diferentes compartimentos e são os roupeiros, as instalações sanitárias ou os pátios e os estendais, definidos por lâminas verticais em mármore branco, que recebem o grosso do "impacto" da forma contentora, reconhecendo-se apenas, em paredes de fundo (nas salas), a presença côncava parcial do muro exterior.

A programática cobertura plana – somado o facto das casas de cima, junto da rua, quase permitirem ao nível do solo um olhar sobre a Lagoa de Óbidos – serviu-nos de ponto de partida à proposta de localização da piscina.. O terraço que desenhámos, nas casas mais pequenas, com acesso a partir do pátio central ao "L", contém, então, um mini solário, num ponto de pé direito mais baixo da casa e um tanque piscina que, simultaneamente, ao cobrir a "sala de música" a irá iluminar zenitalmente, através de uma série de pequenas clarabóias que registarão o ondulante movimento das águas.

Nas casas maiores voltadas ao golfe, já a piscina nos surgirá "entalada" entre dois momentos da sala, que a rodeiam com envidraçados.

Muito concentradas, então, a partir da forma circular onde se inscrevem, as casas assentarão no terreno de modo a que os diversos enfiamentos visuais escapem por entre os módulos vizinhos, libertando todo o restante do seu espaço aberto a um tratamento paisagístico autónomo.


Fonte: www.contemporanea.lda.pt
Link to comment
Share on other sites

Óbidos: Bom Sucesso já vendeu 500 de 601 casas a construir

O aldeamento Bom Sucesso Lagoa Golf, o primeiro a ser construído no empreendimento turístico Bom Sucesso, em Óbidos, já vendeu 500 das suas 601 unidades de alojamento, a maior parte a estrangeiros, afirmou hoje o seu presidente.

Em declarações à agência Lusa, Paulo Graça Moura avançou que a fase I e II do projecto já estão à venda, embora a segunda tenha sido lançada há pouco tempo e a construção das primeiras casas do primeiro aldeamento tenha começado em Dezembro.

Cerca de 90% das moradias já vendidas destina-se a clientes estrangeiros, com maior representatividade da Inglaterra e Irlanda, embora Espanha também marque presença, referiu o responsável.

Além destes mercados, a empresa promotora, a Acordo, está a comercializar os aldeamentos do Bom Sucesso na Holanda, Bélgica e Dinamarca.

Em Dezembro de 2004, quando foi apresentado o projecto, «a receptividade foi muito boa e mesmo os compradores portugueses responderam comprando logo 140 unidades, com as casas ainda em projecto», salientou Graça Moura.

À medida que o projecto vai sendo concretizado e aparecendo no terreno, com 100 casas já em construção, as infra-estruturas e o campo de golfe quase terminados, as vendas vão aumentando.

Algumas moradias são vendidas prontas, para outras unidades de alojamento são alienados os lotes de terreno e a construção é coordenada pelo empreendimento, com o prazo limite de 2009 para a assinatura dos contratos.

Graça Moura espera concluir o primeiro aldeamento, o Bom Sucesso Lagoa Golf que já avançou, e um dos dois restantes até 2012.

Além do primeiro aldeamento, vão aparecer dois novos projectos, o Aldeamento da Floresta, com 241 unidades, e o Aldeamento do Sul, com 227 casas.

Quanto ao hotel, que também está incluído no empreendimento e tem 120 quartos, deverá abrir até 2009.

O hotel, que resulta de um investimento de 20 milhões de euros, vai ser operado por uma marca internacional, que ainda não foi escolhida.

O projecto também abrange 500 moradias turísticas para serem exploradas em ligação com o hotel. Graça Moura sublinhou que o início deste empreendimento «foi um sucesso de comercialização, melhor que o esperado, principalmente no mercado internacional».

Tratando-se de um projecto com um conceito original em termos internacionais, o Bom Sucesso tem tido a atenção de várias entidades e foi um dos escolhidos para participar na 1ª Trienal de Arquitectura de Lisboa, que vai decorrer de 31 de Maio a 31 de Julho.

O projecto, que reuniu pela primeira vez um grupo de 23 arquitectos portugueses e estrangeiros de renome, irá estar representado num núcleo de exposição de 10 promotores, no espaço da Cordoaria Nacional.

Nesta iniciativa, «de enorme prestígio para o nosso país, irão contracenar alguns dos mais relevantes autores e pensadores da actualidade mundial sobre o tema da Arquitectura», referiu Graça Moura.

Por isso, «o convite dirigido ao Bom Sucesso representou para nós um importante reconhecimento público do empreendimento e a confirmação do elemento arquitectura como decisivo para a identidade do projecto», justificou o responsável.

O empreendimento Bom Sucesso é o único Design Resort em Portugal e, só no primeiro aldeamento, conta com a participação de 23 arquitectos, entre eles Alcino Soutinho, Álvaro Siza Vieira, David Chipperfield, Eduardo Souto Moura, Gonçalo Byrne, João Luís Carrilho da Graça, Josep Llinàs, Carlos Prata, Manuel Aires Mateus, Manuel Graça Dias, Rogério Cavaca e Inês Lobo.

Os três aldeamentos do empreendimento terão cerca de mil unidades de alojamento, sendo mais de metade das quais moradias afectas à exploração turística, e resulta de um investimento total de 390 milhões de euros.


Fonte: Diário Digital / Lusa
Link to comment
Share on other sites

Resort do Bom Sucesso na 1ª Trienal de Arquitectura de Lisboa

O empreendimento turístico Bom Sucesso, actualmente em construção em Óbidos, foi convidado para participar na 1ª Trienal de Arquitectura de Lisboa, que irá decorrer de 31 de Maio a 31 de Julho.

O projecto, que reuniu no Bom Sucesso um grupo de 23 arquitectos portugueses e estrangeiros de renome, irá estar representado no núcleo expositivo de promotores, no espaço da Cordoaria Nacional.

Segundo uma nota de imprensa da empresa, a participação do empreendimento Bom Sucesso neste evento reveste-se de uma grande importância “dada a enorme projecção e impacto da Trienal, enquanto fórum de reflexão, debate, prospecção e divulgação da arquitectura, desde o edifício à cidade e ao território”.


Fonte: Jornal das Caldas
Link to comment
Share on other sites

  • 6 months later...

Olá a todos... |Kandinsky|, Lamento informar que esse não foi o projecto final apresentado pelo Arq. Graça Dias e pelo Arq. Egas. O que eles a+resentaram é quadrado e mantêm o pátio circular. Foi à duas semanas a uma conferencia com eles, e eles referiram isso. Vou ver se arranjo imagens dessa hipótese. Abraço

Link to comment
Share on other sites

  • 9 months later...

Bom Sucesso classificado Projecto PIN


Depois de em 2006, as 601 unidades de alojamento da primeira fase do empreendimento Bom Sucesso terem sido classificados como um Projecto de Interesse Nacional (PIN), chegou agora a vez das fases futuras receberem esta distinção.

A Agência Portuguesa para o Investimento (API) classificou como Projecto de Interesse Nacional, as próximas fases do empreendimento Bom Sucesso. Este empreendimento integra assim o conjunto dos três resorts com a classificação de 5 estrelas em todo o país e, encontra-se no grupo restrito de três empreendimentos do sector do turismo na região de Óbidos com esta classificação PIN.

O empreendimento Bom Sucesso é compreendido por um conjunto turístico, em que a primeira fase de construção, actualmente no início da fase de entrega, engloba o Aldeamento Turístico Bom Sucesso com 601 unidades de alojamento, um campo de golfe de 18 buracos, um hotel de cinco estrelas com Spa, entre outros serviços.

As próximas fases de construção e às quais foi também atribuído agora o reconhecimento de projecto PIN, englobam o Aldeamento da Floresta e o Aldeamento do Sul. Na totalidade serão 260 hectares, com um total de 1070 unidades de alojamento.

A distinção de Projecto PIN classifica o resort Bom Sucesso como um projecto de investimento gerador de riqueza para a economia portuguesa e de interesse para o panorama nacional. Esta atribuição resulta do reconhecimento da mais valia do projecto nos planos económico, social, tecnológico e de sustentabilidade ambiental, da confirmação do interesse público do empreendimento e da inovação introduzida pelo produto que lhe reconhece valor acrescentado.

A internacionalização do projecto, resultante da colaboração de arquitectos, da presença em feiras e em vários mercados internacionais como é o caso de Inglaterra, Espanha, Irlanda e Dinamarca, Suécia e Alemanha são também factores que contribuíram para esta distinção, em que cerca de 75% dos clientes são estrangeiros.

De acordo com Pedro Silva, Administrador da Acordo SGPS, “a extensão da classificação de Projecto PIN para as futuras fases do Bom Sucesso é um reconhecimento do conceito “Fusão Criativa”, ou seja, a união entre arquitectura contemporânea e a natureza, aliado ao facto de ser um projecto de investimento gerador de riqueza para o nosso país, que conta já com mais de 520 clientes”.

Bom Sucesso galardoado com prémio internacional de imobiliário

A Acordo SGPS foi galardoada pelo Prémio CNBC Europe & Africa Property 2008, na categoria de Melhor Desenvolvimento em Portugal. Este prémio foi atribuído à promoção do empreendimento BOM SUCESSO, localizado em Óbidos. O prémio será entregue no dia 27 de Setembro, num jantar de gala que terá lugar no Sheraton Park Lane Hotel, em Londres.

A atribuição do prémio ao Bom Sucesso vem confirmar a valorização do conceito “Fusão Criativa” aplicado na criação do empreendimento e, que privilegia a união entre a arquitectura contemporânea e a natureza. A partir de agora, o Bom Sucesso pode exibir o logótipo do prémio da CNBC Europe & Africa Property, símbolo de excelência na área do imobiliário.

De acordo com Paulo Cruz Graça Moura, responsável de Marketing da Acordo SGPS, “vencer este prémio significa muito para o nosso resort. É sem dúvida, o reconhecimento do Bom Sucesso como um projecto único. É também um sinal de valor para os nossos clientes, reforça as razões pelas quais acreditaram no Bom Sucesso como um bom investimento.

Finalmente, mas não menos importante, é a prova de que todos compreendem a nossa visão e concordam quando dizemos que é a escolha acertada”.

Os candidatos ao Prémio CNBC Europe & Africa Property 2008 foram avaliados por um painel de profissionais, cujo conhecimento colectivo sobre o mercado imobiliário, não é superável por nenhum outro prémio de imobiliário.

O júri que avaliou os candidatos ao prémio foi presidido por Eric Pickles, Secretário de Estado Britânico e contou com a participação de associações, peritos em imobiliário e jornalistas especializados na área do imobiliário, entre os quais Helen Shield, editora-chefe da International Homes Magazine, Peter Bolton King, Chefe executivo da Associação Nacional de Agentes do Estado, Phil Spencer, perito em propriedade e apresentador e Director de programas do Channel 4, Imtiaz Farookhi, Chefe executivo da National House Building Council, Christopher Hall, antigo Presidente da Associação Nacional de Agentes do Estado, Thijis Staff, Consórcio Internacional da Real Estate Agents Associação (ICREA), Alejandro Escurdero, SIMA, Kirkor Ajderhanyan, Federação Francesa de Imobiliário (FNAIM), Graham Norwood do Daily Mail, Davod Hoppit, escritor, Jill Keene, Editor do International Homes Magazine, Diana Yakely, Presidente da British Interior Design Association e Tad Zurlinden, da Association of Relocation Professionals.

in http://www.oesteonline.pt/noticias/noticia.asp?nid=19657

Link to comment
Share on other sites

  • 1 month later...

Um projecto de interesse nacional

O Campo de Golf do Bom Sucesso abre ao público no próximo dia 27 de Setembro e o JORNAL das CALDAS, foi conhecer o projecto que uniu os melhores arquitectos e porque o projecto desta envergadura foi considerado Projecto de Interesse Nacional (PIN).

O Campo de Golfe do Bom Sucesso está inserido no projecto turístico do Bom Sucesso - Design Resort, Leisure & Golf, classificado como um Aldeamento Turístico de cinco Estrelas e reconhecido como Projecto de Interesse Nacional (PIN) e de Utilidade Turística, factos que confirmam a qualidade e inovação do conceito desenvolvido.

Foi projectado por Donald Steel, um dos mais prestigiados arquitectos de golfe do mundo, é um Campo de Golfe de 18 buracos Championship que se estende por mais de 60 hectares ao longo do resort, sobre um declive acidentado com espectaculares vistas de mar e da Lagoa de Óbidos.

Os primeiros 9 buracos são jogados em terreno plano, com uma paisagem privilegiada sobre a Lagoa, e os restantes 9 buracos tiram partido do relevo, conseguindo vistas da Lagoa e Mar, atingindo um nível de excelência estética e desportiva impares. Todo o resort foi povoado por centenas de oliveiras combinadas com camélias, azálias e magnólias entre outras espécies exóticas que tornam único o enquadramento do Campo de Golf do Bom Sucesso.

O projecto foi entregue ao actual Chairman da British Association of Golf Course Construtors, facto que constitui para o mercado internacional um garante de qualidade. O campo de Golfe do Bom Sucesso pertence à IAGTO (International Association of Golf Tour Operators), assegurando desta forma, para o seu Campo de Golfe, rigor e qualidade.

“A conclusão do Campo de Golfe do BOM SUCESSO veio consolidar o projecto turístico do Bom Sucesso - Design Resort, Leisure & Golf, projecto que tem sido muito mediático desde o seu lançamento, pelo seu conceito inovador, arquitectura contemporânea integrada na natureza. O Campo de Golfe, de traçado desafiante e de enorme espectacularidade, veio uma vez mais confirmar as expectativas geradas pelo projecto e tem sido objecto de enorme apreciação de todos os praticantes que já o testaram. Facto que é ainda mais relevante por se tratar de um Campo de Golfe Championship, capaz de estar presente nos circuitos de competição”, refere Ricardo Garcia, presidente da empresa Golf do Bom Sucesso.

O responsável congratula-se também pelo facto do projecto estar “a contribuir para a qualificação da Região do Oeste como destino turístico, cada vez em maior afirmação no panorama nacional e internacional”.

O Bom Sucesso - Design Resort, Leisure & Golf é um resort turístico com uma enorme componente de lazer e uma larga oferta de serviços, é composto por um conjunto de lotes individuais e em banda, um hotel com SPA, um conjunto de equipamentos de lazer e uma grande zona de reserva ecológica. Criar a maior diversidade de possibilidades de práticas desportivas e maximizar o conforto e a diversão através dos equipamentos de lazer, todos interligados entre si, e muitas vezes de forma complementar, foi o critério para a escolha dos equipamentos e serviços do Bom Sucesso.

Com um índice de construção inferior a 6,5%, garante assim uma privacidade única em resorts desta natureza. A integração com a natureza foi mais longe, todos os telhados são em cobertura vegetal e as separações entre lotes são também vegetais.

A Arquitectura Contemporânea assume a vertente central da estratégia de concepção, uma vez que o empreendimento conseguiu agregar um vastíssimo conjunto de autores de vulto da arquitectura mundial. Pela primeira vez, foi reunido no mesmo espaço, um conjunto notável de arquitectos como Álvaro Siza Vieira, Alcino Soutinho, Eduardo Souto Moura, Inês Lobo, João Luís Carrilho da Graça, Gonçalo Byrne, Manuel Aires Mateus, Manuel Graça Dias, Rogério Cavaca, entre outros, contando ainda com autores internacionais como os Arq. David Chipperfield (Reino Unido) e Josep Llinás (Espanha).

A partir de 2009 é possível gozar de uma magnífica estadia no Bom Sucesso, numa das casas de design contemporâneo e confortável decoração, que tornarão inesquecíveis as férias em Portugal.

Carlos Barroso

in http://www.jornaldascaldas.com/index.php/2008/09/18/bom-sucesso/

Link to comment
Share on other sites

  • 1 month later...

Duas empresas na corrida pelo Bom Sucesso

Eusébios projectou hotel, escritórios e galeria parao mercado, FDO idealizou "centro comercial requintado"'

Ontem

HUGO SILVA

Há duas empresas interessadas em tomar conta do mercado do Bom Sucesso (Porto). A Eusébios quer fazer uma galeria comercial, construindo, ainda, um hotel e escritórios. A FDO projectou um "centro comercial requintado".

As duas construtoras, com sede em Braga, apresentaram projectos no âmbito do concurso lançado pela Câmara do Porto, em Março passado, para a concessão do mercado por um prazo de 50 anos (com hipótese de renovação por mais 20). O acto de abertura das propostas decorreu ontem de manhã. Ambas as candidaturas foram aceites. O júri, presidido pelo vereador das Actividades Económicas, Sampaio Pimentel, ficou a conhecer o que propõe cada uma das empresas para o futuro do Bom Sucesso.

"A ideia é manter tudo o que existe em termos de arquitectura", sublinharam Cristina Lopes, Carla Abreu e Duarte Nuno Rodrigues, da Eusébios. As novidades estão guardadas para o interior, com a construção de dois edifícios modulares, destinados a um hotel e a escritórios. "São módulos que se adaptam às características do imóvel", explicaram os representantes da Eusébios. "Quase como se fossem lego", pormenorizaram, acrescentando que o hotel terá quatro andares e o edifício de escritórios terá três. A unidade hoteleira, de baixo custo, já tem um investidor interessado, asseguraram.

Para o piso de entrada do mercado, a Eusébios propõe uma galeria "diferente do habitual", com uma "oferta mais distinta" e "produtos gourmet e biológicos". Há espaço, ainda, para restauração e cafés, com área para concertos. O investimento previsto rondará os oito milhões de euros (o hotel será suportado pelo promotor já interessado). Ao JN, os representantes da Eusébios explicaram que os actuais comerciantes terão de se adaptar à nova realidade.

O projecto da FDO Construções e FDO Imobiliária prevê a manutenção de "grande parte" do mercado tradicional, garantindo melhores condições para comerciantes e produtos. O grupo, que desenvolve os centros comerciais Vivaci, pretende potenciar o Bom Sucesso como mais um factor de atracção na Boavista, "cada vez mais um pólo de cultura e lazer".

"A ideia passa por um centro comercial mais requintado", observaram Bruno Serrão e Paula Soares, dois dos representantes da FDO na abertura de propostas. A empresa prevê um investimento na ordem dos 24 milhões de euros, para executar em 22 meses.

O centro comercial proposto pela FDO terá 10500 metros quadrados de área bruta locável, centrando-se a aposta em lojas de qualidade superior, incluindo um supermercado gourmet.

Com três pisos comerciais, o último ficará destinado à restauração, havendo espaço para concertos e projecção de filmes.

Com as duas propostas apresentadas aceites, o júri procederá agora à análise dos projectos e à respectiva classificação. Serão levados em conta quatro critérios fundamentais: qualidade técnica da proposta de exploração comercial (35%), projecto de intervenção no edifício (30%), solução para os actuais 160 comerciantes (20%), solução jurídico-financeira (15%). Após o escalonamento das propostas, existirá uma fase de negociação entre a Câmara do Porto e as empresas concorrentes.

in http://jn.sapo.pt/paginainicial/pais/concelho.aspx?Distrito=Porto&Concelho=Porto&Option=Interior&content_id=1036988

Link to comment
Share on other sites

  • 3 months later...

Bom Sucesso - Design Resort, Leisure, Golf e SPA

Fevereiro 25th, 2009 · Sem Comentários

Conclusão das primeiras casas marca a abertura do projecto ao turismo

“O Empreendimento Bom Sucesso é hoje uma demonstração efectiva de um cluster criativo de que Óbidos se está a transformar”, palavras do presidente da Câmara Municipal de Óbidos na apresentação das primeiras moradias concluídas do Bom Sucesso - Design Resort, Leisure, Golf & SPA.

É um empreendimento turístico projectado por 23 arquitectos de renome nacional e internacional, localizado sobre a margem da Lagoa de Óbidos e que apresentou na passada quinta-feira as primeiras casas concluídas. Complementando a abertura do Campo de Golf, inaugurado a 27 de Setembro, o Bom Sucesso inicia uma nova e importante etapa do projecto com a abertura ao turismo.

As moradias que foram apresentadas são projectos dos arquitectos Luís Pessanha Moreira, Madalena Cardoso Menezes e Francisco Teixeira Bastos e Nuno Graça Moura, fazem parte de um conjunto de moradias turísticas em banda que partilham de uma grande área de jardim e piscina comum e integram as Holiday Design Villas, cuja gestão foi entregue à empresa internacional de gestão turística T3. Todas as moradias têm coberturas vegetais, pátios e espaço de jardim privativo e estão completamente mobiladas e equipadas. Este conjunto de casas tem um, dois ou três quartos.

No conjunto de casas concluídas destaca-se também o Lote 13, da autoria do arquitecto Álvaro de Siza Vieira. Neste caso trata-se de uma moradia individual privada, com uma grande área de jardim e piscina privativa. Trata-se de moradia de 4 quartos com um projecto arquitectónico de enorme qualidade.

Estão em fase de conclusão os equipamentos de lazer que irão complementar a oferta turística do projecto em conjunto com a zona comercial, projectada pelo arquitecto Siza Vieira e que irá assegurar aos utilizadores do Bom Sucesso todo o conforto.

Reconhecido como projecto de interesse nacional (PIN), o Bom Sucesso - Design Resort, Leisure, Golf & SPA insere-se num terreno de 156 hectares, e contempla, além de um aldeamento turístico com 601 moradias - 340 isoladas e 261 em banda -, também a construção de um hotel de cinco estrelas e SPA, campo de futebol profissional relvado, clubes de ténis e de remo, mergulho e vela, piscinas, lago de pesca desportiva, zona comercial e heliporto, entre outros.

Dos serviços que este empreendimento turístico irá ter, destaque para um supermercado gourmet, cabeleireiro/estética,lavandaria/limpeza/doméstica/engraxadoria, tabacaria, posto de médico, parafarmácia, agência bancária (BES), restaurante, loja de decoração, loja de desporto (golfe, ténis e pesca), shuttle permanente do empreendimento, aluguer de bicicletas e segurança 24 horas.

As primeiras 50 casas concluídas estão todas mobiladas e fazem parte das moradias em “regime turístico”, que podem a partir de agora ser alugadas aos turistas. Da primeira fase do aldeamento turístico Bom Sucesso fazem parte 601 unidades de alojamento, 540 das quais já comercializadas.

Segundo Paulo Graça Moura, Presidente da Acordo SGPS, “este é um momento que aguardávamos com expectativa por sentir que estamos a cumprir mais uma promessa de um empreendimento que até agora oferecemos sob a forma de projecto e de um conjunto de intenções, e que finalmente se converte em realidade. Estamos certos da sua qualidade, o Campo de Golfe até agora o único equipamento aberto ao público, tem tido uma enorme receptividad, pelo que seguramente as Holiday Design Villas irão ter também uma enorme aceitação pelo mercado”.

Neste dia foi ainda assinado um protocolo para a cultura com a Câmara Municipal de Óbidos e a Acordo SGPS, que visa a criação de dois cartões para que os cidadãos e turistas do empreendimento Bom Sucesso possam usufruir descontos nos acontecimentos culturais que decorrem durante o ano em Óbidos.

O Município de Óbidos comprometeu-se a continuar a organizar os eventos culturais e a empresa assegurou apoiar os mesmos.

Telmo Faria, presidente da Autarquia lembrou que são mais de 300 eventos anuais que decorrem em Óbidos, com destaque para o Festival de Chocolate, Mercado Medieval, Vila Natal, Festival de Ópera, entre outros.

Marlene Sousa

http://www.jornaldascaldas.com/index.php/2009/02/25/bom-sucesso-design-resort-leisure-golf-e-spa/

Link to comment
Share on other sites

  • 1 month later...

Bom Sucesso apresentou as primeiras moradias turísticas

O empreendimento Bom Sucesso Design Resort, Leisure & Golf, apresentou, no passado dia 19 de Fevereiro, as primeiras Holiday Design Villas concluídas e prontas a habitar.

As 60 moradias foram concebidas pelos arquitectos Luís Pessanha Moreira, Madalena Cardoso Menezes e Francisco Teixeira Bastos e Nuno Graça Moura e integram um conjunto de moradias turísticas em banda que partilham de uma grande área de jardim e piscina.

“Este é o concretizar de um sonho muito grande para o Bom Sucesso, tendo em conta o momento económico que estamos a atravessar, com a actividade imobiliária em estagnação”, afirmou Paulo Graça Moura, presidente da Acordo SGPS, na apresentação das primeiras 60 moradias turísticas que possuem cobertura vegetal, pátios ou jardins e piscina e estão mobiladas e equipadas. Para o ano, garante, terão à disponibilidade dos interessados 280 quartos em moradias. Neste dia abriu também o edifício da recepção, projectado pelo arquitecto Siza Vieira.

O conjunto de moradias turísticas, em banda ou individuais, serão geridas pela empresa internacional T3, que gere pela primeira vez em Portugal.

Estas moradias que foram projectadas por Madalena Cardoso Menezes e Francisco Teixeira Bastos, Luís Pessanha Moreira e Nuno Graça Moura, fazem parte de um conjunto de 601 unidades com campo de golf (inaugurado em Setembro), um futuro hotel de cinco estrelas projectado pelo arquitecto Souto Moura e um Spa. A funcionar já este verão estarão um supermercado gourmet, uma lavandaria, uma engraxadoria, uma tabacaria, uma loja de decoração, uma galeria de arte, um posto médico, uma parafarmácia e um restaurante.

Aposta na arquitectura contemporânea e na oferta cultural da região

Este empreendimento, além da aposta na arquitectura contemporânea, tem também uma preocupação especial com o lazer das pessoas que ali vivem ou passam as suas férias. Serão construídos alguns equipamentos, como um auditório, e foi firmado um protocolo com a Câmara de Óbidos que permite a todos os clientes deste empreendimento assistir, com condições especiais, aos eventos culturais produzidos pelo município.

“A nossa aposta é que os residentes tenham uma oferta cultural grande”, afirmou Paulo Graça Moura, acrescentando que o objectivo final é que estas pessoas tenham, em média, a oferta de um evento por dia.

Através desta parceria o Bom Sucesso compromete-se a contribuir com 30 mil euros, ao abrigo do mecenato, para os eventos de Óbidos, assim como a inserir na sua página da internet um link dos eventos que se realizam. Por outro lado, através dos cartões “Living Bom Sucesso” e “Experience Bom Sucesso”, os utilizadores terão direito a descontos nos bilhetes dos eventos.

Também presente nesta apresentação, o presidente da Câmara, Telmo Faria, destacou que este empreendimento turístico é um “bom exemplo do que Óbidos quer ser no futuro, conhecido enquanto marca e pelos novos patrimónios que consegue fazer nascer”. Na sua opinião é necessário acrescentar à herança do passado a inovação, criatividade e capital humano.

O autarca frisou ainda que neste concelho há a “visão” de que é possível apostar no turismo sem afectar o ambiente, sublinhando que não estão a sacrificar as margens da lagoa. Lembrou ainda que há um ano a autarquia fez alterar o PDM desta zona de modo a criar mais espaços com áreas verdes.

Este empreendimento turístico de arquitectura contemporânea, projectado por 23 arquitectos de renome nacional e internacional, foi classificado de Aldeamento Turístico de 5 Estrelas e reconhecido como Projecto de Interesse Nacional (PIN) e Utilidade Turística. Em Setembro do ano passado abriu ao público o campo de golfe, que se estende por mais de 60 hectares ao longo do resort.



Arquitectos apresentam suas casas

Arquitectos Madalena Cardoso Menezes e Francisco Teixeira Bastos

As moradias do lote 215 foram concebidas pelos arquitectos Madalena Cardoso Menezes e Francisco Teixeira Bastos.

"Toda a casa aposta numa arquitectura de volumes que provoca espaços encerrados em si mesmos mas que na composição entre eles vão suscitando espaços ambíguos de exterior/interior que trarão uma disposição singular de espaço e de iluminação natural”, explicam os responsáveis na memória descritiva do projecto.

“Foi-nos apelado a usar a criatividade e isso foi-nos possibilitado pelo empreendimento”, realçou Madalena Cardoso Menezes.

A casa apresentada, com 140 metros quadrados, fica situada na zona de “óxido de ferro” (cor alaranjada) e tem três assoalhadas, destacando-se a sala onde é utilizado um duplo pé direito. “Foram concebidas com o oferecimento de um gradual grau de intimidade”, referiu a arquitecta.

As moradias de três assoalhadas são compostas por sala, cozinha, despensa, lavandaria, casas de banho, suite e quartos.

Arquitecto Luís Pessanha Moreira

O lote 216 foi projectado pelo arquitecto Luís Pessanha Moreira que ali desenvolveu várias moradias em banda. "As casas serão abertas ao sol de Sul, através de grandes panos de vidro nas áreas sociais. Os quartos e áreas de serviço ficarão orientados para Norte e serão iluminados por vãos mais contidos, rasgados nas paredes ondulantes, que serão objecto de um tratamento diferenciado na cor a aplicar”, explica.

O arquitecto realça ainda que procurou utilizar materiais naturais, como é o caso da tijoleira no pavimento.

Todas as casas possuem um pátio que é quase uma extensão da sala que, tal como a cozinha, são “abertas” para sul.

Luís Pessanha Moreira fraccionou cada uma das bandas em três grupos de moradias. “Preocupei-me em haver intimidade nas casas, afastando-as de construções próximas”, afirmou.

Esta moradia possui hall, sala de estar, cozinha, lavandaria, um quarto com quarto de vestir, casa de banho, terraço coberto e descoberto e estacionamento.

Arquitectos Telmo Cruz e Gonçalo Byrne

O arquitecto Telmo Cruz, que trabalha em conjunto com o arquitecto Gonçalo Byrne, apresentou o lote 217, onde a “casa desenvolve-se pela oposição de dois pátios: um privado, completamente fechado ao exterior com excepção do céu, e outro público, que começa por ser parte da casa e acaba por se abrir sobre o campo de golfe."

Um dos desafios, de acordo com o responsável, foi o de manter a construção baixa, quase “agarrada ao solo”. Também tiveram que redesenhar a estrada para que os alçados das casas pudessem ficar regularizados.

Para Telmo Cruz um dos objectivos principais foi o de “mitigar muito a arquitectura como construído” e projectar uma relação de continuidade com o golfe, tendo a sala ficado à cota do campo de golfe.

Estas moradias são compostas por hall, sala de estar e jantar, cozinha, arrumos, duas suites, casa de banho, terraço coberto e descoberto e estacionamento.


Arquitecto Nuno Graça Moura

As moradias em banda do lote 152 foram concebidas por Nuno Graça Moura. Na memória descritiva das casas refere que “todas as divisões terão luz natural, seja com recurso a lanternins (nos espaços internos) ou a grandes panos de vidro abertos para pátios privativos a Norte e a Sul. Estes pátios serão «cobertos» com vegetação”. O arquitecto procurou fazer casas compridas, com pátios fechados para a rua e abertos para o jardim. Utilizou também materiais simples e azulejos tradicionais nas paredes para dar a ideia de casa de férias.

Estas moradias possuem hall, sala de estar e jantar, cozinha, lavandaria, espaço para arrumos, duas suites, casas de banho, terraço coberto e descoberto. As garagens das várias casas em banda, situadas num piso inferior, ligam a uma estrada também subterrânea apenas com saída na ponta do conjunto de construções.


Arquitecto Álvaro Siza Vieira

O arquitecto Álvaro Siza Vieira, que recebeu na semana passada a Medalha de Ouro Real de 2009 atribuída pelo Instituto Real dos Arquitectos Britânicos, em nome da Rainha Isabel II, é o responsável pelas moradias individuais do lote 13. Num conjunto de 14 lotes em que irá intervir, “cada habitação terá um ângulo diferente apresentando por isso diferentes perspectivas. Em cada habitação, a cozinha localizar-se-á no centro, rodeada pelos 4 quartos, casa-de-banho e pátio. A sala-de-estar, a norte, permitirá uma magnifica paisagem, dispondo de abertura igualmente a sul. A piscina, a noroeste, destacada da casa, terá uma visão directa sobre a sala-de-estar. A cobertura ajardinada economizará energia dando maior conforto interior."

Esta moradia tem a particularidade de ter a lareira desenhada também por Siza Vieira, assim como a caixilharia.

Actualmente com 75 anos, Álvaro Siza Vieira, junta ao galardão agora recebido da coroa britânica, outros importantes prémios internacionais como o Prémio Pritzker (considerado o Nobel da Arquitectura), três prémios Secil e o Prémio Wolf, categoria de Artes.

Entre os grandes projectos internacionais deste arquitecto destaque para a Faculdade de Ciências da Informação, em Santiago de Compostela, o Paul Getty Museum, em Santa Mônica (Estados Unidos), e o Museu de Arte Contemporânea de Helsínquia (Finlândia).

Fátima Ferreira

in http://www.gazetacaldas.com/Desenvol.asp?NID=25409

Link to comment
Share on other sites

  • 6 months later...

Please sign in to comment

You will be able to leave a comment after signing in



Sign In Now
×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.