Jump to content
Arquitectura.pt


Azeitão | Moradia Unifamiliar | Atelier Central Arquitectos


Recommended Posts

Casa em Azeitão
Atelier Central Arquitectos . 2003-2005

Architect Miguel Beleza, operating at Atelier Central (Lisbon, Portugal), has designed a concrete house for Quinta dos Foios, in Azeitão (Lisbon, Portugal). Apparently opaque, the house is yet ruled by a strong, unexpected interior/exterior contrast.

Conceiving a house ― a program

The very first concern is simple and natural: a house that looks like a house.
Basic shapes.
Concrete as the main material.
Time as an ally.
By analogy, emulation and filtration, the elements emerge: roof, windows, chimney, porch, balcony, railings.
Apparent opacity.
Strong, unexpected interior/exterior contrast.
Acceptance of the effects of exposed materials: oxidation, erosion, wet/dry contrast.

The project was accomplished in a plot of ground in Vila Nogueira de Azeitão, a small town on the south bank of Tagus river. The family expected a house with a view over the nearby Arrábida ridge, shut off towards the immediate environment.
A concrete, monolithic bulk covered with a zinc roof is interspersed with spans which result from the interior severity. On the ground level, the interior recedes at the south and west façades, creating an interior/exterior transition space. Receding glass-windows are protected by large corten steal panels. The stairway leading to the upper floors acts as a distributing element, occupying the entire north façade. The house has a four-level organization: basement with garage/workshop; ground-floor with a living room and kitchen; first floor with four bedrooms and a wide area for study/leisure and a locker room; second floor/attic for a music room/library. The white walls, Riga wood, tiles and softened stone of the interior contrast with the concrete, iron and the rough-cut stone of the exterior.

Fotografias:

Imagem colocada Imagem colocada Imagem colocada Imagem colocada Imagem colocada Imagem colocada Imagem colocada Imagem colocada Imagem colocada Imagem colocada Imagem colocada Imagem colocada Imagem colocada Imagem colocada Imagem colocada Imagem colocada Imagem colocada Imagem colocada Imagem colocada Imagem colocada Imagem colocada Imagem colocada Imagem colocada Imagem colocada Imagem colocada http://img101.imageshack.us/img101/8967/296100910559211sm5.th.jpg
Fotografias de: Fernando Guerra / FG+SG - últimas reportagens | recent work

Fonte: EuropaConcorsi
:)
Link to post
Share on other sites

Apesar de bem conseguido, este projecto parece ser mais um daqueles em que o cliente exigiu o telhado... :)



Olha que não.

Existe um grupo de arquitectos que começa a desenvolver moradias em forma de casa. A forma de casa é aquela imagem infantil que as crianças têm de uma casa. É uma reacção ao Estilo Moderno, ou seja em reacção a um estilo moderno onde uma barracão pode ser uma moradia, um hospital ou uma fábrica. Então houve uns arquitectos que decidiram reagir a este estilo desenhando as casas segundo o Signo "Casa". Na minha opinião isto não é uma casa com telhado como aquelas casas em que foi o cliente que pediu mas sim uma casa-signo que é o chamado pós-moderno.

Em relação ao projecto....já tinha visto isto na revista e pensei nele e algumas frases da memória usei-as para o relatório de Estágio... neste momento este projecto revela o fascinio pelo zinco e pelo Betão á vista... é o brutalismo em acção...

É esta arquitectura prepotente e ideológica e pós-moderna e simbólica que começa a ser uma grande treta... este projecto é muito interessante mas é uma treta. Não explora nada a nivel de Arquitectura.

Então o homem materializa o signo Casa em betão á vista e coloca um telhado em zinco no meio de um pátio igualmente em betão? Será isto arquitectura? E depois coloca-a na diagonal para ser irreverente?

Este tipo de atitude é como um arquitecto dos anos 50 que fez uns edificios em forma de pagode chinês para criticar o regime salazarista porque era contra a Arquitectura do Estado Novo... quando a arquitectura segue uma ideologia, quando segue o modernismo ou é uma reacção ao modernismo, ou segue o simbolismo dos signos etc etc etc... é plof...
Link to post
Share on other sites

Esta moradia foge sem dúvida à casinha típica com beirado. Experimentaram a conjugação de materiais diferentes do habitual para uma moradia e na minha opinião resultaram bem. Gostei também de alguns momentos de luz. Resultado final: Satisfaz bastante.

Link to post
Share on other sites
  • 1 month later...
  • 2 years later...
Na minha opinião pessoal, esta casa é feia!

Gostei do interiores, mas por fora………..

Ainda sou estudante apenas do secundário, talvez se possa dizer q não tenho competência para saber bem avaliar um projecto de arquitectura, mas penso que isto são situações que não se relacionam, gosto das linhas modernas, mas isto……
Peço desculpa! Mas se existe alguém que goste disto, poderiam explicar quais os pormenores (ou qualquer coisa que me escape) para observar o que torna isto bonito (se é que realmente se pode levar a avaliação de um projecto desta maneira)?

Cmpts
Link to post
Share on other sites

nesta o telhado não fica bem. vejam vários casos em que o volume tem a forma do telhado mas assume-se como um único volume. poderia ter sido o caso se o material da cobertura continuasse pelas paredes ou o material das paredes invadisse o telhado.


estou de acordo... acho que este edificio tem um pequeno problema de identidade. digo isto porque, se nao soubesse que se trata de uma moradia, diria que era um museu ou um outro equipamento...

se admitir-mos como foi referido que a intenção da cobertura inclinada é contrapor-se à formalização da arquitectura moderna no que toca a cobertura plana, entao nao podemos considerar ser uma obra inserida na linha do modernismo mas talvez (no que muitos assumem ser a época que atravessa-mos) uma obra pós-modernista.
Link to post
Share on other sites

serei o único a achar que esta casa sem telhado ficava um bloco estranho e algo desproporcionado? se de facto o cliente exigiu o telhado, duvido que os arquitectos tenham pegado num projecto de cobertura plana e adicionado o tal telhado... tal como o JVS disse, isto cria uma certa analogia com a ideia inocente de uma casa, e o seu interesse nasce principalmente daí.

Link to post
Share on other sites

serei o único a achar que esta casa sem telhado ficava um bloco estranho e algo desproporcionado? se de facto o cliente exigiu o telhado, duvido que os arquitectos tenham pegado num projecto de cobertura plana e adicionado o tal telhado... tal como o JVS disse, isto cria uma certa analogia com a ideia inocente de uma casa, e o seu interesse nasce principalmente daí.


Não disse que ficava melhor sem telhado, aliás a 1ª impressão pareceu-me com aquilo que defendi na minha opinião, mas que a fotos revelaram um "telhado" em material diferente do resto do volume.
H&M, Siza e outros tem volumes com a coberturas inclinadas mas com o "mesmo" material por todo.
Acho que era o adequado para este projecto, independente se é uma moradia, loja ou museu.
Link to post
Share on other sites
Na minha inocente opinião a casa é feia de qualquer das maneiras acima mencionadas.
Não gosto da maneira como foi “colocado” janelas, portas a casa, não só não gosto do telhado como todo o aspecto quadrado que na minha inocente opinião revela falta de criatividade!

Eu trabalho na quinta do conde, que é relativamente ao lado dessa casa, se quiserem posso tentar tirar algumas fotos para poderem observar melhor!

Nessa casa há um grande dilema que ando a tentar saber como é possível uma garagem subterrânea em que a entrada para a respectiva não oferece um ângulo decente para a pessoa poder estacionar!
por outras palavras, a pessoa consegue utilizar a garagem?Como? hahaha

Pelo menos assim o aparenta.. Talvez um dia eu me encha de coragem, toque a campainha e pergunte!

Hahaha

Abraço pessoal!
Link to post
Share on other sites

Não disse que ficava melhor sem telhado, aliás a 1ª impressão pareceu-me com aquilo que defendi na minha opinião, mas que a fotos revelaram um "telhado" em material diferente do resto do volume.
H&M, Siza e outros tem volumes com a coberturas inclinadas mas com o "mesmo" material por todo.
Acho que era o adequado para este projecto, independente se é uma moradia, loja ou museu.


sim eu percebi, mas não era ao teu comentário específico que estava a responder. mas já agora também não sei se ficaria melhor usando o mesmo material na cobertura visto que, dada a escala do edifício, o algeroz e algumas juntas do revestimento ficariam demasiado evidentes... E já agora onde é que o siza usou o mesmo material na cobertura e na fachada?
Link to post
Share on other sites

a mania dos rotulos já voltou à arquitectura?

na minha opinião não passa de uma abordagem conceptual feita para a fotografia (e com optimos filtros).

exemplos destes existem aos pontapés pelo mundo todo.

a verdadeira tirania da forma

não sei o que tem de formalismo... segue as mesmas directrizes usadas para construir habitações que outra casa qualquer segue... isto só choca as pessoas por ter cobertura inclinada e não percebo porquê...
Link to post
Share on other sites

Please sign in to comment

You will be able to leave a comment after signing in



Sign In Now
×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.