Jump to content
Arquitectura.pt


Évora | Mercado Municipal | Nuno Lopes


Recommended Posts

"É já esta sexta-feira, dia 7 de Abril, que o Mercado Municipal (MM), da Praça 1º de Maio, volta a abrir as suas portas ao público depois da realização das obras de beneficiação, uma intervenção que dotou esta infra-estrutura comercial com capacidade para responder às mais recentes exigências comunitárias no que às questões da higiene e segurança alimentar dizem respeito.

Com um custo a rondar os 4,5 milhões de euros a obra agora concluída atribuiu ainda ao Mercado Municipal de Évora um conjunto de novas valências, com a componente cultural a estar integrada através da criação de uma galeria de arte na cave dos produtos hortícolas, onde se encontram algumas ruínas arqueológicas.

Por outro lado, a disposição do novo mercado, com uma arquitectura inovadora e moderna, permitirá ainda o aparecimento de diversas esplanadas, uma forma que os promotores da obras encontraram para atrair novos potenciais clientes.

Assim, a partir desta sexta-feira quem for ao novel Mercado Municipal irá encontrar uma estrutura com capacidade para 14 bancadas de peixe, uma delas de peixe congelado, 23 bancadas de produtos hortícolas, seis talhos, duas lojas de artesanato, um mini-mercado e ainda pastelaria/panificadora, tabacaria (jornais) e café. Na cave do “mercado do peixe” está ainda projectada a instalação de uma loja-âncora, que se encontra em fase de negociação.

A possibilidade dos operadores ali instalados poderem efectuar negócio até às 24h00 é outras das novidades Integradas na nova filosofia do mercado que a empresa gestora está a tentar concretizar. O mercado continua, no entanto, a encerrar às segundas-feiras.

Com a conclusão desta obra põe-se também termo a toda a requalificação da Praça 1º de Maio. Agora, a edilidade quer que o espaço se torne numa praça repleta de vida e actividade, não só económica, mas também cultural – já ali decorre a iniciativa Feiras no Largo - e que, pela sua proximidade à Praça do Giraldo, este seja um novo espaço de continuidade do centro da cidade.

Para isso, a Câmara tudo fará para que a Praça 1º de Maio venha a ganhar novas funções, outra animação, e a possibilidade de ali se permanecer agradavelmente. Não deverá ser apenas um espaço comercial, de passagem, mas também de fruição.

É neste contexto que o mercado municipal se tornou numa peça fundamental para a mudança desta praça.

Assim, o Mercado deixará de estar encerrado sobre si mesmo, abrindo-se a partir de agora para a praça, permitindo uma interactividade do exterior com o espaço de venda. A abertura de lojas para a Praça, o alargamento de espaços para peões, a ligação mais assumida com a Igreja de S. Francisco, enquanto elemento importante da envolvente do mercado, serão motivações para uma mais agradável e demorada permanência nesta zona."
Link to post
Share on other sites

Mercado Municipal!? Assim... sim... tomara muitos mercados municipais serem assim. Tem uma arquitectura simples, mas acho que esta muito bem para o edificio que é! Acho que está bom... Por acaso gostei da solução aplicada nas escadas... muito interesante!

Josué Jacinto - Mais Fácil
My web: maisfacil.com | soimprimir.com | guialojasonline.maisfacil.com

Link to post
Share on other sites

Remodelaram o interior mantendo a traça antiga da fachada (provavelmente o arquitecto foi obrigado a isso)... gostei dos materiais que optaram. Mas o que eu gostei principalmente foi da iniciativa de abrir o Mercado para a Praça... é que na verdade os Mercados Municipais são mais do que edifícios... são também espaços sociais.

Link to post
Share on other sites
  • 2 years later...

O pessoal de guimaraes devia por os olhinhos nisto! Preferiram construir um de raiz e deixar o antigo, em pleno centro da cidade ao abandono.

Claro que daqui a uns tempos, quando vier o dinheiro da capital europeia da cultura, ele passará a museu da memoria, mas entretanto destrui-se uma cultura social de habitos dos vimaranenses, eliminou-se a possibilidade de qualquer tipo de comercio nas redondezas sobreviver, ruas vazias, sem alma.
E aproveitando o desabafo, como é possivel permitir o licenciamento de novas superficies comerciais!?!?! Umas quase em cima das outras... estão a destruir por completo o comercio de rua!!!

Link to post
Share on other sites

Please sign in to comment

You will be able to leave a comment after signing in



Sign In Now
×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.