Jump to content
Arquitectura.pt


Casa de Malaparte - as maquetes! - Projecto 1º Ano UAL, Lisboa


Recommended Posts

  • 1 month later...
  • Replies 55
  • Created
  • Last Reply

Top Posters In This Topic

Acho que é indiscutível a importância do bom desenho no acto de projectar, e este é aquele que representa mais claramente as nossas ideias, quanto mais claro for o desenho, mais claras e sólidas são as ideias, quando o desenho é mau, percebe-se à partida que a ideia subjacente ainda não é boa ou nunca vai ser. Com a maqueta, quando mal utilizada, a ideia mesmo sendo má, fica menos flexível,( talvez pelo tempo que se demora a concretizá-la) e corre-se o risco de a ideia fundamental não ser revista e confirmada pelo desenho...Falo apenas quando mal utilizada, claro que acho a maqueta um instrumento também indispensável, por exemplo, para o estudo das materialidades. Já que se falou no que diz a história, se o pesquiso só se integrou mais solidamente no projecto arquitectónico com a banalização do papel(por volta do séc. XVI), como pensa que se projectava anteriormente?com modelos tridimensionais! E o resultado não nos fascina ainda hoje? É apenas o que eu penso...corrijam-me se estiver errado!

Link to post
Share on other sites

eu sou uma pessoa que tal como tantas outras que estudam arquitectura, faz maquetas, adora faze-las, nao as dispensa, e que as acha tao importantes que o desenho, se não vejamos:

*é algo tridimensional
*tem a vantagem (grande) de poder ser pálpavel, virado e revirado, cortado, voltar a colar, estudar, riscar e aprofundar.
*tem a vantagem (grande) de podermos estudar as potencialidades plásticas do objecto projectado em questão
*é um elemento de estudo tão importante como o desenho....é como "a caneta e a folha"...não vivem um sem o outro...

um mais rigoroso, outro mais plastico....afinal queremos ser desenhistas ou arquitectos? maquetistas ou arquitectos?.....devemos saber dominar os dois lados, senão arriscamo nos a ser outra coisa qualquer em vez de arquitectos

margarida duarte

Link to post
Share on other sites
  • 2 months later...

Conseguem citar um pilar da arquitectura moderna, que essencialmente não saiba desenhar bem...a história fala, não preciso de a defender!

Nem todos os arquitectos serão pilares da arquitectura moderna ou contemporânea... As maquetes são um método de desenvolver e apresentar o trabalho. Na faculdade mão há como fugir a isso, mas no mundo do trabalho ninguém te obriga a fazeres maquetes (a não ser que os clientes a prefiram em deterimento do 3D), assim como ninguém te obriga a apresentares plantas/cortes/alçados/etc em folhas A1 passado a tinta. Mas não digas que os alunos que fazem maquetes o fazem porque não sabem desenhar. Além disso, penso que fundamentares a tua opinião dizendo que a maquete não potencia a imaginação não é correcto - não é aí que reside a questão, pois ela pode ou não potenciar a imaginação no aluno/arq.
Link to post
Share on other sites

Isto é como ler, há quem leia B.D. e há quem se fique apenas pelos livros maçudos de apenas "palavras", os primeiros não exercitam a imaginação como os segundos...

Imaginar é conjecturar através de uma qualquer abstracção, ora um sólido palpável não é uma abstração... Isto é pedagogia, nem é a minha opinião! Hoje em dia até à escolas de maquetistas, a Lusíada é um caso destes, onde a perfeição não é a ideia com um excelente jogo volumétrico, é antes fazer maquetes...aquelas coisas que qualquer infeliz faz.
Percebam uma coisa, exclusivo é ter traço, isto sim é de ARQUITECTO!

Mondrian, fica lá com a tua fita-cola e x-acto, faz com ela a tua vida e talvez, quem saiba, singres antes como maquetista! Não pescas nada disso. Precisas de ler uns livritos do bruno munari e talvez, com algum esforço, chegarás um dia a ter opinião própria, que vá além de verborreia da Lusíada. :tired:

Link to post
Share on other sites

Na FA durante o meu 1º ano fizeram-se uma série de maquetes de casas de arquitectos de referência como Kahn, FLWright, Koenig,Utzon,...

Tinham o caracter de podermos explorar e tomar conhecimento dos diversos materiais utilizados em arquitectura, as espacialidades, as estereotomias possíveis com os materiais...

Penso que são exercícios muito úteis.:p

Link to post
Share on other sites

Isto é como ler, há quem leia B.D. e há quem se fique apenas pelos livros maçudos de apenas "palavras", os primeiros não exercitam a imaginação como os segundos...

Imaginar é conjecturar através de uma qualquer abstracção, ora um sólido palpável não é uma abstração... Isto é pedagogia, nem é a minha opinião! Hoje em dia até à escolas de maquetistas, a Lusíada é um caso destes, onde a perfeição não é a ideia com um excelente jogo volumétrico, é antes fazer maquetes...aquelas coisas que qualquer infeliz faz.
Percebam uma coisa, exclusivo é ter traço, isto sim é de ARQUITECTO!

Mondrian, fica lá com a tua fita-cola e x-acto, faz com ela a tua vida e talvez, quem saiba, singres antes como maquetista! Não pescas nada disso. Precisas de ler uns livritos do bruno munari e talvez, com algum esforço, chegarás um dia a ter opinião própria, que vá além de verborreia da Lusíada. :tired:

A questão é mesmo essa... Desenhar é sem sombra de dúvida mais difícil e exercita mais a mente do que uma simples maquete. Uma pessoa ao desenhar apercebe-se do espaço como ele é porque tem de imaginá-lo, de o ver antes de passar para o material. E isso é indispensável no âmbito da aprendizagem e formação de um arquitecto. Mas nada disso invalida o processo de contruir a maquete... Penso que um deve coexistir com o outro de modo a que as "falhas" de um sejam apercebidas através do outro. E falo como um grande defensor da utilização do desenho...
Link to post
Share on other sites

Eu apenas admito, fazer maquetes, é pura perca de tempo, os resultados, redundam em banalidades.


Em tempo de aulas acredita que concordo contigo quando dizes que é perda de tempo, contando com o facto de que nós aprendemos a desenhar maioritariamente e ninguém nos ensina a fazer maquetes (não na minha universidade). Mas continuo a manter a minha opinião de que há detalhes apenas perceptíveis na maquete (bem feita, diga-se). Talvez possa dizer que prefiro ver maquetes (tanto as dos meus projectos quanto as outras que vejo como observadora como na exposição sobre o Siza na Trienal - fantástica!) do que fazê-las - por mim encomendava sempre as maquetes a outros.
Link to post
Share on other sites

Isto é como ler, há quem leia B.D. e há quem se fique apenas pelos livros maçudos de apenas "palavras", os primeiros não exercitam a imaginação como os segundos...

Imaginar é conjecturar através de uma qualquer abstracção, ora um sólido palpável não é uma abstração... Isto é pedagogia, nem é a minha opinião! Hoje em dia até à escolas de maquetistas, a Lusíada é um caso destes, onde a perfeição não é a ideia com um excelente jogo volumétrico, é antes fazer maquetes...aquelas coisas que qualquer infeliz faz.
Percebam uma coisa, exclusivo é ter traço, isto sim é de ARQUITECTO!

Mondrian, fica lá com a tua fita-cola e x-acto, faz com ela a tua vida e talvez, quem saiba, singres antes como maquetista! Não pescas nada disso. Precisas de ler uns livritos do bruno munari e talvez, com algum esforço, chegarás um dia a ter opinião própria, que vá além de verborreia da Lusíada. :tired:



ok ok...já percebi....a tua faculdade é a melhor!lá é que ensinam mesmo a ser-se arquitecto! que engraçado que TB SEJA uma privada >:( coincidencias? por acaso a tua faculdade nao foi a lusiada....entao porque estar a dizer que essa faculdade é isto ou aquilo? "dentro do convento so sabe quem esta la dentro" e muito sinceramente essa tua tentativa de expor a tua opiniao a deitar para baixo outras faculdade já me cheira a dor de coto...
gostaria de ver um cliente teu (se é que os tens pois com o teu feitio nao deves aguentar mais de 4 meses num emprego fixo) a ver os teus traços arquitectonicos ...de certeza que diria "percebo tudo!fantastico!"
temos que perceber que a maqueta juntamente com os 3d sao uma ferramenta fundamental para dar a entender ao cliente o nosso proposito, pois nem toda a gente tem "mente de arquitecto" por melhor que seja o nosso traço.
desenhar é importante para nos....como forma de exercitar a imaginação e a facilidade de comunicação entre arquitectos...as maquetas e 3d sao importantes para o cliente que nao tem a metnte exercitada como a nossa

existe inclusive faculdades onde tem maquinas para fazer maquetas e pessoas la dentro do espaço que as ensinam a faze-las...e nao, nao é na lusiada! que giro, nao é |||ARK|||? já viste que o mundo pode ser bem maior do que a fixação que tu tens pela lusiada? :)

há coisas fantasticas nao ha? :D

margarida duarte

Link to post
Share on other sites

Maquetes é um exercício giro, para quem de A para C, tem que passar por B, felizmente há pessoas que chegam na mesma a C, sem passar por B. Quanto a minha taxa de empregabilidade é muito elevada, há quem diga que isto está mal, e há aqueles que em um ano e meio, tiveram 5 empregos, sem cunhas e sempre a tentar mudar para melhor. Tens aqui a opinião de uma pessoas que já tem dois anos disso, que já andou entre muito bons/médias gabinetes, nas Caldas da Rainha, Torres Vedras e Lisboa e que não se recorda de ele, ou outro, empregarem maquetes num ambiente de trabalho/ateliê. PORQUE NÃO HÁ TEMPO, NÃO É EFICIENTE E NÃO SE COMPARA AOS RESULTADOS IMEDIATOS DO DESENHO!

Isso não é teimosia, é a certeza que me assiste.

Link to post
Share on other sites

Olá pessoal, vejo que aqui a conversa das maquetes vs desenhos(esquiços) está mto interessante até um ponto. Reparem que aqui um diz que a maquete é para quem tem dificuldades no desenho e o outro(Mondrian) defende que se deve fazeer maquete. Pois bem também quero dar uma palavra sobre esse tema e quiça deixar o ||arq|| a reflectir um pouco aquilo que esta a dizer. Hoje em dia temos imensas maneiras e processos para a elaboração de um projecto...seja ele de grande ou pequena escala...e nesta odisseia do processo a ser utilizado nunca se dispensa fazer maquetes(fisicas e ate 3D), o que é o simular de uma eventual realidade. Os esquiços tambem ajudam a completar todo o processo, o que torna o produto final interessante. Mas tudo isso funciona muito bem quando estamos a falar de um processo Euclidiano, se partirmos para outro processo Não Euclidiano (Non-forms) aqui o que passa a ser fundamental em todo o processo são as maquetes, a evolução delas e tambem as simulações virtuais 3D, o esquiço fica de uma certa forma num plano secundario mas que também é util. Por isso nao concordo contigo ||Arq||, quando dizes que é preciso ter traço...ajuda alguma coisa sim mas nao é o fundamental para se ser arquitecto. e as maquetes sao sim fundamental. Fazendo uma conotação com um mecanico de carro : ele precisa de tirar as velas do motor e tem imensas chaves que o possam ajudar mas, ele tem de escolher so uma ou duas para fazer o trabalho, entao ele vai escolher a chave que lhe dá mais facilidade em trabalhar naquele momento e de certeza que se fosse outro motor com outras configurações ele ia novamente a procura da melhor ferramenta para o facilitar no trabalho...Moral de tudo...cada um utiliza as ferramentas que acha adequado para um preciso trabalho.

Link to post
Share on other sites

Vocês são puramente académicos, não são arquitectos e falam sem conhecimento de causa...como se o espaço euclidiano fosse ligável ao uso ou não do desenho como meio (que é que isso tem a ver? É por ser o método do gehry? Waste of time!!!), percam tempo agora, no mundo profissional não o poderão fazer.

e nesta odisseia do processo a ser utilizado nunca se dispensa fazer maquetes(fisicas e ate 3D)

Nunca se dispensa maquetes e maquetes 3d, duas ideias ideias completamente disparatadas e que não existem no mundo real! Porque o mundo real, não é o ultra experimental escritório do Koolhas, onde se corta esferovit em massa, nem o ultra-sofisticado escritório do Ghery onde se inserem coordenadas a partir de maquetes, não é! É antes o tempo dos prazos para ontem, onde as ideias tem que surgir em horas (desenho) e a forma de as transmitir em poucos dias (3d foto-realista).
Link to post
Share on other sites

Eu sempre achei as maquetes, uma espécie de último reduto para alunos que tem o complexo, "não sei desenhar"...e é devido a utilização destas coisas no ensino, que este complexo se mantém. Eu nunca concordei com a ideia de que a utilização de maquetes, potencia a imaginação... muito pelo contrário!


depois de ler este topico de fio a pavio peguei neste post do nosso amigo |||ARQ||| para deixar a minha singela opinião! em primeiro não concordo minimamente com a opinião deste user. as maquetas sempre fizeram e continuaram a fazer parte quer do processo inicial de aprendizagem quer num futuro profissional! por favor não me venhas dizer que as maquetas são para aqueles que não sabem desenhar... não me venhas com essa!! as maquetas são a melhor forma de ter um contacto aproximado com a realidade do objecto... com a maquetas podes mexer, tirar, acrescentar fazer mil e uma coisas diferentes! não quero dizer que o desenho não tenha que estar presente! também não digas que no mundo profissional não se fazem maquetas... muito sinceramente, com a tua idade (26) deves ter uma experiência brutal no mundo trabalho... trabalho em atelier de arquitectura à 8 anos e a minha opinião é bem diferente da tua.... fico por aqui
Link to post
Share on other sites

Mas qual é a tua opinião? Tens opinião? Trabalhas onde? Numa empresa de maquetismo a 8 anos? Diz-me a percentagem de projectos que passam por um trabalho de maquete antes do projecto finalizado? Eu já passei imenso tempo a trabalhar Alçados, imenso tempo a desenhar, algum tempo com 3D´S, mas nunca, depois de 6 empregos diferentes, todos como Arq.to., nunca vi ninguém a fazer maquetes como processo de trabalho a nível profissional...há pois o Siza faz, há pois o Souto Moura também. Digam-me uma coisa, estas maquetes que vêem nas exposições, são maquetes de trabalho, será que foram elas que catalizaram as ideias, não serão antes produtos acabados? Acordem, ou pelo menos licenciam-se e empregem-se para ter conhecimento de causa... O desenho, o simples domínio da perspectiva é a prova de que um tipo, antes de desenhar consegue ter uma ideia do que está a fazer, abstração visual, depois há aquele peso enorme no ensino, nos temos cadeira de desenho, não temos cadeiras de maquetismo, um arq.to. distingue-se principalmente nesta capacidade de transmitir ideias, através de um esboço de 1/2 minutos e aquele esboço, diz tudo. Um tipo que não tem esta capacidade, perde-se com maquetes, tempo e eficiência. Gostam de maquetes, óptimo, deitem foguetes, não me digam que também ilustram portfólios com maquetes? É por isso que eu não me admiro que as coisas estejam sempre más e que haja desemprego, toda a gente alinha pelo mesmo diapasão e o que se produz é a mediocridade!

Link to post
Share on other sites

primeiro "Tens opinião?" cuidado...

segundo "empreguem-se para ter conhecimento de causa..." já te respondi

terceiro - parabéns!!! os teus clientes ou clientes do atelier onde trabalhas são pessoas com um nível de formação em arquitectura fantástica! eles conseguem perceber um projecto num desenho! parabéns... desenhas muito bem!

que eu saiba e por conhecimento de causa, os clientes gostam de ver a casa antes de a construir... e não é na tela de um pc...

fico por aqui com a conversa... não me parece que valha a pena conversar sobre arquitectura ou qualquer outro tema contigo...

Link to post
Share on other sites

Mas responde, estou curioso, faz um quocinte, número de projectos produzidos pelo teu ateliê no denominador e o número dos mesmos projectos que dependeram de uma maquetes no numerador, diz-me a percentagem...é só esta realidade que quero saber!

P.S. E se alguém me pedisse para fazer maquetes, eu com orgulho (aí sim, com orgulho) diria que sou Arq.to., não preciso de fazer isso.

Link to post
Share on other sites

Mas responde, estou curioso, faz um quocinte, número de projectos produzidos pelo teu ateliê no denominador e o número dos mesmos projectos que dependeram de uma maquetes no numerador, diz-me a percentagem...é só esta realidade que quero saber!



é muito simples.... se eu te disser que foram 10% ficas todo contente... se te disser que foram 70% a 80% não te acreditas... e agora que queres que te diga?

gostamos de fazer maquetas e os clientes muitas vezes até ficam com elas.... e são de 70 a 80 % e digo-te mais... são feitas no atelier... não são feitas fora!

agora quem fica com a taça? podes ficar... eu não preciso dela para viver...

se me das autorização, deixa-me dar-te um conselho... sê mais humilde, aceita as opiniões dos outros e tenta ser isento... o arquitectura.pt confiou-te uma tarefa que era de ser moderador... cumpre isso com orgulho e deixa-te "eu sou o maior" :D
Link to post
Share on other sites

Apesar disso, vejo sempre exposições de arquitectura repletas de maquetes... vá-se lá saber porque...

Esta discussão é improfícua...

:)


esta discução é estupida...mas claro, podemos agradecer mais uma vez, e para variar, ao nosso "colega" |||ark||| por mais uma espantosa contribuição a este topico...tudo começou a descambar quando ele começou a escrever fosse o que fosse... :D
talvez fosse melhor o |||ark||| deixar o seu mundo do trabalho e se dignasse a ir visitar a trienal...iria ter uma surpresa dos diabos! >:(

depois de ler este topico de fio a pavio peguei neste post do nosso amigo |||ARQ||| para deixar a minha singela opinião! em primeiro não concordo minimamente com a opinião deste user.


peter...ninguem concorda!:)

margarida duarte

Link to post
Share on other sites

lllARKlll penso que tudo se baseia no método de trabalho. Na faculdade somos obrigados a fazer maquetes, mas tu que estás no mundo do trabalho já podes ter essa opção e felicito-te por isso. Tenta ser é um pouco mais compreensivo, ninguém por princípio, nas discussões, pretende atacar a opinião dos outros... como moderador devias zelar por isso em vez de fazer precisamente o contrário.

Link to post
Share on other sites

||Arq||, sem ofender ate porque respeito as opiniões de todos mas ja paraste pa pensar no percurso que fizeste nos tais 6 ou mais ateliers que andaste? que dimensao tinham ou têm esses ateliers? que projectos faziam ? podes mostrar aqui os trabalhos que ja fizeste? Tou curioso pq ja reparaste quantos estao contra a tua radical ideia sobre um processo arquitectonico? bem nao comento mais. Abraços e reflita um pouco sobre o teu percurso...Abraços e felicidades.

Link to post
Share on other sites
Guest
This topic is now closed to further replies.

×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.