Jump to content
Arquitectura.pt


[Bolonha] - Estou assustado [ULHT]


Bruno_Rosa

Recommended Posts

Já estou desactualizado entao... mas segundo leio nos sites de algumas universidades, algumas já querem lançar o plano experimental de acordo com bolonha no próximo ano 2006/2007... Tenho de estar mais atento às mudanças que surgem de dia para dia... Abraços

Link to comment
Share on other sites

Sim é verdade... Mas o plano experimenal não serve. O que quero com isto dizer é que só depois de aprovados é que os planos de estudo de acordo com o tratado de Bolonha é que os alunos vão estar habilitados às regras por este estipuladas. Projectos piloto até podem vir a piorar a posição "frágil" dos alunos. Enquanto não tiver tudo definido o melhor mesmo é andar nos planos antigos. Mais vale prevenir que remediar. Nunca se sabe o que virá pelo caminho...

Link to comment
Share on other sites

Uma coisa que ainda vai ser mais dificil de saber é como vai ser a reacção do mercado aos novos "mestres"... Acho que niguém é burro ao ponto de pensar que se sai mais preparado nesse sistema 3+2, do que no actual... Uma coisa são os contéudos dos cursos pré e pós bolonha, outra é a formalidade do 3+2 ou 4+1... Muito sinceramente acho que a nível nacional pouca diferença vai fazer, até porque quem se encontra na mesma situação que eu, quando bolonha entrar, já vai ter 2/3 anos de experiência, o que também conta. Outra história pode ser lá fora, no ir trabalhar para o extrangeiro, e a situação de eu fazer um mestrado não agora, mas daqui a 3/4 anos...

Não é incrível tudo o que pode caber dentro de um lápis?...

Link to comment
Share on other sites

Isto é estúpido! Eles deviam era fazer isso assim: do género 3+2 mas quem fizer só 3 anos ficavam com Barchelato e que fizesse os os 5 anos ficava com o "título" de Licenciado e já não havia a confunsão com as equivalências antigas!


POis...

resta-me dizer que cada vez mais me apetece menos pertencer à ordem dos arquitectos. Pode parecer estranho, mas a verdade é que não vejo a ordem a fazer nada por nós. Ultimamente só nos tem "lixado a vida". Parece uma ordemque foi feita pros arquitectos que já lá estão e se aproveitam pra explorar os que lá querem entrar.


Mas isso é em todas... Porque achas que por exemplo os cursos de medicina têm médias altíssimas e temos falta de médicos? Os lóbis são uma coisa díficil de desagregar...
Link to comment
Share on other sites

era das poucas coisas eficientes que tinhamos em portugal, os planos de barcharelo - licenciatura - mestrado - doutoramento, de repente toda uma UE adere ao modelo americano e nós lá vamos atrás feitos fotocópias sem considerar em nada a história do que tinhamos em portugal. Honestamente acho q ninguém com bom senso pode considerar ou vangloriar-se pelo facto d ser mestre ao fim de 5 anos, só se for mestre em fazer maquetes e beber cafeina, pelo amor de deus... Anda-se 5 anos a aprender disciplinas q se deitam fora da algibeira no segundo seguinte á frequência e esperam agora que se considere mestre quem obviamente acaba o curso apenas e só direccionado ás áreas da construção/projecto, e ainda assim da forma mais precária possivel? não temos formação relativamente a nenhum tema especifico, vamos mestrar arquitectura em que áreas? em que assuntos? que nível intelectual teremos nós sobre qualquer assunto que transcenda o leccionado no curso? Falta de respeito tremenda para quem estudou 8 e 9 anos para se doutorar ou 7 ou 8 para mestrar e agora sai um rapazote de 22 anos com o mesmo grau de equivalência...

Link to comment
Share on other sites

O sistema 3 + 2 vai permitir que saiam licenciados ao final de 3 anos e mestrados no final de 5...o Bacharelato prevê-se que tenha os dias contados...


Pois mas o cerne da questão está mais nos títulos que outra coisa, seria útil "reciclar" o uso do "barchelato" para evitar estas confusões e conflitos entre licenciados e licenciados "de segunda" e mestres com "mestres" "de segunda"....
Imagem colocada
Link to comment
Share on other sites

  • 4 weeks later...

é verdade |kandinsky| eu não sei o que fazer nem pensar.... na ULHT tinhamos tese pa entrar directamente pá ordem só que como mudou tudo ao fim ao cabo temos de fazer exame e tese na mesma, e a tese não nos vai servir pa nada é só mesmo pk "apetece".. já confrontamos os professores com a situação da tese que nos vai prejudicar porque supostamente a tese era pa começar no 2º semestre e não teriamos mais aulas pelo menos projecto ao fim ao cabo tivemos projecto com um enorme trabalho até julho e ainda não começamos a tese.. depois temos até fim de setembro pa apresentar a tese o pior é que os orientadores das teses agora tão de "férias" e não nos orientam nada :s tá a ser mt injusto isto!!

Link to comment
Share on other sites

chama-me tonta mas para mim o processo de Bolonha é pessimo. passo a explicar ora se antigamente com cadeiras anuais o tempo que se despendia para projecto ja era o que era e mesmo assim tornava-se dificil fazer todas as cadeiras do ano respectivo. agora com este sistema das semestrais , quem vai ficar o perder continua a ser projecto...bom para alguns claro....quanto ao resto para mim continua tudo na mesma , ao contrario do que alguns citam podemos de facto ficar licenciados ao final do 1º ciclo mas so podemos exercer ao final do 2º quando inscritos na ordem....portanto nao vejo grande beneficio bem antes pelo contrario a nao ser que se trate de alguem a quem tenha saido "euromilhoes" e se possa dar ao luxo de fazer semestres em varios sitios da Europa para ter experincias diferentes tipo "erasmus" .....pode ser estupides minha mas continuo a achar que o antigo plano era superior ..............a ver vamos

Link to comment
Share on other sites

Em toda a europa se pratica essa estrutura de ensino... A cadeira de projecto na realidade nunca é anual...tens sempre apresentacoes e entregas intermédias. Em vez de intermédias passam a ser finais... Quanto ao facto de poder experimentar semestres fora, é exctamente igual ao erasmus...mas sem o problema de equivalencias...desde que facas os ECTS, está tudo numa boa...

Link to comment
Share on other sites

  • 2 weeks later...

entao respondam-me a uma coisa. a minha escola ainda não aderiu ao processo de bolonha e eu vou este ano para o 3º ano. imaginemos que eu fico licenciada pelo antigo processo, fico apenas licenciada e estou a concorrer ao mesmo nivel dos mestrados. será justo? ou será tido em conta essa diferença? e agr imaginemos que para o ano a minha escola adere, eu fico como? a meio? acabo pelo processo de bolonha ou pelo antigo? se alguem me souber exclarecer, agradecia.

Link to comment
Share on other sites

  • 2 months later...

Exmos.:

Recebi uma "circular", da faculdade onde me formei, sobre a adequação ao processo de Bolonha da estrutura curricular da Licenciatura em Arquitectura.

Não tendo sido contactado nem informado pela Ordem deste novo processo, gostaria de ser esclarecido o mais breve que lhes é permitido.

Pois caso a "circular" esteja correcta, as inscrições são só até sexta-feira próxima dia 10 de Novembro.

Segundo a circular, a antiga Licenciatura em Arquitectura de 5 anos, não passa a corresponder ao 2 ciclo conducente ao grau de Mestre.

1º Ciclo de 3 anos conducente ao título de Licenciado em Ciências da Arquitectura
2º Ciclo de 2 anos conducente ao grau de Mestre em Arquitectura.

No entanto surgem-me muitas dúvidas, que gostaria de obter resposta:


1) Quais as implicações curriculares que este tratado vem alterar ao curso de Arquitectura que concluí em 1999?

2) Terão todos os novos Licenciados apenas com o 1º ciclo de 3 anos as mesmas regalias e estatuto profissional que os actuais Licenciados em Arquitectura?

3) Tendo concluido o curso em 1999, qual é a minha posição académica relativamente a esta nova estruturação do curso?
Corresponde ao 1º Ciclo de 3 anos, ou ao 2º Ciclo ?

Na altura da minha formação, a estrutura curricular era de 5 anos e era reconhecida.
A Ordem não reconheçe ao abrigo da nova estrutura curricular a Licenciatura em Ciências da Arquitectura de apenas 3 anos, só reconheçe o Mestrado em Arquitectura de 5 anos.
Terei realmente de frequentar mais um ano para me darem equivalências ao novo regime, que é igualmente de 5 anos?

4) Se já não existe a antiga Licenciatura de Arquitectura mas sim o Mestrado de Arquitectura, ao abrigo da nova estruturação curricular em que possição ficam os antigos Licenciados?


5)Terão todos os actuais Arquitectos que concluiram o curso até ao ano lectivo 2005/2006, que fazer realmente mais um ano para lhe darem a equivalência relativa ao 2º ciclo?

6) A experiência profissional que entretanto obtivemos desde a nossa formação até á presente data não é tida em conta?

7) Terão todos os antigos Licenciados em Arquitectura as mesmas regalias e estatuto profissional que os novos Mestres de Arquitectura com o 2º ciclo de 2 anos?

8) Terão todos os antigos Licenciados e Mestrados em Arquitectura as mesmas regalias e estatuto profissional que os novos Mestres de Arquitectura com o 2º ciclo de 2 anos?



9) Qual a posição da Ordem relativamente a este assunto? O que recomendam fazer?


Sem mais de momento, a aguardar uma resposta urgente, com os melhores cumprimentos.

Link to comment
Share on other sites

1) És arquitecto e nada mais

2) EDIT Não. Serão Licenciados em Estudos Basicos em Arquitectura ou outro nome que as varias faculdades atribuem, um grau apenas académico, por equanto.

3) Ès licenciado em Arquitecttura

4) Ficam Licenciados em Arquitectura

5) Não. Nada de altera, quem é de regime antigo fica Licenciado em Arquitectura

6) Tem. Num curriculum convem indicar que se é licenciado segundo o plano antigo.

7) Tem. Desde que indiquem que foram formado em 5 anos no plano antigo.

8) idem

9) Não sei.

Link to comment
Share on other sites

Teram=> Terão :tired: 9. A posição da Ordem... então já te responderam a todas as outras questões!!!... A OA não tem q ter posição... é assim e pronto... Todos os recem-formados, cujo curriculum tenha sido por "BOLONHA", tem q ter o grau de mestre... é simples... os outro são licenciados com 5 anos de formação.

Quem cria renasce todos os dias...
Agua-Mestra, Lda
Não sou perfeito, mas sou muito critico...

Link to comment
Share on other sites

Em termos de equivalências de grau académico qual a ordem que resulta deste novo processo?

Qual será a nova ordem hierárquica do curso?

Arquitectos que concluiram o curso até ao ano lectivo 2005/2006
Licenciados e Mestrados em Arquitectura que concluiram até ao ano 2005/2006
Licenciado em Ciências da Arquitectura (ao abrigo do novo regime)
Mestre em Arquitectura (ao abrigo do novo regime)

Link to comment
Share on other sites

Ninguem vai ser arquitecto sem fazer 5 anos. Vai haver arquitectos para os antigos e mestre arquitectos para os novos. O grau de licenciatura em nao sei que de arquitectura é apenas academico, mas mesmo que dê para fazer alguma coisa nao da para se ter o titulo de arquitecto. (deve da pa ir tirar fotocopias para um atlier). Se formos a ver o plano de estudos ate ao 3º ano é realmente pobre. Mas qual é a confusão??

Link to comment
Share on other sites

A minha confusão é por exemplo para um cargo na função publica quem tem mais habilitações? Na função pública quem tinha um Mestrado tinha mais vantagens, nem que seja na subida de escalão em relação ao que tinham só a Licenciatura. Qual vai ser a ordem hierárquica entre os antigos cursos e os novos...??? Como vai ser essa distinção agora?

Link to comment
Share on other sites

Please sign in to comment

You will be able to leave a comment after signing in



Sign In Now
×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.