Jump to content
Arquitectura.pt


Reconstrução de Ruinas para Instalaçãp de Sede Junta de Freguesia


Pedro Barradas

Recommended Posts

Projecto
Concurso limitado
Construção de Edificio Sede para Junta de Freguesia
Data projecto - 2003 Data construção - 2004

Localização
Portugal - Alentejo - Castro Verde - Casével.

Tipo de Projecto
Edificio Público

Parametros de Design

Requisitos do Concurso
Paredes existentes em ruina e arco a incorporar na intervenção.
Áreas Funcionais:

- Recepção/ área administrativa;
- Zona de internet pública;
- Instalações sanitárias(1 fem + 1 mas/deficientes) acumulado devido à escassa área;
- Sala de reuniões/ exposições temporárias;
- 2 escritórios ( acabou por ficar apena um... maior)

As ruinas pertencem a uma igreja do Sec. XVIII (antiga igreja/ hospital da Misericórdia) destruida durante um incêndio algures no séc. XIX.
As ruinas tem sido desde 30/40 anos uma grande gaiola para galináceos e patos....!!!!

Abordagem
Manter a casca existente era o imperativo.. dentro dos possíveis (paredes de alvenaria ordinária de pedra, em mau estado e com cerca de 1,1m de espessura) e claro, integrar e valorizar o arco em alvenaria de tijolo.

A demolição do remanescente da fachada principal era prioritário e desejável. Criando uma pele fresca, contemporânea na mesma, partido a simetria habitual em edificios de natureza religiosa... e providênciando alguma protecção e induzindo luz para o interior da nave...

Na fachada lateral, mativemos o volume massivo, branco, com apenas o pequeno vão, já existente.

O interior supostamente deveria ser luminoso, foi então criado a área entrada/ recepção com pé-direito duplo, mostrando ao visitante os elementos do edifico pré-existente.

O que é novo, é novo o que é antigo, permanece antigo...

Além do painel/ imagem anexado, podem ver o desenrolar da obra e mais comentários pertinentes AQUI (in english)

Quem cria renasce todos os dias...
Agua-Mestra, Lda
Não sou perfeito, mas sou muito critico...

Link to comment
Share on other sites

gostei bastante desse projecto, estive a ver a apresentação no outro forum e os comentarios, e concordo com o que foram dizendo. No geral o dificio ficou bastante apresentável, se bem que há alguns pormenores que ficaram menos bem, mas são coisas que acontecem quando se trata deste tipo de projectos.

Link to comment
Share on other sites

Pois... é verdade. mas dentro dos constragimentos de tempo, valor de obra e por aí fora... até ficou Bom. Houve alguns precalços pelo meio, continuo a achar a estrutura metálica da cobertura pouco adequada (não gosto muito), o mobiliário, apenas o balcão de atendimento e armários foram definidos em projecto de arquitectura. A Área bruta deste edificio ronda os 120m2... Foram utilizadas argamassas compatíveis com os suportes existentes (foi outra luta...)

Quem cria renasce todos os dias...
Agua-Mestra, Lda
Não sou perfeito, mas sou muito critico...

Link to comment
Share on other sites

Muito porreiro o projecto, gostei da forma como o apresentaste no outro fórum. Não gosto muito do alçado principal (são gostos...) acho que poderia ter ficado mais centrado, mas isso sou eu a pensar...não conhecendo as condicionantes do projecto. Muito bom!

Link to comment
Share on other sites

  • 1 month later...

não estou de qualquer forma a tirar qualquer tipo de mérito ao teu projecto mas eu não sou o tipo de gajo de dar palmadinhas nas costas e apoiar o que está bem (gosto em parte do teu projecto mas fico-mepor aqui nesse parametro) queri apenas por-te duas questoês 1.respeitas-te a arquitectura portuguesa, não vi o outro blog com extrema atenção mas vi e deparei-me com teres feito referencia ao inquérito e a toda uma tradição de "escola" do bom construir em portugal. mas hoje não sentes que devias ter dado um pouco mais de contemporaneidade ao teu projecto, falo somente em línguagem (claro, sem descurar nunca a tradição, a história)? 2. se pudesses escolher aproveitavas o arco? não conheço a "história" desse arco ( se é que entendeste) mas a mim soua-se mal e via muito melhor um espaço aberto á usufruir da cobertura inclinada e das asnas...

Link to comment
Share on other sites

Talvêz pudesse ter dado mais contemporeneidade... mas não dei... por duas razões, uma a económica, a segunda a mão de obra local que impossibilita a utilização de outro tipo de tecnologias... A manutenção do arco era premissa do caderno de encargos do concurso de ideias... e a mezzanine foi a solução encontrada para manutenção da experiência de grande nave... mas também tinha q colocar o programa do caderno de encargos... naquela área tão diminuta... As criticas deverão ser para o bem e para o mal... não preciso de palmadinhas nas costas... :p

Quem cria renasce todos os dias...
Agua-Mestra, Lda
Não sou perfeito, mas sou muito critico...

Link to comment
Share on other sites

Ficou muito bom seu trabalho.. me agradou os detalhes, principalmente a maneira como você soltou o arco do mezanino e o vidro jateado que dá acesso ao escritório. concordo com você sobre a estrutura metálica.. deveria ter sido explorado outros materiais.. e o contraste do arco com o formato da cobertura estéticamente não me agradou também... mas foi um projeto bem executado.. tens ai mão de obra muito mais qualificada que na minha região =P

Link to comment
Share on other sites

  • 4 months later...

Sou Novo por cá. è o meu debute! Ainda vacilo de tópico em tópico, mas já que aqui parei... ... das belas ruínas em adobe nasceu uma construção! Que siginificado terá afinal a ruina? .... è um motivo para... Criar efeitos cénicos "giros" no interior da construção? com downlights??iluminção "Alu Tech"? Com verniz brilhante? Parquet no alentejo? O velho jazia, por terra, em pedaços o tempo não vencia facilmente, afinal era uma alentejano! tinha Caracter! Valorizou-se o esqueleto? Valorizou-se a sua expressão plástica? bela era o cadáver... reanimaram-no e puseram-lhe o boné ao lado e vestiram-no com o flavour of the year. bem... Precisa-se coragem e do espelho da branca de neve Pedro farás melhor, sei eu!

Link to comment
Share on other sites

... das belas ruínas em adobe nasceu uma construção!
Que siginificado terá afinal a ruina? .... è um motivo para... Criar efeitos cénicos "giros" no interior da construção? com downlights??iluminção "Alu Tech"? Com verniz brilhante? Parquet no alentejo?
O velho jazia, por terra, em pedaços o tempo não vencia facilmente, afinal era uma alentejano! tinha Caracter!
Valorizou-se o esqueleto? Valorizou-se a sua expressão plástica? bela era o cadáver... reanimaram-no e puseram-lhe o boné ao lado e vestiram-no com o flavour of the year. bem...
Precisa-se coragem e do espelho da branca de neve
Pedro farás melhor, sei eu!


heheh... uma reflexão diferente... uma atitude conceptual diferente... por isso somos todos diferentes... os constrangimentos de projecto também o foram...

PS:O verniz brilhante.... bom estava especificado verniz de poliuretano, acabamento cera (mate)... sabem como é, nem sempre seguem todo o caderno de encargos...
As alvenarias não são de adobe, mas de pedra....

Quem cria renasce todos os dias...
Agua-Mestra, Lda
Não sou perfeito, mas sou muito critico...

Link to comment
Share on other sites

Please sign in to comment

You will be able to leave a comment after signing in



Sign In Now
×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.