Jump to content
Arquitectura.pt


" Espaço Refúgio" - Habitação individual para um estudante


Recommended Posts

Boas Arquitectura! :s Venho aqui deixar o ultimo trabalho do 1ºano (trabalho final de ano), que consistia na criação de um espaço idela para a habitaçao de um aluno num espaço degradado. O principal objectivo sendo esse, era criar um espaço onde contivesse zonas de estar, trabalho, convivio com os amigos, etc... Deixo aqui os meus paineis (em pdf) e tambem os meus desenhos rigorosos, pois foi o que contou mais para a avalição... deixem a vossa opinião XD atentamente, Armando Dourado

Link to comment
Share on other sites

  • 3 weeks later...

Viva, Bom, é pena é que não tenhamos o aluno a quem se destina o projecto... : ) O seu trabalho levantou-me algumas questões... Não sei se achará que tem interesse para sí pensar nelas... 1. A zona reservada para trabalho (atelie) é das Zonas mais pequenas em todo o edifício. Se reflectir as prioridades do aluno ( a quem se destina o hipotético refugio) para com a vida ficamos com a ideia de que a devoção à arquitectura é tímida. Pouco antes do dormir e das necessidades básicas? Para um único morador com tanto metro quadrado à sua disposição e sendo apaixonado por arquitectura não teria o anseio e desejo de transformar pelo menos um dos pisos no seu atelier e arranjar um cantinho para as outras actividades? 2. Cozinha numa das área de entrada. A minha livre tradução é: Refeições são para serem feitas fora de casa. Sera esta ideia que pretendia? 3. Sala de jantar... pareceu-me mais um espaço de passagem... bom... como já ficou assente que as refeições não são feitas em casa tudo bem... 4. Porquê quarto com casa de banho própria? Tendo em conta que só lá mora uma pessoa, e tem outra casa de banho no piso. Aqueles poucos metros quadrados eram melhor utilizados para uns "arrumos de material para maquetas e resmas de papel". 5.Qual é o ganho para o residente ao ter no R/C aquele recuo de faixada na zona de cozinha? Deve haver um para ele existir, mas não me pareceu estar assinalado/demonstrado. 6. Se bem percebi é restaurada e mantida a fachada de um antigo edifício anterior ao seu projecto... Quais são as relações que o novo ( o seu projecto) e o antigo ( a fachada restaurada) criam? não vi nenhum referencia a isso nos seus desenhos. Como é a transição entre o ritmo de se descer a rua e zona onde esta o seu projecto que aparentemente tem a cota nivelada? E na traseiras, na rua com cota superior... como é? Assim como alguma divagação sobre como será para quem se encontra na rua a descer.. qual é percepção que tem? Qual é a percepção que quem esta dentro de casa tem para o espaço entre casa e fachada e para alem da fachada para a rua? E se estiver num dos terraços? Acho que isto seria um elemento extremamente interessante a ser explorado, e tentar mostrar a quem vê os painéis/ desenhos. E finalmente falando dos painéis ... Gostei muito dos desenhos de levantamento das fachadas que fez, mas tente incluir um pouco mais de envolvente. Mas estao mto bons. Sugeria-lhe ainda para tentar criar uma maior margem à volta das áreas de textos. Seja mais obvio assinalar a sua area de intervenção.. principalmente na "planta de implementação". Não percebi o seu estudo solar. Que com certeza seria interessantíssimo tendo as particularidades do projecto. E finalmente... escala humana? onde está, pois bem sei que tem tudo muito bem cotado nos rigorosos.. mas e no seus estudos? mesmo sem existir o rigor da régua, deve manter sempre a relação de escala. É fundamental. (Atenção que, relação de escalas e desenho à escala são coisas diferentes.) Por falar em rigorosos.. parabéns pelos mesmos. E pelo trabalho. Para primeiro ano meu amigo, está excelente. Não leve a mal as questões que levantei. Primeiro porque é a minha "perspectiva". Segundo pq um trabalho interessante levanta sempre questões, e quando se está a explorar (aprender) quantas mais melhor. É esse o objectivo, ou não será assim? ; )

Link to comment
Share on other sites

Boa tarde! Desde já agradeço a sua critica muito bem elaborada, pois é com estas criticas que evoluimos nos nossos trabalhos... Ao longo do trabalho surgiram-me varias questoes como essas que mencionou, mas sendo de primeiro ano fiquei sem saber como as resolver =/ pois este trabalho também foi limitado devido a relação cliente/arquitecto e das imposições do trabalho em si. atentamente, Armando Dourado

Link to comment
Share on other sites

  • 2 months later...
  • 6 months later...

Please sign in to comment

You will be able to leave a comment after signing in



Sign In Now
×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.