Jump to content
Arquitectura.pt


Sérgio Barbosa

Membros
  • Content Count

    342
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    1

Everything posted by Sérgio Barbosa

  1. É bom para a Guarda e para Portugal ter uma obra assinada pelo Ghery, agora o que me faz confusão é de onde vem esse dinheiro todo para o investimento.
  2. Sérgio Barbosa

    Lost

    Eu por acaso não vi nenhum episódio da série quando ela passou na televisão... sou mais do tipo de ver tudo de seguida. O facto é que comecei a ver à umas semanas, vou na terceira série e estou a gostar bastante. :)
  3. Alguém me aconselha um site onde possa obter pessoas em formato Cut Out, para inserir já recortadas em montagens no Photoshop?
  4. Eu trabalho numa câmara e só tenho de concordar com o que afirmou o Arkial.... é que além dos corruptos que trabalham nas câmaras, ainda temos de acrescentar os arquitectos corruptos externos às autarquias que só arranjam trabalho pelas câmaras através de esquemas e cunhas e concursos públicos falseados.
  5. O Siza esgotou os bilhetes para uma conferência na casa da música mais rapidamente que muitas bandas de nome. Não sei se isso o torna numa pop star. É o resultado do seu sucesso e reconhecimento público.
  6. O facto é que a lei prevê os painéis, e independentemente da sua eficácia ou não relativamente ao custo, é uma legislação que tem de ser cumprida, assim como toda a outra. É mais uma coisa com que o arquitecto tem de contar quando projecta um edifício... o que acho ridículo é ver os arquitectos a projectar alçados e plantas de cobertura a omitirem esses elementos, com um forte impacto visual no edifício final. São elementos que vão fazer parte do edifício, portanto têm de ser tidos em consideração durante o processo projectual.
  7. Se entendermos a cidade como algo "vivo", que nasce, cresce, desenvolve-se e eventualmente "morre", a sustentabilidade é durante um período temporalmente definido. Penso que isso é possível, já existiram cidades sustentáveis num determinado período de tempo. Entender a cidade como uma máquina que se sustenta a si própria, com todas as variáveis em equilíbrio, de forma contínua e definitiva, apenas no plano da utopia.
  8. Eu sou da opinião que as ferramentas que temos à nossa disposição é para nosso benefício. Se é possível fazer um projecto inteiro sem um único esquisso? Porque não? Existem bons projectos, maus projectos... na teoria tudo é possível. Também depende da experiência, do à vontade com o programa, com o local, etc...
  9. Creio que o que o Sputnik tentou transmitir, é que inicialmente deveria ser o Gonçalo a fazer essa pesquisa, e mais tarde com o avançar da dissertação e as dúvidas mais específicas fossem surgindo, aí sim, pedir ajuda de uma forma mais incisiva, mais específica.
  10. Gostava de ter acesso aos desenhos, posso estar enganado mas a ideia que eu tenho da tipologia loft é usada numa pré-existência, geralmente de carácter industrial, aqui, pelo que os renders transmitem tudo me parece novo, de raíz.
  11. Estes tipos são completamente loucos e não têm que fazer ao dinheiro.
  12. Interessante, ao estilo que Steven Holl nos habituou, gostava de ver os desenhos.
  13. Reabilitar seria neste caso vir tudo abaixo e fazer de novo... O dinheiro que se vai gastar a fazer cosmética nestes blocos de habitação, que nasceram mal de raíz, não faz grande sentido.
  14. Começo a acreditar que temos centros culturais a mais... isso cria problemas ao nível da sustentabilidade dos próprios edifícios.
  15. 2010 não foi o ano da reabilitação, assim como 2011 e 2012, 2013 não o será também certamente...
  16. Percebo o conceito formal do edifício mas não me consigo identificar minimamente com o resultado final.
  17. Este projecto como outros do arq. Paulo David são bastante interessantes pela forma como se adapta ao existente e como se salienta do mesmo pela sua contemporaneidade, sem se afirmar de uma forma egocêntrica e narcisista como é apanágio de muitas intervenções modernas que conhecemos. Acrescento mais algumas fotos... http://arquitecturafotos.blogspot.com/2011/09/piscinas-do-atlantico-e-passeio.html
  18. Não acho que seja assim tão despropositado... gostaria de perceber a caixilharia que lá estava anteriormente e porque, por uma questão de coerência com as outras da fachada não foi mantida a linguagem original.
  19. Não vejo qualquer local actualmente em Gaia para, em termos urbanos e de escala, poder abraçar um edifício com esta volumetria. O trânsito em Gaia já é um pouco caótico, agora juntamos os futuros moradores deste edifício e imaginamos o perfil que a rua deveria ter... quanto ao edifício em termos de arquitectura, nada a apontar, no seguimento do que esta dupla já nos habituou.
×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.