Jump to content
Arquitectura.pt


bill

Membros
  • Content count

    4
  • Joined

  • Last visited

2 Followers

About bill

  • Rank
    Novo Membro

Redes Sociais

  • Website
    http://doarchitecture.net

Meio Pessoal

  • Género
    Masculino
  • Country of Origin
    Canada
  • Qual o software de desenho que utiliza?
    AutoCAD

Meio Académico

  • Ano académico
    Nenhum já sou Arquitecto

Meio Profissional

  • Profissão
    Arquitectura
  • Instituição/empresa onde trabalha
    http://doarchitecture.net

Recent Profile Visitors

3323 profile views
  1. Visitei pela primeira vez o edifício, o novo e o reabilitado. O novo, de 6 ou andares, apesar de não ter passado do RDC, pareceu-me intrincado no interior. Diria de domínio espacial sem mestria. Pelo exterior, de carácter industrial paramétrico, difícil "de fazer mal"! O reabilitado, uma oportunidade gorada. Explico, uma pré-existência excepcional, "metralhada" por tecnocracia de redes coloridas de vinil e termo-endurecidos (necessários) e ... só isso. Rigor exacerbado do "controlo de custo" a originar "caixas" estandardizadas, em perfeita monotonia. Experienciados em visita pedonal, de forma constrangedora, pois - sobretudo o reabilitado, é massivamente e maciçamente dominado pelo alcatrão e pelo "pesado" parque em betão (que se julga dar leveza com uma cobertura de vidro, estéril e propagadora de calor, face ao sol que intensamente brilhava), que aliás obstrui de forma desrespeitosa, a velha pré-existência. Desculpem-me os autores mas, "projecto de engenheiro". Repito, oportunidade gorada. Crítica apenas arquitectónica, a minha especialidade.
  2. ÓÁ ou NÓÁ? Isto do "Dia de qualquer coisa" faz-me sempre crer que é o "Dia do coitadinho ou do menorizado". E assim é! Ao clube privado da "desOrdem", (dos emergentes e sempre contemplados "Pedrinhos, Joãozinhos e Nuninhos"), gostaria que desse uma prenda de Aniversário aos seus, deixando de esperar tanto uma prenda para si. Afinal, se se acatou o "ser social" (sem socialismos e outros parvoísmos) do bravo lutador séc.XX no estatuto profissional, esse "coitadinho" continua a falar sozinho de coisas invisíveis, 'numa língua nunca antes ouvida', e quando lhe dão (sim, porque somos sempre o braço direito ou esquerdo de alguém) uma bolinha para jogar, rabuja. Assim, pedia que, os furriéis forretas que comandam tomassem de assombro o que representam e, com brio de general e força das mãos da terra, dessem vários murros nas mesas dos meninos dos grémios. Se precisarem de tenacidade "pra partir tudo a eito", moro em casa. Parabéns ao aniversariante. David Oliveira, 18063
  3. preferia assim...shining & violet
  4. estilo pasteleiro deformado...estamos em era em que crítica não existe e são até nomes "maiores" que fazem exercícios que deveriam reprovar no primeiro ano de escultura! é minha opinião! sustentabilidade começa no fabrico dos próprios materiais...têm-se visto obras galardoadas "full of concrete" mas dispõem de painéis solares, "bonecos 3D felizes" e "mini-caixotinhos" de compostagem e aí está: prémio por estarem pintadas com tinta verde alface! o bom disto, é que se generalizou a consciência anti-poluição...por ora a consciência. o caminho vai sendo feito!
×

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.