Jump to content
Arquitectura.pt


UnDeRgRoUnD

Membros
  • Content Count

    63
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    1

UnDeRgRoUnD last won the day on May 23 2008

UnDeRgRoUnD had the most liked content!

About UnDeRgRoUnD

  • Rank
    Frequentador
  • Birthday 08/26/1987

Redes Sociais

  • Website
    http://www.archiground.wordpress.com
  1. A Revista Trama é um projecto multidisciplinar, de crítica e análise sob diferentes pontos de vista em torno de temas centrais. O concurso está aberto a todo o público académico, recebendo trabalhos teóricos e práticos, privilegiando a diversidade, criatividade e a multidisciplinariedade. Os trabalhos seleccionados irão integrar a segunda edição da Revista Trama, que constituirá um cojunto de estudos/ensaios/projectos sobre o tema “Memória” Poderás participar com um trabalho numa das seguintes áreas: Arquitectura, Design, Artes Visuais/Performativas/Plásticas, Cine-Video e Literatura. O concurso decorre até ao dia 15 Março 2010. Mais info em www.revistatrama.com
  2. o concurso de arquitectura aqui do proprio forum em que discutimos foi adiado e porque é que ninguem ficou tao perplexo? mas agora fala-se da faup veêm logo meia duzia de pessoas dizer mal logo da faculdade, da associaçao, dos estudantes da faup..é a faup nao sei que..sera tudo inveja de nunca ter podido ter oportunidade de poder lá estar? os adiamentos são sempre injustos para muitas pessoas e muito favoráveis as outras, e ainda mais favoráveis à qualidade de trabalhos entregues a concurso. Compreende-se algumas pessoas que se sentem injustiçadas, mas agora virem dizer que já e tradiçao da faculdade e criticar a inexperiencia de 2 alunos.. por amor de deus..se organizassem alguma coisa de tamanha importancia como este concurso quando tinham vinte anos, mas não.. os alunos da faup é que são maus..estas comparações..
  3. sim..mesmo que nao haja na fnac, acho que se pedires eles encomendam..
  4. Mundo Perfeito: Fotografias de Fernando Guerra Faup, 28 de Abril 2008 28 de Abril de 2008, 18.30, FAUP Apresentação do livro Inauguração da Exposição Tal como os arquitectos reconstroem um mundo particular em cada projecto, procurando dar um sentido de unicidade a partir das variáveis com que se confrontam - do cliente ao lugar, da geografia ao orçamento, das contingências materiais às limitações estruturais - as fotografias de Fernando Guerra devolvem à arquitectura essa procura da perfeição possível, "intensificando a realidade retratada", reconfigurando o mundo que a rodeia. (...) Luís Urbano (...) Os arquitectos emocionam-se com a arquitectura: com a do passado, com a moderna, com a qualidade e com a originalidade do espaço, com o acerto geométrico do espaço que o espaço parecerá conter. E querem guardar essas emoções. Querem (imaginam querer), mais tarde, poder olhar o pedaço de real, recompondo mentalmente esse real. Querem copiar, transportar aquela emoção, refundi-la, eventualmente, noutros contextos, também reais. (...) Manuel Graça Dias (...) Fernando Guerra conhece as regras da composição fotográfica, a importância da luz, o poder de um enquadramento; isto é, compreende a fotografia como "ofício" artístico. Conhece, por outro lado, os mecanismos hoje impostos à edição de arquitectura, a importância de uma "foto-síntese", o poder da massificação e da celeridade do consumo mediático; isto é, compreende a imagem como instrumento insubstituível da difusão cultural (...). Nuno Grande (...) Metodologicamente, o processo de trabalho de Fernando Guerra é extremamente escrupuloso, procurando não descurar algum detalhe que possa vir a revelar-se fundamental na compreensão do edifício: a exposição à luz (diurna/nocturna); o posicionamento da objectiva; o movimento coreografado das pessoas. Fernando Guerra "vê" inclusive pormenores que estão inacessíveis a olho nu; perspectivas menos óbvias. Possui um profundo domínio dos skills técnicos. As suas fotografias são meticulosamente preparadas, mesmo na gestão do próprio serviço que as tecnologias podem fornecer para um apuramento da "perfeição". Evolui depois para a determinação do melhor enquadramento possível, o que faz delas, imagens límpidas e "puras", livres de qualquer intromissão que possa comprometer o equilíbrio compositivo (que também é gráfico) e a clareza do objecto fotografado. O universo da arquitectura que Fernando Guerra nos propõe é, quase sempre, um mundo perfeito. Panorâmico. Não-contaminado. Luminoso. (...) Ana Vaz Milheiro
  5. Workshop “Pensar a Luz” 22 de Abril, Auditório Fernando Távora, 17 horas Peter Gasper é um dos mais destacados Lighting Designers, artista polivalente tem o seu nome associado á iluminação no teatro, cinema e televisão. Em Portugal foi o responsável pela iluminação dos primeiros espectáculos Rock in Rio. Também na arquitectura o seu currículo é vasto, através da ligação ao arquitecto Oscar Niemeyer, iluminou algumas das mais representativas obras da arquitectura Brasileira. O evento terá lugar na Faculdade de Arquitectura do Porto, no dia 22 de Abril entre as 17h e as 18h30m.
  6. Essa liberdade individual nunca é assim tao individual como parece.
  7. Penso que estes pensamentos de mudança sobre a que levarão os rumos da sociedade contemporânea passam por toda a gente. Uns mais que outros é certo. Penso que a opinião do Joaopedrosilva da sua aceitação pela efemeridade perde-se um pouco pela não compreensão da importância da nossa identidade. E a nossa identidade é mais do que vem bo B.I. e mais do que a nossa casinha. Não deveremos venerar tudo o que foi feito para trás, mas devemos respeitar como circunstância. E quando dizes que temos uma noçao mais comercial, penseo que é perigoso usar essa expressão pela sua ambiguidade. Quererias dizer que temos uma perspectiva económica da evolução da sociedade. E é bem mais verdade que a própria efemeridade das coisas que quer queiramos ou não, quer tenhamos diferentes opiniões é conduzida pela economia que gere a evolução. Arquitectura é isto, é tudo... Projectar é ter em conta todos estes elementos e respeitar a identidade do espaço, a nossa identidade, senão perdemos tudo o que foi feito para trás e esquecemo-nos de quem somos.
  8. os melhores sites de arquitectura são os dos próprios arquitectos. como site generalista de arquitectura não há um que me faça sentir satisfeito embora o vitruvius seja bom
  9. Fico orgulhoso de serem pessoas deste nosso pequeno país serem reconhecidas com mérito em concursos internacionais =) Parabéns!
  10. Atiram as pedras e fogem... claro está que devem ter sido eles próprios a fazerem a dita lista...mas com medo de que as escolhas lhes viessem cair em cima... quanto à lista nada a dizer..há obras que são mesmo horrores, mas há outras que decerto não o são.
×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.