Jump to content
Arquitectura.pt


Alberto Santos

Membros
  • Content Count

    8
  • Joined

  • Last visited

  1. Caro colega, Está claro que você não "gosta" (será que estamos aqui a discutir gostos?) você não concorda com a arquitectura destes tipos, pronto é lá consigo, eu não me vou meter nisso. Eu não posso estar de acordo consigo no seguinte: "este atelier se decidiu criar uma panóplia de formas e imagens que pudessem conter esse programa", porque o trabalho do arquitecto, num programa tão grande como este, não se limita a decorar, então onde fica o dimensionado dos espaços? O dimensionado da estrutura? A definição da tipologia estrutural? não não posso estar de acordo. Por outro lado quando eu falo de projectos interdisciplinares quero dizer que o resultado final é fruto do trabalho em equipa, e não de uma sequência, ou de um processo de montagem. Já agora se não agradar o cliente, a quem vai agradar a você (arquitecto), não está muito a olhar para o umbigo? Eu acho que aqui não tem nada que agradar a ninguém, nem a você nem ao cliente, tem que cumprir um programa, e linguagem em que se expressa é livre; agora já virá o tempo, com o desgaste dos materiais, o bom comportamento do edifício, a opinião dos utentes, aí sim vemos se a arquitectura é valida ou não. Ou será que o trabalho d arquitecto é impor o seu gosto ou gradar clientes, nada disso. Acha que um dentista agrada-me quando me diz que me tem que tirar um dente? Eu também não, mas cumpre a sua função, não é verdade? Por outro lado também estamos a esquecer-nos do seguinte, que como noutra época se construía grandes catedrais financiadas por mecenas para salvar as almas ou para passarem para a posteridade, hoje construem-se aeroportos, museus, até hotéis. Acho que aqui estamos a esquecer-nos de um aspecto importante o factor escala; este edifício está pensado para milhares de passageiros a ano, que vão ver e vão maravilhar-se, como antes passava com as catedrais, e se calhar este aspecto está inscrito no programa (?); não se esqueça que os arquitectos não fazem politica. um abraço
  2. Caro colega, Não estou de acordo consigo, pelo seguinte, primeiro porque é a revista que promove essa adoração pela imagem, quero dizer que o arquitecto na sua profissão e formação, tornou-se um mitómano, e vejo por aí em estúdios e escolas de arquitectura muitas revistais destas, onde predomina o culto pelas imagens... Enfim eu nem queria entrar nesta discussão porque sinceramente nem acho que seja produtiva nem conclusiva; segundo num projecto um projecto de um aeroporto deve cumprir uma série de requisitos que são estabelecidos pelo engenheiro aeronáutico, não é ele quem desenha o projecto, mas é o responsável pelo funcionamento do mesmo. Ora desta maneira, posso assegurar-lhe que o desenho de um aeroporto está directamente relacionado com a estratégia do estudo aeronáutico, que está relacionado com fluxo de passageiros, equipagens, aeronaves, ... etc. Tenho vistos aeroportos em forma de "T", "Y", "U". E asseguro que não tem nada que ver com questões formais nem estilísticas. Por outro lado devo dizer-lhe que me surpreende muito a sua franca convicção que os arquitectos estão aqui para educar, determinar o gosto das pessoas, não sei caro colega, mas penso que não tenho vocação de adivinho nem de decorador. E se me apetece vestir todo de vermelho não tem porque vir agora um estilista dizer-me que me vista de verde ou amarelo... não é assim? Um projecto tem que cumprir um programa, nesse processo, e em função da dimensão do projecto, interferem muitas disciplinas, até um resultado final. Enfim o quero dizer-lhe é que tem muitos arquitectos por aí fazendo decoração, olhando mais para o aspecto formal, do que para o programa de arquitectura. E já agora qual seria a função social do arquitecto? Agora que cada vez mais se relacionam diferentes disciplinas. Um abraço, Alberto Santos.
  3. Acho piada ao último comentário... Mas não estou de acordo, e explico porque; Um aeroporto é um programa que obedece a um esquema funcional de engenharia aeronáutica muito preciso; este esquema não tem que ver com as questões formais, mas pode influenciar; Não sei qual é o propósito de fazer varas imagens do mesmo aeroporto, nem entendo porque as publicam, para tornar a revista mais espessa? Deveríamos, como muito, questionar a editorial uma vez que esta revista "vive" mais da imagem que do texto... Estratégias de vendas? Não sei mas também não me quero meter nisso. Mas adiante, o projecto é sem duvida muito atractivo, mas também não é o primeiro, sem querer tirar a originalidade do mesmo, mas como dizia não é o primeiro que vejo, recordo aqui uma das propostas para o novo aeroporto de Santiago de Compostela de ADPI, não ganhadora. Parabéns ao grupo OMA pela sua criatividade e por serem muitos ponteiros no mundo da arquitectura. Quanto à questão que o companheiro anterior coloca, no que se refere à moda na arquitectura, acho que vivemos uma época de "pronto a usar", quero dizer, hoje em dia existe no mercado (esse big brother) uma série de empresas que nos lançam uma série de produtos prontos a usar e com um desenho atractivo, por exemplo : ZARA, IKEA, ... Etc. Estas empresas acertaram no alvo porque dispõem ao uso dos consumidores um produto acabado com um forte componente de desenho e facilmente adquirido, outra coisa é qualidade, mas como a moda é efémera ... E nessas vamos andando correndo atrás das modas e dos saldos.... he he he ... já agora a título de curiosidade o IKEA Inglaterra laçou-se no mercado imobiliário, produzindo casas e com um desenho muito interessante. Mas francamente penso que o grupo OMA não tem nada a ver com isto. Um abraço, Alberto Santos
  4. Eu já trabalhei com o auocad archicad e revit gostei de todos e encontro falhos a todos; mais no archicad e no revit, talvez por estar pouco desenvolvidos ... acabo de entregar um projecto totalmente feito em revit, gosto muio desse programa, mas falta mais rodagem, talvez na proxima verçao ... O que quero dizer é o seguinte: Archicad: ao gosto tanto encontro-o um pouco "ortopédico" revit: fantástico, intuitivo, exelentes e rápidos resultados; gosto da forma como te enfrentas ao projecto, tens que pensar desde a construçao, ou seja, cuando o utilizas tens que pensar em 3d; actualizaçao do projecto e mudan´ças ao projecto rápidas e seguras sem que te enganes nem que tenhas ue rever todos os detalhae,planos de caixilharia, .... mas para mim tem alguns falhos (sobrtudo se tens que corregir alguma coisa); Acabo de entregar um projecto de duas casas (reabilitaçao) mas foi uma grande dor de cabeça. Autocad, trabalho com ele à mais de 14 anos, rápido, ultimas verçoes mais potentes, pau para todo o trabalho. qual prefiro, o lápis e o papel croquis. abraços a todas e todos.
  5. que alegria .... mas eu fico mais contente vivo!!
  6. nao vou falar nem dos renders nem dos desenhos, mas sim vou falar do espaço publico, onde está?, falta um passeio maritimo falta um bancos para estar… e eu só vejo um lugar de passo ... o que aparece é um modelo Americano (falo do continente) onde só se vai de carro. Ou será outra coisa, será que aqui nao entendemos nada da realidade e reamente ir à bahia de luanda a pé é uma loucura pela falta de segurança? Ou será melhor passear pela bahia no seu carro climatizado seguro longe da populaçao que se repararem fica bastante distante das calçadas. Vamos é por os pés no chao e avançar com uma propósta sostenible, vejo muitas calçadas para automoveis, nao vejo nenhum espaço para bicicletas, vejo uma barreira entre os edificios da primeira linha e o mar, ... reconverçao da bahia em que? Pista de automobilismo? Como na Avenida da Boavista no Porto? Alguem reparou se o projecto é do Rui Rio? Porque também é importante dizer que no velho continente continuamos a fazer autenticas asneiras …
  7. Depois de apresentar-me queria saber o que pensais sobre as PPP, projectos de Participação Publico Privados, como a serie de hospitais que agora estão a lançar-se em Portugal, Que opinais? Aqui em España é muito frequente uma vez que levam muitos anos com este tema, sem querer dizer que seja bom ou mau. Apenas que existem muitos e não só em temas hospitalares, também na construção de estradas, escolas.... Bom espero comentários.
  8. Olá a todos Acabo de registar-me e pareceu-me muito interessante este fórum sobre equipamento, surpreendeu-me pela positiva este debate e a quantidade de informação que prestais. Parabéns! Sou arquitecto, que vive e trabalha em Madrid; Já sulquei vários caminhos na arquitectura e actualmente dedico-me a equipamentos, especial mente arquitectura hospitalária; gostaria de puder trocar várias opiniões com vocês sobre este tema, ou qualquer outro relacionado com arquitectura Um abraço, Alberto Santos
×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.