Jump to content
Arquitectura.pt


Ricardo Moura

Membros
  • Content Count

    37
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    1

Ricardo Moura last won the day on September 29 2006

Ricardo Moura had the most liked content!

1 Follower

About Ricardo Moura

  • Rank
    Frequentador
  • Birthday 04/07/1984

Meio Académico

  • College (International Users)
    Univ. Lusiada de Lisboa

Meio Profissional

  • Instituição/empresa onde trabalha
    MC Arquitectos
  1. O que me foi comunicado sobre o assunto, é que agora o ensino universitario está dividido em três ciclos, no caso de arquitectura são: 1º ciclo - 3 anos - Licenciatura ( ficas formado em ciencias da arquitectura...va-se la saber o k isso é, visto que nem a ordem te podes candidatar...) 2º ciclo - 2 anos - Mestrado ( tese ) (estes dois anos equivalem aos antigos 4º e 5º ano da "antiga licenciatura" mais a tese) 3º ciclo - 3 anos - Doutoramento ( tese ) No caso da Lusiada fica aqui o plano do 1º e 2º ciclo ( licenciatura + mestrado integrado ) http://www.lis.ulusiada.pt/cursos/bolonha/ciclos_2006_2007/arquitectura/1_ciclo/default.htm Ou seja o mestrado continua a ser de 2 anos, sendo a lic. de 3, é pelo menos assim que na Lusiada está planeado, e penso que na maior parte dos cursos de arq. que ja estão homolgados com este novo plano( acho que no superior técnico também está assim ) Disso do grau não sei como é, mas pelo que me teem dito acho que equivale a 1 mestrado "normal", no entanto se souberes de mais alguma coisa pedrucci, posta aqui que estas duvidas fazem parte de quase todos nós... 1 abraço
  2. Felizmente ainda apanhei "bolonha" mesmo ali no ano de charneira, no entanto ja nos foi dado o "peso da responsabilidade", sobre o mestrado fora questões qualitativas da tese, foi exigido no minimo 50 paginas de tese / anti-tese / e sin-tese, em arial 12, fora extras como esquemas, bibliografias...( acho que é uma imposição geral minima para todos os mestrados em arquitectura) mas a questão nem é a quantidade de páginas, pois a tese não é ao peso... mas sim saber o grau de exigencia... sera que vão exigir num ano ( com projecto do 5º ano ao mesmo tempo ) o que antes exigiam em 2... A questão é saber se agora "qualquer pessoa tem o grau mestre" e se o grau de mestre não sera "banalizado"... esperemos para ver... Sim com Bolonha no minimo tem que haver 75% de presenças e caso esse limite seja ultrapassado funciona um pouco como o antigo "regime B" no qual mesmo que tires 20 no exame da cadeira é obrigatorio prova oral, ou então podes correr o risco de chumbar a cadeira em questão. Ja nos foi comunicado isso tambem, no entanto obrigado pela informação ana
  3. Vitor eu concordo consigo quando diz que ha arquitectos que fazem arquitectura similar á dos cangalheiros, no entanto isto é como em todas as profissões, ha os bons e maus técnicos, e posso dar-lhe o exemplo de um engenheiro com "bastante trabalho no mercado" que numa das suas aulas soube dizer "eu quero é que os meus colegas façam porcaria para eu ter mais trabalho" não divulgo aqui o nome da dita pessoa por 1 questão de ética(posso dizer que da aulas na Lusiada), e este exemplo nao foi por ser um engenheiro, até porque na minha opiniao quer o arq. quer o eng. teem que trabalhar em equipe, porque precisam um do outro... mas so para demonstrar que há de tudo neste mundo em todas as áreas... Em relaçao ao pais ficar "bonito" eu sei que muito dificilmente isso aconteceria, até porque em Portugal a construçao vivil tem um peso brutal, logo os seus hobbies, mas acredito que se forem tecnicos especializados para determinadas funçoes, a cumpri-las e menos os politicos, talvez isto melhore um pouco que seja...Pelo menos quero acreditar nisso... Sem represalias vitor:D lol
  4. Assino por baixo... Até porque somos o unico pais da europa, onde os cangalheiros até projectos de arquitectura podem assinar...
  5. Thanks... ( ark e pedro ) É algo que de facto me fascina mt, é esta questão da sustentabilidade e das energias alternativas, e gostava de ver a pormenorização de alguns projectos ( o da escola em particular ) onde se englobam na "linguagem arquitectonica" paineis solares entre outros mecanismos amigos da mãe natureza... :)
  6. Epá ja me deixaste aki a rir as gargalhadas ( sem ofensa ) tipo zoo lololol Pois tb keria ver se ia a umas visititas, axo realmente 1 boa iniciativa...
  7. Apesar de ser estrangeiro, quer o arquitecto, quer a obra (França) axei interessante aqui colocar o exemplo duma obra para mim muito boa e bem conseguida de habitação social, n encontrei foi imagens do interior das habitações... jean nouvel: social housing "némausus," nîmes, france, 1987.
  8. correndo o risco de ser aki "xassinado" (Brincar lololol) hje kndo fui a fnac 1 tecnico disse-me k tnha havido alguns problemas c a LG ( portateis ) mas to so apenas a dizer o k me disseram a mim, pk continuo a axar o S1 uma ganda makina e lindoo
  9. É isso mesmo que referiste, fora questoes ideologicas / arquitectonicas, ou formas de fazer arquitectura... estes projectos revolucionam as cidades onde são projectados, um bom exemplo é Bilbao, onde o museu revolucionou quer a cidade, quer a forma de usufruir a "cidade"( Urban Live)...além de colocar Bilbao no mapa mundial...
  10. Epa n me leves a mal, mas essa é pa rir... estruturas II, no ano lectivo de 2005-2006 facil, olha eu felizmente fui 1 dos sortudos k no tal exame que passaram 10 em 300 (97% de xumbos), consegui safar-me, agora as provas de exame que vi dos teus anos, dava-me vntade d rir... so pre dimensionamentos... isso é k era limpar o rabinho a meninos... faço-te os k kiseres d olhos fexados...ja tu n sei se conseguias fazer um d dimensionamto como os k teem saido, mas proponho-te 1 coisa...dirige-te a universidade e vê os exames, depois falamos...
  11. "Sou plenamente a favor do lápis, da lapiseira, do carvão... eventualmente da aguarela monocromática... agora tinta-da china, isso era trabalho para desenhador passar a limpo. O lápis permite apurar a técnica de representação, explorar o desenho técnico até aos limites. O lápis destina-se à concepção. Depois do aluno aprender a dominar os media, aí sim deve passar essa experiência acumulada, o saber para o suporte informático. O desenho manual, permite apreender outra coisa, a escala.
  12. Sem duvida que cada vez mais a materialidade enquanto elemento gerador de sensações, desde temperaturas, relevos, etc... bem como forma de gerar espacialidade e trabalha-la é algo que é fundamental no mundo da arquitectura, no entanto cabe ao arquitecto saber a forma como arbitra e aplica materiais, quer em projecto, como em obra, como no fim das suas vidas ( materiais ), pois tem a responsabilidade social de saber criar e saber dar um "bom fim" a esse materiais, quando estes ultrapassam o seu tempo de vida... Estas imagens que aki colocaste sonia, fora a espacialidade gerada plo arquitecto, ha 1 preocupação inerente plo mesmo na escolha dos materiais que são as suas propriedades enquanto defensores do meio exterior, e algo muito importante a sustentabilidade do mesmo, pois essas "casas" ao serem destruidas mais tarde, os materiais que as compõem podem e devem ser reaproveitados / reciclados... é esse caminho que a arquitectura contemporanea deve promover, não digo com a "linguagem arquitectonica" desses edificios, mas no principio inerente da aplicação da materialidade que o arquitecto teve em conta nessa abordagem, desde o material da zona, onde esse projecto foi inserido, como na reaproveitabilidade do mesmo... P.S desculpem o testamento...lol
  13. Essa é uma duvida k ainda anda no ar ( as faltas ) mas de 1 coisa ja ha certezas, as presenças vão ter um grande peso. No que diz respeito ás equivalencias das cadeiras anteriores, para as "novas" os alunos da Lusiadatem 1 tabela de correspondencias em www.lis.ulusiada.pt
  14. Thanks "|Kandinsky|" e ao retso d ppl, agora vamos la ver se o pai natal se porta bem e chega mais cedo..., é pk nos testes ( reviews ) k tnho visto o asus tem um desempenho ligeiramente inferior ao LG (e com a ajuda do duo core 2), e como ker se keira ker n...a carcaça exerce sempre algum fascinio...vces sabem ao k me refiro..lol... opto plo S1, visto k o S1 pro deve sair a custar no minimo uns 2000, 2200 euros...
×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.