Jump to content
Arquitectura.pt


Juliana

Membros
  • Content Count

    21
  • Joined

  • Last visited

About Juliana

  • Rank
    Frequentador
  • Birthday 09/17/1986
  1. muito obrigada mesmo... alguma desta bibliografia aposto que nem a minha prof deve ter conhecimento... agoraé uma questao de por maos ao trabalho... obrigada mais uma vez
  2. Olá a todos. Nao sou tao assidua neste espaço, quanto gostava, um bocadinho ate por falta de tempo, mas pelo pouco que vi por cá, acho que me podem de alguma forma ajudar. Foi-nos proposto na vertente teórica da cadeira de Arquitectura II, o estudo de uma residencia de estudantes de um arquitecto conceituado, uma obra já realizada. O meu grupo ficou com a Casa Brasil em Paris, do Corbusier. Compete-nos a nós saber mais acerca do projecto do k a propria arquitecta regente da cadeira. O objectivo é conseguir entender a forma como o arquitecto pensa e concebe o projecto, a nivel conceptual e de organizaçao formal e explica-lo aos nossos colegas através de uma apresentação. Apesar de ser uma obra do Corbusier, deparamo-nos com alguma dificuldade em encontrar esquiços e elementos rigorosos de qualidade acerca do projecto. Sabemos o contexto e a situaçao social em que se insere, ja analisamos a iniciativa do arquitecto Lucio Costa, e as várias tentativas de realização do projecto, que poe fim a uma fase de interligaçao entre o Brasil e Le Corbusier. Mas como disse, falta-nos elementos para estudo formal do projecto. Já reunimos toda a informação presente em livros como "Le Corbusier e o Brasil", e etc. Como é de nossa vontade apresentar uma coisa decente e com conteudo, achei que podia passar por aqui e pedir qualquer tipo de ajuda ou informaçao que me possam fornecer acerca do projecto em causa, uma vez que por aqui passa muito boa gente, da qual eu so queria um bocadinho do conhecimento a nivel de arquitectura...lol mas talvez tenha tempo de chegar la perto um dia... Obrigada.
  3. zaha hadid é sem duvida uma imagem frote da arquitectura mundial, mas se eu como estudante apresentasse a um professor meu de projecto um trabalho ao estilo zaha hadid, ele ia me pedir concerteza e muito bem, uma serie de justificaçoes e funcionalidades para o k ker k lhe apresentasse.. Justificaçoes e fundamentos de ideias que eu nem sempre encontro nas obras de zaha hadid.. mas acho que de forma bastante simples, "Chanel Mobile Art" é uma referencia inconfundivel de zaha hadid.. http://www.chanel-mobileart.com/, a nao perder ao vivo de forma nenhuma.
  4. zaha hadid é sem duvida uma imagem frote da arquitectura mundial, mas se eu como estudante apresentasse a um professor meu de projecto um trabalho ao estilo zaha hadid, ele ia me pedir concerteza e muito bem, uma serie de justificaçoes e funcionalidades para o k ker k lhe apresentasse.. Justificaçoes e fundamentos de ideias que eu nem sempre encontro nas obras de zaha hadid.. mas acho que de forma bastante simples, "Chanel Mobile Art" é uma referencia inconfundivel de zaha hadid.. http://www.chanel-mobileart.com/, a nao perder ao vivo de forma nenhuma.
  5. Cheguei "aqui" ha pouco, e descobri agora umas conversas bastante interessantes acerca do factor tempo para a arquitectura..lol.. que talvez sejam resposta a algumas das minhas duvidas... Dai achar que nao ha nessecidade de continuar com elas aqui, e deva ler com atençao o que foi escrito noutra pagina deste blog.. :oops:...lol.
  6. Cheguei "aqui" ha pouco, e descobri agora umas conversas bastante interessantes acerca do factor tempo para a arquitectura..lol.. que talvez sejam resposta a algumas das minhas duvidas... Dai achar que nao ha nessecidade de continuar com elas aqui, e deva ler com atençao o que foi escrito noutra pagina deste blog.. :oops:...lol.
  7. "ARQUITECTURA = TEMPO X __________________" Tempo a multiplicar pelo que? E o tempo? N se altera com a arquitectura? Sou um pedaço "leiga" ainda nestes assuntos... mas tenho bem presente a importancia do factor tempo, nao consigo é perceber totalmente tal importancia. O tempo de interacçao das pessoas sofre influencias directas da arquitectura? Modifica-se, molda.se de acordo com aquilo com que se vai deparando certo? Peço desculpa se estou a sei ignorante, mas quero precisamente evoluir.
  8. "ARQUITECTURA = TEMPO X __________________" Tempo a multiplicar pelo que? E o tempo? N se altera com a arquitectura? Sou um pedaço "leiga" ainda nestes assuntos... mas tenho bem presente a importancia do factor tempo, nao consigo é perceber totalmente tal importancia. O tempo de interacçao das pessoas sofre influencias directas da arquitectura? Modifica-se, molda.se de acordo com aquilo com que se vai deparando certo? Peço desculpa se estou a sei ignorante, mas quero precisamente evoluir.
  9. "O que é a arquitectura?"... Sei que me vou deparar com questoes destas, mas talvez a pergunta deva ser formulada de outra forma: O que será arquitectura no futuro? (p fugir a assuntos que dariam pano p muitas discuçoes e voltar ao que realmente interessa) pk sobre a "terra do tio sam" haveria muito para dizer mas..... n vale a pena.
  10. "O que é a arquitectura?"... Sei que me vou deparar com questoes destas, mas talvez a pergunta deva ser formulada de outra forma: O que será arquitectura no futuro? (p fugir a assuntos que dariam pano p muitas discuçoes e voltar ao que realmente interessa) pk sobre a "terra do tio sam" haveria muito para dizer mas..... n vale a pena.
  11. Ob, É uma contradiçao que me deixa como o burro em cima da ponte todos os dias.. porque ha quem tenha a ignorancia de achar que e menos digno, pois ja me deparei com filhinhos de papa na faculdade (privada neste caso) que precisam que lhe deem umas luses de que as vezes e preciso fazer alguma coisa pla vida, que nao e so o mar de rosas a que estao habituados desde que nasceram.. Mas tambem ha o oposto. Um dia que chegue ao fim do curso ou que possa dedicar me so a arquitectura, espero que esta fase sirva de bagagem para que tenha mais "conteudo" como pessoa. Vergonha? nao de maneira nenhuma, nem de trabalhar na frutaria nem de fazer feiras aos fins de semana com a minha mae, que e feirante ao sabado e ao domingo.. Acho que ate acabo por ter um pedacinho de orgulho, e so espero que para futuro me possa valer de alguma coisa. Gostava com isto que certas pessoas percebessem que nao se deve julgar os outros pla forma como vivem ou encaram os objectivos a que se propoem, mas sim pla forma como alguns "nao vivem". Porque muita gente cresce "no seu mundinho" sem ter um bocadinho de noçao das realidades difrentes que se vivem na sociedade, e das necessidades que precisam de resposta. E isso reflecte se em tudo que tem intervensao do Homem, e talvez o grande problema seja a falta de compreensao e de flexibilidade entre opinioes difrentes seja ela qual for a tematica ou a area em questao. cmprimentos, ju
  12. Ob, É uma contradiçao que me deixa como o burro em cima da ponte todos os dias.. porque ha quem tenha a ignorancia de achar que e menos digno, pois ja me deparei com filhinhos de papa na faculdade (privada neste caso) que precisam que lhe deem umas luses de que as vezes e preciso fazer alguma coisa pla vida, que nao e so o mar de rosas a que estao habituados desde que nasceram.. Mas tambem ha o oposto. Um dia que chegue ao fim do curso ou que possa dedicar me so a arquitectura, espero que esta fase sirva de bagagem para que tenha mais "conteudo" como pessoa. Vergonha? nao de maneira nenhuma, nem de trabalhar na frutaria nem de fazer feiras aos fins de semana com a minha mae, que e feirante ao sabado e ao domingo.. Acho que ate acabo por ter um pedacinho de orgulho, e so espero que para futuro me possa valer de alguma coisa. Gostava com isto que certas pessoas percebessem que nao se deve julgar os outros pla forma como vivem ou encaram os objectivos a que se propoem, mas sim pla forma como alguns "nao vivem". Porque muita gente cresce "no seu mundinho" sem ter um bocadinho de noçao das realidades difrentes que se vivem na sociedade, e das necessidades que precisam de resposta. E isso reflecte se em tudo que tem intervensao do Homem, e talvez o grande problema seja a falta de compreensao e de flexibilidade entre opinioes difrentes seja ela qual for a tematica ou a area em questao. cmprimentos, ju
  13. Ja tive possibilidade de ouvir uma explicaçao aprofundada acerca deste projecto do Frank lloyd. Uma aula so sobre este edificio dada pelo arquitecto Joao Paulo Rapagao, por quem tenho grande admiraçao. O que mais me cativou foi a forma como flw resolveu o problema burocratico da continuidade da rua onde se insere o museu. Pk, plo k parece nao era possivel k os vaos que o edificio tem, akeles rasgos continuos, fossem assim devido a imagem tradicional da rua. A rua tinha regras para abertura de vaos e de janelas, tinha uma imagem a manter. Wright justificou assim a sua intensao, dizendo que a perspectiva da rua fazia com que, a determinada altura, as janelas dos edificios adjacentes causassem a ilusao de se fundir num unico vao, numa unica linha continua aos olhos do espectador, devido ao efeito da perspectiva. Ilusao que wright transpos para o museu. Entre outros aspectos brilhantemente justificados dos edificio, esta foi a ideia que mais me entusiasmou.
  14. Ja tive possibilidade de ouvir uma explicaçao aprofundada acerca deste projecto do Frank lloyd. Uma aula so sobre este edificio dada pelo arquitecto Joao Paulo Rapagao, por quem tenho grande admiraçao. O que mais me cativou foi a forma como flw resolveu o problema burocratico da continuidade da rua onde se insere o museu. Pk, plo k parece nao era possivel k os vaos que o edificio tem, akeles rasgos continuos, fossem assim devido a imagem tradicional da rua. A rua tinha regras para abertura de vaos e de janelas, tinha uma imagem a manter. Wright justificou assim a sua intensao, dizendo que a perspectiva da rua fazia com que, a determinada altura, as janelas dos edificios adjacentes causassem a ilusao de se fundir num unico vao, numa unica linha continua aos olhos do espectador, devido ao efeito da perspectiva. Ilusao que wright transpos para o museu. Entre outros aspectos brilhantemente justificados dos edificio, esta foi a ideia que mais me entusiasmou.
  15. a realidade no nosso pais dava pano para mangas... uma discussao confusa foi mais ou menos o que li... ha muito para aprender e para trabalhar... estou a tentar tirar curso de arquitectura, e trabalho a part time numa frutaria "de bairro" digamos assim, a repor, na caixa, a carregar batatas, a fazer o que quer que seja. nao e um trabalho que me leve a algum lado a nivel monetario ou algo do genero, ou k me abra os horizontes que espero, mas a convivencia com cerca de 300 pessoas difrentes todos os dias (desde nacionalidades, religioes, ricos, pobres, doutores, pedintes, homes do lixo, etc etc) faz com que me posa apeceber de que ha uma infinidade de realidades as quais nos devemos adaptar se queremos lutar por alguma coisa melhor. Mas o futuro? Da forma que a sociadade vai, sinceramente nao sei, mais uma incognita que quero descobrir.
×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.