Jump to content
Arquitectura.pt


lllARKlll

Membros
  • Content Count

    2845
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    16

Everything posted by lllARKlll

  1. Não, um 20 na FAUTL é um 10 na Lusíada... e eu não estou a gozar consigo, muito menos a exagerar... Aliás, eu não minto, quando digo que toda a geração de Arquitectos Portugueses com algum prestígio, foram formados na Lusíada, todos sem excepção... senso comum. (Errrr)
  2. Bem, o espectro é alargado, depende do que eles estiverem dispostos a pagar por uma pessoa que não tem experiência, mas entre não receber nada, até receber cerca de 800 Euros, encontras um pouco de tudo, sempre a recibos verdes. Se for através de um estágio do IEFP/INOV... melhor.
  3. Vamos a uma caso que recentemente tive: Resumindo, a CM depende da Licença da ARH, a ARH emite a licença de acordo com a fossa apresentada, os SMAS contrariam a ARH, retirando o posso absorvente da fossa... se isto tudo soa ridículo, não, o simples facto de se ter passado em Torres Vedras, torna esta caso perfeitamente normal, em Torres Vedras, ridículo é sinónimo de normal, um regionalismo portanto. Eu quando vou à CM Torres Vedras, reparo que as pessoas tem escrito na testa: Quanto ao seu caso, tente primeiro a Ordem dos Arquitectos, eles costumam ajudar as Arquitectos com quotas em dia.
  4. Tenho por aqui livros em casa, com desenhos a preto e branco com mais de 50 anos de antiguidade, com as mesmas palermices utópicas.
  5. A Unidade de Marselha, tem o mesmo telhado, partilha paredes meias e tem a economia como um dos motes principais, não obstante é um edifício apesar de ter multiplas funções reunidas, foi construído, gerou algumas cópias pelo mundo, foi além do Manifesto Teórico e foi uma Obra de Arquitectura. Os Arquitectos quando tentam ser Urbanistas, em larga escala, no verdadeiro sentido da palavra, fazem coisas destas em cima.
  6. Até poderia alegar: Admitindo esta possibilidade, poderia colocar outra: Admitindo ainda outra: Ainda poderia admitir outra possibilidade: Esta imagem diz tudo:
  7. Do ponto de vista estrutural, é uma palhaçada... um desafio demasiado fácil para qualquer tremor de terra. Felizmente Arquitectura não é isto.
  8. Eu sempre achei a estrutura metálica uma alternativa viável do ponto de vista estrutural com a adenda de ser mais "sustentável"... mas a plasticidade do betão não tem par, basicamente faz tudo, é uma facto que o betão veio para ficar, será nas alterações à "matiz" ou as "fibras" que compõem o betão, que o mesmo irá evoluir. Ainda em relação ao primeiro livro e respectivos autores, importa ver este artigo, que encontrei hoje:
  9. O facto de não serem vibrados, por si só, é sinal de maiores possibilidades no dimensionamento das peças e maior facilidade na mão de obra/ betonagem, portanto, não acho que seja apenas por serem amigos dos produtores do aditivo o único motivo para a sua aplicação.
  10. É uma conclusão deprimente... é melhor voltarmos ao assunto "Sustentabilidade dos materiais de construção".
  11. 3/4 de tudo o que fiz em termos de Arquitectura, vulgo projectos concretizados ou não, no mercado de trabalho, são absolutamente ridículos, por terem que obedecer a um cliente e a um mercado, muitas vezes mal desenhados, mal orientados, com uma estética datada. Grande parte do que fiz em termos de Arquitectura, vulgo projectos concretizados ou não, free of charge, ou por outras palavras, para auto-recriação, passatempo, hobbie, seja o que for, tem alguma qualidade. Não é o facto do projecto ser pago, que lhe vai dar o standart de qualidade... isto é independente... as vezes chegamos lá, outras, nem por isso!
  12. Esteja descansada, não vamos dar excessiva importância a este livro... isto não se trata de uma daquelas pérolas literárias feitas sem fins pecuniários, que se teriam perdido, por morte do autor e que mais tarde se iriam descobrir, por intermédio de alguém... e se tornado, por mero acaso, paradigmáticas em determinado momento da história. Isto é antes o caso de alguém que pretende ganhar dinheiro... e se é o dinheiro que subjaz... existem inúmeras razões para desconfiar... Eu não recebo nada pelas opinião que aqui deixo, é absolutamente free of charge...
  13. 180 Euros, por uma coisa que mais tarde ou mais cedo, vai ficar disponível para todos, você ainda acredita em privacidade? Eu também gostava de acreditar!
  14. Eu não tenho dúvidas nenhumas, que cada vez mais, o que subjaz a qualquer interesse, é simplesmente o dinheiro e não ponho em causa a qualidade do Livro, porque não o li. Não é comum um Médico, Psiquiatra, Ortopedista exercer a sua profissão sem remuneração, mas nenhum deles fica descontente que a maleita que existe nos seus doentes continue... em nome do dinheiro, aliás, alguns até manifestam algum regozijo. Eu como Arquitecto, ficaria descontente a assistir ao colapso dos meus edifícios ao fim de 25 anos de construção, primeiro, seria um cliente insatisfeito, (25 anos?) segundo, por mais reciclável que seja a sua reconstrução é sempre um despesismo. Você acredita que tudo isto se resolve por via do consumo e da reciclagem ao fim de alguns anos, eu acredito que isto tudo se resolve poupando e dilatando um prazo para a reciclagem. Não vejo qualquer ligação entre produção de dinheiro e premissas ambientalistas, porque não existe relação. Você trabalha todos os dias, mas não é certamente a preservação do ambiente o seu objectivo de fundo.
  15. Andreia, um paralelo, se tudo isto fosse em nome do respeito pelo planeta, este livro era free e distribuído livremente em *.pdf.
  16. Isto é uma resposta fácil, de uma País, que é um dos principais poluidores do Planeta.
×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.