Jump to content
Arquitectura.pt


PCB

Membros
  • Content Count

    7
  • Joined

  • Last visited

About PCB

  • Rank
    Turista

Meio Profissional

  • Instituição/empresa onde trabalha
    Paulo Castelo Branco arquitectura unip.lda
  1. Substituir as favelas é, também, substituir as pessoas pois ambos são indissociáveis. O problema da América Latina é conjuntural e advém do facto de Portugal e, de certo modo, Espanha não terem peso no mundo e, por isso, não terem a capacidade e/ou vontade de virar a atenção do vizinho EUA para lá (assim como para Africa ). Contudo Africa com petóleo, ouro e diamantes é mais atraente; por isso cresce de importância enquanto a A L ainda é muito rebeldade e contraria a vontade do rei do mundo.
  2. Gosto pois não rompe totalmente com o anterior logotipo AA
  3. Sei bem oque isso é. Mas é verdade existir oportunismo de ambos os lados muitas vezes...
  4. Já ouviram falar de cidades parasitas? Que pela dimensão e insustentabilidade das redes infraestruturais entram em colapso com escassez de recursos naturais? Já ouviram falar da cidade do México e até de Barcelona que ,recentemente, teve uma enorme escassez de água? Nas cidades, como na natureza e relações Humanas, o excesso provoca rupturas e mau estar. A distância excessiva ás fontes de produção produz irracionalidade entre produção e consumo. Devemos ,por isso, contrariar a tendência para as metropoles e, sobretudo, para as megalópoles.
  5. E se de repente muita gente se lembra de fazer coisas do mesmo tipo - com dimensões e propositos diferenciados? No fundo trata-se de ordenamento do território, da sustentabilidade dos empreendimentos e da relação que se pretende equilibrada, entre novidade, idêntidade e até legitimidade. O meu whiskey incomoda o teu cigarro?
  6. Ainda não se percebeu que as cinergias deveriam direccionar-se para a efectiva reabilitação das cidades e que não é o momento para expandir as já desmesuradas áreas metropolitanas -ainda que a pretexto do potencial dos interfaces. Isto acontece por falta de politicas concertadas e porque os Srs presidentes das Câmaras se degladiam em função de proventos politicos. Assim nunca teremos áreas fortes, massa critíca e cidades com sentido social e comunitário. Será bom para quem?
  7. Grande mole de betão com expressividade. Conhecendo Madrid (mas não me situando em relação ao projecto ),gostaria de ver algo mais "humanizado". Muitas vezes os programas sociais são pouco sociáveis!
×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.