Jump to content
Arquitectura.pt


Peter

Paredes | Edifício dos "Móveis Viriato" | Nuno Brandão Costa | Secil 2008

Recommended Posts

O edifício dos "Móveis Viriato", da autoria do arquitecto Nuno Brandão Costa, situado em pardes, Porto, foi a obra distinguida com o Prémio Secil Arquitectura 2008, o mais importante galardão do sector em Portugal, foi hoje anunciado. Atribuído de dois em dois anos, o prémio existente desde 1992 distingue "obras de autores portugueses e visa promover o reconhecimento público de autores de obras que, incorporando o material primordial da actividade da SECIL - o cimento - constituam peças significativas no enriquecimento da arquitectura portuguesa". Ao escolher esta obra entre um conjunto de 12, o júri "pretende fazer sobressair dois aspectos importantes para a prática profissional contemporânea: a disciplinar, cumprida pelo rigor construtivo e de desenho da obra em causa; a social e pública, por abordar um programa comercial nem sempre entregue a arquitectos", refere a nota de imprensa distribuída pela empresa promotora do prémio e pela Ordem dos Arquitectos. O autor da obra, Nuno Brandão Costa nasceu em 17 de Fevereiro de 1970, no Porto. Ingressou no Curso de Arquitectura no ano lectivo de 1988 / 89, na Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto (FAUP), tendo concluído a licenciatura em Julho de 1994. Realizou um estágio curricular no âmbito da licenciatura, entre 1992 e 1993, em Basileia na Suiça, e recebeu, entre outros, o Prémio revelação e mérito "Jornal Expresso / SIC - 12 anos", em Novembro de 2004 e foi Finalista Prémios Jornal Construir 2007, em Junho de 2008. Entre os vários trabalhos como autor distinguem-se os projectos para a Câmara Municipal de Matosinhos, Câmara Municipal de Caminha, Reitoria da Universidade do Porto, Câmara Municipal de Vendas Novas, vários edifícios de habitação colectiva e unifamiliar. Fonte: Lusa

Share this post


Link to post
Share on other sites
Imagem colocada


Arquitecto Nuno Brandão Costa distinguido com Prémio Secil

O arquitecto Nuno Brandão Costa, distinguido esta quinta-feira com o Prémio Secil Arquitectura 2008, salientou a «honra enorme» pelo prémio, que concede um «alento extra muito importante» para os próximos trabalhos.

À Agência Lusa, o arquitecto destacou a «elevada importância» da distinção, mesmo reconhecendo que esta «não alterará o ritmo normal de trabalho».

«Este prémio surge como uma circunstância muito boa no meu percurso como arquitecto», disse.

A obra vencedora do Prémio Secil Arquitectura 2008, o Edifício Administrativo e Show-Room «Móveis Viriato», em Paredes, Porto, partiu, assinalou Brandão Costa, de um «projecto muito bem delineado pelo cliente desde o primeiro momento».

«Pode parecer um contra-senso mas o que dá liberdade a um arquitecto é existir uma planificação inteligente da parte do cliente desde o arranque», obervou.

O edifício é descrito pelo arquitecto como dotado de «características pouco comuns», o que resultou num projecto «muito invulgar».

Nuno Brandão Costa nasceu em 17 de Fevereiro de 1970, no Porto. Ingressou no Curso de Arquitectura no ano lectivo de 1988/89, na Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto (FAUP), tendo concluído a licenciatura em Julho de 1994.

Entre os vários trabalhos como autor distinguem-se os projectos para a Câmara Municipal de Matosinhos, Câmara Municipal de Caminha, Reitoria da Universidade do Porto, Câmara Municipal de Vendas Novas, vários edifícios de habitação colectiva e unifamiliar.

Atribuído de dois em dois anos, o Prémio Secil Arquitectura distingue «obras de autores portugueses e visa promover o reconhecimento público de autores de obras que, incorporando o material primordial da actividade da SECIL - o cimento -, constituam peças significativas no enriquecimento da arquitectura portuguesa».

Álvaro Siza Vieira, João Luís Carrilho da Graça e Eduardo Souto de Moura foram alguns dos vencedores do Prémio Secil Arquitectura, o mais importante galardão do sector em Portugal, em anos anteriores.

Diário Digital / Lusa

http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?section_id=4&id_news=375231




27.02.2009 | Arte & Design | Prémio
Prémio Secil atribuído a Nuno Brandão Costa

O Edifício Administrativo e Show-Room Móveis Viriato em Rebordosa, Paredes, foi o vencedor da edição de 2008 de um dos principais prémios nacionais de arquitectura.

O arquitecto Nuno Brandão Costa é o vencedor do Prémio Secil Arquitectura 2008. A escolha do júri pretende «fazer sobressair dois aspectos importantes para a prática profissional contemporânea: a disciplinar, cumprida pelo rigor construtivo e de desenho da obra em causa; a social e pública, por abordar um programa comercial nem sempre entregue a arquitectos», lê-se em comunicado.

O galardão, existente desde 1992, é atribuído a obras de autores portugueses que demonstram «qualidade exemplar» e incorporam materiais da Secil na sua construção. O edifício distinguido este ano foi o Edifício Administrativo e Show-Room Móveis Viriato, em Rebordosa, Paredes, que o júri considerou sobressair de um conjunto de 12 outras obras.

No texto enviado à imprensa é ainda destacada a capacidade de entrosamento do edifício com o espaço envolvente, já que se insere numa zona de paisagem industrial, reforçando a necessidade de conferir importância à componente paisagística aquando da projecção e execução de uma obra arquitectónica.

Nuno Brandão Costa (foto) nasceu em 1970 no Porto, tendo concluído o curso de Arquitectura da FAUP em 1994. Conta já no currículo com um estágio desenvolvido no âmbito da licenciatura no gabinete Herzog & de Meuron, archiktekten, na Suiça, e várias distinções, das quais se destaca o Prémio Revelação e Mérito Jornal Expresso/ SIC – 12 anos, em Novembro de 2004.

O jovem arquitecto junta agora o reconhecimento daquele que é considerado «o galardão generalizadamente reconhecido como o Prémio de referência da Arquitectura portuguesa».

Ana Leorne

http://rascunho.net/artigo.php?id=2440


Distinção é uma das mais prestigiadas da arquitectura em Portugal

Prémio Secil para o arquitecto Nuno Brandão Costa

26.02.2009 - 16h50 Alexandra Prado Coelho

O arquitecto Nuno Brandão Costa foi hoje distinguido com o Prémio Secil de Arquitectura pelo Edifício Administrativo e Show-Room Móveis Viriato, em Terronhas, Recarei (Paredes).

O prémio, que é dado de dois em dois anos, é uma referência na área da arquitectura e distingue obras que incorporam o material principal da actividade da Secil – o cimento – e que, ao mesmo tempo, “constituam peças significativas no enriquecimento da arquitectura portuguesa”, na expressão da empresa.

No texto em que justifica a sua escolha, o júri, presidido pelo arquitecto Duarte Nuno Simões, salienta que o edifício de Nuno Brandão Costa, “inserindo-se numa paisagem industrial e menos qualificada, [demonstra] a capacidade da arquitectura transformar a envolvente”. O júri, refere também a importância de se tratar de um "show-room" de móveis, um “programa comercial nem sempre entregue a arquitectos”.

Nuno Brandão Costa nasceu no Porto em 1970, formou-se na Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto e estagiou no atelier dos arquitectos suíços Herzog & de Meuron. Tem vários projectos construídos, sobretudo no Norte do país.

in http://ultimahora.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1366837&idCanal=14

Share this post


Link to post
Share on other sites
Secil atribuído a uma fábrica pela primeira vez

Ontem

JOSÉ VINHA

Pela primeira vez, um Prémio Secil de Arquitectura foi atribuído a uma fábrica.

A placa foi, ontem, descerrada nas instalações da Viriato Hotel Concept, na zona industrial de Terronhas, Paredes, e distingue o arquitecto portuense Nuno Brandão Costa.

"O arquitecto tem um trabalho mais ou menos solitário, mas está sempre a dar uma resposta à sociedade e quando a sociedade reconhece isso, de forma tão enfatizada, é muito bom", afirma Nuno Brandão Costa, autor do projecto.

A administração da fábrica de móveis de Recarei pretendia construir um edifício que acrescentasse novas valências funcionais ao complexo fabril, mas teria de anunciar a marca da empresa e reforçar a identidade Viriato.

Nuno Brandão Costa concebeu um edifício que respondeu, em pleno, às questões iniciais, chamando a atenção do júri do Prémio Secil, que nomeou a obra para o galardão. O júri valorizou, além da qualidade intrínseca do edifício, o facto de o imóvel ter acrescentado qualidade numa zona industrial descaracterizada em termos urbanísticos.

"A Secil, como uma das promotoras de prémios de engenharia e arquitectura tem um objectivo, que é ajudar a preservar a memória das pessoas em primeiro lugar, das coisas que essas pessoas fazem, em segundo lugar, e a partir daí contribuir para que as pessoas se sintam membros de uma comunidade actuante", frisou Mário Valadas, administrador da Secil. O autarca de Paredes Celso Ferreira considera ter sido distinguido, também, o sector do mobiliário. "Um concelho que tem 1268 fábricas de móveis e que aposta na Rota dos Móveis ver premiada uma obra de uma fábrica ligada ao sector do mobiliário tem ainda um valor acrescido", afirmou.

O Prémio Secil de Arquitectura é reconhecido como o galardão de referência da Arquitectura Portuguesa. Criado em 1992, distingue, de dois em dois anos, um projecto de arquitectura.

Entre os arquitectos já galardoados, estão os nomes de Álvaro Siza Vieira, Eduardo Souto Moura, João Carrilho da Graça, Pedro Maurício Borges e Vítor Figueiredo, juntando-se, nesta edição, o nome de Nuno Brandão Costa.


in
http://jn.sapo.pt/PaginaInicial/Cultura/Interior.aspx?content_id=1445197

Share this post


Link to post
Share on other sites

Please sign in to comment

You will be able to leave a comment after signing in



Sign In Now

×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.